Successfully reported this slideshow.

09 consumo responsável e opções de estilo de vida

2,634 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

09 consumo responsável e opções de estilo de vida

  1. 1. Responsável e Opções de Estilo de Vida • Consumo Responsável e Opções de Estilo de Vida • Consumo Responsável e Opções de Estilo de Vida • Co Consumo Responsável e Opções de Estilo de Vida I. O QUE ENTENDEMOS POR CONSUMO RESPONSÁVEL E OPÇÕES DE ESTILO DE VIDA O consumo responsável tem relação com o uso 35% de toda a produção agrícola vão para o consciente de recursos naturais e o estilo de lixo. Isso significa que mais de 10 milhões de vida das sociedades, visto que o consumismo toneladas de alimentos poderiam estar na mesa em excesso leva a desperdícios desnecessários e dos 54 milhões de brasileiros que vivem abaixo muitas vezes prejudicais ao meio ambiente. da linha da pobreza. ! Tanto o consumo quanto a produção No entanto, mesmo assim, o último informe ! sustentáveis são parâmetros para planejamento da FAO sobre Segurança Alimentar relata que o do futuro das sociedades e da vida do próprio Brasil conseguiu reduzir de 14,9%, no período planeta, de acordo com definição do Programa de 1990 a 1992, para 6,9%, nos anos de 2010 das Nações Unidas para o Meio Ambiente. a 2012, o percentual de subnutridos ; e os Consumir de forma sustentável significa a programas sociais desenvolvidos pelo governo escolha de bens e serviços que atendam às brasileiro, como o Bolsa Família, em parceria necessidades básicas e proporcionem melhor com os governos estaduais e municipais, qualidade de vida, ao mesmo tempo em que além da iniciativa privada, foram elogiados no minimizam o uso de recursos naturais, de documento. materiais tóxicos, a geração de resíduos e a emissão de poluentes. Os principais parâmetros para promover o consumo e a produção sustentáveis, segundo o Produzir de maneira sustentável consiste Instituto Akatu, são: em incorporar as melhores práticas visando a diminuir os custos ambientais e sociais 1. Utilização de produtos com maior na cadeia produtiva dos bens e serviços; durabilidade, no lugar dos descartáveis ou lembrando que mesmo que nas últimas que apresentem obsolescência acelerada. décadas o Brasil se tornou um dos países maisC on competitivos do agronegócio no mercado 2. Privilegiar a produção e o desenvolvimento internacional, continua entre os 10 países que locais, ao invés da produção global. su m mais desperdiçam comida no mundo. Cerca de oG es o tã Di m bitos Reutilizar Ene in ns Materiai s Há rg uiç balage ão da Em Re al Vi sídu vel Tot esponsá os Re c iclar Consumo R 85
  2. 2. Responsável e Opções de Estilo de Vida • Consumo Responsável e Opções de Estilo de Vida • Consumo Responsável e Opções de Estilo de Vida • Co 3. Uso compartilhado dos produtos, em 7. Dar mais importância às emoções, ideias e substituição à posse e ao uso individual. experiências do que aos produtos materiais. 4. Adoção de modos de produção, de produtos 8. Valorizar a cooperação acima da competição. e serviços que sejam socioambientalmente sustentáveis. O incentivo ao consumo consciente pode ser feito por meio de campanhas de esclarecimento 5. Redução do desperdício de alimentos e aos estudantes e à população de maneira geral, produtos, por meio do aproveitamento bem como no emprego, pela administração integral desses itens e do prolongamento de pública, de ações concretas que visem ao sua vida útil. consumo consciente, à redução, reutilização e reciclagem de produtos. 6. Satisfação pelo uso dos produtos e não pelo ato de comprá-los em excesso. II. CONDIÇÕES PARA PROMOVER O CONSUMO RESPONSÁVEL E OPÇÕES DE ESTILO DE VIDA A mudança dos hábitos de consumo A evolução do padrão do consumo brasileiro Tanto governos quanto consumidores, comerciantes, indústrias e fornecedores podem O relatório “O Consumidor Brasileiro e a consumir, produzir e vender de acordo com Sustentabilidade: Atitudes e Comportamentos os critérios de sustentabilidade, ao levarem frente ao Consumo Consciente, Percepções e em conta o impacto que provocarão no Expectativas”, do Instituto Akatu, acompanha meio ambiente. Tendo isso em vista, pode- a evolução do padrão de consumo brasileiro se adotar a prática do consumo responsável desde 2000. Na edição de 2010, a publicação desde a produção dos bens e serviços até a aborda o que considera um excessivo nível distribuição e o descarte. Como exemplos de consumo em vigor no país, resultante da dessa conduta estão a compra de matérias- expansão do contingente de consumidores. primas certificadas; a fabricação de produtos mais concentrados; redução no emprego de (Ver: <http://www.akatu.org.br/Públicacoes/ embalagens desnecessárias; tratamento de Percepcao-do-Consumidor>). resíduos e reposição de recursos à natureza, como reflorestamentos. 86
  3. 3. Responsável e Opções de Estilo de Vida • Consumo Responsável e Opções de Estilo de Vida • Consumo Responsável e Opções de Estilo de Vida • Co Como o governo municipal pode acelerar supermercados, fabricantes de eletroeletrônicos mudança de hábitos da sociedade? e diferentes setores da sociedade. O ministério! Em linha com o esforço de mudança de ainda publicou a série “Cadernos de Consumo Sustentável”, que recebeu a contribuição de atitudes em favor do consumo e da produção instituições especializadas na abordagem do sustentáveis, o governo municipal pode dar tema (Ver: <http://www.consumosustentavel. um importante impulso às práticas econômicas gov.br/>). adequadas ao realizar compras públicas de produtos sustentáveis; evitar o desperdício de Manual de Educação para o Consumo água, energia e outros insumos; investir em Sustentável (MEC) transporte público que polua menos; apoiar fabricantes locais que adotem processos Em 2005, o Ministério da Educação sustentáveis; promover campanhas de publicou esse documento que trata sobre as esclarecimento sobre esse tema; racionalizar responsabilidades da sociedade no que tange às o uso do solo, entre outras medidas ( ver: decisões de consumo dos indivíduos, levando- http://www.ipea.gov.br/desafios/index. se em conta seus estilos de vida, suas relações php?option=com_content&view=article&id=29 com a natureza, com os demais cidadãos, 14:catid=28&Itemid=23). a sua escola, seu bairro, sua cidade e o país (Ver: <http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/ Como forma de disseminar modelos publicacao8.pdf>). sustentáveis de produção, o Ministério do Meio Ambiente lançou, em 2012, o Plano de Reciclagem de Resíduos Sólidos Produção e Consumo Sustentáveis, que aponta diretrizes a serem seguidas pelo Poder Público, A gestão de resíduos sólidos constitui outra área ! o setor produtivo e a sociedade nos próximos em que surgem soluções inovadoras de gestão, dez anos a fim de que o Brasil adote padrões a exemplo de consórcios intermunicipais que mais sustentáveis de produção e consumo economizam custos na manipulação do destino (Ver:<http://www4.planalto.gov.br/consea/ final desse material e de ações empresarias noticias/noticias/2012/01/lancado-o-plano-de- que transformam resíduos de uma atividade producao-e-consumo-sustentaveis>). econômica em matéria-prima de outra. Campanhas de mobilização – Dia do Outra iniciativa é a articulação de Consumidor diferentes atores e atividades, tornando-os complementares, como ocorreu em Londrina, O Ministério do Meio Ambiente também tem no Paraná, com a criação do “Pacto do promovido campanhas de esclarecimento no entulho”. Dia do Consumo Consciente, comemorado em 15 de outubro. Entre essas ações destaca-se o Essa parceria reuniu caçambeiros, pequenas estabelecimento deste período como “Mês do empresas de construção e associações de Consumo Sustentável”, quando são realizadas moradores em favelas. Como resultado, os atividades de conscientização em parceria com caçambeiros passaram a ter locais próprios 87
  4. 4. Responsável e Opções de Estilo de Vida • Consumo Responsável e Opções de Estilo de Vida • Consumo Responsável e Opções de Estilo de Vida • Co onde despejar o entulho, o qual, em seguida, comunidades. A prefeitura deixa de ser, assim, é recolhido e transformado em blocos. Esses a única responsável por resolver problemas que blocos são utilizados nas construções e abrangem diferentes agentes e se transforma obras de infraestrutura para essas próprias em articuladora de soluções conjuntas. III. OBJETIVOS E INDICADORES PROPOSTOS PARA O EIXO CONSUMO RESPONSÁVEL E OPÇÕES DE ESTILO DE VIDA Objetivo Geral • Gerir e tratar os resíduos de acordo com ! técnicas e modelos sustentáveis. Adotar e proporcionar o uso responsável e eficiente dos recursos e incentivar um padrão • Evitar desperdícios de energia, melhorar de produção e consumo sustentáveis. a eficiência energética e incentivar a autossuficiência. Entre as medidas importantes para uma economia sustentável estão a criação de • Adotar uma política rigorosa de compras condições e a concessão de incentivos à públicas sustentáveis. produção de bens que utilizem menos recursos naturais em sua confecção e que poderão ser • Promover ativamente a produção e o facilmente reaproveitados. Também podem ser consumo sustentáveis, incentivando e realizadas campanhas que estimulem a compra regulamentando cadeias produtivas com apenas dos produtos essenciais e orientem certificações, rótulos ambientais, produtos sobre o prolongamento de sua vida útil. orgânicos, éticos e de comércio justo. (Ver: <http://www.cidadessustentaveis.org.br/ eixos/vereixo/9>). O principal caminho para implantação de um planejamento local sustentável deve ser a Objetivos específicos educação dos moradores para a diminuição do consumo e o desperdício, a destinação correta • Evitar e reduzir os resíduos, aumentar a de todo tipo de resíduos, entre outras posturas reutilização e a reciclagem com a inclusão sustentáveis. social das cooperativas de catadores e recicladores. 88
  5. 5. Responsável e Opções de Estilo de Vida • Consumo Responsável e Opções de Estilo de Vida • Consumo Responsável e Opções de Estilo de Vida • Co Indicadores referentes ao eixo Consumo Responsável e Opções de Estilo de Vida (Indicadores detalhados: Consultar anexo no final deste Guia) Consumo de água total OPÇÕES DE ESTILO DE VIDA CONSUMO RESPONSÁVEL E Quantidade de resíduos per capita Coleta seletiva Reciclagem de resíduos sólidos Resíduos depositados em aterros sanitários Consumo total de eletricidade per capita Inclusão de catadores no sistema de coleta seletiva Os benefícios que os indicadores nos 2. Produção e consumo local: adoção de ! trazem políticas que incentivem o consumo de! Os indicadores deste eixo abrangem desde a produtos da própria cidade ou região. Medidas desse gênero podem reduzir os redução/educação sobre o consumo de bens impactos logísticos dos deslocamentos, (água, eletricidade, geração de resíduos), a como o consumo de combustível, os geração de resíduos per capita, passando pela congestionamentos, emissão de poluentes a inclusão dos catadores no sistema de gestão e degradação da malha asfáltica, além de local de resíduos, até a destinação correta dos incentivar o crescimento econômico da rejeitos produzidos. própria comunidade. Dicas de Gestão 3. Política para alimentação sustentável: promoção de campanhas para reduzir o 1. Campanhas de conscientização: iniciativa desperdício de alimentos e incentivar ao que visa a promover o consumo responsável consumo dos produtos que sejam frescos e disseminar valores para um estilo de vida ao invés de congelados, visto que a comida sustentável. congelada consome mais energia para ser produzida e pode ter menos nutrientes do que a fresca. O Poder Público também pode estimular a compra de alimentos orgânicos, cuja produção é mais sustentável, sem o emprego de agrotóxicos, e utilizá-los na merenda escolar. 89
  6. 6. Responsável e Opções de Estilo de Vida • Consumo Responsável e Opções de Estilo de Vida • Consumo Responsável e Opções de Estilo de Vida • Co 4. Uso racional da água e da energia: criação 5. Programa de compras públicas sustentáveis: de mecanismos para que governo e cidadãos ação que busca articular a produção possam monitorar, por meio da internet, em e o consumo sob a perspectiva da tempo real, os seus gastos de energia elétrica sustentabilidade. Como exemplo dessa e de água, a fim de incentivar o consumo prática, os órgãos públicos devem considerar consciente. No caso da água, o programa vai não só critérios financeiros no ato da além, uma vez que pode indicar um eventual contratação ou da compra, mas sobretudo consumo atípico relacionado a vazamentos os impactos que determinados produtos ou na rede de abastecimento, cuja detecção serviços causam no meio ambiente. Essa permite aos órgãos responsáveis corrigirem escolha consciente gera um efeito cascata ao rapidamente o problema. reduzir os danos ambientais; criar referências para que empresas privadas e consumidores adotem posturas semelhantes e assegurar a demanda pela produção de empresas inovadoras. IV. COMO FAZER? Para sintetizar os conceitos apresentados sobre consumo responsável e opções de estilo de vida, seguem abaixo exemplos práticos bem-sucedidos que podem servir como modelo ou inspiração para o seu município: Tribunal de Contas da União (TCU) Ecologicamente Correto e estagiários sobre as melhores práticas ambientais e gerou a implantação de uma série Criado em abril de 2008 com o objetivo de de ações sustentáveis pela administração do reduzir o impacto ambiental do funcionamento órgão. (Ver: http://portal2.tcu.gov.br/portal/ do TCU, o programa buscou esclarecer page/portal/TCU/comunidades/gestao_projetos/ os servidores, funcionários terceirizados tcu_ecologico/inicio). Acre Decreto que institui práticas de consumo da administração direta e indireta devem sustentável no Estado implantar medidas de consumo sustentável relacionadas aos processos de aquisição de O governo do Acre publicou, em 2012, um produtos, bens e serviços. O Estado do Acre decreto que instituiu práticas de consumo também adotou marcos regulatórios referentes sustentável na administração pública estadual. ao uso da água e trato dos resíduos sólidos. De acordo com o texto do decreto, os órgãos 90
  7. 7. Responsável e Opções de Estilo de Vida • Consumo Responsável e Opções de Estilo de Vida • Consumo Responsável e Opções de Estilo de Vida • CoRio de Janeiro, RJFavela Orgânica Duas vezes por semana, Regina reúne um grupo na Associação de Moradores do MorroDas sobras de alimentos que iriam para o lixo, da Babilônia para testar novas receitas comuma moradora de espírito empreendedor, do os alimentos aproveitados da feira. Entre osMorro da Babilônia, na zona sul do Rio de pratos orgânicos preparados estão feijoadaJaneiro, passou a preparar pratos e vendê-los vegetariana, brigadeiro de casca de banana,à comunidade, a empresários e universidades. risoto de casca de melancia, arroz de folhasTudo começou quando a ex- empregada verdes, entre outros.doméstica Regina Tchelly fez um curso deculinária no SENAC e, em seguida, fundou em O projeto também oferece palestras ministradassua casa o bufê Favela Orgânica, cuja cozinha por nutricionistas e um engenheiro agrônomoaproveita talos e cascas de vegetais nos pratos que orientam as mulheres das comunidadesservidos. Babilônia e Chapéu Mangueira sobre como criarem uma mini horta, mesmo em um espaçoDessa iniciativa, nasceu o Projeto Favela pequeno. (Ver: http://favelaorganica.blogspot.Orgânica, que ensina os moradores a aproveitar com.br/).melhor os alimentos que muitas vezes sãodescartados nas feiras da cidade.Sites relacionadosSantana do Parnaíba, SP - Cooperativa de Nova Zelândia - Rumo ao Resíduo ZeroReciclagem http://www.cidadessustentaveis.org.br/boas_http://www.cidadessustentaveis.org.br/boas_ praticas/exibir/63praticas/exibir/65 Estocolmo, Suécia - Uma forma diferenteTibagi, PR - Recicla Tibagi para resíduos de lidar com resíduossecos e úmidos http://www.cidadessustentaveis.org.br/boas_http://www.cidadessustentaveis.org.br/boas_ praticas/exibir/98praticas/exibir/158Ilhas Galápagos, Equador - Plano deManejo de Resíduos para as IlhasGalápagoshttp://www.cidadessustentaveis.org.br/boas_praticas/exibir/172 91
  8. 8. Responsável e Opções de Estilo de Vida • Consumo Responsável e Opções de Estilo de Vida • Consumo Responsável e Opções de Estilo de Vida • Co V. REFERÊNCIAS Cartilha Rede da Sustentabilidade www.sustentabilidade.org.br Planos de Gestão de resíduos Sólidos: Manual de orientação Movimento Nós Podemos http://www.mma.gov.br/estruturas/182/_ http://www.nospodemos.org.br/ arquivos/manual_de_residuos_solidos3003_182. pdf Institutos Licenciamento Ambiental - TCU Instituto Akatu http://portal2.tcu.gov.br/portal/pls/portal/ http://www.akatu.org.br/ docs/2059156.PDF IPEA Legislação http://www.ipea.gov.br Política Nacional de Recursos Hídricos Fontes bibliográficas Lei 9.433/97 BETIOL, L. S. et al. Compra Sustentável: A Política Nacional de Resíduos Sólidos força do consumo público e empresarial para Lei 12.305/2010 uma economia verde e inclusiva. São Paulo: Programa Gestão Pública e Cidadania, 2012. Política Nacional sobre Mudança do Clima Lei 12.187/2009 BIDERMAN, R. et al (orgs). Guia de compras públicas sustentáveis: Uso do poder de Websites compra do governo para a promoção do desenvolvimento sustentável. Rio de Janeiro: Ministério do Meio Ambiente FGV, 2008. www.mma.gov.br IPT/ CEMPRE. Lixo municipal: manual de Programa das Nações Unidas para o Meio gerenciamento integrado. 2a ed. São Paulo: Ambiente IPT/ CEMPRE. 2000. www.pnuma.org.br JARDIM, A. et al. Política nacional, gestão e Passaporte Verde gerenciamento de resíduos sólido. Barueri: www.passaporteverde.gov.br Ed. Manole, 2012. Saco é um Saco PNUMA. ABC do CPS: Esclarecendo conceitos www.sacoeumsaco.gov.br sobre consumo e produção sustentável. Paris, 2012. Separe o Lixo e acerte na Lata www.separeolixo.com FAO. Estado da Insegurança Alimentar no Mundo – 2012 www.fao.org/publications/sofi/en/. 92

×