Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Email marketing para b2b

1,795 views

Published on

Apresentação utilizada em palestra sobre as melhores formas de aproveitar o email no marketing B2B

Published in: Business

Email marketing para b2b

  1. 1. Como tirar mais partidodo emailno seu marketing B2B 07-12-1012
  2. 2. Muito gostoJayme Kopke Percurso como redator e diretor criativo em agências de publicidade e marketing relacional:  Leo Burnett  Foote, Cone & Belding  Wunderman Atualmente dirijo a Hamlet – primeira agência portuguesa especializada no B2B - www.hamlet.com.pt
  3. 3. Do que vamos falar Porque o email nunca vai sair de moda para quem opera no B2B Os erros mais comuns no uso do email Os fatores críticos para fazer do email uma das suas melhores ferramentas de marketing
  4. 4. O fim do email? < 59% no uso do email entre adolescentes Os filtros anti-spam vão abolir o seu uso comercial? O modelo de marketing push vai acabar?“Quando um produto é suficientemente bom, não é necessário fazerchegar uma mensagem comercial "agressiva", de forma directa eintrusiva, já que o próprio cliente/utilizador irá, cada vez mais,procurar um site ou uma loja para se informar directamente na fontenão só sobre o serviço/produto, mas também sobre a empresa e amarca e, com essa informação mais completa, decidir sobre acompra do serviço/produto.”Dalber Cândido, Diretor de Marketing da Yunait
  5. 5. O fim não está próximo 3.3 mil milhões de contas em 2012 >> 4.3 mil milhões em 2016. Crescimento anual previsto de 6% 89 mil milhões de emails empresariais por dia em 2012 >> 143 mil milhões em 2016 730 milhões de utilizadores de email via telemóvel em 2012Fonte: THE RADICATI GROUP, INC.
  6. 6. Faça a sua própria estatísticaQuantas vezes verifica o email por dia? Prático, fácil, indispensável Instantâneo mas diferido Registo Confidencial e privado …E será que… Gostamos de ser interrompidos?
  7. 7. Porque nunca vai sair de moda Barato, massificável, rápido Intrusivo, mas com permissão pode ser íntimo (mais do que redes sociais) É pessoal É flexívelAs capacidades menos aproveitadas: Automatizável Permite segmentar Permite testar
  8. 8. O sonho do DMA mais dirigida das ferramentas de comunicação dirigida. Todas as vantagens do DM e muitas mais: o sonho do marketing directo de há alguns anos Porque é marketing direto:  Dirigido a um utilizador  Foco numa resposta – ação  Permite testar – rápido, barato, automático
  9. 9. Ainda mais vantagens para o business-to-businessComunicar com empresas e profissionais é diferente de comunicar com o consumidor. Grupos pequenos e homogéneos em termos de interesses Produtos e serviços mais complexos Decisor exigente de informação Frequentemente, ciclos de venda longos e cadeias de decisão complexas Budgets de marketing menos generosos que o B2C
  10. 10. Uma ferramenta com muitasutilidades Divulgar a sua empresa Posicionar-se como especialista Manter o contacto, cultivar a relação Capturar dados ou leads Saber mais sobre o seu público-alvo Gerar tráfego para o seu site Vender  Divulgar a sua oferta  Gerar pedidos de informação  Reforçar outros canais (telefone, presencial…)  Alimentar o interesse ao longo do ciclo de compra  Fechar a venda
  11. 11. Mas…
  12. 12. É tão fácilusar mal
  13. 13. Leria esteemail?
  14. 14. Porquerecebi isto?Porque mehaveria deinteressar?
  15. 15. Foco: opróprioumbigo
  16. 16. Ser fácil e baratotem desvantagens É fácil fazer sem pensar Erros frequentes:  Spam – porquê estou a receber isto?  Porquê o quereria ler?  Conteúdos focados no remetente, não no destinatário  Pouca compreensão de como funciona o email
  17. 17. O que me faz ler qualquer email? Vem de quem conheço e prezo Informação relevante para mim Entretenimento“As pessoas lêem o que lhes interessa. Ocasionalmente até podeser um e-mail” parafraseando Howard Gossage
  18. 18. Seja a sua própria cobaia Passamos o dia a receber emails e a decidir:  se os abrimos  se os lemos devagar ou em diagonal  se clicamos nos links  Se respondemos  Se os reencaminhamos  se os deitamos fora ou se os guardamos  Se agimos como nos pedem O que nos faz fazer cada uma dessas coisas?
  19. 19. Email é marketing directo. Use aexperiência do marketing directo Método-chave do marketing direto: TESTAR. Como testar:  Resposta (pedidos de informação, participação em concursos e passatempos, encomendas etc.) Factores críticos – pela ordem: 1) A lista 2) O conteúdo (a oferta) 3) A forma (remetente; o exterior; o interior; criatividade)
  20. 20. O quefuncionamelhor?
  21. 21. O quefuncionamelhor?
  22. 22. E no e-mail? QUE PARÂMETROS TESTAR?  Taxa de abertura  Taxa de cliques  Taxa de conversão  Feedback  Partilha QUE FATORES DE DESEMPENHO?  Remetente  Subject  Layout  Dimensão do texto  O próprio texto  Momento do envio  Frequência
  23. 23. Como fazer o e-mailmarketing funcionar 14-02-1012
  24. 24. Defina os seus objectivos Notoriedade, imagem e top-of-mind? Gerar tráfego para o seu site ou blog? Alimentar a sua base de dados? Saber mais sobre o seu público-alvo? Vender?
  25. 25. Defina uma estratégia Lista Frequência (Regular? Ad hoc? Sequência automatizada?) Relação com outros suportes  Contacto presencial  Loja física  Telefone  Site, blog  Direct mail Quem é o remetente Tipo de conteúdo Tom e estilo
  26. 26. A lista Qualidade é essencial  Tem o perfil certo para os seus objetivos?  É de fato o seu público-alvo?  Deu permissão para os seus e-mails?  Está atualizada?  Está segmentada de forma útil? De onde vem a sua lista?  Comprada?  Alugada?  Referência?  Própria? Tem um mecanismo para criar uma lista no seu site?
  27. 27. A lista
  28. 28. O formato Publicitário? Informativo/ editorial? “Pessoal”?
  29. 29. Formato“publicitário”
  30. 30. Formato “publicitário” Não é o mais indicado para email Pode funcionar se:  a oferta/tema for relevante para o destinatário (lista!)  o assunto e o remetente favorecerem a leitura
  31. 31. Formato“salesletter”
  32. 32. Formato“editorial”
  33. 33. Formato“editorial”
  34. 34. Formato“editorial”
  35. 35. Formatoinformativo
  36. 36. Formato“pessoal”
  37. 37. Formato“pessoal”
  38. 38. Formato“pessoal”/editorial
  39. 39. Formato“pessoal”(+)
  40. 40. Formato“pessoal”(-)
  41. 41. …comcaptura denovossubscritores
  42. 42. …atravésdeconteúdoútil
  43. 43. O remetente Por quê é tão importante? O critério básico: confiança Deve ser coerente com o tipo de conteúdo e o formato  “Publicitário” – a marca  Editorial – pode ou não ter uma marca editorial  Pessoal – tem mesmo que ser uma pessoa – ainda que fictícia
  44. 44. O assunto O 2º fator de decisão Tão importante como o headline num anúncio impresso Bons “subjects” têm:  Relevância  Criatividade  Personalização (sem abusar) Teste, teste, teste
  45. 45. Testeo seuassunto
  46. 46. Testeo seuassunto
  47. 47. O conteúdo O que interessa ao seu leitor?  Novidades  Informação útil, ou interessante, ou exclusiva  Uma oferta  A solução para um problema  Uma história  Entretenimento Que tom e estilo?  Depende do seu público e da sua marca  Tudo é permitido, exceto maçar
  48. 48. E se precisar de ajuda nas suascampanhas de email… www.hamlet.com.pt
  49. 49. Obrigado 14-02-1012

×