Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Bizcool Economia colaborativa

437 views

Published on

Em uma era em que o mundo está cada vez mais conectado, os grandes competidores são e serão aqueles que sabem ou aprenderem a trabalhar em rede. Os modelos de negócios colaborativos estão cada vez mais em alta e começam a desbancar o status quo

Published in: Business
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Bizcool Economia colaborativa

  1. 1. ECONOMIA  COLABORATIVA   JUNTOS  SOMO  MAIS   VERSÃO  3.0  
  2. 2. Transtorno Obsessivo Compulsivo TOC
  3. 3. Isolamento   Setorização   Mercantilização   TAKE   MAKE   WASTE  
  4. 4. “A Economia Colaborativa descreve um consumo de bens e serviços em que, o compartilhamento tradicional, o empréstimo, escambo, negociação, locação, doação, e troca, são redefinidos, por meio de novas tecnologias, principalmente a internet, que vem possibilitando, nos últimos anos, uma maior interação e comunicação entre os indivíduos.” (BOTSMAN, Rachel e ROGERS, Roo. What’s mine is yours: How Collaborative Consumption is changing the way we live. Londres: HarperBusiness, 2010.)  
  5. 5. A economia colaborativa sempre existiu “A  Economia  Colaborativa     nada  mais  é  do  que  o  velho     conceito  de  emprestar  coisas  e     compartilhar  custos,  algo  que  as  pessoas     fazem  há  milhares  de  anos.     (...)  a  diferença  entre  o  passado  e  o  presente  está     na  atual  tecnologia  da  informação  e  nas  redes  sociais:     antigamente,  ficávamos  restritos  a  compartilhar  custos  com     nosso  círculo  mais  próximo  de  amigos  e  conhecidos.  Hoje,  o  mundo   é  o  limite.  Podemos  dividir  o  custo  de  uma  viagem  de  carro  com   pessoas  que  nunca  vimos  antes,  ou  emprestar  nossas  casas  para   pessoas  do  outro  lado  do  planeta.”  (Renê  José  Rodrigues  Fernandes,   professor  de  Empreendedorismo  e  Inovação  da  Fundação  Getúlio   Vargas).    
  6. 6. O DESAFIO DA COINCIDÊNCIA DUPLA DE DESEJOS O   economista   Willian   Stanley   Jevons   (1875,   I.5),   usou   pela   primeira   vez   o   termo  “coincidência  dupla  de  desejos”:         “A   primeira   dificuldade   no   escambo   é   encontrar   duas   pessoas   cujas   POSSES  DESCARTÁVEIS  se  ADAPTEM  AOS  DESEJOS  UM   DO   OUTRO.   Pode   haver   várias   pessoas   desejando   e   várias   possuindo   aquelas   coisas   desejadas,   mas   para   que   ocorra   o   ato   do   escambo   deverá   haver   uma   COINCIDÊNCIA   DUPLA,   que   RARAMENTE   ACONTECERÁ  (JEVONS,  Willian  Stanley.  Money  and  the  Mechanism  of   Exchange,   no   título   “Want   of   Coincidence   in   Barter”.   D.   Appleton   and   Co,   New  York,  1875)        
  7. 7. LOUCURA?!     99%  de  sucesso   nas  transações!  
  8. 8. Pilares da Economia Colaborativa BUSCA  PELA  SOCIALIZAÇÃO  à  Demanda  por  experiências  diretas,     que  aumentem  a  sensação  de  comunidade  e  solidariedade.     GLOBALIZAÇÃO  e  INOVAÇÕES  TECNOLÓGICAS  à  Aproximação  de   pessoas  ao  redor  do  globo  e  interações  em  tempo  real  das  redes   sociais.     CONSCIÊNCIA  AMBIENTAL  à  Preocupação  com  o  consumo   excessivo  e  com  os  impactos  da  cultura  TAKE,  MAKE  and  WAST.       ESTÍMULOS  FINANCEIROS  à  Normalmente  intensificado  pelas   crises  econômicas.    
  9. 9. “O  compar2lhamento  nos  conecta  a  outras  pessoas,   criando  um  senso  de  comunidade,  economizando   recursos  e  desenvolvendo  sen2mentos  como  a   solidariedade  e  a  proximidade.  É  uma  forma   alterna2va  de  distribuição  diferente  da  troca  de  bens   ou  dos  presentes  e  se  caracteriza  como  uma  forma   alterna2va  ao  mercado  como  conhecemos.”         (BELK,  Russel.  Sharing  Economy.  Journal  of  Consumer   Research,  v.36,  n.5,  p.  715-­‐734,  2010.      
  10. 10. I.  MASSA  CRÍTICA  à  Número  expressivo  de  usuários   II.  CAPACIDADE  OCIOSA  à  Produtos  e  serviços  subutilizados   III.  CONFIANÇA   ENTRE   ESTRANHOS   à   Mecanismos   que   possibilitem   a   confiança   entre   pessoas   que   não   se   conhecem   (INFORMAÇÕES   SOBRE   AMIGOS   EM   COMUM   –   FB   –   AVALIAÇÕES  E  FEEDBACKS  DOS  USUÁRIOS).  à  TECNOLOGIA   OBS:   Na   Economia   Compartilhada   as   trocas   não   são   necessariamente   financeiras  e  os  ganhos  são  mútuos.  
  11. 11. “A ECONOMIA COLABORATIVA SURGE PORQUE A NOVA GERAÇÃO TEM UM DESAPEGO MUITO GRANDE A ATIVOS NA COMPARAÇÃO COM AS ANTERIORES”, DIZ O EMPREENDEDOR SERIAL E INVESTIDOR-ANJO COM EXPERIÊNCIA INTERNACIONAL, MIKE AJNSZTAJN, FUNDADOR DA ACELERATECH.
  12. 12. hOp://www.web-­‐strategist.com/blog/category/collabora2ve-­‐economy  
  13. 13. Sistemas da economia colaborativa
  14. 14. Produtos e serviços
  15. 15. Queremos  UTILIZAR  um  produto,  sem  a  necessidade  de   adquirir  sua  propriedade  
  16. 16. Mercados de redistribuição
  17. 17. Baseia-se em TROCAS,DOAÇÕES ou VENDA de produtos usados
  18. 18. Estilo de vida colaborativa
  19. 19. Pessoas compartilham habilidades, tempo, espaço e até mesmo dinheiro!
  20. 20. Desperdício  também   está  na  ociosidade!  
  21. 21. Os benefícios do compartilhamento de carros! De  acordo  com  Rachel  Botsman,  estima-­‐se   que  os  usuários  de  carro  médios   economizem  $600  por  mês  quando  trocam   para  o  compartilhamento.     (BOTSMAN,  Rachel  e  ROGERS,  Roo.  What’s  mine  is   yours:  How  Collaborative  Consumption  is  changing  the   way  we  live.  Londres:  HarperBusiness,  2010)    
  22. 22. DADOS  ASSUSTADORES  DA  AAA     (American  Association  Automobile)       1.  O  gasto  médio  anual  de  um  carro  nos  EUA  é  de  $8.000,00   (impostos,  seguro,  manutenção,  gasolina  e  desvalorização)   2.  Um  carro  fica  em  média  23h  por  dia  PARADO!     3.  A  cada  automóvel  compartilhado,  são  removidos  de  9  a  13   automóveis  das  ruas     AAA.  Your  Driving  Costs,  2008  Edition.  American  Automobile  Association,  2008.  Disponível  em:  <http:// www.aaaexchange.com/Assets/Files/20084141552360.DrivingCosts2008.pdf>.  Acesso  em:  Out.  2011.  
  23. 23. 250  participantes   13  cidades  dos  EUA         Viciados  em  carros!     DESAFIO:  UM  MÊS  SEM   SEU  CARRO  (apenas  em   emergências)   187  kg   100  participantes   viraram  usuários   da  zip  car!  
  24. 24. http://g1.globo.com/carros/noticia/2016/06/chevrolet-­‐lanca-­‐ programa-­‐de-­‐compartilhamento-­‐de-­‐carros-­‐no-­‐brasil.html  
  25. 25. É REALMENTE COMPARTILHADA?
  26. 26.   ECONOMIA  COLABORATIVA  NO  BRASIL     20%  DOS  BRASILEIROS  JÁ  TIVERAM  CONTATO  COM  A  ECONOMIA   COLABORATIVA  (PASSANDO  PARA  42%  SE  CONSIDERARMOS  ÀQUELES   COM  ESCOLARIDADE  ALTA);     A  REGIÃO  SUDESTE  DO  BRASIL  REPRESENTA  GRANDE  OPORTUNIDADE   DE  MERCADO,  POIS  AINDA  NÃO  DESENVOLVEU  UMA  ECONOMIA   COLABORATIVA  SATISFATÓRIA  (BH:  17%;  SP:  15%  E  RJ:  14%)  à  OBS:   RECIFE  É  A  CIDADE  QUE  MAIS  CONHECE  A  ECONOMIA  COLABORATIVA   (50%),  SENDO  PIONEIRA  NO  COMPARTILHAMENTO  DE  CARROS!   FONTE: MARKET ANALYSIS - HTTP://ZH.CLICRBS.COM.BR/RS/VIDA-E-ESTILO/NOTICIA/2016/02/NA-CRISE-CONSUMIDORES-RECORREM-A-ECONOMIA-COLABORATIVA-PARA-GASTAR-MENOS-4977320.HTML
  27. 27. 1.  Compartilhamento  de  informações  e  dados  na  WEB   2.  Realizar  compras  e  efetuar  o  pagamento  pela  WEB   3.  Criação  de  marketplace  e  realização  de  negócios  com  ESTRANHOS  
  28. 28. EMPRESTAR NEM SEMPRE É O VERBO MAIS CONJUGADO NA ECONOMIA COMPARTILHADA E, POR ISSO, NÃO FALTAM CRÍTICAS A STARTUPS QUE SE COLOCAM COMO PARTE DESSE MODELO MAS, NA VERDADE, LUCRAM SEM DE FATO “COMPARTILHAR” NADA COM OS USUÁRIOS (É O CASO DE UBER E AIRBNB).
  29. 29. Compartilhe  o  que  você  tem  
  30. 30. REDUZA  GASTOS  COM  VIAGENS  
  31. 31. ECONOMIZE  COM  EQUIPAMENTOS  QUE   VOCÊ  SÓ  UTILIZA  OCASIONALEMENTE  
  32. 32. COMPARTILHE  PRODUTOS  E  SERVIÇOS  COM   SEUS  CONDÔMINOS  
  33. 33. Em  sua  palestra  no  TED,  Emily   Castor  fala  sobre  o   empoderamento  e  a   independência  que  a   economia  colaborativa  dá  as   pessoas,  dando  oportunidade   de  ter  renda  e  largar  seus   empregos.     https://www.youtube.com/ watch?v=I_hzH5imb_E      
  34. 34. CESAR  AUGUSTO  ALVES   cesaralveshg@hotmail.com  

×