Insolvências em Portugal

402 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
402
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Insolvências em Portugal

  1. 1. ETV – 02102012 – InsolvênciasO panorama em Portugal
  2. 2. 2 Insolvência de empresas em Portugal – Noticias Relacionadas (Sources)• http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=5809 59• http://economia.publico.pt/Noticia/tribunais-estao-a-declarar-50-insolvencias- por-dia-em-portugal-1565433• http://www.agenciafinanceira.iol.pt/economia/construcao-falencias-agencia- financeira/1378128-1730.html
  3. 3. 3Insolvência de empresas por sector nos últimos anos emPortugal • Em 2008 tivemos Total Insolvências45,000 41.245 empresas Indústria, Construção e Energia40,000 falidas. Serviços • O número está35,000 novamente a subir30,000 com 32.473 empresas em 2011.25,000 • Até Setembro de20,000 2012 temos 50 empresas em15,000 insolvência por dia10,000 (cerca de 18.300 por ano). 5,000 0 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011Fonte: PorData
  4. 4. 4Taxa de Crescimento das Insolvências (Comparação) • Portugal representa a maior subida na taxa de insolvências Taxa de Crescimento de Insolvências até Junho de 2012. • A Euler- 60% Hermes, elaboradora 50% do relatório, afirma que: 40% • "O tecido industrial 30% está em perigo e Taxa de Crescimento de 20% Insolvências reconstituí-lo vai levar tempo", disse o 10% economista-chefe da 0% Euler Hermes, para PORTUGAL U.S. Spain Greece Holland Brazil quem o crescimento -10% das insolvências não -20% vai abrandar, a menos que haja novos incentivos à economia e diminuaFonte: Euler-Hermes a turbulência nos mercados financeiros.
  5. 5. 5 Insolvência de empresas em Portugal - Análise• O número de insolvências em Portugal terá crescido em relação ao período homólogo de 2011 (2011 – 19% e 2012 – 50%).• O número de insolvências é maior nos serviços, principalmente por o número de empresas de serviços ser bastante maior que as de Indústria, Construção e Energia em Portugal.• Em relação aos outros países, Portugal regista um crescimento acima de todos os outros e isso poderá dever-se á nova lei da insolvência de empresas e a actual crise económica.
  6. 6. 6Inovação nas empresas e insolvências • Percentagem do PIB gasta em I&D tem subido em Portugal desde 2005. • Tem vindo a baixar mas continua acima de Espanha e Grécia. • Um exemplo, a Alemanha investe quase 3% do seu PIB em I&D. Bem acima da média dos 27. • Esperamos as medidas alternativas do Governo.
  7. 7. ETV – 02102012 – Medidas TSUReacções dos Investidores
  8. 8. 8Reacções – Investidores (Yield Gov Bonds 10Y Portugal eEspanha) (7/9 a 28/9) • Reação positiva e óbvia dia 5 ao anúncio do BCE de comprar dívida PORTUGAL soberana aos países em dificuldades. • Reacção negativa ás medidas anunciadas dia 7, numa primeira análise. • Todos os yields subiram no dia 14, e continuaram a subir até dia 28. • Maior volatilidade em ESPANHA Espanha e bond estável. • Em Portugal, o efeito das medidas foram diluidas.Fonte: Bloomberg
  9. 9. 9Reacções – Investidores (PSI 20) • O Indice de Bolsa PSI 20 Portugues (PSI 20) 5500 reflectiu uma tendência positiva ás 5450 medidas de dia 7. 5400 • Depois esse efeito 5350 foi diluído por outras 5300 ocorrências e os 5250 mercados PSI 20 responderam com 5200 indiferença. 5150 5100 5050Fonte: Yahoo! Finance
  10. 10. 10 Reacções - Estrangeiro• 19/09/2012• O chefe da delegação do FMI em Portugal já admitiu que a redução da TSU e aumento das contribuições para a Segurança Social não foi exigido pela “troika”.• Bruxelas já admitiu que pode deixar o governo voltar atrás com estas medidas se arranjar alternativas que permitam cumprir o Programa de Ajustamento.• FMI á um ano avisou dos perigos desta medida e defendeu que “não é óbvio que a promoção do emprego seja um bom substituto do aumento da eficiência”.• 02/10/2012• Segundo os analistas que participaram no FAST Indicator by Macrometria, o novo imposto sobre ganhos de capital e dividendos terá pouco impacto sobre os preços de activos financeiros e a sua volatilidade. No entanto, mais de metade dos analistas acreditam que contribuirá para reduzir o investimento líquido em títulos.• http://www.guardian.co.uk/business/2012/sep/24/eurozone-crisis-france-greece-portugal- spain?newsfeed=true

×