Escola Técnica João
Belarmino
Liceu

Trabalho de
Historia
Revolução Francesa
Alunos:
Bruna Oliveira, 06
Gabriela Pereira, ...
"A Liberdade guiando o povo"
de Delacroix, identifica Marianne com a
Liberdade.
A Revolução Francesa ocorreu entre maio de 1789 até novembro de 1799 .
A França vivia uma crise econômica feudal. Enquanto...
A Sociedade Francesa no século XVIII
A Sociedade Francesa era composta por aproximadamente
25 milhões de pessoas, sendo es...
Convenção Nacional (1792-1795)
No dia 21 de setembro de 1792 formou-se a
Convenção Nacional, que substituiu a Assembléia
N...
Diretório (1795-1799)
Em 1795 a Convenção Termidoriana restabeleceu o voto censitário e criou um Diretório encarregado de
...
Um rei em fuga
O rei Luis XVI foi obrigado a assinar os decretos elaborados pela
Assembléia devido aos acontecimentos e ao...
A Convenção Nacional
Em setembro de 1792 uma nova assembléia chamada
Convenção Nacional foi instaurada e um novo grupo de
...
A guilhotina fala mais alto
O governo destacou-se, também pela repressão. Esse período ficou conhecido como Terror
Jacobin...
A Aristocracia
Ocupando um pouco menos que 2% da população estavam o Primeiro Estado, onde possuíam
prioridades e eram ise...
A Caminho da Falência
O principal motivo que gerou a crise foi o aumento excessivo dos gastos com a
manutenção do Exército...
A Reunião dos Gerais
Em maio de 1789, 300 deputados da nobreza, 300 do clero e 600 do Terceiro Estado tomaram posse sobre ...
Assembléia Nacional Constituinte (1789-1791)
Após se passarem 13 dias desde a tomada da Bastilha, a Assembléia Nacional Co...
Assembléia Nacional Legislativa
Ao concluir a Constituição, a Assembléia Nacional se dissolveu. E com isso
teve que ser el...
A Conjuração dos Iguais
Com o descontentamento dos moradores de Paris levou os jacobinos a
diversas formas de mobilizar o ...
O Golpe de 18 Brumário
O novo Exército foi formado no curso das guerras revolucionarias. Não era mais
controlados pelos ar...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Revolução Francesa

843 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
843
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
8
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Revolução Francesa

  1. 1. Escola Técnica João Belarmino Liceu Trabalho de Historia Revolução Francesa Alunos: Bruna Oliveira, 06 Gabriela Pereira, 13 Michele Fortunato, 31 Rodrigo Aguilar, 40 Carlos Roberto, 41 Prof°: Gabriela Amparo 10/2013
  2. 2. "A Liberdade guiando o povo" de Delacroix, identifica Marianne com a Liberdade.
  3. 3. A Revolução Francesa ocorreu entre maio de 1789 até novembro de 1799 . A França vivia uma crise econômica feudal. Enquanto as atividades capitalistas buscavam espaço para crescer, as possibilidades de expansão eram anuladas pelo peso fiscal, representado pelo Estado absolutista,nobreza e clero. Sem direitos políticos, a burguesia francesa não tinha chances de mudanças no cenário. A maioria da população via a economia muito precária, tomando assim, precária também a sobrevivência do trabalho no campo, mas como a oportunidade de outros trabalhos era praticamente nula, não sobrava outras opção ás famílias a submeterem-se á exploração dos donos de terras. A sociedade francesa era definida pela origem, sendo: o filho do sevo nasce servo, enquanto os filhos dos nobres nasciam nobres. A aristocracia era uma das melhores ordens. Era formada pelo alto clero e pela nobreza, livres de impostos e considerado os 4% da população na segunda metade do século XVII, considerando o resto da população como o terceiro estado, o qual pagava os impostos e sustentava a aristocracia, que era formado por burgueses ricos com comércios, camponeses com seus próprios trabalhos, artesãos, militares, e pelos sansculottes, trabalhadores urbanos. Luís XIII durante seu governo (1610-1643) realizou reformas econômicas, mas não foi o suficiente para que a burguesia evoluísse em seu projeto econômico. O aumento de desemprego e falência geravam uma crise maior na década de 1870, onde os nobres cobravam um aumento de espaço e a nobreza lutava para fazer parte do poder. O Rei então marcou uma reunião dos Estados Gerais, a fim de acalmar os ânimos. A assembléia dos três estamentos não funcionou durante o período absolutista, o que fez com que a nobreza e o clero acreditassem que podiam a controlar pelo fato do sistema de votação, estabelecer um voto para cada estado, tomando para cada um voto e um terceiro voto para o terceiro estado, que sairia atrás e perderia, pois os primeiros estados defendiam os mesmos interesses, revoltado o terceiro estado que exigiu votos por cabeça, o que os levaria a vitória por alguns critérios. No dia 9 de julho, a Assembléia dos Estados Gerai se auto proclamou Assembléia Nacional Constituinte e elaborou uma Constituição para a França.
  4. 4. A Sociedade Francesa no século XVIII A Sociedade Francesa era composta por aproximadamente 25 milhões de pessoas, sendo estas moradoras do campo. Controlados pela tradição e pelos costumes, apenas quem fosse filho de nobres poderia então ser um nobre. Pensamento medieval foi a colocação que se deu a sociedade, organizada em Primeiro, Segundo e Terceiro Estado como segue a ilustração: O governo de Luis XVI Foi coroado rei em 1774, onde a economia da França era favorável, a qual era a potência européia com grande rigor sobre o comércio. Porém alguma circunstancia levaram-na a uma grande crise econômica. Naquela época, o aumento dos custos de vida e os baixos salários levavam a população a passar fome e gerar revoltas. Onde a manufatura era dependente das corporações de ofícios. Outro problema era as finanças publicas. Os motivos pelos quais levaram a França a um grande prejuízo aos cofres foram a derrota da Guerra dos Sete Anos e a perda da maioria das colônias na America. Além de que, para sustentar a Corte lhe custavam caro e para cobrir as deficiências do orçamento o Rei recorria aos banqueiros.
  5. 5. Convenção Nacional (1792-1795) No dia 21 de setembro de 1792 formou-se a Convenção Nacional, que substituiu a Assembléia Nacional Constituinte. Nesse período destacou-se a luta político entre o Partido da Planície e o Partido da Montanha. Durante essa Convenção Nacional foi proclamada a república. A Convenção: o auge da agitação política na França. Foi uma época marcada pelo choque de diferentes propostas para o encaminhamento da revolução. Alguns grupos ainda tentavam ampliar os limites do movimento, levando seus benefícios às camadas populares. Líderes acreditaram que a revolução não deveria se limitar a atender os interesses da burguesia. Durante a Convenção Nacional ocorreu o Período do Terror, em que milhares de pessoas foram assassinadas na guilhotina, acusadas de traição à republica. Jacobinos apoiados pelos sans culottes derrubaram os girondinos do poder e proclamaram a Convenção Montanhesa (1793-1794). Foi o momento mais radical da revolução, em que foram aprovadas medidas de caráter popular: o sufrágio universal, o ensino público gratuito, a abolição da escravidão nas colônias, o tabelamento dos preços dos gêneros de primeira necessidade, o fim de todos os privilégios de classe. Foi estabelecido também um calendário revolucionário. As disputas internas surgidas entre os jacobinos enfraqueceram o governo montanhês e permitiram a instalação da Convenção Termidoriana (1794-1795), sob o comando da gironda, que reduziu a revolução ao atendimento da alta burguesia.
  6. 6. Diretório (1795-1799) Em 1795 a Convenção Termidoriana restabeleceu o voto censitário e criou um Diretório encarregado de governar o país. A crise interna se agravou, enquanto na política externa o exercito francês combatia forças absolutistas. Napoleão Bonaparte acabou por se tornar um herói nacional, ao impedir que as forças contra-revolucionárias destruíssem a republica francesa. Temendo que a crise interna se agravasse, os girondinos fecharam o Diretório e entregaram o comando do Estado a Bonaparte. Esse golpe ocorreu em 9 de novembro de 1799 (18 brumário, de acordo com o calendário revolucionário) instituindo uma nova forma de governo – o Consulado. O poder concentrou-se nas mãos de Napoleão, cuja as ações visavam garantir os privilégios burgueses. Estava encerrada a Revolução Francesa, e a partir do 18brumário tornava-se evidente que foi uma revolução burguesa. Girondinos e Jacobinos Os deputados da Assembléia Nacional Legislativa dividiam-se em radicais e conservantes. Os Jacobinos eram mais radicais e formaram um partido que congregou milhares de membros de várias regiões francesas. Os Girondinos eram deputados moderados, ricos e burgueses. Esses grupos expressavam as divergências do processo revolucionário. No principio a assembléia era liderada pelos girondinos, entretanto com o passar do tempo, as agitações a guerra e a fuga do rei adquiriram maior prestigio e força política. O parlamento, com os jacobinos à direita, os girondinos à esquerda e os pântanos no centro do parlamento.
  7. 7. Um rei em fuga O rei Luis XVI foi obrigado a assinar os decretos elaborados pela Assembléia devido aos acontecimentos e ao rumo da revolução. Apoiado pela rainha Antonieta e por alguns conselheiros, decidiu fugir para terras estrangeiras imaginando receber auxilio. Entretanto em julho de 1791,Luis XVI e seus familiares foram presos escapar para Austrália e o rei foi obrigado a voltar para Paris. Luis XVI foi considerado traidor e muitos desejavam a sua condenação, entretanto a assembléia manteve e monarquia. A carruagem do rei é detida em Varennes A guerra Áustria e Prússia, com medo de que os ideais revolucionários chegasse ao seu país, ameaçavam a França com a contra-revolução e ameaçavam o rei Frances. O exercito Frances fracassou ao tentar impedir a incursão de seus inimigos em seu território, a população revoltada e temerosa invadiu o palácio onde o rei havia se abrigado. O rei foi preso com sua família em 10 de agosto de 1792. A Tomada das Tulherias em 10 de Agosto de 1792, pintura de Jean Duplessis-Bertaux, Museu do Palácio de Versailles
  8. 8. A Convenção Nacional Em setembro de 1792 uma nova assembléia chamada Convenção Nacional foi instaurada e um novo grupo de deputados eleitos se formou. Essa assembléia, foi dirigida no inicio por girondinos, combatia países absolutistas, como a Áustria e a Prússia, mas mantinha os privilégios da burguesia. A Convenção condenou Luis XVI à guilhotina! A Áustria e a Prússia foram derrotadas na guerras de Valmy. E o rei foi guilhotinado em janeiro de 1793 que provocou uma nova coligação de países, Inglaterra, Holanda e Espanha, com objetivo invadir a França. O terror Jacobino. A Execução de Luís XVI de França Não sendo reconhecia a autoridade da Convenção Paris estava instável. Isso fez com que a população cercasse a Convenção pedindo a prisão dos deputados girondinos. Que acabaram expulsos e presos quando os jacobinos tomaram o poder. Para enfrentar os problemas, foi criado o Comitê de Salvação Publica que era um órgão da Convenção mais se tornou um poder Executivo. Para resolver o problema das invasões houve muito esforço de guerra. A economia foi rigidamente controlada. Entrada do Comitê de Salvação Pública.
  9. 9. A guilhotina fala mais alto O governo destacou-se, também pela repressão. Esse período ficou conhecido como Terror Jacobino. Todos aqueles tidos como inimigos da revolução eram julgados por um Tribunal Revolucionário, e em geral condenados a morte. Além de aristocratas, muitos aliados foram condenados a morte ao discordar de medidas adotadas. Para Robespirre e Saint Just, lideres Jacobinos, punir os que estivessem contra o governo representava a defesa inconteste da revolução. O apoio da massa parisiense também foi importante. Os jacobinos levaram a Revolução a impulsionar medidas democráticas e controlar o pais em 1789, o que não foi previsto pelos revolucionários. Mas ao guilhotinas os lideres, perderam o prestigio. O golpe de 9 Termidor 9 de Termidor foi uma revolta na Revolução Francesa contra os excessos do Terror. Ela foi desencadeada por uma votação do Comitê de Salvação Pública. Os deputados da Convenção, liderados pelos girondinos aproveitaram a situação e organizaram um golpe. A prisão de Robespierre Em 9 Termidor, 27 de julho de 1794, Robespierre foi denunciado como tirano na Convenção, foi guilhotinado juntamente com dezenas de outros jacobinos.
  10. 10. A Aristocracia Ocupando um pouco menos que 2% da população estavam o Primeiro Estado, onde possuíam prioridades e eram isentos aos impostos. Proprietária de terras, tinha o controle sobre a religião e a educação, estava regida por Bispos e Cardiais nos níveis altos, está era a igreja. Os nobres da Corte além das preferências recebiam pensões e benefícios do Rei. Como sempre os nobres se aproveitavam do trabalho duro dos camponeses. Nobreza de Toga era o nome dado aos burgueses que compravam seus títulos, eles podiam obter cargos mas poderiam ser substituídos pelos filhos dos atuais nobres. O Terceiro Estado Tendo como maioria trabalhadora urbana, como artesãos e operários. Sendo chamados de “Sans Culottes”, pois não teriam trajes como da nobreza. Destes, 85% residiam no campo, sendo camponeses livres, mas em condições caóticas, recebiam taxações e tinham que pagar pelos produtos. Colheita ruim para os camponeses era sinônimo de que teriam de passar fome. Já se tratando da burguesia, estavam em melhores condições, reunindo desde banqueiros até pequenos empresários à artesões. Tendo grande poder econômico, por vezes emprestavam dinheiro ao Rei, porém não possuíam poder político, onde entra a compra de títulos, pois permitiam o acesso a estes cargos burocráticos. Quadro de um típico sans-culotte por Louis-Léopold Boilly.
  11. 11. A Caminho da Falência O principal motivo que gerou a crise foi o aumento excessivo dos gastos com a manutenção do Exército e da Marinha. Os juros chegavam a quase 50%. Um dos motivos que também deixou a França financeiramente insustentável foi a participação destes na Guerra da Independência Americana mesmo tendo levado a vitória. A única saída que eles encontraram foi cobrar impostos de todos, sendo aristocratas – clero e nobreza -, burgueses e camponeses. A Assembléia dos Notáveis Em 1789 o monarca teria feito uma convocação aos representantes do clero e da nobreza com finalidade de lhe mostrarem como estava a condição financeira do país, pedindo apoio e convencendo-os a contribuir com o Estado. Porém eles não aceitaram pagar impostos e reivindicaram um controle maior a administração. Sem mais saídas, Luís XVI convocou uma reunião que compunha o Estado Geral que seriam os representantes dos três estados. Mobilização do Terceiro-Estado na sala do Jogo da Péla: o conflito inicial da revolução.
  12. 12. A Reunião dos Gerais Em maio de 1789, 300 deputados da nobreza, 300 do clero e 600 do Terceiro Estado tomaram posse sobre o salão de reuniões do Palácio de Versalhes. Os representantes do Terceiro Estado apresentaram uma serie de reclamações contra os senhores, e também queriam mudanças no regime político. O discurso do Rei, juntamente com o ministro Jacques Necker fizeram todos os deputados se surpreenderem, pois eles davam destaque a necessidade de impor novos empréstimos e impostos. Para por as medidas em pratica, elas deveriam passar por uma votação, sendo que esta para clérigos e nobres deveria ser por meio do estado o que o levariam a vitoria. Já para o Terceiro Estado a votação deveria ser individual, para assim eles também conseguirem vencer. Depois de rigorosos debates, Luís XVI ordenou o fechamento do salão. Os deputados do Terceiro Estado foram para a sala de jogo e estabeleceram uma Assembléia Nacional Constituinte. O Rei logo concordou, mas depois mandou tropas em torno de Paris para evitar uma possível rebelião em apoio aos deputados constituintes O Povo nas Ruas O povo revoltou-se, os camponeses invadiram os castelos e os queimaram. Em Julho de 1789, os parisienses tomaram posse da Bastilha. A Tomada da Bastilha tornou-se um símbolo do enfraquecimento do poder real e a vitória da Revolução Francesa. A Tomada da Bastilha por Jean-Pierre Houël
  13. 13. Assembléia Nacional Constituinte (1789-1791) Após se passarem 13 dias desde a tomada da Bastilha, a Assembléia Nacional Constituinte decretou o término da divisão da sociedade por camadas. Também acabou com os impostos e reorganizou a administração. Dividiu o país em 83 departamentos, com o Poder Executivo e o Poder Legislativo sendo eleitos. Os juízes eram eleitos por voto popular e o júri por sorteio. Das reformas, a maioria favoreceu a burguesia. Foi extinto os cartéis que beneficiavam os artesões e as corporações de oficio. Para solucionar os problemas com as finanças, os bens do clero passaram a ser do Estado e foram vendidos para a classe burguesa. A igreja sofreu uma reforma com a Constituição Civil do Clero, seus representantes tornaram-se funcionários do Estado. Quem aceitou ficou conhecido como Clero Juramentado e os outros como Clero Refratário. A Declaração dos Direitos dos Homens Era um documento com 17 artigos com direção universal. Prezava pela igualdade jurídica e preocupava-se com o direito a propriedades. Aprovada a Constituição Seus artigos reformaram o Estado, a sociedade, a Justiça e a Igreja. Luís XVI era Rei mas não por direito divino. Na economia houve a queda das tarifas, dos regulamentos e das corporações, contemplando os burgueses, mas não os camponeses, artesãos e assalariados que ficaram de fora. O voto passou a ser determinado que só pudessem votar pessoas que possuíssem certa renda, assim excluíram os mais pobres, desempregados e as mulheres. “A Constituição destruiu os privilégios aristocráticos, mas não construiu uma sociedade democrática.”, afirma o historiador Eric Hobsbawm. Declaração dos Direitos Humanos e do Cidadão: o patriotismo revolucionário toma emprestado a iconografia
  14. 14. Assembléia Nacional Legislativa Ao concluir a Constituição, a Assembléia Nacional se dissolveu. E com isso teve que ser eleito um novo grupo para assumir o Poder Legislativo. Então Constituiu-se a Assembléia Nacional Legislativa. E os grupos políticos haviam se diversificados entre radicais e conservadores. Alguns considerados os primeiros já acreditavam que a Revolução já estava realizada: o poder do rei estava limitado e as leis feudais haviam sido abolidas. E os últimos acreditavam que isso seria somente o ponto de partida. Medalhão da Assembléia Legislativa. O Diretório e o Consulado O Diretório foi a parte conservadora da Revolução. Para a burguesia era necessária acabar tanto com o radicalismo quanto o possível retorno da aristocracia. O grupo que assumiu teve como objetivo principal encerrar o movimento revolucionário. Para eles a Revolução tinha ido longe de mais. Mas o abuso do período do Terror deveria ser encerrado. O novo regime passou por grandes dificuldades, pois não tinha apoio popular, e com isso teve um grande período de instabilidade e crise econômica. A população estava muito insatisfeita pois algumas medidas sociais do período anterior tinham sido eliminadas. Nova Constituição foi promulgada em 1796. E voltou o voto censitário. E o Poder Executivo esta nas mãos de um órgão que era composto por cinco diretores. O Legislativo era regido por duas c,aras eleitas, o Conselho dos O general Bonaparte no Conselho dos Quinhentos, por Quinhentos e o Conselho dos Anciãos. François Bouchot
  15. 15. A Conjuração dos Iguais Com o descontentamento dos moradores de Paris levou os jacobinos a diversas formas de mobilizar o país. Graco Babeuf lutava pelo fim da desigualdade e pela igualdade social, fundando a chamada Conjuração dos Iguais. Por ele defender radicalmente a igualdade social seu movimento ficou conhecido por pré-socialista. Para obter mais apoio eles publicaram o Manifesto dos Iguais, para dar um fim no Diretório. Sua conspiração foi denunciada de todos foram presos e guilhotinados. Graco Babeuf, líder da Conjuração dos Iguais. Napoleão Bonaparte Com a falta de apoio da população, o governo se aproximou do Exército. Napoleão Bonaparte, nasceu na ilha de Córsega. Na época da Convenção, Napoleão Bonaparte já era general.Aproveitando a posição que ocupava no Exército, e vencendo batalhas, foi elevado a posições hierárquicas.Com suas boas estratégias foi acumulando prestígios durante a Diretória. Após a prisão de Luis XVI, a França foi invadida varias vezes. Vários nobres imigraram para lá com uma contra-ofensiva. O Imperador Napoleão em seus estudos em Tulherias, deJacquesLouis David. Houve também varias guerras rápidas, mesmo com poucos recursos o Exército Frances tevês importantes vitorias. Deixando vários países na defensiva, como a Austrália e Prússia. A companhia napoleônica também visava expandir territórios na Europa. Com a burguesia no poder precisava de áreas no desenvolvimento econômico.
  16. 16. O Golpe de 18 Brumário O novo Exército foi formado no curso das guerras revolucionarias. Não era mais controlados pelos aristocratas. E era formado por soldados que ocupavam posições hierárquicas militar. Mesmo com o sucesso que o Exército francês estava tendo, internamento ainda não estava bem estruturado. A única solução que a burguesia via de uma melhora seria de um governo mais forte. E quanto mais a burguesia se aproximava do Exército, o nome de Napoleão ia ganhando força e apoio. Após campanha no Egito, Napoleão ficou como um salvador para a burguesia. Com isso a maioria pensava em tê-lo como rei. Em 1799, Bonaparte com grande apoio executou o golpe militar que ficou conhecido como 18 de Brumário. Deputados foram destituídos e o Diretório derrubado. E ele instaurou um novo regime, o Consulado. Napoleão Bonaparte: líder do Golpe de 18 de Brumário O Consulado Napoleão foi investido no cargo de primeiro-cônsul. Manteve a Republica governada pelo Consulado. No inicio do Consulado era composto por três membros. Em 1800, foi aprovado uma nova Constituição. Napoleão ocupou amplos poderes, como comando do exército, e criação de leis. No mesmo ano criou o Banco da França responsável pela emissão das moedas, pela fiscalização da aplicação das políticas fiscais e pelo controlo da inflação. Com a abertura do Banco da França, Napoleão incentivou o desenvolvimento dos comércios, indústrias. O sistema educacional foi ampliado, aumentou as vagas nas escolas, criação de Liceus e ensino médio superior privilegiado. O sistema de educação ficou na responsabilidade do Estado. Em 1801 Bonaparte reconciliou-se com a Igreja Católica e firmou a Concórdia de 1801. Esse acordo foi o reconhecimento do catolicismo como a religião da maioria dos franceses. Com isso a Igreja católica se submeteu ao Estado. Além da reorganização das instituições, Napoleão entendeu que a paz era indispensável. Com isso pactuou um acordo com os países que estavam em guerra contra a França. Em 1802 teve uma vitória diplomática, firmando com os ingleses a Paz de Amiens, que era o fim do conflito entre os dois países. Napoleão passou a dominar o Estado, a estabilidade da Revolução que o Diretório não havia conseguido. Um período moderado, sem participação popular. A repressão e a censura silenciaram os opositores que contestavam seu governo.

×