Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Provicia das caatingas

947 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Provicia das caatingas

  1. 1. FLORA DA CAATINGAJuliana Rodrigues de Sousa
  2. 2. Província das CaatingasArgumentos para conferir onde predominam as formações caducifólias a condição de unidade florística. Acontecimentos paleoclimáticos Aspectos morfológicos Padrões vegetacionais Registros florísticos
  3. 3. Província das CaatingasSua originalidade está relacionada com a interação de um conjuto de influências: • Paleoclimáticas • Estrutura geológica • Natureza litológica do substrato Entende-se o processo que modelam a compartimentação territorial - capaz de acomodar a vegetação particular com a respectiva caracterização florística.
  4. 4. Nordeste Ambiente Geral Nordeste semi-árido, na depressão sertaneja; abrangendo 935 000 km2 (Sampaio & Rodal, 2000); 58% do território do Nordeste e 11% do território nacional.Estados: Ceará, Rio Grande doNorte, Pernambuco, Paraíba,Alagoas, Sergipe, Piauí, Bahiae norte Minas Gerais .No Ceará – 126 926 km2(85% da área do estado).
  5. 5. CaatingaCondição climática Azonal (Köppen BSh) Clima Nordeste – Exceção (faixas de latitudes similares). Climatologia uma das mais complexas do mundo dependendo da posição geográfica e do relevo.Relevo: Níveis inferiores a 500m de altitude entre elevações de800m a 1000m
  6. 6. CaatingaÍndice pluviométrico: 250 – 800mm anuais (raramente 1000mm – área serrana de fora); Estação chuvosa de 3 – 5 meses (irregulares, torrenciais, locais e de pouca duração); variabilidade entre regiões e entre os anos. Estação seca de 7 – 9 meses; forte insolação.Temperatura: 230 - 290 C (variações mensais e diárias – alcançam índices mais elevados)
  7. 7. Caatinga Influência predominante do clima pela elevada deficiência hídrica (evapotranspiração, distribuição, solos).Intensidade e variaçãodo déficit hídricocondicionam afisionomia e a florada Caatinga.Processo de especiaçãopeculiar –Xérica Atual chuvosa seca
  8. 8. Caatinga Diversidade de padrões climáticos e modificações de topografia e solo – mosaico de tipos vegetacionais. Intensidade e variação do déficit hídrico condicionam a fisionomia e a flora da Caatinga (fauna). Flora particular – natureza eco-fisionômica de regiões com plantas xéricas.  Formações vegetacionais: Caatinga Carrasco
  9. 9. CaatingaVegetação xerófila Deficiência hídrica (seco)Fez selecionar uma vegetação característica – elementosflorísticos expressam morfologia, anatomia e um mecanismofisiológico Flora: adaptações seletivas aos respectivos ambientes. • Caducifolia – suspensão da fotossíntese, transpiração • Quadro fenológico • Acumulação de nutrientes e água (subterrâneas)
  10. 10. Caatinga CaracterísticasVegetação garranchenta, espinhosa, com suculentas e afilas.Vegetação xerófila é heterogênea na fisionomia e estrutura, euniforme na sua composição pelo conjunto de plantasarbórea/arbustivas associadas com bromeliáceas,gramíneas e cactáceas.Plantas lenhosas – identificadas quase 600 espécies do totalde 1.981 espécies de plantas.Cada uma com suas características especiais (especializações;fenologia; fisiologia; interações).
  11. 11. FloraPlantas com diversaspropriedades que permitem vivernessas condições (Adaptaçõesevolutivas).Mantida por respostascomportamentais revela umcompromentimento fisiológicodiante dos condicionantesecológicos.
  12. 12. FloraDado um comando genético, os processosbiológicos selecionaram peculiaridadesadaptativas – tornar a flora compatível ascondições sujeitas as espécies.  Ajustes ecológicos:  Morfológicos  Anatômicos  Fisiológicos
  13. 13. Ajustes ecológicos Morfológicos: Afilia; Embiratanha Órgãos hipógeos tuberizados ou xilopódios; Folhas pequenas ou compostas; Plantas espinescentes ou aculeadas; Intumescência caulinar; Cereus sp. Cladódios carnosos-suculentos. Imburana de cheiro
  14. 14. Ajustes ecológicos Anatômicos Cascas finas e lisas; Lignificação precoce e intensa; Estrutura radicial – acumulação de reservas nutritivas; Grande número de estômatos.
  15. 15. Ajustes ecológicos Fisiológicos Diminuição da perda de água (diminuição da superfície exposta das folhas); Germinação rápida das espécies; Alta velocidade de brotamento e de floração; Intensa atividade clorofiliana; Funcionamento estomático, regulando a transpiração; Caducifolia na estação seca; Revestimento de cera nas folhas (muitas).
  16. 16. Seleção taxonômica• Endemismos genéricos: – Auxemma; Cranocarpus; Patagonula; Fraunhofera; Myracrodruon; Cavanillesia.• Endemismos genéricos:
  17. 17. Seleção taxonômica Bromelia laciniosa Cereus jamacaruNeoglaziovia variegada Melocactus bahiensis Pilosocereus pachycladus
  18. 18. Variações fisionômicas• Caatinga arbórea - arbustiva.• Registros de caatinga, carrasco, agreste, seridó, carirís velhos, curimataú, cerrado e matas secas.• Complexidade Vantajoso – Caatinga arbórea e arbustiva.
  19. 19. Caatinga Arbórea• Alta com três estratos: – Arbóreo (8-12m de altura) – Arbustivo / sub-arbustivo (2-5m) – Herbáceo (anual) Reveste encostas serranas úmidas / sun-úmidas (serras secas entre 400 e 600m de altitude)
  20. 20. Caatinga Arbustiva• Padrão generalizado, mais baixa (ação predatória).• Composta por dois estratos: – Arbustivo / sub-arbustivo (2-5m) - (raros exemplares arbóreos) – Herbáceo (anual) Denso: Cobre solos arenoso com pouca profundidade. Aberto: solos rasos e duros. Alguns espaços apresentam padrões campestres com extrato herbáceo rico em gramíneas, pelas rústicas condições de solo (ex.: Inhamuns).
  21. 21. Carrasco• Individualizado como tipo próprio – formações arbustivo- arborescentes, estacionais, caducifólias, deciduais ou semi- caducifólias em terrenos sedimentares.• Tem uma origem natural – processo de sucessão ajustando ao ambiente semi-árido, em sintonia com as alterações climáticas.• Mantém o equilíbrio ecológico mais ou menos permanente, com fisionomia e composição florística constantes, numa condição de clímax edáfico.
  22. 22. Carrasco• Componentes evidenciados pela condição ecológica e corpo florístico exclusivo.• Componentes com formas esclerofílicas cactáceas) e mesofilícas (caducifólias ou semicaducifólias). – Heteromorfismo das plantas, folhas coriáceas, cactáceas. – Em geral arbustiva densa.
  23. 23. Interações• Fauna/Fauna• Fatores abióticos (condicionantes)• Importância da conservação
  24. 24. julirsousa@yahoo.com.br

×