Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

BGI abre-se para o Mundo

273 views

Published on

Concurso de empeendedorismo do ISCTE-IUL e do MIT-Portugal vai ser exportado, abrindo
“clones” no Brasil, Médio Oriente, China, Macau e Europa do Norte.

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

BGI abre-se para o Mundo

  1. 1. Tiragem: 18056País: PortugalPeriod.: SemanalÂmbito: Economia, Negócios e.Pág: 2Cores: Preto e BrancoÁrea: 27,11 x 34,32 cm²Corte: 1 de 3ID: 47408034 29-04-2013 | Emprego & UniversidadesBrasil, Médio Oriente, Euro-pa do Norte, China ou Ma-cau. Estes são os sítios onde,no próximo ano, deverãoexistir “clones” do BuildingGlobal Innovators, de for-ma a impulsionar as rela-ções económicas e comer-ciais com Portugal. Depois de, em apenas trêsedições, o Venture Competition do ISCTE-IUL e MIT-Portugal ter envolvido mais de milaspirantes a empreendedores de 27 países ede, só na edição de 2013, 42% dos participan-tes serem internacionais, vindos de 13 paísesdiferentes, chega a vez do próprio BuildingGlobal Innovators se internacionalizar.“A proposta de valor é obviamente com-plementaridade. Não vamos reinventar aroda, mas aquilo que pudermos impulsionarcom a chegada a esses mercados, óptimo”, dizo director-executivo do programa, GonçaloAmorim, que explica: “Irá, por isso, haver, umconjunto de clones BGI com parceiros locais,a reportar a uma BGI global – que vai ter baseem Portugal –, e o nosso investimento nestemomento é em sistemas de informação paracriar esta rede”.O Building Global Innovators ISCTE-IULMIT-Portugal Venture Competition, com umprémio de um milhão de euros, é o maior con-curso de apoio ao empreendedorismo emPortugal. Atribui quatro prémios, no valor to-tal de um milhão de euros, para apoiar a cria-ção de quatro ‘start-ups’. E a ideia é lançar eapoiar empresas focadas na comercializaçãode produtos ou serviços tecnológicos inova-dores e baseados em modelos de negócio es-caláveis. E só entram na equação os projectoscom potencial para a internacionalização,avisa Gonçalo Amorim: “Procuramos projec-tos que possam ser internacionalizados. Éfundamental essa dimensão internacional,que pode não estar desenvolvida no momen-to da candidatura, mas tem de ter essa possi-bilidade de ambição”.Com parceiros como o Deshpande Centerfor Innovation, o The Main Trust Center forMIT Enterpreneurship e o Grupo CGD, atra-vés da Caixa Capital, o Building Global Inno-vators está aberto a ‘start-ups’ e ‘spin-outs’com menos de cinco anos e um volume de fac-turação inferior a 2,5 milhões de euros. Epara serem elegíveis aos apoios financeiros,as quatro vencedoras em cada edição têm deter parte das operações localizadas em Portu-gal, numa lógica de ‘smart specialization’.‘Coaching’e‘mentoring’fazempartedoprémioAlém do apoio financeiro, as equipas benefi-ciam de um apoio adicional em espécie esti-mado em um milhão de euros. O que incluimais de mil horas de ‘coaching’ e ‘mentoring’estruturado numa base semanal.Osvencedoresdaterceiraediçãojáforamco-nhecidos em Março e, esta semana, 11 ‘start-ups’ partem para Boston para participar no ‘e-teams’III,queserealizanopólodoMITnaque-la cidade norte-americana, durante duas sema-nas,aolongodasquaishaveráváriasactividadesde ‘business development’ e ‘networking’ com‘start-ups’ internacionais, do MIT, de Cambrid-ge e um International Showcase Event com in-vestidoresinternacionais.A próxima edição, a quarta, do BuildingGlobal Innovators ISCTE-IUL MIT-PortugalVenture Competition, foi lançada na semanapassada, numa cerimónia que teve lugar nasinstalações do ISCTE-IUL, em Lisboa, e ondese ficou a saber que os semi-finalistas das trêsprimeiras edições já asseguraram capital naordem de mais de 15 milhões de euros e cria-ram 130 postos de trabalho.As candidaturas estão abertas até ao pró-ximo dia 14 de Maio e podem ser feitas atra-vés do ‘site’ do concurso. ■ JoanaMoura“Building GlobalInnovators”abre-seao mundo já em 2014Concurso de empeendedorismo do ISCTE-IUL e do MIT-Portugal vai ser exportado, abrindo“clones” no Brasil, Médio Oriente, China, Macau e Europa do Norte.VENCEDORES DAS EDIÇÕES ANTERIORESAround KnowledgeEmpresa fundada em 2009 por trêsinvestigadores universitários que queriamestabelecer uma ponte entre o mundoacadémico e o mundo dos negócios,passando a fazer parte do Programa MITPortugal - Innovation & EntrepreneushipInitiative start-up. Está incubada naINSerralves, a incubadora da Fundaçãode Serralves, e foi a grande vencedorada primeiro edição do Building GlobalInnovators ISCTE-IUL MIT Portugal VentureCompetition.1MusikkiÉ o nome português que alia a músicaà tecnologia e que pretende ser umproduto global. A empresa de JoãoAfonso, Juliana Teixeira e Pedro Almeidanasceu em Aveiro no início de 2012,mas a equipa já pensava no projectoantes. Criaram um motor de buscamusical, a que juntaram, posteriormente,uma aplicação no Facebook. Umadas novas funcionalidades do ‘site’é fazer com que a partilha vá alémdo Facebook e do Twitter.2VeniamA empresa comercializa dispositivos esoftware de comunicações que podem serinstalados em qualquer veículo, permitindoque carros e camionetas se possam ligarde forma fiável uns aos outros e às redesde comunicações móveis existentes, sejamelas do tipo celular, WiFi ou mesmo só entreveículos. O sistema está neste momento emfase de piloto na cidade do Porto, naquelaque é já a maior rede veicular do mundo,e já conta com investimento de ‘businessangels’ e um projecto QREN aprovado.3O director executivo do BGI, GonçaloAmorim, apresentou na passada semanaa 4ª edição do Venture Competition.NÚMEROS● No total das três ediçõesdo concurso, houve 287candidaturas de 27 países;● Foram escolhidos 60finalistas e dispensadasmais de três mil horasde mentorado;● 48 finalistas incorporaram‘start-ups’;● Com mais de 15 milhõesde euros adjudicados,geraram 130 novosempregos.● O prémio financeiro éde um milhão de eurospara apoiar a criaçãode quatro ‘start ups’.
  2. 2. Tiragem: 18056País: PortugalPeriod.: SemanalÂmbito: Economia, Negócios e.Pág: 3Cores: CorÁrea: 18,11 x 36,75 cm²Corte: 2 de 3ID: 47408034 29-04-2013 | Emprego & UniversidadesOUTROS PROGRAMASDE EMPREENDEDORISMOÑaves financia 30%do capital socialO nome do programa vem da cadeiraNovas Aventuras Empresariais, da AESE.É uma componente académica que fazparte do conteúdo programáticodo Executive MBA AESE/IESE e cujoobjectivo é incentivar à criaçãode negócios inovadores. Para isso, foiinclusivamente criada a Naves Sociedadede Capital de Risco, que dá um limitede 250 mil euros por projecto ouempresa, sem ultrapassar 30% do capitalsocial. Havendo necessidade de maisinvestimento financeiro, a Naves SCRcontacta outras empresas de capitalde risco para as convidar a participar.O apoio financeiro da Naves é activadopelos promotores interessadosem avançar com a implementaçãodo projecto e, pontualmente, existeum prémio atribuído por ‘sponsor’. Cadaempresa participada implica, assim, um‘alumnus’ da escola como administradornão executivo. E este apoio destina-sea todos os participantes em programasde longa duração da AESE (com estatutode ‘alumni’), com especial incidêncianos diplomados com o Executive MBAAESE/IESE.Nova criou IdeaCompetitionO Nova Idea Competition é um concursointerno de planos de negócioda Universidade Nova de Lisboa,constituído por equipas compostaspor elementos das várias faculdades.A última edição, contou com 14 equipas,54 alunos, quatro faculdades e foramentregues 19 mil euros em prémios,tendo o concurso contado com váriospatrocinadores: BPI, Aks, On-CampusParque das Nações, Fnac-Chiado, entreoutras. A ideia é promover e incentivara cultura empreendedora dentroda universidade, estimulando o trabalhomultidisciplinar. Os alunos têm ainda‘workshops’ de empreendedorismoe os chamados “Dias da PI” (protecçãodas invenções), que se destinam aesclarecer e sensibilizar os alunos paraestas questões, além do EnterpreneursMeet USA, um ciclo de video-conferênciascom empreendedores americanos, que serealiza na embaixada americana.130O Venture Competition do ISCTE-IULe MIT-Portugal já criou 130 empregos.Paula Nunes
  3. 3. Tiragem: 18056País: PortugalPeriod.: SemanalÂmbito: Economia, Negócios e.Pág: 1Cores: CorÁrea: 28,13 x 24,85 cm²Corte: 3 de 3ID: 47408034 29-04-2013 | Emprego & UniversidadesUM MILHÃO PARA CRIARNOVOS NEGÓCIOSConcurso “Building Global Innovators” ISCTE /MIT-Portugal deverá chegara todo o mundo no próximo ano. Competição já apoiou a criaçãode mais de 100 empregos. P. 2

×