Hotelaria

80 views

Published on

Aula sobre Hotelaria realizada pela professora Ildete Perezim na unidade do Alta Diagnósticos na Vila Olímpia

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Hotelaria

  1. 1. UNIVERSIDADE ANHEMBI MORUMBI Ildete Maria de Almeida Perezim Hospitalidade e Morte: análise da produção científica no Brasil (1988-2012) Orientador: Prof. Dr. Luiz Octávio de Lima Camargo Michelangelo Buonarroti . La Pietá. 1499. Escultura em mármore.
  2. 2. Justificativa  A modernidade afastou o homem e promoveu a negação individual e coletiva em relação à morte.  A hospitalidade por seu lado é, na expressão de Camargo (2004), um princípio que rege toda a forma de interação e troca entre seres humanos nos diferentes tempos e espaços do cotidiano. Robert Doisneau. Le Baiser de l’Hôtel de Ville. 1950. Fotografia.
  3. 3. Pergunta De que forma a produção científica relaciona e compreende a hospitalidade e a morte no contexto das relações profissionais, familiares e individuais?
  4. 4. Objetivo geral Analisar a produção de dissertações e teses que articulam as noções de hospitalidade e morte no Brasil. Objetivos específicos Compreender como esses estudos analisam: 1. a troca simbólica entre o moribundo e seu núcleo familiar 2. a relação entre este indivíduo e aqueles que o assistem em unidades especializadas de saúde 3. a auto-hospitalidade – a hospitalidade do indivíduo para com ele mesmo, no momento de sua morte.
  5. 5. Capítulo 1 - Morte Objetivo Apresentar o pensamento dos estudiosos ocidentais a respeito de: 1. Aspectos míticos, religiosos, literários e artísticos sobre a morte, a partir da antiguidade. 2. Evolução dos estudos sobre a morte no exterior e no Brasil. Pedro Américo . Caronte atravessando o Aqueronte. 1882. Óleo sobre tela.
  6. 6. Capítulo 1 - Morte Fundamentação Teórica Coulanges (2001), Schopenhauer (2013), Ariès (2012, 2014), Elias (2001), Verdade (2006), Campbel (2006), Menezes (2004), Marton (2012), De Franco (2010), Kovács (2012), Becker(2013), Maranhão (2008), Gorer (1955), Howarth e Leaman (2004) e Kübler-Ross (1998,2005,2008).
  7. 7. Capítulo 1 – Morte Síntese  Considerada literatura pesquisada sobre a morte e o morrer  Contribuição da mitologia grega e o universo tanatológico  Classificação das quatro formas da morte estudadas por (Ariès)  Interpretações: medo, beleza, negação e banalização da morte  A evolução dos estudos sobre a morte nos EUA e no Brasil (Kovács)  O movimento mundial de cuidado a pacientes terminais e os cinco estágios de perdas enfrentados por estes doentes. (Kübler-Ross).
  8. 8. Capítulo 2 Hospitalidade e morte: dimensões teóricas Objetivo Apresentar os fundamentos teóricos sobre a hospitalidade e sua relação com a morte e o morrer em diferentes contextos. Adolphe William Borguereau. Pietá. 1876. Óleo sobre tela.
  9. 9. Capítulo 2 Hospitalidade e morte: dimensões teóricas Fundamentação teórica Camargo (2004), Mauss (2008), Grassi (2011), Derridá (1997), Le grand-Sebille e Françoise Zonabend (2011), Marton (2012), Ariès (2012, 2014), De Franco (2010), Maranhão (2008), Coulanges (2001), Howarth e Leaman (2004), Guillaume (2011), Menezes (2004), Pessini (2001, 2004), Kovács (2008, 2012, 2013), Kübler-Ross (1998, 2005, 2008), Gorer (1965), Bowlby (1985), Corrado (2011), Hennezel (2004), Miterrand (2004) e Verdade (2006).
  10. 10. Capítulo 2 Hospitalidade e morte: dimensões teóricas Síntese  Conceitos de hospitalidade e sua relação com a morte  Destaque para o conceito de Camargo (2004) sobre o conjunto de tempos e espaços da hospitalidade  Hospitalidade para com o moribundo  Hospitalidade para com o morto: cuidar, hospedar, conservar, alimentar, lembrar  A troca do leito doméstico pelo leito hospitalar para morrer  Conceito e contribuição da hotelaria hospitalar para maior humanização nos serviços de saúde.
  11. 11. Capítulo 2 Hospitalidade e morte: dimensões teóricas Síntese  Conceito de cuidados paliativos e cuidados integrativos  Conceito de bioética: morte clínica, eutanásia, suicídio assistido, turismo do suicídio, distanásia, ortotanásia, mistanásia e testamento vital.
  12. 12. Capítulo 3 – Metodologia da Pesquisa Objetivos  Caracterizar as dissertações e teses brasileiras sobre o tema.  Categorizar e analisar as temáticas dessa produção científica. Estudo Documental - Metodologia:  Ferreira (2002), Volpato (2007), Spink (1996), Bardin (2011), Franco (2008), Rejowski (1997).  Etapas e estratégias: análise de conteúdo dos títulos, resumos e palavras- chave das dissertações e teses selecionadas.
  13. 13. Capítulo 3 – Metodologia da Pesquisa Etapas e estratégias: análise de conteúdo dos títulos e resumos das dissertações e teses selecionadas 1ª. Etapa 1º. Levantamento = 1714 registros Período analisado: 1988 – 2012 Busca com a palavra-chave morte 2ª. Etapa Exclusão de produções que não focavam o tema = 1496 3ª. Etapa Análise da primeira amostra com 229 produções
  14. 14. Capítulo 3 – Metodologia da Pesquisa 4ª. Etapa Categorização  Hospitalidade Familiar  Auto-hospitalidade  Hospitalidade Profissional 5ª. Etapa A análise de conteúdo dos títulos e resumos, resultou na eliminação de 75 produções e numa segunda amostra com 154 títulos.
  15. 15. Caracterização Geral da Pesquisa Principais resultados  Produção contínua e irregular  Mestrado acadêmico: maior número de pesquisas  Ciências Humanas: área de conhecimento de maior produção  Ano de maior produção: 2012  IES: USP , PUC-SP e UFRJ  Região: SE destaque para o Estado de São Paulo
  16. 16. Capítulo 4 – Análise temática por categorias Categoria Hospitalidade Familiar (26; 17%) Subcategorias:  Enfrentamento da perda (criança, idoso, pais, jovem e mães)  Rituais funerários  Morte e mito Considerações:  Negação e dificuldade de enfrentamento da morte pelas pessoas  Violência urbana nas escolas e a falta de apoio psicológico  Destaque para o luto materno  Luto antecipatório
  17. 17. Capítulo 4 – Análise temática por categorias Categoria Auto-hospitalidade (45 ; 29%) Subcategorias:  Enfrentamento individual (criança, jovem, adulto e idoso)  Bioética Considerações:  Negação e dificuldade de enfrentamento da morte pelas pessoas  Maior assistência psicológica ao paciente com doença crônica ou terminal  Bioética: eutanásia, ortotanásia, suicídio, testamento vital  Educação do indivíduo para a morte desde o ensino fundamental  Necessidade de maior respaldo jurídico para normatizar as questões relacionadas à bioética.
  18. 18. Capítulo 4 – Análise temática por categorias Categoria Hospitalidade Profissional (83 ; 54%) Subcategorias:  Profissionais da saúde  Profissionais da morte  Cuidados paliativos  Bioética  Políticas públicas  Formação de teólogos Considerações:  Ampliar a discussão sobre a morte na formação dos profissionais da saúde  Maior assistência psicológica aos profissionais da saúde e da morte  Negação coletiva da morte  Crescente prática dos cuidados paliativos nos hospitais e na esfera doméstica  Discriminação e falta de reconhecimento para com os profissionais da morte  Expectativas de maior atenção para as questões relacionadas à Bioética e Testamento Vital
  19. 19. Considerações Finais  A análise da produção científica sobre hospitalidade e morte no Brasil parece não ter precedentes, apesar da bibliografia sobre o tema morte apresentar-se de forma significativa.  Constatou-se a ausência do termo hospitalidade de forma explícita nas palavras-chaves e nos textos dos resumos, ainda que o apelo ao acolhimento se apresentasse implícito nas propostas e críticas tratadas pelos diversos temas  Notou-se significativa variedade de abordagens relacionadas a morte e a hospitalidade, manifestadas nos tempos e espaços das relações humanas, conforme o conceito de Camargo (2004).  Constatou-se a importância da bioética, sua relação com a hospitalidade e a morte, além da necessidade de definições de políticas públicas para estas questões.  Sugere-se a inserção de títulos relacionados ao tema desta dissertação na biblioteca da Universidade Anhembi-Morumbi.  Espera-se, que a presente pesquisa, contribua para ampliação da discussão sobre a temática da morte, no contexto da hospitalidade, por outros pesquisadores e instituições de ensino.
  20. 20. Onde o espírito não teme a fronte não se curva. Rabindranath Tagore Obrigada!

×