Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Articulação teoria prática- resumo

1,807 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Articulação teoria prática- resumo

  1. 1. ARTICULAÇÃO TEORIA-PRÁTICA ELOGIO DA PRÁTICA COMO FONTE DE TEORIA Helena Neves Almeida O interesse pelas questões epistemológicas da pesquisa em serviçosocial acompanha a ainda recente trajectória de confirmação de uma cultura deinvestigação neste domínio. O reconhecimento do grau de licenciatura e oesforço de formação pós-graduada empreendida a nível nacional a partir dosanos 80-90 com os cursos de mestrado e de doutoramento, veio impulsionar aspreocupações com a génese, natureza e conceptualização dos conhecimentosaplicados e produzidos no campo da prática profissional. No entanto, esteempreendimento é ainda residual, permanecendo actual o discursodenunciador do fosso existente entre a teoria e a prática. Segundo osprofissionais, as Universidades e Institutos ensinam teoria por vezes de formadesfasada da realidade de desempenho profissional, sem a necessáriaaproximação ao mercado de trabalho e às contingências da prática profissional,enquanto do lado dos estabelecimentos de ensino se reconhece a necessáriaarticulação com o campo da prática, através dos estágios e dodesenvolvimento de espaços teórico-práticos que permitam a partilha deconhecimentos, mas sempre com o reforço do valor da teoria como guia daprática. Esta questão não é recente. Pesquisas efectuadas no Reino Unido sobre o uso de teorias pelospráticos sugerem que eles raramente usam uma teoria particular identificável,mas sim uma “teoria prática” (Banks, 1995, 52), isto é, conhecimentoapreendido da prática e partes de corpos teóricos e técnicos adquiridos notrabalho (Curnock e Hardicker, 1979; Roberts, 1990). As actividades e ospapéis são tão variados e os contextos tão diversos, que é difícil estabelecerum corpo teórico único para a intervenção social. Interessa, pois, saber se otrabalhador social se reduz a um mero utilizador de conhecimentos, ou até queponto os conhecimentos teóricos influenciam a sua prática reflexiva (Schön,1987) e empenhada (Ronnby, 1992), contribuindo dessa maneira para a
  2. 2. produção de novos conhecimentos. Colocam-se então várias questões, queimporta analisar: I - Qual a relação entre teoria e prática no processo de intervençãosocial? II – Quais as características da prática profissional em serviçosocial? III - Em que medida a prática se constitui como fonte de teoria? A responsabilidade das instituições universitárias na confirmação(afirmação, desenvolvimento e consolidação) de uma “cultura de investigação”que aproxime os discursos da teoria e da prática é acrescida, fazendo eensinando a fazer investigação, superando os limites da esfera universitária einvestindo numa interacção com a esfera profissional. A relação com o campoda intervenção permite renovar conhecimentos, aproximar estratégias evalorizar saberes. NOTA BIOGRÁFICA Helena Neves Almeida é licenciada em Serviço Social pelo Instituto Superior deServiço Social de Coimbra. Em 1996 obteve o título de Mestre em Psicologia , área deespecialização em Psicologia Pedagógica, na Faculdade de Psicologia e Ciências daEducação da Universidade de Coimbra, com a dissertação “Concepções Educativas Parentaise Aproveitamento Escolar: Um estudo no Concelho de Coimbra”, e em 2000 doutorou-se emLetras, Trabalho Social, na Universidade de Fribourg, Suiça, com a tese “Conceptions etPratiques de la Médiation Sociale. Les modèles de médiation dans le quotidien professionneldes assistants sociaux" (publicada). É professora desde 1976, primeiro no Instituto Superior de Serviço Social de Coimbra eactualmente no Instituto Superior Bissaya-Barreto. Da sua experiência académica constamactividades diversas, desde a leccionação à coordenação científica em cursos de formaçãosuperior de base e pós-graduada em Serviço Social e Ciências Sociais, à coordenação geral esupervisão de estágios (nas áreas da educação e da saúde) e coordenação de investigação,dedicando-se à orientação de pesquisas no domínio das lógicas e procedimentos deintervenção social. Possui diversa produção escrita, de onde se salientam os trabalhos maisrecentes no domínio da Mediação. Actualmente é também Investigadora do Centro Europeu deInvestigação em Condutas e Instituições (CEICI) e Presidente do Conselho Pedagógico doInstituto Superior Bissaya-Barreto.

×