Successfully reported this slideshow.

Livro De Arte de Rua - PICHAÇÃO

7,175 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

Livro De Arte de Rua - PICHAÇÃO

  1. 1. 1 PIXAÇÃO PichaçãoARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  2. 2. 2ARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  3. 3. 3Sumário Apresentação da Coleção 5 Nas Ruas 7 Pixadores 10 Vicio 16 Contrastes 18 Zine Fiz n.5 20 Anônimo ATOS 22 Instrumentos / Pixo 24 Arranha o Céu 28 Publicidade 30 Caderno de Caligrafia 33 Varios 34 ARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  4. 4. 4ARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  5. 5. 5 Esta coleção tem como objetivo ilustrar as mais di-versas categorias de Arte de Rua (pichação, tag, Bomb, stencil,lamb-lamb, wild style). Este livro de arte e fotografia assumirácaracterísticas de um Black Book*. O objetivo do livro é exporinformações sobre o tema, com espaços entre páginas para pos-síveis intervenções do proprietário da coleção. * Caderno característico desse tipo de arte cujo os artistas co- locam seus esboços desenhos/ idéias, para assim poderem ser representados mais tarde nas paredes da cidade. ARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  6. 6. 6ARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  7. 7. 7Nas Ruas “Pichadores se organizam bre o tema cita a busca de “ibope” para sujar cidade” ( 1 ), este é o como a motivação principal dos pixa- título de reportagem publicada em dores: obtenção de reconhecimento, um jornal de grande circulação de fama, entre o grupo. Aqueles que pix- Curitiba . Além de apresentar al- am mais e, em locais de difícil acesso, gumas constatações a respeito do obtém, entre os integrantes do grupo assunto, a reportagem tem como a que pertencem, reconhecimento e objetivo principal divulgar o número notoriedade. Os olhares externos ao de denúncias contra pichadores na grupo sobre o ato da pixação não im- cidade de Curitiba, o 153. portam, a pixação é feita de pixador Algo que antes era comum para pixador. apenas em cidades de grande porte, Assim como a persistência e como São Paulo e Rio de Janeiro, ousadia dos pixadores têm aumenta- agora começa a invadir até mesmo do, também as denúncias e manifes- cidades menores. Impossível ignorá- tações de desprezo por tais façanhas los, os traços carregados, retos e re- têm se tornado mais frequentes. Os voltos estão em todos os lados. Não principais argumentos referem-se ao estampam apenas os muros, como enorme gasto gerado por esta práti- já fora outrora, estão também no ca, não apenas para o poder público, topo dos edifícios (quanto mais alto quando precisa cobrir de tinta as pixa- melhor), em monumentos, veículos, ções em muros de espaços públicos, patrimônios tombados, e onde mais como para indivíduos que têm suas a criatividade do pixador* permitir. propriedades degradadas. A maioria dos estudos so- Já os pixadores respondem ARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  8. 8. 8as críticas atendo-se, entre vários ar- era combatido da mesma forma que em suas propagandas. Não somentegumentos, à poluição visual causada a pixação. Ambos eram inscrições col- o graffiti, mas também outras formaspela publicidade: placas enormes, oridas feitas ilegalmente, não pode- de arte e de práticas urbanas, comopequenas, em diversos formatos e riam ser aceitas. Porém, ao longo dos a pixação. Com isso, as empresascores, em muros, paredes, prédios, e anos, após espalhar-se pelo mundo procuram atingir o público que apre-onde mais a criatividade dos publici- e, após cair nas graças de artistas cia estas manifestações.tários e empresários permitir. Quanto como Andy Warhol, que levou o ar- Esta é apenas uma das mui-mais placas, mais consumidores. tista de rua Basquiat à fama, o graffiti tas discussões acerca deste tema,Assim como os pichadores, querem adquiriu o status de arte. que tem sido tratado sob diversosestar em muitos lugares, querem Muitas exposições de arte ângulos, em várias áreas do conheci-“ibope”. Contudo, não buscam recon- têm sido feitas, em muitos lugares, mento, como a História e a Antropolo-hecimento do grupo, mas sim consu- nos últimos anos. O Brasil destaca- gia, por exemplo.midores para seus produtos. se no cenário internacional, uma vez Neste trabalho procuro apresenta um Todavia, não se pode es- que os grafiteiros brasileiros são re- outro olhar sobre estas práticas, pre-quecer que o que afasta a publici- conhecidos mundialmente por sua sentes aqui através de imagens.dade nas ruas das práticas urbanas originalidade.é a legalidade do ato e, a aceitação Após este boom, o graffiti foi,do público. Atos ilegais contra a pro- inclusive, absorvido pela moda e pelapriedade privada não são aceitos, publicidade, numa situação paradox-enquanto a publicidade, legal, é bem al. Sim, se no passado o graffiti erarecebida pela maioria. ignorado nas ruas, visto como vandal- Além da pixação, é válido ismo, um ato criminoso, diferente dalembrar do graffiti, seu descendente. publicidade, hoje, ele é publicidadeQuando surgiu, em meados dos anos em muitos casos: muitas marcas têm70, na periferia de Nova Iorque ( 2 ) , utilizado o graffiti em seus produtos e ARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  9. 9. 9* Pixação – os pichadores brasileiros utilizam esta grafia para referir-se a sua prática.1 Reportagem publicada no jornal Gazeta do Povo, edição online, em 19 de abril de 2011.2 Existem outras versões obre a época e local de origem do graffiti ao qual me refiro aqui. Beef Ribs Longhorn ,1982 Jean-Michel Basquiat New York , anos 70 TAKI 183 Skull ,1982 Andy Warhol ARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  10. 10. 10ARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  11. 11. 11ARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  12. 12. 12ARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  13. 13. 13 escreva sobre as da cidadeARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  14. 14. 14 continueARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  15. 15. 15ARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  16. 16. 16ARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  17. 17. 17VICIO ARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  18. 18. 18graffiti ARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  19. 19. 19 pixaçãoARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  20. 20. 20 Zine Extra - Revista FIZ n.5 São PauloARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  21. 21. 21ARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  22. 22. 22 Anônimo ATOARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  23. 23. 23V E S T I G I O S ARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  24. 24. 24ARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  25. 25. 25ARTE DE RUA - PIXAÇÃO * * respeite os mais vélhos
  26. 26. 26ARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  27. 27. 27Expor Lesão por Esforços Repetitivos ARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  28. 28. 28PIXE o céu ou recorte no tracejado e DESTRUA o seu livro ARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  29. 29. 29ARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  30. 30. 30 R$ARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  31. 31. 31ARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  32. 32. 32ARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  33. 33. 33ARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  34. 34. 34ARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  35. 35. 35ARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  36. 36. 36ARTE DE RUA - PIXAÇÃO
  37. 37. 377328229832928928897773612ARTE DE RUA - PIXAÇÃO

×