Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Planejamento de Inovação

5,436 views

Published on

módulo 4 da disciplina de inovação e criatividade: Elementos do planejamento; Alinhamento com a missão, visão; Objetivos e estratégia geral da empresa; Estratégias de inovação; Decisões de marca; Gerenciamento de projetos de inovação

Published in: Business

Planejamento de Inovação

  1. 1. Inovação e Criatividade Módulo 4 Planejamento de Inovação Graziela B. Mota Graziela Mota Inovação e Criatividade
  2. 2. 7º passo para a mudança de valor Planejar e persistir Graziela Mota Inovação e Criatividade
  3. 3. Quando inovar? • Maior competitividade: – – – – Diferenciação, qualidade, geração de valor adicional, Atualização: Ciclo vida produto, hábitos consumo Acesso, Produtividade. • Maior rentabilidade: Premium price, redução custos de operação; • Procura por uma nova ou “exclusiva” plataforma de crescimento : novos mercados e segmentos; • Viabilização de estratégias de negócio; • Mudança de Imagem de marca ou corporativa. • Aumento de participação de mercado; • Sustentabilidade do negócio; Graziela Mota Inovação e Criatividade
  4. 4. Diferenciação Percepção de qualidade Qualidade: -desejo -satisfação Graziela Mota Modelo simples de qualidade Inovação e Criatividade
  5. 5. Diferenciação Percepção de qualidade Modelo melhorado de qualidade Graziela Mota Inovação e Criatividade
  6. 6. Diferenciação Percepção de qualidade Expectativas básicas de qualidade Graziela Mota Inovação e Criatividade
  7. 7. Diferenciação Percepção de qualidade Fatores de excitação Graziela Mota Inovação e Criatividade
  8. 8. Diferenciação Percepção de qualidade Modelo Kano Qualidade Graziela Mota Inovação e Criatividade
  9. 9. Diferenciação Percepção de qualidade Graziela Mota Inovação e Criatividade
  10. 10. Atualização Menines Graziela Mota Inovação e Criatividade
  11. 11. Produtividade Verde porque é econômica Ou econômica porque é verde? Graziela Mota Inovação e Criatividade
  12. 12. Acesso Graziela Mota Inovação e Criatividade
  13. 13. Maior rentabilidade Graziela Mota Inovação e Criatividade
  14. 14. Nova plataforma de crescimento Graziela Mota Inovação e Criatividade
  15. 15. Viabilizar estratégias de negócio Graziela Mota Inovação e Criatividade
  16. 16. Mudança de imagem Graziela Mota Inovação e Criatividade
  17. 17. Desenhando o processo de inovação “ A gestão da inovação resume-se, essencialmente, à construção e incorporação de determinadas rotinas à empresa – mas também inclui o seu aperfeiçoamento e substituição por novas rotinas mais apropriadas para lidar com um ambiente em contínua transformação.” Joe Tidd Graziela Mota Inovação e Criatividade
  18. 18. Definindo o escopo da inovação Fases 1. 2. 3. 4. 5. Ideias e seleção: analisar o cenário à procura de oportunidades e ameaças levando em consideração uma visão estratégica Viabilidade: traduzir o potencial da ideia em uma oportunidade de negócio, adquirir conhecimentos e formar parcerias para possibilitar sua introdução Preparação e execução: execução do projeto sob condições de imprevisibilidade Lançamento da inovação no mercado e gerenciamento de seu processo inicial de adoção Pós lançamento e aprendizagem: acompanhamento e avaliação de resultados; formação de base de conhecimento para futuros lançamentos – correção ou replicagem Graziela Mota Inovação e Criatividade
  19. 19. Definindo o escopo da inovação Maior $ Maior $ Pós Lançamento Aprendizagem lançamento Preparação e execução Viabilidade seleção Ideias e Menor $ Menor risco < envolvimento diretoria >Envolvimento diretoria Graziela Mota Inovação e Criatividade
  20. 20. Ideias e Seleção • Três tipos de informações alimentam essa fase: – Sinais sobre possíveis oportunidades – Base tecnológica atual da empresa – Consistência com o negócio geral • Importante: a base de conhecimento não precisa estar inserida dentro da empresa – desenvolver relacionamentos, parcerias... Graziela Mota Inovação e Criatividade
  21. 21. Ideias e Seleção • Detectar sinais no ambiente sobre potencial mudança: tecnologia, mercados, tendências sociais, política, sistema regulador-legislatório... • A inovação é inerentemente arriscada • Selecionar entre oportunidades mercadológicas e tecnológicas: escolher de acordo com a estratégia da empresa bem como competências técnicas e mercadológicas Graziela Mota Inovação e Criatividade
  22. 22. Ideias e Seleção • Ideias - Como fazer? – Defina o espaço da inovação: qual nosso negócio,? Que mercado atuamos e aonde queremos atuar? Quais iniciativas se alinham à nossa missão, visão e valores? – Defina as diretrizes da inovação: vendas mínimas; pay back em x tempo; processo de inovação com duração máxima de; não pode consumir verba superior a ... – Aprenda sobre a dinâmica do mercado: pesquisas ou entrevistas com clientes; benchmark com a concorrência interna e externa; contatos com fornecedores e parceiros; desk researches; análises de dados interno; literatura científica, categorias adjacentes; práticas de negócio; práticas de preço; distribuição; comunicação; influenciadores; mediadores... – Esteja antenado às tendências: levantamento de tendências sociais, técnológicas, empresariais ou de negócio; institutos; meio acadêmico; redes sociais; pesquisas com consumidores; ambiente internacional; laboratórios de pesquisa; seminários; comgressos; exposições; monitoramento redes... Graziela Mota Inovação e Criatividade
  23. 23. Ideias e Seleção • Ideias - Como fazer? – Previsão de mercado: análise de dados internos – unidades de vendas, faturamento, portfolio de produtos; dados socio-demográficos; dados econômicos; políticas governamentais; informações ambientais; dados de clientes ou intermediários; compra de informações de mercado; dados de associações; universidades, fundações; práticas de preços... – Benchmarking: comparações com concorrentes e outras organizações; análise de melhores práticas; engenharia reversa; observação de produtos semelhantes porém fora do setor – Envolvimento com stakeholders: contato para estimular fornecimento de informações : clientes, consumidores, canais, fornecedores, associações, governo, representantes da sociedade, midia.... – Busca de informações: monitoramento de rede (google alerta, trends, redes sociais, geolocalização Graziela Mota Inovação e Criatividade
  24. 24. Ideias e Seleção • Ideias - Como fazer? – Membros internos da empresa: aproveitar as idéias dos funcionário não envolvidos diretamente no processo de inovação, especialmente para incrementar melhorias em inovações – Análise de erros e acertos: avaliar projetos anteriores e aprender com erros e acertos; levantar insights de melhorias; levantamento de contatos no SAC ou assistência técnica; feedbacks mercado, consumidores, mídia... – Conexão com o cliente/consumidor: visitas, entrevistas, acompanhar e se possível vivenciar a rotina; estudos de hábitos e atitudes; comportamentais; psicologia do consumidor; pesquisas exploratórias; grupos de discussão; informações demográficas – Use as técnicas de criatividade Graziela Mota Inovação e Criatividade
  25. 25. Ideias e Seleção • Seleção – como fazer? a) Análise estratégica: O que pode ser feito. A Inovação que está sendo pretendida irá colaborar para o alcance de metas estratégicas estabelecidas? Sabemos o suficiente para colocá-la em prática com sucesso? Se não sabemos, temos parcerias que nos ajudarão? Essa inovação pode ajudar a mudar favoravelmente o posicionamento competitivo? Pode reduzir ou aumentar barreiras de entrada? Graziela Mota Inovação e Criatividade
  26. 26. Ideias e Seleção • Seleção – como fazer? b) Escolha estratégica entre múltiplas iniciativas: O que vamos fazer. balanço entre risco, recompensa, novidade, experiência... 1. Gestão de portfólio de inovação 2. Construção de caso de negócio 3. Avaliação subjetiva 4. Ponderação Graziela Mota Inovação e Criatividade
  27. 27. Ideias e Seleção Escolha estratégica - Gestão de Portfolio: Mensurar benefícios: checklist de atendimento de critérios Modelos econômicos: análise financeira Modelos de Portfolio: avaliação de critérios com objetivo de equilíbrio: • Risco vs benefício • Custo vs retorno • Facilidade de entrada vs atratividade do mercado • Posição competitiva vs atratividade do mercado • Tempo implementação vs atratividade do mercado RETORNO • • • RISCO Graziela Mota Inovação e Criatividade
  28. 28. Ideias e Seleção 2) Escolha estratégica - Caso de negócio • • • Estimativa do potencial do projeto Cenários: Esperado, pessimista, otimista Ferramentas: dados quantitativos de pesquisa, pesquisas exploratórias, evidências de consumo; expectativas de parceiros – fornecedores, canais, clientes; análise de mercado; ´benchmarkings... 3) Escolha estratégica - Avaliação subjetiva • • • • • • Potencial de mercado Atratividade da ideia Dificuldade e risco Sinergia com negócios existentes Consistência com o negócio Concorrentes atuais 4) Escolha estratégica - Ponderação • Atribuir notas de acordo com a relevâncias dos fatores analisados anteriormente e ponderar. Graziela Mota Inovação e Criatividade
  29. 29. Ideias e Seleção • Seleção – como fazer? c) Monitoramento estratégico: É isso que realmente desejamos fazer? Analisar durante todo o processo de inovação se o objetivos inicialmente traçado não está sendo desvirtuado ao longo do processo. Graziela Mota Inovação e Criatividade
  30. 30. Viabilidade • Transformar as ideias potenciais em alguma forma de realidade: conceito • Incertezas: exequibilidade tecnológica, demanda de mercado, comportamento da concorrência, legislação... Substituídas por conhecimento ao longo do processo • Combinação entre conhecimento existente e novo • Geração de conhecimento tecnológico e mercadológico • Primeiro esboço de solução: progressão para estagio de detalhamento de desenvolvimento ou retroagir conceitual para revisão ou abandono Graziela Mota Inovação e Criatividade
  31. 31. Viabilidade • Criar condições dentro das quais a criatividade possa florescer e contribuir para a inovação eficaz • Equilibrar condições ambientais ilimitadas que sustentam o processo criativo com as realidades do processo de inovação • Gestão eficaz de P&D: definição de estratégia; comunicação eficaz; integração esforços dos diferentes grupos • Pequenos negócios: encontrar formas de utilização de tecnologia desenvolvidas por outros ou complementação tecnologias de base internas • Habilidade para encontrar, selecionar e internalizar tecnologia externa é uma demanda inclusive de grande porte atualmente : Empresa estendida • Inovação hoje: buscar conhecimento externo e construir conexões – rede bem desenvolvida de fontes externas que que auxiliem na aquisição e utilização da tecnologia: INOVAÇÃO ABERTA E CROWDSOURCING (COLABORAÇÃO EM MASSA) Graziela Mota Inovação e Criatividade
  32. 32. Viabilidade Da ideia ao conceito O que é um conceito? Descrição breve mas explícita de como uma ideia se converterá em valor ao cliente e por que vai capturar seu interesse e intenção de compra Nessa fase o conceito deve ser criado e avaliado para direcionar todo o processo de inovação. Graziela Mota Inovação e Criatividade
  33. 33. Viabilidade Da ideia ao conceito (produto e serviços) • • • • • • • • • Insight (motivação principal para o cliente) Nome conceitual (o que mais distingue o conceito) Diferenciais e Atributos de produto Benefício funcional Benefício emocional Reason to believe ou reason why Ideia central Imagens Informações adicionais: Posicionamento de preço; fonte de volume (source of volume); tendência social no qual se enquadra Graziela Mota Inovação e Criatividade
  34. 34. Viabilidade Da ideia ao conceito (produto e serviços) Cereais para iogurte • Fonte de volume: cereais padrão consumidos com leite ou suco • Insight: Quero dar ao meu iogurte um toque especial • Benefício Básico: Esse produto me permite adicionar um toque de sabor ao iogurte e as virtudes do cereal em um só produto • Reason why: isso é possível porque a textura do novo cereal combina com o iogurte, diferente dos demais cereais • Benefício emocional: eu quero ser saudável • Tendência social: Alimentação saudável vs sabor; saudabilidade Fonte: Modificado de P. Kotler. A Bíblia da Inovação Graziela Mota Inovação e Criatividade
  35. 35. Viabilidade receitas Inovação aberta < ciclo vida receita despesas receita Custo Desenv. > despesas Fechado antes Graziela Mota Custo Desenv. Fechado depois Inovação e Criatividade
  36. 36. Viabilidade receitas Inovação aberta Novas receitas receita despesas receita Custo Desenv. Custo Desenv. receita Custo Desenv. < tempo;custo Fechado antes Graziela Mota Vendas Licenciamento Spin off Fechado hoje Aberto Inovação e Criatividade
  37. 37. Viabilidade Inovação aberta Inovação Fechada Inovação aberta Tenho os melhores pesquisadores do mercado Busco utilizar o conhecimento dos pesquisadores que estão fora da empresa Criar sozinhos e colocar primeiro no mercado Buscar e acessar primeiro o conhecimento externo e colocar mais rápido no mercado P&D deve descobrir e desenvolver e validar por conta própria P&D busca, internaliza e coordena o valor gerado por pesquisadores externos Controle total das propriedades intelectuais de modo que somente a empresa usufrua Permissão de uso e uso de propriedades de terceiros para alavancar o negócio Seremos líderes se tivermos as melhores ideias Otimizar ideias internas e externas maximizando oportunidade de vitória Graziela Mota Inovação e Criatividade
  38. 38. Viabilidade • Colaboração em massa (crowdsourcing) Inovação centrado Na empresa Inovação centrado No usuário Relação ganha-ganha Projeção e reconhecimento • Propriedade intelectual • Confidencialidade • Difusão Graziela Mota Inovação e Criatividade
  39. 39. Viabilidade Como fazer: • Aquisição de tecnologia: Parcerias com universidades, institutos de pesquisa, redes de relacionamento, compra de tecnologia, joint venture, aquisição de empresa com expertisse, licenciamento ou cessão de direitos. • Construção e manutenção de rede de relacionamentos Graziela Mota Inovação e Criatividade
  40. 40. Preparação e Execução • É o cerne do processo de inovação • Combinação de diferentes formas de conhecimento de grupos e indivíduos com experiências funcionais distintas em cenários mutantes. • Escopo: gerenciamento das atividades de projeto, orçamento, da equipe de projeto, clareza dos objetivos do projeto, comunicação precisa, manutenção do ritmo e motivação... • Gestão do “Equilíbrio entre custos para a continuação de projetos que podem não ser bem sucedidos no futuro e o perigo do abandono precoce e eliminação de opções potencialmente promissoras”. Joe Tidd Graziela Mota Inovação e Criatividade
  41. 41. Preparação e Execução • Normalmente durante esse estágio se consome a maior parte do tempo, recursos e comprometimento • Flexibilidade e liderança na resolução de problemas, dificuldades previstas e imprevistas de natureza técnica ou mercadológica • Serviços: Diferentes formas de conhecimento precisam ser agrupados em pontos centrais do processo de criação e desenvolvimento • Stage gates: “portões” em estágios essenciais do projeto e revisão do progresso do mesmo com base em critérios claramente aceitos e definidos – go no go • Algumas atividades: estimativa de demanda*, definição de preço, P&L, pesquisas quantitativas e-ou volumetricas, teste de produto, teste de uso, mercado teste, plano de marketing, Graziela Mota Inovação e Criatividade
  42. 42. Preparação e Execução • Estimativa de demanda: – – – – • • • • • Há pessoas cuja necessidade será satisfeita pelo produto ou serviço? Há pessoas dispostas a pagar para satisfazer essa necessidade? Elas têm poder de compra para pagar por ele? Elas encontram opções semelhantes na concorrência? Quantificação do mercado potencial (numero de clientes) Penetração prevista (% de compradores) Atos de compra por mês-ano Unidades médias por ato de compra Resultados de Testes volumétricos ou de mercado e expectativas de pessoas impactadas pela comunicação Graziela Mota • • • Quantificação do mercado anual (unidades, valor) Participação de mercado esperada Estimativas com base na venda de outros produtos ou de lançamentos similares Inovação e Criatividade
  43. 43. Preparação e Execução • Boas práticas: – Envolvimento antecipado de equipes multidisciplinares – Combinação de formas afins ou paralelas de trabalho: otimização de tempo e investimentos => vantagem competitiva – Uso de simulações; previsão de problemas futuros e planos backup; – Estruturas adequadas de projeto: equipe focada, treinada e capacitada, informada dos objetivos; liderança, autonomia e autoridade – Visão compartilhada de projeto: comprometimento; senso de identidade da equipe; objetivos e decisões compartilhados; sem agendas paralelas. Graziela Mota Inovação e Criatividade
  44. 44. Lançamento • Escopo: atividades voltadas à preparação do mercado em que a oferta será lançada (técnicas e mercadológicas) • Definição de indicadores de performance (KPI´s); – – – – – – – – – Faturamento; Volume de vendas lucratividade; margem; lucratividade, Pay back Participação de mercado; posição/ranking, penetração Distribuição numérica; ponderada; Clientes positivados; posição no PDV Conhecimento ou awareness; Recall de comunicação Nivel de satisfação vs produto original Novos clientes capaturados Clientes que mudaram para a versão aperfeiçoada Etc.. Graziela Mota Inovação e Criatividade
  45. 45. Lançamento • Processos: gestão de mudança – comunicação, envolvimento, treinamento para engajamento – – – – – – Graziela Mota Alinhamento alta gerência Comunicação Envolvimento inicial Criação de atmosfera aberta Estabelecimento de metas claras Investimento em treinamento Inovação e Criatividade
  46. 46. Pós-Lançamento • Output do processo de inovação: estímulo para novo ciclo • No fracasso: informação valiosa para revisão de premissas e processos, com vista à gestão eficaz. • Espírito de aprendizagem e não de encontrar os “culpados” pelo erro. • “Re-inovação” (nova geração melhorada) • Extensão de lançamento ou roll out: assumir todos os aprendizados e melhorias do lançamento, ampliando o escopo do projeto • Transmutação: ajustes após o lançamento Graziela Mota Inovação e Criatividade
  47. 47. Pós-Lançamento • Como fazer: – Reflexão sobre o processo: o que ocorreu, o que funcionou, o que deu errado... – Conceituação: identificar as lições aprendidas e gerar procedimentos – Experimentação: propor e experimentar novas formas de fazer, verificando se o aprendizado foi válido – Apropriação honesta da experiência, mesmo que negativa, com material concreto para se basear e refletir. Graziela Mota Inovação e Criatividade
  48. 48. Pós-Lançamento • Como fazer; – Extensão: • • • • • • Ingressar em novos mercados geográficos Adaptar a mensagem para caprturar novos clientes Ajustar os preços para aumentar penetração Incorporar novos canais de vendas Modificar a composição do produto básico Estender o portfólio com inovações marginais Graziela Mota Inovação e Criatividade
  49. 49. Graziela Mota Inovação e Criatividade

×