Case: Estádio Olimpico João Havelange
Sumário:                Estádio Olímpico João HavelangeDenominação popular: Engenhão e Stadium Rio (início 2010);Localizaç...
Custo da obra:Orçamento inicial: R$ 60MM ou USD 20,5MM     (USD 1 = R$2,93)Custo final: R$ 380MM (mais de 6 vezes)   (USD ...
Fase 1: Superestrutura (Mar/2006)
Projetos de Proteção Anticorrosiva                 RESSALVAS DE ORDEM TÉCNICA:Projeto 1: Original         Esquemas de exce...
Projetos de Proteção Anticorrosiva
Projetos de Proteção AnticorrosivaProjeto 2:            RESSALVASideal – Sistema DuPlex                        Solução À G...
Projetos de Proteção AnticorrosivaProjeto 3:    RESSALVAS DE ORDEM PRODUTIVA: NENHUMA alta                      Solução al...
Realidade nos canteiros de obrasARMAZENAMENTO INADEQUADO NO    CANTEIRO
Realidade nos canteiros de obrasÁREAS VULNERÁVEIS x EXPOSIÇÃO À CORROSÃO
Realidade nos canteiros de obrasÁREAS VULNERÁVEIS x EXPOSIÇÃO À CORROSÃO
Realidade nos canteiros de obrasÁREAS VULNERÁVEIS x EXPOSIÇÃO À CORROSÃO
Realidade nos canteiros de obrasÁREAS VULNERÁVEIS x EXPOSIÇÃO À CORROSÃO
Realidade nos canteiros de obrasÁREAS VULNERÁVEIS x EXPOSIÇÃO À CORROSÃO
Realidade nos canteiros de obrasÁREAS VULNERÁVEIS x EXPOSIÇÃO À CORROSÃO
Realidades dos canteiros de obrasEstruturas Alçadas 15 a 30m de altura
Realidade nos canteiros de obrasÁREAS VULNERÁVEIS x EXPOSIÇÃO À CORROSÃO
Realidade nos canteiros de obrasÁREAS VULNERÁVEIS x EXPOSIÇÃO À CORROSÃO
Realidade nos canteiros de obrasÁREAS VULNERÁVEIS x EXPOSIÇÃO À CORROSÃO
Realidade nos canteiros de obrasÁREAS VULNERÁVEIS x EXPOSIÇÃO À CORROSÃO
Realidade nos canteiros de obras
Projeto de Pintura realizado                                        PINTURA DE PROTEÇÃO ANTICORROSIVA                     ...
Cinco anos depois...em 2011
Cinco anos depois...em 2011
Cinco anos depois...em 2011
Estruturas que não foram protegidas pelo            esquema de pintura fornecido pela DuPont                    ENTRADA   ...
Estruturas que não foram protegidas peloesquema de pintura fornecido pela DuPont
Estruturas que não foram protegidas peloesquema de pintura fornecido pela DuPont
Estruturas que não foram protegidas peloesquema de pintura fornecido pela DuPont                                 ALA      ...
Estruturas que não foram protegidas peloesquema de pintura fornecido pela DuPont
Estruturas que não foram protegidas peloesquema de pintura fornecido pela DuPont
Estruturas que não foram protegidas peloesquema de pintura fornecido pela DuPont
Estruturas que não foram protegidas peloesquema de pintura fornecido pela DuPont
Estruturas que não foram protegidas peloesquema de pintura fornecido pela DuPont
Estruturas que não foram protegidas peloesquema de pintura fornecido pela DuPont
Estruturas que não foram protegidas pelo                      esquema de pintura fornecido pela DuPont                    ...
Estruturas que não foram protegidas peloesquema de pintura fornecido pela DuPont
Cinco anos depois...em 2011
Cinco anos depois...não cumprimento do plano        de inspeções: 2008, 2011, 2016, 2021
Cinco anos depois...não cumprimento do plano        de inspeções: 2008, 2011, 2016, 2021
Cinco anos depois...não cumprimento do plano        de inspeções: 2008, 2011, 2016, 2021
Cinco anos depois...não cumprimento do plano        de inspeções: 2008, 2011, 2016, 2021
Considerações Finais:1) A Galvanização e a Pintura não concorrem entre sí quando oassunto é proteção anticorrosiva. Cada s...
Considerações Finais:Roberto Martins da Conceição         Líder de Negócios   Segmentos “Bioenergy & Foods”       e “Metal...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Gb2011 roberto martinsconceição_dupont brasil

287 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
287
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Gb2011 roberto martinsconceição_dupont brasil

  1. 1. Case: Estádio Olimpico João Havelange
  2. 2. Sumário: Estádio Olímpico João HavelangeDenominação popular: Engenhão e Stadium Rio (início 2010);Localização: Bairro Engenho de Dentro / Rio de Janeiro/RJ;Projeto: Arquitetos Carlos Porto, Gilson Santos, Geraldo Lopes eJosé Raymundo Ferreira Gomes (lembra muito o Estádio da Luz deLisboa);Capacidade: 47.000 pessoas incluindo 250 lugares p/ cadeirantes;Pedra fundamental: lançada em 16/12/2003;Previsão de conclusão: Julho/2006, depois... Dez/2006, depois...Mar/2007 e finalmente em 30/Junho/2007 com a realização deuma partida amistosa entre Botafogo 2 x 1 Fluminensepresenciada por 43.810 pessoas, record de público até hoje.
  3. 3. Custo da obra:Orçamento inicial: R$ 60MM ou USD 20,5MM (USD 1 = R$2,93)Custo final: R$ 380MM (mais de 6 vezes) (USD 1 = R$1,88) ou USD 205MM ou USD 4.361/Lugar (47M)Itaquerão: USD 460MM ou USD 7.032/Lugar (65M)A obra foi dividida em duas fases:Fase 1: Superestrutura de concreto Concluída em Set/2006 Consórcio Fase 1Fase 2: Estrutura Metálica da cobertura, acabamento e infra-estrutura – concluída em Julho/2007 Consórcio Fase 2
  4. 4. Fase 1: Superestrutura (Mar/2006)
  5. 5. Projetos de Proteção Anticorrosiva RESSALVAS DE ORDEM TÉCNICA:Projeto 1: Original Esquemas de excelente performance anticorrosiva, porémLado Interno: c/ tendencias a 1 x N2630 c/ 150 µm alteração da tonalidade (amarelamento do acabamento epóxi branco 50beige) 2 x N1198-II c/ -> µm/demão; Extremamente vulneverável aos impactos mecanicos provocados durante a montagem e içamentoLado Externo: 1 X N2630 c/ 150 µm RESSALVAS DE ORDEM PRODUTIVA: 2 x N2677 c/ 70 µm/demão Divisão interno/externo – improdutivo/inviável Secagem dos produtos extremamente lenta Numero excessivo de demãos Resultado: um atraso excessivo na entrega da cobertura
  6. 6. Projetos de Proteção Anticorrosiva
  7. 7. Projetos de Proteção AnticorrosivaProjeto 2: RESSALVASideal – Sistema DuPlex Solução À GALVANIZAÇÃO: CUSTO / PRAZO / LOGÍSTICA: (Sugestão DuPont) Custo não previsto no projeto inicialGalvanização: Com massa mínima de 400 a 500 g/m2 de Prazo de entrega da obra (p/ Julho/2006) zinco e espessura média de 65 µm de zinco Logística (demanda 3.000 Ton x disponibilidade de cubas) (dureza adequada às avarias mecânicas durante o transporte, estocagem, montagem RESSALVAS DE ORDEM PRODUTIVA: NENHUMA e içamento); Divisão interno/externo – eliminada – esquema únicoPintura: Produtos de 1 x Epóxi/Isocianato branco c/ 20 µm alta produtividade (secagem Extra Rápida) Apenas duasx PU-AA-ER – 53% acabamento ER) 1 demãos (primer ER + de NVV branco Resultado: entrega da obra µm/demão 2006) brilhante c/ 70 no prazo (julhoCusto total: R$ 457.343,21 ou USD 213,712M
  8. 8. Projetos de Proteção AnticorrosivaProjeto 3: RESSALVAS DE ORDEM PRODUTIVA: NENHUMA alta Solução alternativa – Pintura de produtividade (Sugestão DuPont) Divisão interno/externo – eliminada – esquema único Produtos de alta produtividade (secagem ER)Pintura: 1 x Epóxi/Poliamida HS branco c/ 200 µm Apenas duas demãos (primer + acabamento) c/ 7% de Fosfato de Zinco e Secagem Rápida Resultado: entrega no prazo estabelecido RESSALVAS DE ORDEM TÉCNICA: 1 x PU-AA-ER – 53% de NVV branco Esquemas de excelente performance anticorrosiva, porém brilhante c/ 70 µm/demão Extremamente vulneverável aos impactos mecanicos provocados durante a montagem e içamentoCusto total: R$ 845.985,07 ou USD 395,320M
  9. 9. Realidade nos canteiros de obrasARMAZENAMENTO INADEQUADO NO CANTEIRO
  10. 10. Realidade nos canteiros de obrasÁREAS VULNERÁVEIS x EXPOSIÇÃO À CORROSÃO
  11. 11. Realidade nos canteiros de obrasÁREAS VULNERÁVEIS x EXPOSIÇÃO À CORROSÃO
  12. 12. Realidade nos canteiros de obrasÁREAS VULNERÁVEIS x EXPOSIÇÃO À CORROSÃO
  13. 13. Realidade nos canteiros de obrasÁREAS VULNERÁVEIS x EXPOSIÇÃO À CORROSÃO
  14. 14. Realidade nos canteiros de obrasÁREAS VULNERÁVEIS x EXPOSIÇÃO À CORROSÃO
  15. 15. Realidade nos canteiros de obrasÁREAS VULNERÁVEIS x EXPOSIÇÃO À CORROSÃO
  16. 16. Realidades dos canteiros de obrasEstruturas Alçadas 15 a 30m de altura
  17. 17. Realidade nos canteiros de obrasÁREAS VULNERÁVEIS x EXPOSIÇÃO À CORROSÃO
  18. 18. Realidade nos canteiros de obrasÁREAS VULNERÁVEIS x EXPOSIÇÃO À CORROSÃO
  19. 19. Realidade nos canteiros de obrasÁREAS VULNERÁVEIS x EXPOSIÇÃO À CORROSÃO
  20. 20. Realidade nos canteiros de obrasÁREAS VULNERÁVEIS x EXPOSIÇÃO À CORROSÃO
  21. 21. Realidade nos canteiros de obras
  22. 22. Projeto de Pintura realizado PINTURA DE PROTEÇÃO ANTICORROSIVA O esquema de pintura anticorrosiva foi projetado em conformidade com a Norma ISO 12944 – Classe C4 – Corrosividade Alta – com expectativa de durabilidade de até quinze anos e a DuPont, dentre os maiores e mais tradicionais fabricantes de tintas industriais do Brasil, foi selecionada para o abastecimento da obra por apresentar soluções e tecnologias voltadas para a alta produtividade (secagem rápida), garantia de entrega durante os períodos de fabricação e montagem, suporte técnico permanente, fidelidade na qualidade do início ao fim da obra, garantia de desempenho, plano racional de manutenções periódicas, além de preços e condições de fornecimento adequados ao orçamento e ao cronograma da obra. O RESULTADO SUPEROU AS EXPECTATIVASA DuPont do Brasil S/A em seus 205 anos de existência consagrou-secomo uma empresa de Ciência e Tecnologia, tornou-se referência emSegurança e Proteção ao Meio Ambiente e um dos maiores fabricantes detintas do Mundo, e orgulha-se de ter participado de mais este grandeempreendimento e de ter superando todas asexpectativas dos contratantes.
  23. 23. Cinco anos depois...em 2011
  24. 24. Cinco anos depois...em 2011
  25. 25. Cinco anos depois...em 2011
  26. 26. Estruturas que não foram protegidas pelo esquema de pintura fornecido pela DuPont ENTRADA NORTEENTRADA OESTE ENTRADA LESTE ENTRADA SUL
  27. 27. Estruturas que não foram protegidas peloesquema de pintura fornecido pela DuPont
  28. 28. Estruturas que não foram protegidas peloesquema de pintura fornecido pela DuPont
  29. 29. Estruturas que não foram protegidas peloesquema de pintura fornecido pela DuPont ALA OESTE
  30. 30. Estruturas que não foram protegidas peloesquema de pintura fornecido pela DuPont
  31. 31. Estruturas que não foram protegidas peloesquema de pintura fornecido pela DuPont
  32. 32. Estruturas que não foram protegidas peloesquema de pintura fornecido pela DuPont
  33. 33. Estruturas que não foram protegidas peloesquema de pintura fornecido pela DuPont
  34. 34. Estruturas que não foram protegidas peloesquema de pintura fornecido pela DuPont
  35. 35. Estruturas que não foram protegidas peloesquema de pintura fornecido pela DuPont
  36. 36. Estruturas que não foram protegidas pelo esquema de pintura fornecido pela DuPont ENTRADA NORTE ENTRADA OESTE ENTRADA ENTRADA LESTE SULSentido do transito
  37. 37. Estruturas que não foram protegidas peloesquema de pintura fornecido pela DuPont
  38. 38. Cinco anos depois...em 2011
  39. 39. Cinco anos depois...não cumprimento do plano de inspeções: 2008, 2011, 2016, 2021
  40. 40. Cinco anos depois...não cumprimento do plano de inspeções: 2008, 2011, 2016, 2021
  41. 41. Cinco anos depois...não cumprimento do plano de inspeções: 2008, 2011, 2016, 2021
  42. 42. Cinco anos depois...não cumprimento do plano de inspeções: 2008, 2011, 2016, 2021
  43. 43. Considerações Finais:1) A Galvanização e a Pintura não concorrem entre sí quando oassunto é proteção anticorrosiva. Cada solução tem sua aplicaçãotípica;2) A Galvanização e a Pintura quando associadas (sistemaDuplex) aumenta a vida útil da estrutura em cerca de duasvezes;3) Para Estruturas e peças com um grande número de áreasvulneráveis (furos, porcas, parafusos, cantos vivos, reentrancias,sobreposições, etc) a galvanização se apresenta como umasolução de longos prazos;4) Quando as avarias mecânicas são inevitáveis durante oprocesso de transporte, armazenagem, manuseio, estocagem,montagem e dificuldades para a execução de intervenções demanutenção, a Galvanização torna-se obrigatória quando sedeseja uma proteção anti-corrosiva por tempos prolongados;
  44. 44. Considerações Finais:Roberto Martins da Conceição Líder de Negócios Segmentos “Bioenergy & Foods” e “Metals Structures” Fone: (11) 2465.7592 Celular: (11) 9121.7311 roberto.m.conceicao@bra.dupont.com

×