Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

3.conto, tardicional popular

12,013 views

Published on

  • Be the first to comment

3.conto, tardicional popular

  1. 1. O CONTO POPULAR / TRADICIONAL Disciplina de Português Profª: Helena Maria Coutinho
  2. 2. O conto popular e o conto literário têm muitos traços em comum: são narrativas breve s, com número reduzido de persona gens, uma só ação , espaço e tempo reduzidos .
  3. 3. <ul><li>O Conto Popular </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>A sua origem: o povo (menos letrado, proveniente dos locais rurais). </li></ul><ul><li>Literatura de transmissão oral (histórias contadas de boca em boca). </li></ul><ul><li>Geralmente histórias ligadas às crenças religiosas, aos costumes populares , etc… </li></ul>
  4. 4. <ul><li>FUNÇÕES DO CONTO POPULAR </li></ul><ul><li>são memória de um grupo; </li></ul><ul><li>apresentam modelos exemplares em situações dicotómicas (ex: bom/mau...) </li></ul><ul><li>veiculam valores (património universal e intemporal); </li></ul><ul><li>condicionam comportamentos/atitudes; </li></ul><ul><li>preenchem espaços de lazer (função lúdica). </li></ul>
  5. 5. <ul><li>A estrutura de um conto desenvolve-se em várias fases: </li></ul><ul><li>1ª Fase – Situação inicial </li></ul><ul><ul><li>Apresentação do herói / heroína da história e do seu contexto familiar. </li></ul></ul><ul><li>2ª Fase – Desenvolvimento </li></ul><ul><ul><li>Aparecimento de um elemento que vai perturbar o seu mundo </li></ul></ul><ul><ul><li>O herói vê-se obrigado a deixar o seu lar para poder enfrentar diferentes obstáculos ( Peripécias do herói) </li></ul></ul><ul><li>3ª Fase - Conclusão ou reposição da ordem </li></ul><ul><ul><li>O herói conquista a sua felicidade, sendo recompensado através da conquista da sua felicidade, do seu amor. </li></ul></ul>Estrutura do Conto Tradicional
  6. 6. ESTRUTURA DO CONTO POPULAR Conflito dramático :  
  7. 7. <ul><li>CLASSIFICAÇÃO DOS CONTOS </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Contos maravilhosos ou de encantamento; </li></ul><ul><li>Contos de exemplo; </li></ul><ul><li>Contos religiosos ou morais; </li></ul><ul><li>Contos de animais ou fabulários; </li></ul><ul><li>Contos etiológicos (narrativas míticas da fundação de um local); </li></ul><ul><li>Contos históricos. </li></ul>
  8. 8. CARACTERÍSTICAS DO CONTO TRADICIONAL O narrador não participa na ação ( narrador não participante). Ação Personagens Espaço Tempo Linguagem <ul><ul><li>Breve; </li></ul></ul><ul><ul><li>As sequências encadeiam-se de forma linear </li></ul></ul><ul><li>Número reduzido </li></ul><ul><li>são estereotipadas, ou seja, têm sempre as mesmas características </li></ul><ul><li>algumas estão ligadas ao mundo do sobrenatural / fantástico. </li></ul><ul><li>Concentração espacial; </li></ul><ul><li>localização espacial é indefinida </li></ul><ul><li>Concentração temporal; </li></ul><ul><li>Ausência de tempo cronológico; </li></ul><ul><li>localização temporal é indeterminada. </li></ul><ul><li>O tempo remete-nos para o passado: “Era uma vez...”; “Há muito tempo atrás ...” </li></ul>A linguagem utilizada revela marcas da oralidade, palavras ou expressões pertencentes ao registo familiar ou popular.
  9. 9. PERSONAGENS VÍTIMA / HERÓI VILÃO ADJUVANTES OPONENTES Quem sofre e conquista a sua felicidade (sujeito do restabelecimento da ordem); Quem faz sofrer o nosso herói (sujeito da perturbação) Quem ajuda o nosso herói a conquistar a sua felicidade (pers. secundárias que ajudam o herói); <ul><ul><li>Quem se opõe ao nosso herói </li></ul></ul><ul><ul><li>(pers secundárias que ajudam o vilão ou fazem oposição ao herói) </li></ul></ul>
  10. 10. Português Profª Helena Maria Coutinho

×