Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Apresentacao tese de doutorado - Prof. Gustavo Daudt Fischer - dezembro de 2008

398 views

Published on

Apresentação em PPT da tese de doutorado do prof. Gustavo Daudt Fischer "As trajetórias e características do YouTube e Globo Media Center/Globo Vídeos - um olhar comunicacional sobre as lógicas operativas de websites de vídeos para compreender a constituição do caráter midiático da web.
2004-2008.

O início das apreciações sobre escavações, arqueologia e com a contribuição de Bolter e Grusin, Manovich e Kilpp.

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Apresentacao tese de doutorado - Prof. Gustavo Daudt Fischer - dezembro de 2008

  1. 1. as TRAJETÓRIAS E CARACTERÍSTICAS do YOUTUBE e GLOBO MEDIA CENTER/ GLOBO VÍDEOS Um olhar comunicacional sobre as lógicas operativas de websites de vídeos para compreender a constituição do caráter midiático da web Unisinos, dezembro/2008.
  2. 2. • Achados da dissertação • A descoberta dos observáveis • A evolução e definição da problematização • Materiais e dados factuais • Coleta progressiva e retroativa • Trajetórias e verticalizações
  3. 3. Uma reflexão sobre o modo como a web se constitui como mídia, tendo como base o exame das principais lógicas operativas de dois casos paradigmáticos de websites que apresentam vídeos em suas interfaces: um originado de um grupo de mídia fortemente estabelecido e de extrema relevância no país, em grande parte devido à sua presença televisiva (as Organizações Globo) e outro de caráter nativo à web em relação ao seu surgimento (o YouTube).
  4. 4. Elementos para um olhar comunicacional sobre a internet Comunicação e tecnologias: uma aproximação necessária CMC / TICs Mídias e Tecnologias de Comunicação TI - sistemas de informação, hardware, software, recursos multimídia... Maior centralidade na materialidade das mídias
  5. 5. As facetas: uma proposta de angulação para observação da web Uma caracterização da Internet Banco de Dados Mídia Ambiente de Relacionamento Internet Web Web 2.0
  6. 6. Contextualizando a idéia de vídeo Tecnologia -> Produto Evolução e modos de presença dentro do tecido social e midiático YouTube e Globo Media Center/Globo Vídeos apresentam lógicas operativas a partir da presença de vídeos.
  7. 7. Grandes estúdios Modalidades de circulação e distribuição de vídeo na Internet Não intencional Televisão e Internet
  8. 8. -Uma trajetória que nasce na web: razões de origem e afirmação -O crescimento: uma premissa, diferentes utilizações, constantes atualizações
  9. 9. -Lógicas de inserção de vídeos -Lógicas de visualização e -compartilhamento de vídeos (homepage e watchpage) Molduras: abrigo de territórios de significação Uso instrumental para dissecar as interfacesMAC MO MFT[MC] MI MGP MO MAA MPP MGP
  10. 10. Organizações Globo: uma trajetória que chega na web A fase Globo Media Center e suas lógicas operativas MPL C MOg MP M V MPR MOe MIM MIP MB
  11. 11. A passagem de Globo Media Center para Globo Vídeos – 2006 MAC MFT(1) MFT(2) MI MOe MOg MP
  12. 12. MO g MO e MM C MD 1 MD 2 MR MIN MO g MP A Lógicas de visualização e compartilhamento de vídeos (home e watchpage) MOg MOe MPA MP MMC MAC MFT MIR
  13. 13. Apontamentos sobre as trajetórias e características do Globo Media Center/Globo Vídeos e YouTube Aprendizados/influências – GMC/GV com YouTube Relação das lógicas operativas com as facetas Sistema midiático mais amplo + interfaces
  14. 14. DINÂMICAS DA REMIDIAÇÃO em YOUTUBE e GLOBO MEDIA CENTER/GLOBO VÍDEOS Dependência, contexto, reforma Imediação e hipermediação nas interfaces
  15. 15. Remidiação como característica de uma genealogia de mídias Afiliação entre mídias (mais que evolução em só sentido) Remidiação das práticas materiais e arranjos sociais
  16. 16. Dependência, Contexto, Reforma TV, Impresso... “fala” através das interfaces Da lacuna a intra- remidiação
  17. 17. A watchpage como ocorrência de inter e intra remidiação em GV e YT
  18. 18. YouTube e Globo Media Center/Globo Vídeos são ocorrências na web que nasceram dependentes do comportamento de espectação de vídeos já presente no tecido social, mas que do ponto de vista da materialização dessa relação de espectação, disponibilizam-se em webpages que reapropriam princípios de design gráfico e das interfaces de software. Nesta combinação, ainda reside um outro conjunto de especificidades que culminam nas lógicas operativas que identificamos e que, no nosso ver, são a chave para perceber aberturas por onde se insinua o que seria próprio da web, ainda que aceitemos a condição das afiliações e dependências.
  19. 19. Imediação e hipermediação nas interfaces Busca por transparência / mídia “original” Excitação da interface/ reconhecimento do meio Tensionamento pelos observáveis e 3 facetas
  20. 20. A hipermediação na web se relaciona com a evolução do computação e de aspectos do design. Mídia e software O “bom” design: usabilidade e (des)obediência Interface humano- computador: arquivamento, montagem, devaneio, playfullness Lógicas operativas explicitadas nos arranjos das molduras
  21. 21. das LÓGICAS OPERATIVAS de YOUTUBE e GLOBO MEDIA CENTER/GLOBO VÍDEOS ao PRÓPRIO MIDIÁTICO da WEB: REFLEXÕES FINAIS 1. Ao estar dentro da Internet, a World Wide Web não pode abrir mão de estar vinculada às facetas banco de dados e de ambiente de relacionamento. No entanto, desejamos entender a web, como o lugar que recebe e tensiona relações com as mídias anteriores – por processos que podemos reconhecer como ligados à remidiação – e abriga manifestações de atores significativos destas (como a Globo).
  22. 22. 2. A Globo parece desejar, através das suas interfaces, mesmo em suas diferentes fases, que antes de seus vídeos serem vídeos na web, sejam sempre produtos midiáticos da Globo. No entanto, para isso, acreditou inicialmente que reformaria – na perspectiva da remidiação – a experiência da televisão ao apresentar seu Globo Media Center como painel de controle, mas depois investiu em aproximar-se das formas que na web tornaram-se referência, muito fortemente através do YouTube, para as lógicas de visualização e compartilhamento (embora tenha aberto mão da inserção).
  23. 23. 3. Na homepage, entre outras características, o que temos é uma ocorrência típica da exaltação à interface e do estilo janelizado, conforme a característica da hipermediação, feita a partir de uma multiplicidade de ofertas designadas nas molduras. 4. A watchpage é mais um item na trajetória do vídeo, desde a TV até o ingresso na web. Apontamos a watchpage como a webpage típica e altamente representativa desse encontro complexo entre os processos de remidiação e as facetas da Internet em convívio sob as premissas da construção de interfaces gráficas na web. Quando propusemos a idéia da watchpage como uma screening room do tipo web estávamos realizando esse movimento. A watchpage, nesse sentido, afirma um próprio midiático da web.
  24. 24. Um olhar comunicacional sobre a web que dê conta de seu caráter midiático pode, portanto, partir da perspectiva do pertencimento da mesma a uma genealogia das mídias (material e contextual), aspecto que a remidiação propõe, mas deve avançar para entendê-la considerando as características e especificidades das interfaces gráficas digitais, indicados pelos estudos do HCI e tensionados pelas regularidades sugeridas pelo design e examinar, a partir desse quadro, como os fenômenos revelam e lidam com as facetas – intrínsecas à Internet – banco de dados, mídia e ambiente de relacionamento em relação às suas lógicas operativas.

×