FACULDADE CAMPO GRANDE – FCG                 CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA          EM GERENCIAMENTO DE REDES DE COMPUTADOR...
Sumário1.     CONGESTIONAMENTO ..............................................................................................
1. CONGESTIONAMENTO 1.1.Conceito    Congestionamento pode ocorrer quando:a carga na rede, o numero de    pacotes enviados ...
pois as origens retransmitem os pacotes usando o mecanismo time-            out (tempo esgotado) quando os pacotes não ati...
rede, ou seja, numero menor de confirmação também significa carga          menor na rede.   2.1.4. Política de Descarte   ...
2.2.2. Pacote de Controle       Temos aqui um método completamente diferente, pois no método de      contrapressão o nó in...
3. CONTROLE DE CONGESTIONAMENTO NO FRAME   RELAY. O congestionamento em uma rede Freme Relay diminui o throughput e aument...
4. CONCLUSÃO  Temos no congestionamento um desfio grande para que possamos transpassar,  escolher as melhores política den...
5. REFERÊNCIA BIBLIOGRAFICABehrouz A. ForouzanComunicação de dados e rede de computadores quarta edição. AMGHeditorapagina...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Congestionamento

1,223 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,223
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
21
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Congestionamento

  1. 1. FACULDADE CAMPO GRANDE – FCG CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GERENCIAMENTO DE REDES DE COMPUTADORES Glauco Silva de MoraesTRABALHO DE REDES DE LONGA DISTÂNCIA E ALTO DESEMPENHO CAMPO GRANDE–MS 2012
  2. 2. Sumário1. CONGESTIONAMENTO .................................................................................................... 3 1.1. Conceito ........................................................................................................................ 3 1.2. Desempenho da rede: .................................................................................................... 3 1.2.1. Atraso versus carga. .............................................................................................. 3 1.2.2. Throughput versus carga ........................................................................................... 32. CONTROLE DE CONGESTIONAMENTO ........................................................................ 4 2.1. Controle de congestionamento de Anel Aberto. ........................................................... 4 2.1.1. Política de retransmissão. ...................................................................................... 4 2.1.2. Políticas de Janelas. ............................................................................................... 4 2.1.3. Política de confirmação. ........................................................................................ 4 2.1.4. Política de Descarte ............................................................................................... 5 2.1.5. Política de Admissão ............................................................................................. 5 2.2. Controle de Congestionamento de Anel Fechado ......................................................... 5 2.2.1. Contrapressão ........................................................................................................ 5 2.2.2. Pacote de Controle ................................................................................................ 6 2.2.3. Sinalização Implícita ............................................................................................. 6 2.2.4. Sinalização Explicita ............................................................................................. 63. CONTROLE DE CONGESTIONAMENTO NO FRAME RELAY. ................................... 7 3.1. Congestion Avoidance .................................................................................................. 7 3.1.1. BECN. ................................................................................................................... 7 3.1.2. FECN..................................................................................................................... 74. CONCLUSÃO ...................................................................................................................... 85. REFERÊNCIA BIBLIOGRAFICA ...................................................................................... 9
  3. 3. 1. CONGESTIONAMENTO 1.1.Conceito Congestionamento pode ocorrer quando:a carga na rede, o numero de pacotes enviados para rede, seja maior que a capacidade da rede, ou seja, o numero de pacotes que a rede é capaz de tratar e superior a capacidade da mesma trata-los. 1.2.Desempenho da rede: 1.2.1. Atraso versus carga. Quando a carga for muito menor que a capacidade da rede o atraso se encontra em seu valor mínimo. O atraso é composto por atraso de propagação e atraso de processamento, atraso mínimo é desprezível. Quando a carga atinge a capacidade da rede aumenta o atraso consequentemente o congestionamento, pois teremos que acrescentar um tempo de espera maior nas filas de cada roteador. Quando o pacote não atinge seu destino a fonte retransmite o pacote causando uma fila ainda maior, e consequentemente o congestionamento. É como em uma fila de banco, que só tem um caixa e é dia de pagamento, cada vez mais e mais pessoas vão entrando na fila para receber, algumas desistem pensando em voltar mais tarde, quando retornam a fila está maior ainda pois a capacidade do caixa de atender aos clientes é limitada. 1.2.2. Throughput versus carga A definição de throughput, é o numero de bit passando por uma rede em um segundo. Podemos definir também como o numero de pacotes passando por uma rede em uma unidade de tempo. Quando a carga está baixo o throughput aumenta proporcionalmente com a carga, quando a rede atinge sua capacidade máxima espera-se que o throughput permaneça constante, mais não é o que acontece e sim o thoughput declina abruptamente. A razão disso é que quando a carga excede a capacidade da rede os roteadores descartam alguns pacotes, descartar pacotes não diminui o numero de pacotes na rede,
  4. 4. pois as origens retransmitem os pacotes usando o mecanismo time- out (tempo esgotado) quando os pacotes não atingem seu destino.2. CONTROLE DE CONGESTIONAMENTO 2.1.Controle de congestionamento de Anel Aberto. No controle de congestionamento de anel aberto, são aplicadas políticas para evitar o congestionamento antes que ele aconteça. O controle pode ser manipulado tanto pela fonte ou pelo destino. 2.1.1. Política de retransmissão. A retransmissão é, algumas vezes inevitável, porem se as politicas de retransmissão forem bem definidas e aplicadas poderão evitar o congestionamento. A política de retransmissão e os temporizadores de retransmissão devem ser projetados para otimizar a eficiência e ao mesmo tempo evitar congestionamento. A política de retransmissão do modelo TCP foi desenvolvida para impedir ou amenizar congestionamento. 2.1.2. Políticas de Janelas. O tipo de janela definida pelo emissor pode afetar também no congestionamento. A janela de repetição seletiva e mais eficiente do que a Go-Back-N. pois na janela Go-Back-N quando o time para um pacote tem seu tempo esgotado outros pacotes podem ser retransmitidos, embora alguns cheguem ao destino, mais as replicações feitas desta forma acabam piorando o congestionamento já na janela seletiva tenta transmitir pacotes específicos que foram perdidos ou corrompidos. 2.1.3. Política de confirmação. É uma política importante, pois quando um pacote chega ao destino oreceptor confirma o recebimento, podendo assim desacelerar o emissor evitando o congestionamento. Temos vários métodos nesse caso um receptor pode transmitir uma confirmação apenas se ele tiver um pacote a ser transmitido ou um timer especial se esgotar. Um receptor pode decidir confirmar um numero N de pacotes por vez. Lembrando que as confirmações também fazem parte da carga da
  5. 5. rede, ou seja, numero menor de confirmação também significa carga menor na rede. 2.1.4. Política de Descarte Essa política que são adotadas pelos roteadores também pode evitar o congestionamento, ao mesmo tempo não prejudicam a integridade da transmissão. Por exemplo, em transmissão de áudio, se política for descartar pacotes menos sensíveis quando é provável a ocorrência de congestionamento, ainda assim preservará a qualidade do som evitando o congestionamento ou pelo menos amenizando. 2.1.5. Política de Admissão É um mecanismo de qualidade de serviço, e pode ser útil no controle de congestionamento nas redes de circuitos virtuais. Os comutadores em um fluxo verificam a necessidade do recurso de um fluxo antes de admiti-lo na rede. Sendo assim um roteado poderá negar o estabelecimento de uma conexão caso aja congestionamento na redo ou uma possibilidade futura.2.2.Controle de Congestionamento de Anel Fechado Tentam amenizar o congestionamento após o mesmo ter ocorrido. Podemos dizer que o controle de congestionamento de anel fechado e um tipo de controle reativo já o anel aberto preventivo. 2.2.1. Contrapressão Essa técnica consiste no seguinte: um nó congestionado para de receber dados do nó superior que passa a ficar congestionado parando também de receber dados do seu nó superior e assim sucessivamente, sendo assim podemos dizer que contrapressão é o controle de congestionamento nó por nó, iniciando-se com um nó e espalhando-se no sentido oposto do fluxo de dados, para a origem. Essa técnica só pode ser aplicada nas redes de circuitos virtuais onde cada nó conheça o nó superior a partir do qual um fluxo de dados está provindo.
  6. 6. 2.2.2. Pacote de Controle Temos aqui um método completamente diferente, pois no método de contrapressão o nó informa o nó superior seguinte já no pacote de controle o roteador que encontra o congestionamento avisa diretamente a origem do pacote os nós intermediários não são avisados.2.2.3. Sinalização Implícita Neste método não existe nenhuma comunicação de congestionamento entre os nós e a origem. A origem deduz haver congestionamento levando-se em conta alguns sintomas. Por exemplo, quando uma fonte envia vários pacotes e não obtém confirmação de recebimento destes pacotes por um determinado tempo uma das hipóteses e que há congestionamento. Atraso no recebimento de confirmação e tido como congestionamento na rede, assim a origem diminui o ritmo de envio.2.2.4. Sinalização Explicita Diferente do método de controle de pacotes, não se tem um pacote separado com o aviso de congestionamento a sinalização e inclusa nos pacotes que transportam dados. O nó que passa pelo congestionamento pode transmitir explicitamente um sinal para a fonte ou origem. Essa sinalização explícita pode ocorrer no sentido direto e também no sentido inverso. 2.2.4.1.Sinalização inversa: um bit pode ser ativado em um pacote no sentido oposto ao congestionamento. Esse bit pode enviar um alerta para a fonte de que há congestionamento e que ela precisa reduzir o ritimo. 2.2.4.2.Sinalização direta: um bit pode ser ativado em um pacote que vai ao sentido direto do congestionamento. Esse bit alerta o destino que por sua vez através de políticas tais como a diminuição do ritmo das confirmações amenizando assim o congestionamento.
  7. 7. 3. CONTROLE DE CONGESTIONAMENTO NO FRAME RELAY. O congestionamento em uma rede Freme Relay diminui o throughput e aumenta o atraso. Um throughput elevado e um atraso pequeno são os principais objetivos de protocolo Frame Relay. O Frame Relay não possui controle de fluxo. Esse protocolo permite que o usuário transmita dados em rajadas, isso pode ocasionar congestionamento. Se fazendo necessária um controle de congestionamento. 3.1.CongestionAvoidance Para evitar o congestionamento o Frame Relay usa dois bits no frame para alertar explicitamente a origem e o destino da presença de congestionamento. 3.1.1. BECN.O bit BECN (backwardExplictCongestionNotification traduzindo notificação de congestionamento explícito no sentido inverso.). Alerta o emissor sobre o congestionamento. O comutador pode usar os frames de resposta do receptor (modo Full-Duplex) ou o comutador pode usar uma conexão predefinida (DLCI=1023) para transmitir frames especiais para essa finalidade especifica. 3.1.2. FECN. O bit FECN (forwardexplicitcongestionnotification, ou notificação de congestionamento explícito no sentido direto). Usado para alertar o receptor sobre o congestionamento na rede. O protocolo Frame Relay supõe que tanto transmissor como receptor estão se comunicando e que irão utilizar alguma política para gerenciar o congestionamento, como a questão de diminuir a confirmação dos recebimentos dos pacotes.
  8. 8. 4. CONCLUSÃO Temos no congestionamento um desfio grande para que possamos transpassar, escolher as melhores política dentro de cada protocolo é essencial para gerenciar uma rede de computadores. Fazem-se necessário a pesquisa e o estudo constante para que estejamos sempre atualizados em relação a todas as ferramentas que compõem uma rede de computadores inclusive a atualização constante das politicas de cada protocolo para resolver o problema do congestionamento na rede.
  9. 9. 5. REFERÊNCIA BIBLIOGRAFICABehrouz A. ForouzanComunicação de dados e rede de computadores quarta edição. AMGHeditorapaginas 761/764.

×