Pernambuco, mais precisamente por Olinda, foi conquistada por Henrique Lonck a mando da Companhia das Índias Ocidentais e ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Conquista de pernambuco

3,072 views

Published on

Conquista de Pernambuco pelos Holandeses, com enfoque nas batalhas entre luso-brasileiros e neerlandeses

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
3,072
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
6
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Conquista de pernambuco

  1. 1. Pernambuco, mais precisamente por Olinda, foi conquistada por Henrique Lonck a mando da Companhia das Índias Ocidentais e do Príncipe de Orange.<br />Henrique saiu de Coerce com oito navios a vela, tendo derrotado uma armada de Dom Fabrique ilha de Tenerife. Pouco mais de cinco meses depois de ter deixado o porto de Coerce, Diederick van Waerdenburgh, saído da ilha de Téxel, juntou-se a armada, deixando-a com mais de 14mil homens e 65 navios de toda espécie. Aproximando-se de Pernambuco, o coronel Diederick dirigiu-se à foz do Rio Doce com quase três mil homens, por vez que o general Lonck se dirigiria ao Recife, pretendendo atacar a cidade pelos dois lados e cercá-la.<br />No dia 15 de fevereiro, chegando o coronel ao Recife, iniciou bombardeio enérgico ao forte do recife do Mar e às fortalezas terrenas. Os fortes reagiram, sendo mais eficientes, pois o movimento das ondas do mar não os permitia atirar em linha reta, dando vantagem aos fortes. Prevendo o possível ancoramento dos holandeses, o governador de Pernambuco mandou fechar as baías próximas à cidade com barcos furados, construiu uma estacada no recife terrestre e entrincheirou o Rio Doce.<br />Porém mesmo assim foi possível o desembarque holandês pela praia, sob o comando do general Lonck. O governo tentou reagir com cavalaria e infantaria, porém a artilharia holandesa era melhor e o inimigo foi facilmente repelido. No rio Doce houve sangrento embate entre com os portugueses, com muitas mortes e feridos, sobretudo ao lado português. O coronel van Waerdenburgh junto com os guerreiros sobreviventes partiu para a cidade, onde invadiram o colégio dos Jesuítas matando quem resistissem, sendo a fuga dos portugueses imediata. Informado do sucesso do coronel, Lonck enviou reforços pelo flanco sul da cidade, onde obteve-se êxito o desembarque dos reforços. Os soldados das fortalezas do mar que enfrentavam o general Lonck fugiram após descoberta da sua derrota no rio Doce e pertinente avanço de van Waerdenburgh pelo flanco sul e de Lonck pelo lado norte.<br />No dia 20 de fevereiro, a cidade de Olinda já estava ocupada pelos holandeses. O povo encurralado no forte do recife do Mar e do recife do Continente, ateou fogo aos armazéns, alguns que continham até 15.000 caixas de açúcar. No dia 23, após aprovação dos coronéis militares, iniciaram uma ofensiva contra o forte do continente, que começou apenas no dia 2 de março, porém com rápida rendição dos populares, que içaram bandeira branca. Assim, o coronel obteve o controle do forte e permitiu a saída pacifica dos homens do forte sob algumas premissas. <br />Após o êxito, o coronel partiu avante ao forte do mar, que se rendeu sob as mesmas condições do forte do continente, tendo assim o general se apossado dos dois fortes e do porto da cidade.<br />Com isso, o general Henrique Lonck, em favor da Companhia das Índias Ocidentais, dominou de vez a cidade, que ficou sob seu inteiro comando.<br />

×