Texto: PausaMoacyr ScilarGênero textual: CrônicaTipologia textual: Texto Narrativo
Pelo título o que você acha que se trata oassunto do texto?Às sete horas o despertador tocou.Samuel saltou da cama.• Por q...
correu para o banheiro,• O que estava acontecendo?
fez a barba e lavou-se. Vestiu-se esem ruido. Estava na cozinha,preparando sanduiches, quando• O que acontece?• Apareceu a...
a mulher apareceu, bocejando:-Vai sair de novo?• Por que ela perguntou se ele iriasair de novo?• O que ele lhe respondeu?
Fez que sim com a cabeça . Embora jovem,tinha a fronte calva: mas as sobrancelhaseram espessas, a barba, embora recém-feit...
-Todos os domingos tu sai cedo –observoua mulher com azedume na voz.• Por que ela falava com azedumena voz quando fez essa...
-Temos muito trabalho no escritório- disseo marido, secamente.• Por que ele a respondeusecamente?
Ela olhou os sanduíches:-Por que não vens almoçar?-Já disse: muito trabalho. Não há tempo.Levo um lanche.• Você acha que e...
A mulher coçando a axila esquerda. Antesque voltasse à carga.Samuel pegou ochapéu:-Volto de noite.• As ruas estavam úmidas...
numa travessa quieta. Como pacote desanduiches, debaixo do braço, caminhouapressadamente duas quadras.Deteve-se ao chegar•...
a um hotel pequeno e sujo.• O que ele foi fazer lá?• OlhOu para Os ladOs e…
entrou furtivamente. Bateu com as chavesdo carro no balcão, acordando umhomenzinho que dormia sentado numapoltrona. Era o ...
-Está bem, não vou atrapalhar. O desempre - Estendeu a chave.Samuel subiu quatro lanços de uma escadavacilante. Ao chegar ...
• O que ele tira do bolso?duas mulheres gordas, de chambre florescente, olharam-no comcuriosidade:-Aqui, meu bem!-uma grit...
despertador de viagem, deu corda ecolocou-o na mesinha de cabeceira.Puxou a colcha e examinou os lençóis como cenho franzi...
comeu vorazmente quatro sanduiches.Limpou os dedos no papel de embrulho,deitou-se e fechou os olhos.• O que aconteceu?
Dormir.Em pouco, dormia. LÁ embaixo, a cidadecomeçava a move-se: os automóveisbuzinando, os jornaleiros gritando, os sonsl...
Samuel dormia; sonhava. Nu , corria poruma planície imensa. Perseguindo por umíndio montado a cavalo. No quarto abafadores...
Sentou-se na cama, os olhos esbugalhados;índio acabara de trespassá-lo com a lança.Esvaiando-se em sangue, molhado de suor...
Às sete horas o despertador tocou. Samuelsaltou da cama, correu para a bacia, lavou-se. Vestiu-se rapidamente e• O que aco...
saiu.Sentado numa poltrona, o gerente liauma revista.-Já vai, seu Isidoro?-Já- disse Samuel, entregando a chave.Pagou, con...
saiu. Sentado numa poltrona, o gerente liauma revista.-Já vai, seu Isidoro?-Já - disse Samuel, entregando a chave.Pagou, c...
- O senhor diz isso, mas volta sempre-observou o homem, rindo.Samuel saiu.Ao longo do cais , guiava lentamente.Parou um in...
Texto: PausaMoacyr Scilar• Gênero textual: Crônica• Tipologia textual: Texto Narrativo
1 - ATIVAÇÃO DE CONHECIMENTOS, ANTECIPAÇÃO E CHECAGEMDE HIPÓTESES.Apresentar aos alunos o título do texto.1. Vocês costum...
2- Localização de informações,comparação e generalizações.Espera-se que durante a leitura o alunoencontre informações pre...
3 - Produção de inferências locais; produção deinferências globais. Fazer com que os alunos façam a compreensãode palavra...
4 - Recuperação do contexto de produção;definição de metas da atividade da leitura.• 1-Qual a relação do título com o text...
5 - Percepção das relações de intertextualidade;percepção das relações de interdiscursividade.• Considerando que o interdi...
6 - Percepção de outras linguagens; elaboraçãode apreciações estéticas e afetivas; elaboraçãode apreciações relativas a va...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Grupo 2 atividade dia 16 de maio - cópia (2)

407 views

Published on

Situação de Aprendizagem Grupo 2

2 Comments
1 Like
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
407
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
59
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
2
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Grupo 2 atividade dia 16 de maio - cópia (2)

  1. 1. Texto: PausaMoacyr ScilarGênero textual: CrônicaTipologia textual: Texto Narrativo
  2. 2. Pelo título o que você acha que se trata oassunto do texto?Às sete horas o despertador tocou.Samuel saltou da cama.• Por que Samuel saltou da cama?
  3. 3. correu para o banheiro,• O que estava acontecendo?
  4. 4. fez a barba e lavou-se. Vestiu-se esem ruido. Estava na cozinha,preparando sanduiches, quando• O que acontece?• Apareceu alguém ?• Quem?
  5. 5. a mulher apareceu, bocejando:-Vai sair de novo?• Por que ela perguntou se ele iriasair de novo?• O que ele lhe respondeu?
  6. 6. Fez que sim com a cabeça . Embora jovem,tinha a fronte calva: mas as sobrancelhaseram espessas, a barba, embora recém-feita, deixava ainda no rosto uma sombraazulada.O conjunto era uma máscaraescura.• Nesse trecho o autor faz umadescrição da personagem.• Por que será que ele descreve orosto da personagem comomáscara escura?
  7. 7. -Todos os domingos tu sai cedo –observoua mulher com azedume na voz.• Por que ela falava com azedumena voz quando fez essaobservação?• O que será que ele fazia aosdomingos?
  8. 8. -Temos muito trabalho no escritório- disseo marido, secamente.• Por que ele a respondeusecamente?
  9. 9. Ela olhou os sanduíches:-Por que não vens almoçar?-Já disse: muito trabalho. Não há tempo.Levo um lanche.• Você acha que ele está falando averdade?
  10. 10. A mulher coçando a axila esquerda. Antesque voltasse à carga.Samuel pegou ochapéu:-Volto de noite.• As ruas estavam úmidas de cerração. Samueltirou o carro da garagem.Guiavavagarosamente; ao longo do cais, olhando osguindastes, as barcaças atracadas.Estacionouo carro• Para onde ele ia?
  11. 11. numa travessa quieta. Como pacote desanduiches, debaixo do braço, caminhouapressadamente duas quadras.Deteve-se ao chegar• Por que caminhou duas quadras?• E por que caminhouapressadamente?• Chegou aonde?
  12. 12. a um hotel pequeno e sujo.• O que ele foi fazer lá?• OlhOu para Os ladOs e…
  13. 13. entrou furtivamente. Bateu com as chavesdo carro no balcão, acordando umhomenzinho que dormia sentado numapoltrona. Era o gerente. Esfregando osolhos, pos-se de pé:- Ah! Seu Isidoro! Chegou mais cedohoje.Friozinho bom este, não é? A gente…-Estou com pressa,seu Raul- atalhou Samuel.• Ele era conhecido por quê?• Por que estava com pressa?
  14. 14. -Está bem, não vou atrapalhar. O desempre - Estendeu a chave.Samuel subiu quatro lanços de uma escadavacilante. Ao chegar ao último andar• O que aconteceu?
  15. 15. • O que ele tira do bolso?duas mulheres gordas, de chambre florescente, olharam-no comcuriosidade:-Aqui, meu bem!-uma gritou,e riu; um cacarejo curto.Ofegante,Samuel entrou no quarto e fechou a porta à chave. Era umaposento pequeno: uma cama de casal, um guarda-roupa de pinho;uma bacia cheia d água, sobre um tripé. Samuel correu as cortinasesfarrapadas, tirou do bolso um…
  16. 16. despertador de viagem, deu corda ecolocou-o na mesinha de cabeceira.Puxou a colcha e examinou os lençóis como cenho franzido; com um suspiro, tirou ocasaco e os sapatos, afrouxou a gravata.Sentado na cama ,• O que é cenho?• Por que ele examina tudo comcuidado?• Ele espera alguém ou não?
  17. 17. comeu vorazmente quatro sanduiches.Limpou os dedos no papel de embrulho,deitou-se e fechou os olhos.• O que aconteceu?
  18. 18. Dormir.Em pouco, dormia. LÁ embaixo, a cidadecomeçava a move-se: os automóveisbuzinando, os jornaleiros gritando, os sonslongínquos.Um raio de sol filtrou-se pela cortina,estampou um círculo luminoso no chãocarcomido.• O que quer dizer carcomido?
  19. 19. Samuel dormia; sonhava. Nu , corria poruma planície imensa. Perseguindo por umíndio montado a cavalo. No quarto abafadoressoava o galope. No planalto da testa,nas colinas do ventre, no vale entre aspernas, corria. Samuel mexia-se eresmungava.As duas e meia da tarde sentiu uma dorlacinante nas costas.• O que ele fez?
  20. 20. Sentou-se na cama, os olhos esbugalhados;índio acabara de trespassá-lo com a lança.Esvaiando-se em sangue, molhado de suor.Samuel tombou lentamente: ouviu o apitosoturno de um vapor. Depois, silêncio.• O que é um vapor?
  21. 21. Às sete horas o despertador tocou. Samuelsaltou da cama, correu para a bacia, lavou-se. Vestiu-se rapidamente e• O que aconteceu?
  22. 22. saiu.Sentado numa poltrona, o gerente liauma revista.-Já vai, seu Isidoro?-Já- disse Samuel, entregando a chave.Pagou, conferiu o troco em silêncio.-Até domingo que vem seu Isidoro- disse ogerente.-Não sei se virei- respondeu Samuel.Olhando pela porta: a noite caía.O que levou Samuel a dizer isso?
  23. 23. saiu. Sentado numa poltrona, o gerente liauma revista.-Já vai, seu Isidoro?-Já - disse Samuel, entregando a chave.Pagou, conferiu o troco em silêncio.- Até domingo que vem seu Isidoro - disseo gerente.-Não sei se virei - respondeu Samuel.Olhando pela porta: a noite caía.• O que levou Samuel a dizer isso?
  24. 24. - O senhor diz isso, mas volta sempre-observou o homem, rindo.Samuel saiu.Ao longo do cais , guiava lentamente.Parou um instante, ficou olhando osguindastes recortados contra o céuavermelhado. Depois, seguiu. Para casa.( De O Carnaval dos Animais. Porto Alegre,ed.Movimento, 1963)
  25. 25. Texto: PausaMoacyr Scilar• Gênero textual: Crônica• Tipologia textual: Texto Narrativo
  26. 26. 1 - ATIVAÇÃO DE CONHECIMENTOS, ANTECIPAÇÃO E CHECAGEMDE HIPÓTESES.Apresentar aos alunos o título do texto.1. Vocês costumam fazer uma pausa?2. O que é uma pausa?3. Em certas ocasiões podemos dar uma pausaem nossa vida? De que forma?4. O que o título do texto nos quer dizer?
  27. 27. 2- Localização de informações,comparação e generalizações.Espera-se que durante a leitura o alunoencontre informações precisas sobre acrônica.1. É possível inferir que o personagem queira uma pausa emsua vida? ( Explicar o significado e o conceito de inferência)2. O que faz com que Samuel saia todos os domingos pelamanhã?3. Segundo o autor, Por que a mulher está com “azedume navoz”?4. Podemos comparar essas situações, ditas anteriormente,com a nossa realidade?
  28. 28. 3 - Produção de inferências locais; produção deinferências globais. Fazer com que os alunos façam a compreensãode palavras desconhecidas do texto a partir dos significados jádecodificados anteriormente.“Entrou para o lado e entrou furtivamente...”“...subiu quatro lanços de uma escada vacilante.”Entre outros.... Fazer com que o aluno entenda o texto, buscando compreensõesque estão fora dele, fazendo isso a partir de seus conhecimentosde mundo, ou seja, assuntos inseridos no texto que podem sercompreendidos com a ajuda de outros conhecimentos.
  29. 29. 4 - Recuperação do contexto de produção;definição de metas da atividade da leitura.• 1-Qual a relação do título com o texto?2- Esse fato acontece no cotidiano daspessoas?3-Porque Samuel teve essas atitudes?4-Ele se demonstra uma pessoa normal?
  30. 30. 5 - Percepção das relações de intertextualidade;percepção das relações de interdiscursividade.• Considerando que o interdiscurso se faz pormeio de uma representação social eideológica muitas vezes implícitas no texto, épossível relacionar os problemas dapersonagem com os da sociedade atual?
  31. 31. 6 - Percepção de outras linguagens; elaboraçãode apreciações estéticas e afetivas; elaboraçãode apreciações relativas a valores éticos epoliticos.• 6- Que elementos no texto comprovam asatitudes do personagem? Justifique.• Intertextualidade com a música de ChicoBuarque de Olanda “Cotidiano”.

×