Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Jornal O Ibrappiano - Volume IX, Nº. 01/2019

101 views

Published on

Jornal Institucional do IBRAPP
Volume IX
Nº. 01/2019

Confira as principais noticias e os acontecimentos de destaques durante o primeiro semestre no Instituto Brasileiro de Políticas Públicas.

Saiba mais em: www.ibrapp.com

Published in: Government & Nonprofit
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Jornal O Ibrappiano - Volume IX, Nº. 01/2019

  1. 1. P.04 P. 03 P. 04 P.07 OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COMO AS POLÍTICAS PÚBLICAS E A AGENDA 2030 PODEM AJUDAR O BRASIL? IBRAPP EXPANDE AS ATIVIDADES NA REGIÃO NORTE
  2. 2. 02 CÂMARA DOS DEPUTADOS: IBRAPP LANÇA CARTILHA SOBRE REPRESENTATIVIDADE FEMININA CASES DE SUCESSO IBRAPP EXPANDE AS ATIVIDADES NA REGIÃO NORTE PROMOÇÃO DO BEM ESTAR PARA OS COLABORADORES DESENVOLVIMENTO E GESTÃO COM TOTVS CURSOS PARA COLABORADORES O IBRAPP E OS OBJETIVOS DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL IBRAPP ENTREVISTA DEP. PAULO GANIME (NOVO/RJ)10 Novo governo, novos desafios para o futuro. O cenário político do Brasil vem mudando ao longo dos anos, porém o último período eleitoral foi atípico. Assistimos a militâncias acirradas, propostas diferentes,masacimadetudoassistimosaumdesejo de mudança, pertencimento e ocupação de espaço pelos brasileiros, pelas minorias. Esta foi a primeira eleição onde entrou em vigor o Fundo Partidário Eleitoral voltado para as candidatas, uma maneira de tornar a ocupação de cagos públicos mais igualitária para as mulheres, uma vez que somos maioria no eleitorado e não ocupamos nem a metade das vagas no Senado, ou na Câmara. Diante do panorama atual, é preciso repensar políticas públicas, acesso aos espaços na sociedade e à educação. O IBRAPP, uma instituição do terceiro setor com foco no serviço público, preza por esse aprimoramento e por uma sociedade igualitária. Com uma visão humanizada e consciente de que é preciso esforço para evoluir, seguimos em nossa trajetória. Vamos adiante para mais um ano buscando por trabalhos exitosos e contribuindo para o crescimento do País.
  3. 3. 03 No dia em que a Lei Maria da Penha (11.340, de 2006) chega ao seu dé- cimo segundo aniversário, o Instituto Brasileiro de Políticas Públicas - IBRA- PP, em parceria com a Procuradoria Especial da Mulher no Senado (PRO- MUL), lança a cartilha “Fundo Parti- dário e Eleitoral para as Mulheres, sim”. A solenidade se deu durante a Pauta Feminina, que teve como tema “a violência contra a mulher na políti- ca”. O Plenário 10 da Câmara dos De- putados esteve repleto de represen- tantes para debater a participação feminina na política e as violências de gênero dentro dos três poderes. De forma suprapartidária e informa- tiva, o folder explica a lei de cotas dos 30% da reserva do fundo partidário e do fundo eleitoral para as candi- datas, nas eleições 2018. Esta foi a CÂMARA DOS DEPUTADOS: IBRAPP LANÇA CARTILHA SOBRE REPRESENTATIVIDADE FEMININA primeira eleição em que esteve em vigor esta medida, porém o número de mulheres ainda não é expressivo na política. A bancada feminina no Senado, por exemplo, possui 12 se- nadoras na legislatura atual, o que corresponde a 14,8% do total de 81 cadeiras da casa. A porcentagem atu- al ainda é muito baixa, considerando que as brasileiras compõem 51% do eleitorado no País. Em parceria com a Procuradoria Especial da Mulher no Senado (PROMUL), IBRAPP lança a cartilha “Fundo partidário e eleitoral para as mulheres, sim”. Além do Distrito Federal, a distribuição do folder é realizada em todos os estados em que o IBRAPP atua, a fim de difundir ao máximo essas informações tão impor- tantes, não só para as mulheres, mas a toda a população. A presidente da mesa na audiência pública, ex-senadora e presi- dentedoFórumdeMulheresdoMercosul, Emília Fernandes, citou a importância das informações presentes no folder, “Con- tém dados relevantes de forma didática e sintética. É um material muito bom tanto paraascandidatascomoparaaseleitoras”, completouEmília. O Brasil é terceiro país nas Américas, com a menor representação das mulhe- res na política. O folder “Fundo Partidá- rio e Eleitoral para as Mulheres, sim” é a segunda versão do material produzido pelo Instituto, com o objetivo de infor- mar a população sobre a carência da re- presentação feminina nos parlamentos. A primeira edição, intitulada “Política Também é Coisa de Mulher”, apresenta númerossobreaatualpresençadasmu- lheres dentro da política e a despropor- cionalidade entre o eleitorado feminino. Debater a igualdade dos gêneros e de oportunidades está entre os aspectos que motivam o IBRAPP na busca de par- ceiros, para levar o conhecimento e re- flexões sociais para o maior número de público.Comesteobjetivodapromoção de igualdade, o Instituto também uniu esforços com o Senado Federal e Câma- ra Municipal de Campina Grande (CMP- CG), para a realização da Oficina Senado Mulheres nas Casas Legislativas. Através das oficinas trazidas pelo Programa Interlegis, executadas pelo Instituto Legislativo Brasileiro (ILB), foram expostas reflexões a respeito do espaço da mulher na sociedade, bem como um debate sobre políticas públicas eficazes para o enfrentamen- to deste problema. A ocasião contou com a presidente do IBRAPP, Rita Sal- gado, que esteve na mesa de honra e nas oficinas promovidas pelo Interle- gis, em Campina Grande. Um marco significativo Política também é coisa de mulher das brasileiras são negras 80das parlamentares são brancas + 67deputadas e senadoras dentre se declaram pretas e pardas apenas de POR OUTRO LADO
  4. 4. 04 IBRAPP EXPANDE AS ATIVIDADES NA REGIÃO NORTE Há cinco anos o Instituto Brasileiro de Políticas Públicas – IBRAPP estabeleceu um de seus escritórios em Palmas, ca- pital do Tocantins. Hoje, com diversos serviços prestados ao setor público lo- cal, o IBRAPP celebra a parceria com a Superintendência Regional do Ministé- rio do Trabalho. Após vencer a licitação, na modalidade pregão eletrônico, e atender a todos os requisitos previstos no edital, o Instituto já iniciou as ativi- dades dentro do contrato. Sendo um dos estados mais jovens e promissores do país, Tocantins é um solo fértil para o desenvolvimento de políticas públi- cas e serviços em prol da população. Completados 10 anos de atuação, o IBRAPP começa a se focar no proces- so de interiorização e expansão den- tro do norte do Brasil. “É um estado relativamente novo e que carece de infraestrutura em diversas áreas. Es- peramos que a nossa parceria com o poder público seja cada vez mais PROMOÇÃO DO BEM ESTAR PARA OS COLABORADORES Ao longo do ano, o Instituto desen- volve campanhas e ações com a fina- lidade de promover a qualidade de vida para seus colaboradores. É uma maneira de incentivar o bem estar através de ações de conscientização da saúde. As iniciativas contam com o apoio dos órgãos e parceiros e, so- bretudo, com a adesão dos colabora- dores, que fazem das campanhas do IBRAPP bem sucedidas onde seus ser- viços são prestados. IBRAPP apresenta parceria com Superitendência Regional do Ministério do Trabalho de Tocantis. Carla Brandão, ex-colaboradora do IBRA- PP, atuou no Ministério de Infraestrutura, Secretaria dos Portos e para o Departa- mento de Outorgas Portuárias, na Ges- tão Documental e transição do Sistema Eletrônico de Informações, ela relembra que durante sua estadia no quadro do Instituto as ações foram inspiradoras. “A preocupação do IBRAPP com o incentivo dascampanhasdesaúdeéumdiferencial, campanhas como o Outubro rosa, No- vembroAzuleosmailinginformativossão essenciais para os funcionários do Institu- to”,enfatizaCarla. Carla foi colaboradora do instituto por 2 anosemeioeenfatizouoquantoasuaex- periência foi enriquecedora e que sempre foi muito bem atendida no escritório de Brasília“Aquestãodoatendimentoperso- nalizado que o escritório oferece, sempre atendendo bem, e a presteza do fiscal foi essencial, qualquer solicitação era atendi- daemtempohábil.”completou. agregadora e possa permear outras áreas, como a da saúde”, explica o diretor executivo do Instituto, Char- les Mendes. Dentro de Tocantins, o Instituto passa a atuar não só em Palmas como também em Aragua- ína, município localizado a 384 km da capital tocantinense. CASES DE SUCESSO A preocupação do IBRAPP com o incentivo das campanhas de saúde é um diferencial... “ “ ACOMPANHE NOSSAS AÇÕES NAS REDES SOCIAIS
  5. 5. 06 IBRAPP INVESTE EM TECNOLOGIA E CAPACITAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS Ao longo de seus 10 anos de trajetó- ria, o Instituto Brasileiro de Políticas Públicas passou por diversos períodos de transição e expansão. Hoje, com escritórios divididos em cinco estados e sede executiva em Brasília, o IBRAPP investe em tecnologia como solução para melhorar e integrar suas ativi- dades e aos colaboradores alocados no setor público. Em 2019, o Instituto decidiu investir no Enterprise Resour- ce Planning (ERP) ou Sistema Integrado de Gestão Empresarial. Este recurso, que será gerenciado pela multinacional TOTVS, é uma ferramenta adotada por grandesempresasnoBrasilenomundo, e agora, passa a ser o mais novo recurso de modernização do IBRAPP. Líder no mercado e 100% Brasileira, a TOTVS traz soluções para todas as áre- as do Instituto como: gestão de con- COLABORADORES DO IBRAPP TEM ACESSO A CURSOS GRATUITOS O IBRAPP já possui um histórico de alternativas modernas para melho- rar os serviços prestados. O Instituto possui parceria com a Documentall, uma empresa de tecnologia voltada para soluções digitais. Após a implan- tação de uma plataforma de Educa- ção a Distância (EAD), o IBRAPP ofe- rece cursos gratuitos para todos seus colaboradores. Mais de mil pessoas já passaram pelos cursos institucionais e puderam agre- gar conhecimentos para o desenvolvi- mento das atividades, nos órgãos pú- blicos onde o IBRAPP presta serviços. Entre elas está Nathália Ferreira, que trabalha como apoio administrativo, em Brasília da Secretaria Especial de Portos - SEP, enfatiza que: “O maior ganho é para o colaborador. Ganho de aprendizado e experiência, sem contar que agrega valor ao currículo”. De acordo com Charles Mendes, os investimentos em soluções digitais se convertem em otimização de recursos e valorização do capital humano. “Um colaborador que sente que a empresa investe nele, e em melhorias na rotina de trabalho, tende a se sentir muito mais valorizado, em contrapartida o profissional atinge resultados melho- res e significativos”, explica o diretor. tratos, contabilidade, controladoria e recursos humanos. De acordo com o diretor executivo do IBRAPP, Charles Mendes, investir em modernização torna a instituição mais estruturada para oferecer serviços de qualidade. “Poucas instituições do terceiro setor, que atuam no setor público, possuem esta visão moderna, mais próxima de uma gestão empresarial”, enfatiza Mendes. Os cursos são ofertados de forma permanente, assim, sempre que um novo colabo- rador é contratado pelo IBRA- PP ele pode ter acesso aos materiais e provas. O MAIS NOVO CURSO DA DOCUMENTALL Colaborador, solicite o seu acesso ao curso por e-mail @
  6. 6. 07 COMO AS POLÍTICAS PÚBLICAS E AGENDA 2030 PODEM AJUDAR O BRASIL? DESTAQUE foto:BenWhite/Unsplash O Instituto Brasileiro de Políticas Públicas - IBRAPP esteve na Organização das Nações Unidas (ONU), sede Brasília, para conversar sobre desafios e soluções que podem colaborar para a erradicação da pobreza, alavancar o crescimento econômico e melhorar a condição de vida dos brasileiros. A preocupação com o meio ambiente e com a geração de emprego e renda também são pautas constantes que necessitam de políticas públicas e estão compreendidas pelos chamados objetivos de desenvolvimento sustentável.
  7. 7. 08 DESTAQUE O combate à pobreza extre- ma é um dos principais temas em debate na Organização das Nações Unidas – ONU. Em reu- nião, os países membros con- sideraram a necessidade de um pacto global que estimule políticas públicas de parcerias na perspectiva de suprir ne- cessidades básicas do ser hu- mano. A abertura da agenda 2030, tem a intenção de traba- lhar cinco eixos: as pessoas, a paz, a prosperidade, o planeta e a parceria, foram criados 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis – ODS, como po- líticas de incentivo que traçam metas pontuais para o cresci- mento econômico e social dos países. A promoção da prosperidade e do bem-estar, proteção do meio ambiente e enfrentar as mudanças climáticas são visões que precisam do comprometi- mento de toda sociedade para acontecer. Em conversa com o IBRAPP, a representante da ONU Mulheres no Brasil, mé- dica e PH.D, Drª Nadine Gas- man, falou que o cumprimen- to dessa agenda é essencial e que seu principal objetivo é não deixar ninguém para trás. “Os países decidiram seguir com esse comprometimento, de forma mais abrangente que a agenda 2015. Depois da reu- nião do Rio +20, em 2012, ficou claro que esses objetivos eram uma forma de desenvolver um mundo mais civilizatório”, de- talhou Nadine. Pela primei- ra vez os países visam ter um desenvolvimento sustentável não só tendo a ver com o meio ambiente, mas também com a economia de cunho social. DOS ALIMENTOS SÃO JO- GADOS FORA ENQUANTO PARTE DA SOCIEDADE NÃO TEM NEM ACESSO A ESSES ALIMENTOS. 30%
  8. 8. 09 A valorização das Políticas Públicas Para que a agenda seja efetivamen- te cumprida é necessário o compro- metimento de todos, mas principal- mente dos políticos, empresários e das entidades sociais, a Drª Nadine explica que “os ODS demonstram isso, interdependência, e é preciso reconhecer isso. Um dos grandes avanços dos ODS tem sido reconhe- cer o papel que os governos, todos eles, os estaduais os municipais e todos da sociedade civil tem em fazer a agenda acontecer”. As polí- ticas públicas podem ser utilizadas para que as desigualdades socio- econômicas sejam amenizadas, a ONU possui com o setor privado um pacto global, de engajamento das empresas sobre os ODS que tem se desenvolvido pela parceria. O empoderamento econômico das mulheres, a sustentabilidade e a responsabilidade social faz com que o esforço coletivo alimente os pontos necessários para a igualda- de e dignidade humana. No Brasil as políticas públicas de saneamento básico ainda são precárias em áreas periféricas. Dados fornecidos pela ONU no Brasil, mostram que esta- dos como Rondônia, Pará e Amapá tem menos de 50% de cobertura de atendimento de água e só 10% de coleta de esgoto. Para a Represen- tante da ONU Mulheres as políticas públicas de universalização do sa- neamento básico, tratada na ODS 6, através da gestão desses serviços, tanto por empresas públicas quanto privadas, são essenciais. “O Brasil prevê que os municípios têm essa jurisdição de serviço. Então, mesmo as empresas públicas estaduais que operam nesses serviços fazem por meio de concessões aos municípios de forma a respeitar as leis e pro- mover a universalidade desses ser- viços.” complementou. A segurança alimentar e a agricultu- ra sustentável A interdependência dos países nes- sas metas reverbera aos seus esta- dos, a suas empresas e instituições, é necessário nessa perspectiva criar políticas públicas em que estes ato- res possam fomentar a agenda 2030 de forma mais abrangente. A Drª Nadine explica que se as empresas e instituições já possuem instru- mentos que visam o cumprimento de programas de cunho social e sus- tentável acrescentar a agenda 2030 é mais um benefício para ambos os lados, “Então, você pode ter uma política de saúde, de educação, de economia, de meio ambiente, mas se você toma a agenda 2030 você leva essa visão mais abrangente, mais integradora, o desenvolvimen- to vai ser muito mais substancial e não deixará ninguém de fora”, fina- liza Gasman. Em 2017 o Brasil foi retirado do mapa da fome, mas ainda preci- sa melhorar nesse aspecto, assim como outros países que precisam criar diretamente políticas públicas de incentivo ao combate à fome. O desperdício é um grande exemplo de onde podemos começar, hoje 30% dos alimentos são jogados fora enquanto parte da sociedade não tem nem acesso a esses alimentos, a drª Nadine expõe que a ideia é: “ter alimentos seguros e nutritivos sem desperdício”. As políticas pú- blicas, que estimulam os pequenos produtores são inevitáveis para que mulheres, indígenas, pastores e pescadores possam criar uma rede de fornecimento em que a agricul- tura familiar seja autossuficiente na distribuição desses alimentos. A ODS 2 traça metas para que essas produções sejam seguras e reco- nhecidas. BILHÃO DE TONELADAS DE COMIDA, APROXIMADAMENTE, É DESCARTADA E VAI PARAR NO LIXO NO MUNDO. SÓ NO BRASIL, SÃO 15 MILHÕES DE TONELADAS DESPERDIÇADAS POR ANO. 1,3
  9. 9. 10 Deputado Paulo Ganime conversa sobre emprego e renda com o IBRAPP O cenário político atual passa por mudan- ças. Na sua visão, dentro do contexto atual, quais são as possíveis soluções inovadoras no âmbito das políticas públicas de emprego e renda? Defendo e acredito que a melhor forma de proteger o trabalhador é quando a econo- mia está em pleno emprego. Onde o tra- balhador tem mais poder e mais ofertas de vagas. Então, a melhor forma de for- necer boas condições aos trabalhadores é fazendo reformas que vão garantir que a economia volte a rodar. Reformas como a previdência, que não alimentam polariza- ção entre patrão e trabalhador, são formas de impactar e inovar. O Brasil precisa traba- lhar de forma inovadora e em uma agenda de desburocratização para que possamos fazer com que o país volte a crescer, com uma maior renda para todos. Quais são os setores propensos a um cres- cimento econômico maior em 2019 e qual o perfil que as empresas devem seguir para crescer nesse momento novo em que o país se encontra? O petróleo. Com a queda do barril do pe- tróleo nos últimos anos o investimento na economiadopetróleocaiumuito.Masesse preço voltou a subir recentemente, não em um patamar que estava antes, mas para um patamar que volta a ser viável para a produção e exploração aqui no Brasil. Para mim o Brasil tem um grande potencial na tecnologia, startup, inovação e penso que esses potenciais precisam ser garantidos no país. Diante do alto índice apontado pelo IBGE (2018), onde 12,7% da população brasilei- ra encontra-se desempregada. Qual seria o cenário favorável para criar um ambiente de negócios atrativo e proporcionar novos pos- tos de trabalho? Reduzir a burocracia, reforma tributária, reforma da previdência, e tem um quarto e acho que seja o próximo grande “pulo do gato” que está em voltar a crescer e ter o acesso ao crédito. Quando falo do acesso ao crédito, não é só ter o acesso ao crédito porque isso existe no Brasil, mas a crédito barato e aí não é com subsídios, não é criar um banco que vá dar juros a subsidiados não é o banco BNDES investindo em juros sociais. Então, já se começa a fazer o ajuste fiscal, a reforma da previdência volta a ser tema. Ter um Estado eficiente para que o país volte a crescer. Quando você diminui o tamanho do governo e do estado de ma- neira geral, você também garante e me- lhora do ajuste fiscal, e com isso garante o superávit que impacta nos juros proporcio- nando novos meios atrativos para trabalha- dores e empregadores. De acordo com esse mesmo levantamento a taxa de desocupação é mais do que o dobro, chegando a 26,6% segundo o IBGE(2018). O que pode ser feito para reverter, ou diminuir esse índice? Acredito que a educação é algo fundamen- tal e que precisamos focar na educação básica e profissionalizante. Nas últimas dé- cadas, se investiu muito no ensino superior. Claro que não sou a favor de acabar com o que existe em relação ao ensino superior, mas investir na base é algo essencial. Na minha percepção o ideal seria conseguir trazer mais dinheiro da iniciativa privada para o ensino superior e pegar esse inves- timento concentrado no ensino superior e trazer para o ensino básico. O que precisa- mos é melhorar a qualificação do jovem, através de meios como a Educação à Dis- tância – EAD e intensificar a qualidade da educação básica. Como o as empresas e os novos contratados podem se preparar para a reforma da pre- vidência? Há novas perspectivas de cresci- mento econômico diante desse cenário? Areformadaprevidênciaelanãoéalgoque causa impacto a economia de forma direta, ela impacta muito mais a expectativa das empresas em relação a como o governo vai estar atuando. Então, fazendo a reforma da previdência os investimentos vão aumen- tando, inclusive os empregos, a longo prazo certamente. A maioria da população hoje vive com esse mínimo necessário, a maio- ria da população acaba achando que com a previdência se mantém o poder aquisiti- vo. Agora, se você quer receber mais que o teto não é a previdência oficial, você tem que garantir isso de outras formas. ENTREVISTA Paulo Ganime (NOVO/RJ) Eleito no Rio de Janeiro com 52 mil votos, o Deputa- do Paulo Ganime (NOVO/RJ) é um dos estreantes na Câmara dos Deputados, em 2019. Em entrevista ao IBRAPP, o Deputado comentou sobre o mercado de trabalho para os jovens e as possíveis mudanças de umareformadaprevidência.
  10. 10. 11 Dando seguimento às atividades de capacitação em con- junto como Senado, o IBRAPP participou da Oficina Inter- legis de Comunicação Integrada, promovida pelo Instituto Legislativo Brasileiro (ILB). Sediada pela primeira vez na Câmara Municipal de João Pessoa (CMPJP), as oficinas foram voltadas para o público que atua na comunicação das Câmaras, Assembleias e entidades ligadas ao setor público. A parceria com o Instituto permitiu agregar co- nhecimentos sobre cerimonial, gestão de mídias e outros aspectos comunicacionais inerentes ao legislativo. INTERLEGIS COMUNICAÇÃO INTEGRADA CAPACITAÇÃO PELO GOOGLE 10 ANOS DE HISTÓRIA E SERVIÇOS DE EXCELÊNCIA Além das atividades voltadas para o poder público, o IBRA- PP visa se manter atualizado com o que há de moderno nas esferas da comunicação e tecnologia. O Instituto já faz uso de ferramentas digitais para promover cursos aos colaboradores, gerenciar reuniões remotas e distribuir o fluxo de atividades em diversos setores. No intuito de permanecer a par dos avanços mercadológicos o IBRAPP participou das oficinas promovidas pelo Google, em João Pessoa. Mídias sociais, empreendedorismo feminino e ou- tros tópicos foram abordados no Teatro Pedra do Reino, durante Talk Shows. A Universidade Federal do Maranhão - UFMA recebeu pela segunda vez o projeto “A Vida Continua”, uma iniciativa do IBRAPPsobreaconscientizaçãosobreaprevençãoeoconvívio com o HIV e a AIDS. No último evento, o público teve acesso a atendimentos de saúde, informações sobre prevenção e tra- tamento da doença e a um talk show com o Instagramer, Fran- cisco Gracia, (@fgnico). O Influencer, que é portador do vírus, compartilha sua experiência de vida Brasil afora como forma de chamar atenção dos jovens e adultos sobre prevenção e a importância do controle da doença. A ação fez alusão ainda ao dezembro vermelho, mês que marca a luta contra a AIDS. INFLUENCER PARTICIPA DE AÇÃO CONTRA A AIDS Uma trajetória marcada por crescimento, sucesso e aprendiza- do. Estes foram os principais elementos que regeram o clima de celebração pelos 10 anos do IBRAPP, que se deu de forma descentralizada remontando o dinamismo da instituição. Com escritórios em cinco estados e no Distrito Federal, o Instituto completouumadécadadeatuaçãocomofoconosetorpúblico, açõessociaisparaodesenvolvimentodasociedadeerepletode planos para o futuro. Para os próximos anos o IBRAPP tem em vista a expansão das atividades no Norte e Nordeste, além de umincrementonosescritóriodeBrasíliaeBeloHorizonte. Confiraasmatériasnaíntegraemnossosite@ Celebração de 10 anos de trajetória do IBRAPP, em São Luís - MA. Rita Salgado, presidente do IBRAPP, durante apresentação na Interlegis. IBRAPP participa de oficinas promovidas pelo Google. IBRAPP realiza a campanha “A Vida Continua” com influencer digital. ACONTECE
  11. 11. Redação e Revisão: Thalyta Duarte, Maíra Viñas, Allana Rodrigues e Sheylla Alves Design, Fotografia e Diagramação: Miguel Braga, Heide Cabral e William Anderson SRTVS QD. 701, Bloco O, N 110, Sala 891 a 894, Centro Multiempresarial Asa Sul - CEP: 70340-000, BRASÍLIA - DF (61) 3226-4238 ascom@ibrapp.com

×