Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

1º simulado unicamp 2016 (1ª fase) física

504 views

Published on

.

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

1º simulado unicamp 2016 (1ª fase) física

  1. 1. CASD Vestibulares FRENTE N 1 FÌSICA - TODAS AS FRENTES 1º Simulado UNICAMP 2016 DATA: 18/06/2016 QUESTÃO 1 TEMA: Corrente Elétrica (Prof. Gustavo Mendonça) O efeito fisiológico da corrente elétrica é bastante desagradável e perigoso para o organismo que é submetido ao mesmo. O famoso “choque”, em geral, é mortal para intensidades de corrente elétrica maiores que 10 mA. Sabendo que a tensão domiciliar em Campinas é de 220 V, qual a potência mínima dissipada no corpo de um campineiro para o óbito do mesmo? a) 4,54.10-3 W b) 2,2 W c) 2200 W d) 22000 W QUESTÃO 2 TEMA: Lentes Esféricas (Prof. Marco Aurélio) Um objeto é disposto em frente a uma lente convergente, conforme a figura abaixo. Os focos principais da lente são indicados com a letra F. Pode-se afirmar que a imagem formada pela lente: a) é real, invertida e mede 4 cm. b) é virtual, direta e fica a 6 cm da lente. c) é real, direta e mede 2 cm. d) é real, invertida e fica a 3 cm da lente. QUESTÃO 3 TEMA: Lançamento Oblíquo (Prof. Norberto Alves) Uma partícula pontual é lançada de um plano inclinado conforme esquematizado na figura abaixo. O plano tem um ângulo de inclinação 𝜃 em relação à horizontal, e a partícula é lançada, com velocidade de módulo 𝑣, numa direção que forma um ângulo de inclinação 𝛼 em relação ao plano inclinado. Despreze qualquer efeito da resistência do ar. Considere que a aceleração da gravidade local é constante, possui módulo igual a g, direção vertical, e sentido para baixo. Nessas condições, é correto afirmar que: a) no momento em que a partícula atinge sua altura máxima em relação à horizontal, sua velocidade será nula. b) o alcance máximo da partícula ao longo do plano inclinado ocorrerá quando 𝛼 = 45°. c) a velocidade da partícula ao longo de um eixo paralelo ao plano não será constante. d) o tempo necessário para que o projétil atinja sua altura máxima em relação à horizontal, isto é, o tempo de subida é igual a metade de seu tempo total de voo. QUESTÃO 4 TEMA: Escalas Termométricas (Prof. Mateus Morais) Em em certo instante a temperatura de um corpo, medida na escala Kelvin, foi de 300 K. Decorrido um certo tempo, mediu-se a temperatura desse mesmo corpo e o termômetro indicou 68 ℉. A variação de temperatura sofrida pelo corpo, medida na escala Celsius, foi de: a) −32 ℃ b) −5 ℃ c) −7 ℃ d) 212 ℃ QUESTÃO 5 TEMA: Movimento Relativo (Prof. Norberto Alves) Um barco tem velocidade de módulo igual a 14,4 km/h em águas paradas. Com esse barco, deseja-se atravessar um rio cuja correnteza tem velocidade constante de módulo igual a 2,0 m/s, indo de um ponto de uma margem até o ponto diametralmente oposto na outra margem. O angulo que o eixo longitudinal do barco deve formar com a normal à correnteza é: a) 90o b) 30o c) 60o d) 45o QUESTÃO 6 TEMA: Resistência Elétrica (Prof. Gustavo Mendonça)
  2. 2. 2 FRENTE N CASD Vestibulares Acerca da resistência elétrica dos condutores, assinale a alternativa incorreta: a) Desprezando os efeitos da dilatação térmica, quanto maior a temperatura do material, menor sua resistividade. b) Dois fios de cobre, de comprimentos idênticos, à mesma temperatura, possuem a mesma resistividade. c) Pode-se medir a resistência elétrica de um condutor, sabendo a intensidade de corrente elétrica que passa por ele e a ddp nele aplicada. d) Numa associação em série, com uma ddp constante aplicada em suas extremidades, o resistor de maior resistência elétrica é o que dissipa maior potência no arranjo. QUESTÃO 7 TEMA: Dilatação Linear (Prof. Mateus Morais) A figura mostra uma ponte apoiada sobre dois pilares feitos de materiais diferentes. O pilar mais longo possui coeficiente de dilatação linear 𝛼1 = 18 ∙ 10−6 ℃−1 . Para que a ponte permaneça sempre na horizontal, o material do segundo pilar deve ter um coeficiente de dilatação 𝛼2 igual a: a) 42 ∙ 10−6 ℃−1 b) 24 ∙ 10−6 ℃−1 c) 13,5 ∙ 10−6 ℃−1 d) 21 ∙ 10−6 ℃−1 QUESTÃO 8 TEMA: Espelhos Esféricos (Prof. Marco Aurélio) Espelhos esféricos côncavos são comumente utilizados por dentistas porque, dependendo da posição relativa entre objeto e imagem, eles permitem visualizar detalhes precisos dos dentes do paciente. Na figura abaixo, pode-se observar esquematicamente a imagem formada por um espelho côncavo. Fazendo uso de raios notáveis, podemos dizer que a flecha que representa o objeto. a) Se encontra entre F e V e aponta na direção da imagem. b) Se encontra entre F e C e aponta na direção da imagem. c) Se encontra entre F e V e aponta na direção oposta à imagem. d) Se encontra entre F e C e aponta na direção oposta à imagem. QUESTÃO 9 TEMA: Ponte de Wheatstone (Prof. Gustavo Mendonça) Dado o circuito da figura abaixo, assinale a alternativa que contém, aproximadamente, a intensidade de corrente fornecida pela fonte de 5,14 V ao circuito. a) 0,32 A b) 1,00 A c) 2,14 A d) 2,46 A QUESTÃO 10 TEMA: Dilatação Linear (Prof. Mateus Morais) Duas barras metálicas, de comprimentos diferentes e coeficientes de dilatação iguais, são aquecidas e, a partir dos valores medidos para o comprimento e temperatura, foi elaborado um gráfico. A figura que melhor representa o gráfico obtido é:
  3. 3. CASD Vestibulares FRENTE N 3 QUESTÃO 11 TEMA: INTERDISCIPLINAR (Paradoxo de Aquiles) (Prof. Norberto Alves) Aquiles e uma criança estão correndo na mesma estrada e no mesmo sentido. Num dado instante, Aquiles está a 1,6 km atrás da criança, que passa por P. Quando Aquiles passa por P, a criança está a 0,80 km adiante, passando por Q. Quando Aquiles passa por Q, a criança está em R, 0,40 km adiante, e assim sucessivamente. Dessa forma, Aquiles alcançará a criança: a) após um tempo infinito, pois a criança estará sempre na frente. b) 3,2 km depois de P. c) 2,4 km depois de P. d) 1,6 km depois de P. RESOLUÇÃO 1 ALTERNATIVA B Temos que P = U.i => P = 220.10.10-3 = 2,2 W RESOLUÇÃO 2 ALTERNATIVA A Utilizando a equação de Gauss temos: f P 1 1 1 P'   Observando a ilustração temos: P 3 cm e f 2 cm  1 1 1 1 1 1 3 2 P' ' 2 3 6 1 1 P' 6 cm P' 6 2 3 P           Sabendo que P' é positivo, concluímos que a imagem é REAL. Vejamos agora se a imagem é direita ou invertida. P' 6 cm A P 3 cm A 2       Logo, a imagem é duas vezes maior (fator 2) que o tamanho do objeto, porém é invertida (sinal negativo). Observando a imagem apresentada, podemos observar que o objeto tem 2 cm de altura, logo sua imagem será invertida e de tamanho igual a 4 cm. Assim concluímos que a imagem será é REAL, INVERTIDA e de tamanho igual a 4 cm. RESOLUÇÃO 3 ALTERNATIVA C RESOLUÇÃO 4 ALTERNATIVA C Lembrando as fórmulas de conversão entre as escalas termométricas Celsius, Fahrenheit e Kelvin: 𝜃𝐶 5 = 𝜃𝐹 − 32 9 = 𝑇 − 273 5 1) Conversão de 300 K para a escala Celsius: 𝜃𝐶 5 = 𝑇 − 273 5 ⇒ 𝜃𝐶 = 300 − 273 = 27 ℃ 2) Conversão de 68 ℉ para a escala Celsius: 𝜃𝐶 5 = 𝜃𝐹 − 32 9 ⇒ 𝜃𝐶 = 5 9 ∙ (68 − 32) = 20 ℃ Dessa forma, o corpo passou de uma temperatura de 27 ℃ para uma de 20 ℃, isto é, sofreu uma variação de: ∆𝜃𝐶 = −7 ℃. RESOLUÇÃO 5 ALTERNATIVA B
  4. 4. 4 FRENTE N CASD Vestibulares RESOLUÇÃO 6 ALTERNATIVA A Quanto maior a temperatura, maior a resistividade do material. ∆ρ = ρ0α∆T RESOLUÇÃO 7 ALTERNATIVA B Para que a ponte se mantenha em equilíbrio é necessário que ambos os suportes apresentem dilatações lineares iguais para qualquer variação de temperatura ∆𝑇. Assim: ∆𝑙1 = ∆𝑙2 ⇒ 𝑙01 ∙ 𝛼1 ∙ ∆𝑇 = 𝑙02 ∙ 𝛼2 ∙ ∆𝑇 𝛼2 = 𝑙01 ∙ 𝛼1 𝑙02 = 40 𝑐𝑚 ∙ 18 ∙ 10−6 ℃−1 30 𝑐𝑚 ⇒ 𝛼2 = 24 ∙ 10−6 ℃−1 . RESOLUÇÃO 8 ALTERNATIVA A A figura mostra o traçado dos raios, determinando a posição do objeto. RESOLUÇÃO 9 ALTERNATIVA B Nesse problema, temos uma ponte de Wheatstone. No caso do exercício, o resistor de 5 Ω está em curto e pode ser retirado do circuito. Dessa forma, encontra-se o seguinte circuito equivalente: Dessa forma, podemos calcular a resistência equivalente como sendo: 𝑅 𝑒𝑞 = (6 + 3)//(8 + 4) = 9.12 21 ≅ 5,14 Ω Portanto, a corrente que a fonte entrega ao circuito é de: 𝑖 = 𝑈 𝑅 𝑒𝑞 = 5,14 5,14 = 1𝐴 RESOLUÇÃO 10 ALTERNATIVA C Sabemos que a variação de comprimento de uma barra, quando submetida a uma variação de temperatura ∆𝑇, é dada por: ∆𝑙 = 𝑙0 ∙ 𝛼 ∙ ∆𝑇 ⟹ 𝑙 = ( 𝑙0 ∙ 𝛼) ∙ 𝑇 + ( 𝑙0 − 𝑙0 ∙ 𝛼 ∙ 𝑙0 ). Temos então que o comprimento final da barra é uma função afim crescente de coeficiente angular 𝑚 = 𝑙0 ∙ 𝛼. Como os coeficientes de dilatação linear são iguais, a barra com maior comprimento inicial dilata mais por unidade de ∆𝑇, ou seja, apresenta curva de dilatação com maior inclinação. Nas alternativas, o único gráfico que representa tal situação é o da alternativa C. RESOLUÇÃO 11 ALTERNATIVA D

×