Hormonas gastrointestinais

20,202 views

Published on

Published in: Health & Medicine

Hormonas gastrointestinais

  1. 1. Hormonas Gastrointestinais Turma 3 Cristina Guimarães Isabel Inácio Luciana Faria Tiago Silva
  2. 2. Hormona Atividades principais Estímulos para a libertação Local de secreção Estimula a secreção de ácido gástrico e Presença de péptidos e aminoácidos no Antro gástrico Gastrina proliferação do epitélio gástrico lúmen gástrico Duodeno Estimula a secreção de bicarbonato no Duodeno Secretina pâncreas, no duodeno e bílis Diminuição do pH Jejuno Antagoniza os efeitos da gastrina Estimula a secreção de enzimasColecistoquini- Presença de ácidos gordos e Duodeno pancreáticas, contração e esvaziamento da na aminoácidos Jejuno vesícula biliar Inibe o esvaziamento e a motilidade gástrica Presença de gordura e de glicose no Duodeno GIP Estimula a secreção de insulina intestino delgado Jejuno Estimulada pela secreção de gastrina Antro gástricoSomatostatina Acidificação antral Inibe a secreção de CCK, VIP e GIP Pâncreas Duodeno Motilina Aumenta a motilidade gastrointestinal Jejum (mecanismo não esclarecido) Jejuno Estimula sensação de apetite e secreção da Células Oxínticas do Grelina hormona de crescimento Estômago Diminui a secreção ácida Duodeno Distensão esofágica e estímulo mecânico VIP Estimula a lipólise, glicogenólise e secreção Jejuno da mucosa intestinal e pancreática SNE
  3. 3. Gastrina• Polipéptido G34 e G17• Local de secreção: células G do antro pilórico• Estímulo: distensão do estômago, GRP• Inibição: secretina, acidez do meio• Ações: - Estimula a secreção de HCl pelas células parietais - Estimula a secreção de histamina - Estimula a motilidade gástrica - Estimula a secreção da insulina - Atividade trófica
  4. 4. Gastrina• Secreção aumentada com a presença de péptidos ou aminoácidos• Libertação regulada pelo conteúdo gástrico, pela atividade vagal e fatores da circulação sanguínea Feedback negativo HCl Gastrina
  5. 5. Gastrinomas• Tumores secretores de gastrina no pâncreas ou duodenoHiperplasia e hipertrofia da região secretora de HClExcesso de HCl Úlceras, hiperperistalse e inibição da lipase• Tumores carcinóides com origem nas células ECL
  6. 6. Secretina• Polipéptido constituído por 27 aminoácidos• Local de secreção: células S do duodeno e do jejuno (prosecretina ácido secretina sangue)• Estímulo: diminuição do pH (HCl-quimo; <4,5), ácidos gordos• Inibição: agonistas α-adrenérgicos, ácido acetilsalicílico, outros AINEs• Ações: - Estimula a secreção de solução de bicarbonato no pâncreas (epitélio ductal) e no duodeno (G. Brunner) - Estimula a secreção de bílis rica em bicarbonato - Antagoniza os efeitos da gastrina sobre as c. parietais e ↓ produção - Efeito potenciado pela CCK (↑ prolif. celular no pâncreas)
  7. 7. Estrutura• Inicialmente sintetizada como um proteína precursora de 120 aminoácidos. Este percursor tem um péptido sinal N-Terminal, um espaçador, a Secretina (28-54), péptido sinal C-Terminal (72)• -- A secretina ‘madura’, tem uma estrutura linear, é composta por 27 aminoácidos e tem um peso molecular de 3055u.• --Semelhanças estruturais com outras enzimas, como glucagon, VIP e GIP• -- Sequência estrutural: H2N–His-Ser-Asp-Gly-Thr-Phe-Thr-Ser-Glu-Leu- Ser-Arg-Leu-Arg-Asp-Ser-Ala-Arg-Leu-Gln-Arg-Leu-Leu-Gln-Gly-Leu-Val– CONH2
  8. 8. Receptor SCTR• Pertence à classe B dos PGCR e é codificado pelo gene SCTR;• Contém 7 hélices transmembranares;• Ligam-se também a paratormona, calcitonina, péptido intestinal vasoativo (VIP);• Expressividade aumentada colangiocarcinomas;• 9 tipos de cancro do pâncreas expressam SCTR alterados (exões 3 e 4 apagados)
  9. 9. SCTR nos Tumores do Pulmão A expressão do SCTR foi encontrada No pulmão não neoplásico foi em 62% dos cancros observada expressão do receptor broncopulmonares e em 12% dos em casos de inflamação aguda dostumores pulmonares de células não- septos alveolares, mas não empequenas, mas nunca em tumores de pulmões com tecido células pequenas histologicamente normal Os receptores de secretina são novos marcadores para tumores broncopulmonares, representando a base molecular para identificação in vivo de tumores carcinóides, para diagnóstico e terapia
  10. 10. Aplicações – Injeção de Secretina• Usada para testar a função pancreática exócrina, devido à capacidade desta em estimular a libertação de secreções (insuf. pacreática)• Utilizada na CPRE (colangiopancreatografia retrógrada endoscópica) para identificação da Ampola de Vater e da papila • Associação entre a secretina e tratamento de autismo. Administração endovenosa. Estudos recentes contrariam evidencias de eficácia • 48 drogas interagem com a secretina
  11. 11. Aplicações – Injeção de Secretina• Diferencia a hiperplasia das células G, o gastrinoma e outras causas do hipergastrinemiaGastrinomaNíveis de Gastrina ↑↑↑, após administração de secretinaHiperplasia e HipergastrinemiaNíveis de Gastrina ↓↓↓, após administração de secretina
  12. 12. Colecistoquinina• Polipéptido com 33 aminoácidos• Local de secreção: células I do duodeno e jejuno proximal• Estímulo: ácidos gordos e aminoácidos• Inibição: somatostatina• Ações: - Inibe moderadamente a secreção gástrica (+secretina) - Estimula secreção pancreática - Promove o crescimento do pâncreas exócrino - Provoca contracção da vesícula biliar - Provoca relaxamento do esfíncter de Oddi - Diminui o esvaziamento gástrico - Induz a saciedade
  13. 13. Receptores para Colecistoquinina Existem dois receptores para colecistoquinina: receptor CCKA no sistema gastrointestinal receptor CCKB no cérebro contração do piloro diminuindo esvaziamento gástrico Redução da ingestão Investigação como terapêuticas de alimentos anti-obesidade Aumento da actividade simpáticaSubstâncias que diminuam a degradação da CCK e factores de libertação da CCK no sistema gastrointestinal
  14. 14. Colagogos e Coleréticos• Medicamentos gastrointestinais que estimulam o fluxo da bílis para o duodeno (colagogos) ou a produção de bílis pelo fígado (coleréticos) Indicações: regularizar o esvaziamento vesicular em casos diagnosticados como de discinesia vesicular• Não há evidência clínica da eficácia destes compostos
  15. 15. GIP – Péptido Inibidor Gástrico• Polipéptido constituído por 42 aminoácidos• Local de secreção: células K da mucosa do duodeno e jejuno proximal• Estímulo: proteínas, lípidos e hidratos de carbono• Ações: - Inibe a motilidade e os esvaziamento gástrico - Estimula a secreção de insulina
  16. 16. Enteroglucagon• Semelhantes ao glucagon e derivado do gene codificador do proglucagon• Local de secreção: células L intestinais• Estímulo: hidratos de carbono e gorduras intestinais• Ações: - Produz glicose no fígado - Aumenta a secreção de insulina - Inibe a secreção ácida gástrica - Provável função trófica intestinal Exemplo : GLP-1
  17. 17. GLP-1• Polipéptido com 7-36 ou 7-37NH2 aminoácidos• Local de secreção: células L do intestino delgado distal e cólon proximal• Estímulo: Hidratos de Carbono• Ações: - Diminui a secreção gástrica de ácido e o esvaziamento gástrico - Diminui a motilidade ileal - Suprime a secreção de glucagon - Efeito estimulador de secreção de insulina sobre as células β do pâncreas - Aumenta a sensibilidade à insulina - Aumenta a sensação de saciedade
  18. 18. Receptores GLP-1 e GIP .Target tissues of glucagon-like peptide 1 (GLP-1) and glucose-dependent insulinotropic peptide (GIP)receptors: The progression of events involving GLP-1 and GIP leads to insulin secretion in β cells. Alsoshown is the tissue-receptor distribution of GLP-1 (left) and GIP (right). Abbreviations: Ac, adenylate cyclase;ATP, adenosine triphosphate; cAMP, cyclic adenosine monophosphate; Gc, guanylate cyclase; PKA, proteinkinase A. (Source: Fehmann HC, Goke R, Goke B. Cell and molecular biology of the incretin hormonesglucagon-like peptide-I and glucose-dependent insulin releasing polypeptide. Endocr Rev. 1995;16:390-410.)
  19. 19. Incretinas Exógenas e a Diabetes Mellitus• Exenatida: efeito incretinomimético tratamento da diabetes mellitus tipo 2; resiste à degradação pela enzima DPP-4 (dipeptidil peptidase 4)• Inibidores da DPP-4 prolongam o efeito do GIP e Abbreviations: 7-37, 7-36 NH2, 9-36 NH2,1-42, 3-42 are the amino do GPL-1 acid sequences that are cleaved into DPP-IV and inactivated to small impotent peptide fragments. Inibidores da DPP-4, aprovados pelo Infarmed: SAXAGLIPTINA; SITAGLIPTINA; VILDAGLIPTINA
  20. 20. Motilina• Polipéptido com 22 aminoácidos• Local de secreção: células M da mucosa do duodeno e jejuno proximal• Estímulo: Jejum• Inibição: ingestão alimentar por mecanismos não conhecidos• Ações: - Aumenta a motilidade gástrica e duodenal
  21. 21. Somatostatina• Péptido com 14 ou 28 aminoácidos• Local de secreção: células D da mucosa gástrica do antro , células pancreáticas e neurónios do plexo mioentérico• Estímulo: acidificação antral• Inibição: estímulo colinérgico; regulação autócrina
  22. 22. Somatostatina• Ações: - Acção inibitória no sistema GI - Inibe a secreção de vários péptidos (CCK, VIP, secretina, gastrina, motilina, insulina e glucagon) - Inibe a secreção gástrica, pancreática e intestinal - Inibe a contracção da vesícula biliar e a motilidade intestinal
  23. 23. Octreotida• Limitado uso terapêutico da somatostatina: - Curta duração de ação - Efeitos em vários sistemas Uso da octreotida, análogo da somatostatina Em cima: somatostatina• Indicações: Em baixo: octreotida - Acromegalia - Tumores neuroendócrinos particularmente carcinóides - Cirurgia pancreática
  24. 24. Fármacos dirigidos ao Sistema Gastrointestinal
  25. 25. Redutores da Acidez Gástrica• Antiácidos • Indicações: Pirose e Dispepsia (sem prescrição) - Bicarbonato de Sódio, Carbonato de Cálcio; Compostos com Hidróxido de Magnésio e Alumínio• Agonistas do Receptor H2 • Indicações: Refluxo GE, úlcera péptica, dispepsia não ulcerosa, prevenção de hemorragias por gastrite de stress - Cimetidina, Ranitidina, Famotidina• Inibidores da Bomba de Protões • Indicações: Refluxo GE, úlcera péptica (AINEs, H. pylori, prevenção de reincidências hemorrágicas), dispepsia não ulcerosa, prevenção de hemorragias por gastrite de stress, gastrinoma e outras condições hipersecretórias - Omeprazol, Lansoprosol, Rabeprazol, Esomeprazole, Pantoprazol
  26. 26. Protetores da Mucosa• Sucralfato • Indicações: Prevenção de hemorragias GI altas, análogos das prostaglandinas, úlcera péptica (AINEs) - Misoprostol
  27. 27. Estimulantes da Motilidade - Procinéticos • Colinomiméticos • Indicações: GERD, Gastroparésia - β-Necol • Metoclopramida e Donperidona • Indicações: Antagonistas dos receptores da dopamina D2; RGE, enchimento gástrico desregulado, dispepsia não- ulcerosa, prevenção do vómito, estimulação da lactação pós- parto • Macrólidos • Indicações: Estimulam os receptores motílicos musculares do sistema GI - Eritromicina
  28. 28. Outros• Laxantes• Agentes Antidiarreicos• Agentes usados no Síndrome Intestino Irritável• Agentes Antieméticos• Agentes usados Doença Inflamatória do Intestino
  29. 29. BibliografiaFeldman M, Brandt LJ, Friedman LS.Gastrointestinal and Liver Disease: Pathophysiology, Diagnosis, Management. 7th ed. Philadelphia: Elsevier Saunders, 2002. p. 1006.Guyton AC, Hall JE. Tratado de Fisiologia Médica. 9.ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1997. p. 742-746.Guyton, Hall. Textbook of Medical Physiology. 11th ed. Pennsylvania: Elsevier Saunders, 2006. p. 797-798.Halpern A, Mancini MC. Aspectos Fisiológicos do Balanço Energético. Arq Bras Endocrinol Metab vol. 46 nº 3 Junho 2002. p. 230-248.Katzung BG, Masters SB, Trevor AJ. Basic and Clinical Pharmacology. 11th ed. San Francisco: Mc Graw Hill, 2009. p. 650,1068-1087.Osswald W, Caramona M, Esteves A, et al. Prontuário Terapêutico. 9.ª ed. Portugal: Infarmed, 2010; p. 293-294.
  30. 30. Bowen R. Pathophysiology of the Endocrine System. Colorado State University, 2000. Consultado em 22/11/2011. Disponível em: http://www.vivo.colostate.edu/hbooks/pathphys/endocrine/gi/motilin.html.Bowen R. Pathophysiology of the Endocrine System. Colorado State University, 2006. Consultado em 22/11/2011. Disponível em: http://www.vivo.colostate.edu/hbooks/pathphys/digestion/smallgut/secretion.html.Feighner SD, Tan CP, McKee KK, et al. Receptor for motilin identified in the human gastrointestinal system. Science, 1999 Jun 25;284(5423):2184-8. Consultado em 23/11/2011. Disponível em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/10381885.Freeman JS. The Pathophysiologic Role of Incretins. J Am Osteopath Assoc, Philadelphia, p. S6- S9. 1 maio 2007. Consultado em 17/11/2011. Disponível em: http://www.jaoa.org/content/107/suppl_3/S6.full.Gall LF van, Gutkin SW, A Nauck M. Exploiting the antidiabetic properties of incretins to treat type 2 diabetes mellitus: glucagon-like peptide 1 receptor agonists or insulin for patients with inadequate glycemic control?. European Journal Of Endocrinology, Antwerp University Hospital, Belgium, 1 jun. 2008. p. 773-784. Consultado em: 19/11/2011. Disponível em: http://www.eje-online.org/content/158/6/773.abstract.Hoffmann R. wikigenes. SCTR – secretin receptor. Consultado em 19/11/2011. Disponível em: http://www.wikigenes.org/e/gene/e/6344.html#Disease_relevance_of_SCTR.Körner MU, Hayes GM, Carrigan PE, et al. Wild-type and splice-variant secretin receptors in lung cancer: overexpression in carcinoid tumors and peritumoral lung tissue. Mod Pathol. 2008 Apr;21(4):387-95. Epub 2008 Jan 25. Consultado em 20/11/2011. Disponível em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18223557.
  31. 31. McClean PL, Irwin N, Cassidy RS et al. GIP receptor antagonism reverses obesity, insulin resistance, and associated metabolic disturbances induced in mice by prolonged consumption of high-fat diet. Am J Physiol Endocrinol Metab December 1, 2007 293:(6) E1746-E1755;published ahead of print September 11, 2007,doi:10.1152/ajpendo.00460.2007. Consultado em: 17/11/2011. Disponível em: http://ajpendo.physiology.org/content/293/6/E1746.abstract.Moreira AL, Chaves PC. Regulação Neuroendócrina da Secreção e Motilidade Gastrointestinais. Serviço de Fisiologia - Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, 2001. Consultado em 20/11/2011. Disponível em: http://fisiologia.med.up.pt/Textos_Apoio/Gastrointestinal/Gastroint.pdf.National Institutes of Health (USA). National Library of Medicine - Medical Subject Headings. Consultado em 22/11/2011. Disponível em: http://www.nlm.nih.gov/mesh/2011/mesh_browser/MBrowser.html.Pratley RE, Gilbert M. Targeting Incretins in Type 2 Diabetes: Role of GLP-1 Receptor Agonists and DPP-4 Inhibitor. Burlington, Vt, USA: Diabetes And Metabolism Translatiouniversity Of Vermont College Of Medicine, 2008. Consultado em 20/10/2011. Disponível em: http://www.soc- bdr.org/e4/e887/volRdsVolumes5237/issRdsIssues5874/chpRdsChapters5886/ strRdsArticles5887/index_en.html?preview=preview&showfulltext=1.Sampaio O. Peptídeos gastrintestinais. Brasília: Universidade Católica de Brasília. Consultado em 21/11/2011. Disponível em: http://www.osvaldo.med.br/medicina/fisioclin1/08_Gastro_Peptideos.pdf.

×