Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
REVOLUÇÕESFRANCESAS Realizado por:       - Inês Marques, nº13
ÍNDICE Introdução A França no século XVIII Queda da Bastilha (14 de Junho de 1789) A Revolução Francesa Conclusão Bi...
INTRODUÇÃO   A Revolução Francesa é considerada o mais importante    acontecimento da história contemporânea. Inspirada  ...
A FRANÇA PRÉ-REVOLUCIONÁRIA   A sociedade francesa anteriormente à    revolução era uma sociedade moldada    no Antigo Re...
CORTE DE LUÍS XIV
A REVOLUÇÃO E SUAS FASES   No final do século XVIII a situação sócio económica da França    era de total calamidade. Numa...
ESTADOS GERAIS REUNIDOS EM 1789
1ª. FASE DA REVOLUÇÃO: A ASSEMBLEIA        NACIONAL CONSTITUINTE – 1789-1792   Nesta fase, fundou uma Monarquia Parlament...
2ª. FASE DA REVOLUÇÃO: A CONVENÇÃO            NACIONAL – 1792-1794/95   Foi a fase considerada mais radical do movimento ...
3ª. FASE DA REVOLUÇÃO: O DIRECTÓRIO                    – 1795-1799   Conhecido como Reacção Termidoriana, o golpe de Esta...
CONCLUSÃO   A Revolução Francesa foi um importante marco    na história Moderna da nossa civilização. Significou o    fim...
BIBLIOGRAFIA http://www.suapesquisa.com/francesa/ http://www.algosobre.com.br/historia/revoluc  ao-francesa-1789-1799.ht...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Revoluções franceses

1,366 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

Revoluções franceses

  1. 1. REVOLUÇÕESFRANCESAS Realizado por: - Inês Marques, nº13
  2. 2. ÍNDICE Introdução A França no século XVIII Queda da Bastilha (14 de Junho de 1789) A Revolução Francesa Conclusão Bibliografia
  3. 3. INTRODUÇÃO A Revolução Francesa é considerada o mais importante acontecimento da história contemporânea. Inspirada pelas ideias iluministas e como a sublevação de lema "Liberdade, Igualdade, Fraternidade" ecoou em todo mundo, pondo abaixo regimes absolutistas e ascendendo os valores burgueses.
  4. 4. A FRANÇA PRÉ-REVOLUCIONÁRIA A sociedade francesa anteriormente à revolução era uma sociedade moldada no Antigo Regime. Ou seja, politicamente o Estado era Absolutista (Absolutismo Monárquico), economicamente predominavam as práticas mercantilistas que sofriam com as constantes intervenções do Estado e na área social predominavam as relações de servidão uma vez que a maioria da população francesa era camponesa. Em torno de 250 milhões de pessoas viviam em condições miseráveis nos campos franceses, pagando altíssimos impostos a uma elite aristocrática que usufruía do luxo e da riqueza gerados pelo trabalho dos campesinos em propriedades latifundiárias, ou feudos, dos nobres. Nas áreas urbanas a situação não era muito diferente de quem vivia nas áreas rurais.
  5. 5. CORTE DE LUÍS XIV
  6. 6. A REVOLUÇÃO E SUAS FASES No final do século XVIII a situação sócio económica da França era de total calamidade. Numa perspectiva de tentar resolver as situações problemas, o Monarca Luís XVI convocou seu Ministro das finanças Necker, que estava afastado do cargo, para decidir quanto a situação de crise económica e financeira. Por sugestão de Necker, Luís XVI convocou, no dia 5 de Maio de 1789, a Assembleia dos chamados Estados Gerais que reunia os representantes políticos do 1º. , 2º. e 3º. Estados os quais não se reuniam desde o século XVII. O 1º. Estado era formado pelo alto clero, o 2º. Estado pela alta nobreza e o 3º. Estado, pelos deputados que representavam a maioria da população (assalariados, camponeses e pequena burguesia) – era o grupo maior, pois continha um número maior de representantes.
  7. 7. ESTADOS GERAIS REUNIDOS EM 1789
  8. 8. 1ª. FASE DA REVOLUÇÃO: A ASSEMBLEIA NACIONAL CONSTITUINTE – 1789-1792 Nesta fase, fundou uma Monarquia Parlamentarista, ou Constitucional. Um dos actos mais importantes da Assembleia foi o confisco dos bens do clero francês, que seriam usados como uma espécie de lastro para os bónus emitidos para superar a crise financeira. Parte do clero reage e começa a se organizar e o clero passa a ser funcionário do Estado, e qualquer gesto de rebeldia levaria a prisão. A situação estava muito confusa Assembleia não conseguia manter a disciplina e controlar o caos económico. O Rei entra em contacto com os emigrados no exterior (principalmente na Prússia e na Áustria) e começam a conspirar para invadir a França, derrubar o governo revolucionário e restaurar o absolutismo. Para organizar a contra-revolução, o monarca foge da França para a Prússia, mas no caminho e reconhecido por camponeses, é preso e enviado à Paris. A partir daí uma grande agitação tem início, pois seria votada e aprovada a Constituição de 1791. Esta constituição estabelecia, na França, a Monarquia Parlamentar, ou seja, o Rei ficaria limitado pela actuação do poder legislativo (Parlamento).
  9. 9. 2ª. FASE DA REVOLUÇÃO: A CONVENÇÃO NACIONAL – 1792-1794/95 Foi a fase considerada mais radical do movimento revolucionário porque foi a etapa em que os Jacobinos, liderados por Robespierre, assumiram o comando da revolução. Portanto, foi a etapa mais popular do movimento já que os Jacobinos eram representantes políticos das classes populares. Para alguns historiadores, esta etapa não predominou a ideologia burguesa, já que a burguesia não conduzia a revolução neste período. Porém, antes da queda da Monarquia Parlamentar, a burguesia chegou a proclamar uma República – a República Girondina em Setembro de 1792. A república foi proclamada como um mecanismo de assegurar a burguesia seus interesses, projectos, no poder político do Estado. Como as tensões estavam exaltadas, a alta burguesia francesa decidiu tirar todo o poder político do rei Luís XVI e transferi-lo para si (a burguesia)
  10. 10. 3ª. FASE DA REVOLUÇÃO: O DIRECTÓRIO – 1795-1799 Conhecido como Reacção Termidoriana, o golpe de Estado armado pela alta burguesia financeira, que marcou o fim da participação popular no movimento revolucionário, em compensação os estabelecimentos comerciais cresciam, porque as acções burguesas anteriores haviam eliminado os empecilhos feudais. O novo governo, denominado Directório (1795- 1799), autoritário e fundamentado numa aliança com o exército (então restabelecido após vitórias realizadas em guerras externas), foi o responsável por elaborar a nova Constituição, que manteria a burguesia livre de duas grandes ameaças: a República Democrática Jacobina e o Antigo Regime. O Poder Executivo foi concebido ao Directório, e uma comissão formada por cinco directores eleitos por cinco anos. Apesar disso, em 1796 a burguesia enfrentou a reacção dos Jacobinos e radicais igualitaristas. Graco Babeuf liderou a chamada Conspiração dos Iguais, um movimento socialista que propunha a "comunidade dos bens e do trabalho", cuja atenção era voltada a alcançar a igualdade efectiva entre os homens, que segundo Graco, a única maneira de ser alcançada era através da abolição da propriedade privada. A revolta foi esmagada pelo Directório, que decretou pena de morte a todos os participantes da conspiração, e o enforcamento Babeuf.
  11. 11. CONCLUSÃO A Revolução Francesa foi um importante marco na história Moderna da nossa civilização. Significou o fim do sistema absolutista e dos privilégios da nobreza. O povo ganhou mais autonomia e seus direitos passaram a ser respeitados. A vida dos trabalhadores urbanos e rurais melhorou significativamente. Por outro lado, a burguesia conduziu o processo de forma a garantir o seu domínio social. A Revolução Francesa também influenciou, com seus ideais iluministas, a independência de alguns países da América Espanhola.
  12. 12. BIBLIOGRAFIA http://www.suapesquisa.com/francesa/ http://www.algosobre.com.br/historia/revoluc ao-francesa-1789-1799.html Imagens – Google

×