Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Aula tipos e métodos de animação

476 views

Published on

Ilustração Digital e Animação - Design

Published in: Design
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Aula tipos e métodos de animação

  1. 1. Tipos de Animação Prof.º Gabriel Ferraciolli
  2. 2. Animação bidimensional https://www.youtube.com/watch ?v=Qb1VvUf21L4 https://www.youtube.com/watch ?v=1mxXvAQee9s 2D significa bidimensional, possui imagens planas sem profundidade, as animações só podem se mover através de dois eixos: vertical e horizontal. As animações em 2D são vistas apenas de um angulo, por isso, dão menos trabalho para produzir em relação ao 3D.
  3. 3. CASE: You And Me And The Bright Blue Sky Artista: Fernanda Takai Produtora: Paranoidbr “Nosso roteiro pedia uma locação no deserto, o que dificultava muito que as filmagens fossem feitas em São Paulo ou até mesmo no Brasil. Foram duas diárias intensas na Argentina, mas que trouxeram um resultado que certamente não iríamos atingir se tivéssemos simulado esse ambiente por aqui”, explica o diretor Cesar Nery.
  4. 4. BRIEFING “O processo da animação começou antes das filmagens, adotamos também um estilo frame a frame para o visual da animação. O primeiro passo foi apresentar um storyboard com a ideia formada, e alguns rascunhos para definir a personalidade da atriz.” Boa parte foi feita no photoshop, pintando as cenas em 12 fps, e finalizada/composta no after effects, aplicando as texturas e acertando os detalhes.
  5. 5. Animação tridimensional https://www.youtube.com/watch ?v=Xz_gYu-Z86k https://www.youtube.com/watch ?v=jLkykzeGTVA Quando se acrescenta uma dimensões, falamos em 3D, que significa tridimensional, possuem profundidade e três eixos de movimentação: vertical, horizontal, frente e trás, são vistas de todos os ângulos, por isso, a produção demora mais tempo para ser executada, pois possuem sombras, texturas, formas, tudo como se fosse real, o realismo é o principal diferencial dos desenhos 3D.
  6. 6. http://goo.gl/zCg2Mq
  7. 7. Softwares Livre http://www.doink.com/ Sobre: http://goo.gl/eBqHwe http://www.dvolver.com/moviemaker/ Sobre: http://goo.gl/DqsVTK http://www.xtranormal.com/ Sobre: http://goo.gl/wxKuSf GoAnimate Sobre: http://goo.gl/NJ3nPk
  8. 8. 2D + 3D + Stop Motion
  9. 9. CASE Pause Festival Studio Váscolo https://vimeo.com/ 78309921 https://vimeo.com/ 78309919 https://vimeo.com/ 78309921
  10. 10. Relembrando... https://vimeo.com/49092 833 https://vimeo.com/41558 459
  11. 11. STOP MOTION https://youtu.be/aO_ao9cX_To É uma sequência de fotografias do mesmo objeto ou pessoa que se movimenta levemente a cada quadro, um vídeo produzido em stop motion precisa de mais ou menos 24 quadrados, isso dá a ideia de movimento contínuo. Ponto fixo. Necessita de roteiro. 12 ou 15 fps. Movimentos leves.
  12. 12. CASE FIAT (vacilão) Produtora Vetor Zero Birdo (ilustração) “As animações foram feitas em Flash, After Effects e Maya, e elas são ricas em diversos aspectos baseado nos princípios da animação clássica, como exageros, distorções e aparência. Todo o processo do projeto levou cerca de 6 meses para ficar pronto, as ilustrações são um charme a parte e além da técnica, os 3 vídeos mostram bem as personalidades de cada personagem, e sua transformação quando eles vão pra rua de carro, de bicicleta ou a pé.”
  13. 13. FULL ANIMATION Quando são fotografados até dois a dois e são desenhados todos os movimentos necessários para a ação. Este tipo de animação é mais suave e muito mais realista. Quando uma animação precisa seguir o movimento de algum elemento ao vivo, como nos casos de filmes mistos, a animação nestes casos deve ser by one. Não havendo contato entre os elementos ao vivo e a animação e não havendo movimento de câmera a animação pode ser by two. O 3D sempre é full animation.
  14. 14. SIMPLIFICADA Quando são fotografados até dois a dois e são desenhados todos os movimentos necessários para a ação. Este tipo de animação é mais suave e muito mais realista. Quando uma animação precisa seguir o movimento de algum elemento ao vivo, como nos casos de filmes mistos, a animação nestes casos deve ser by one. Não havendo contato entre os elementos ao vivo e a animação e não havendo movimento de câmera a animação pode ser by two. O 3D sempre é full animation.
  15. 15. Método de Animar Direta ou STRAIGHT-AHEAD Consiste em ir desenhando quadro a quadro, em seqüência direta todos os movimentos, ou movimentando um a um em seqüência, no caso de stop motion. Este método não é eficiente quando se trata de animação 3D, devido à facilidade com que o os programas de animação intercalam as pontas.
  16. 16. Método de Animar de Extremos ou POSE-PLANING Este método usa pontas de animação ou posição chave (key- poses) ou até mesmo quadro chave (key-Consiste em se desenhar primeiro as posições extremas ou principais de uma ação.
  17. 17. Estes desenhos chaves ou pontas, depois precisam ser intervalados (in between). Os intervalos são os desenhos intermediários entre os extremos ou pontas da animação, que comporão a ação. São desenhados posteriormente seguindo as orientações da chave de animação determinada pelo animador.
  18. 18. A chave determina quantos desenhos serão intercalados entre as duas pontas e de que forma eles serão intervalados. No exemplo, temos os desenhos 1 e 3 e a chave de animação determinando que se coloque um desenho exatamente entre os dois. Este desenho o intervalo 2, é feito se colocando os desenhos 1 e 3 na mesa de animação e através da transparência do papel com projeção de luz por trás, desenhamos o intervalo em uma nova folha.
  19. 19. Não existe uma regra de quantos intervalos possam existir entre uma ponta e outra e nem a obrigatoriedade do intervalo ser exatamente entre os dois extremos. Devido ao timming da animação, esta chave pode apresentar diferentes formas para a intervalação. Neste caso apresentado acima, onde os desenhos 1 e 3 são extremos ou pontas do movimento, é necessário que se crie um desenho intermediário, que será eliminado e não usado na animação, apenas para servir de referencia para o intervalo 2. Isso mostra que o movimento sofre uma redução de velocidade. Porque, quanto maior a distancia entre os desenhos maior velocidade do movimento do objeto ou personagem e vice e versa. O animador pode determinar que sejam intervalados apenas alguns extremos, desenhando em animação direta, partes do movimento, que pedem este cuidado. Algumas pessoas classificam estes casos, como um terceiro método de animação, mas para nós, consideraremos como animação de extremos, pela necessidade de intercalação.
  20. 20. Os desenhos em verde são intervalos, enquanto os desenhos em preto são pontas ou extremos(2 –5 – 10 - 13). Notem que o animador optou por executar parte da ação com animação direta e parte intervalada. O método de animação com extremos é o mais utilizado na animação 2D e 3D, por permitir um melhor resultado e controle, tanto na ação como na representação dramática. A velocidade da animação se da pela distancia entre os desenhos, pela chave de canimação e pelo numero de fotogramas usado em cada desenho. Se uma animação já pronta esta muito rápida, pode-se diminuir esta velocidade simplesmente fotografando cada desenho mais um quadro. Se o filme esta fotografado by two, ou seja, dois quadros por desenho, podem fotografar by three, três quadros velocidade na ordem de 50%.
  21. 21. Se quisermos tornar mais lento ainda seria apenas colocar mais um fotograma e teríamos uma redução de mais 25%. Este método tem o inconveniente de em alguns casos, quando a alteração de fotogramas é muito grande (acima de três), criar um efeito estromboscopico, que é percebido com um batimento ou socamento do movimento. Nestes casos o mais aplicado seria intervelar mais um desenho entre os desenhos já existentes da animação, inclusive nos intervalos.
  22. 22. Para acelerar, o processo é inverso, baste fotografar cada desenho com menos quadros. Quando isso se torna impossível, por já estarmos fotografando by one, ou um a um, a solução é tirar desenhos. Nestes casos, algumas vezes são suprimidos alem de intervalos alguns extremos da animação, e pode haver momentos onde não é possível tirar como nos desenhos 7, 8 e 9. Se ainda assim não for suficiente, será necessário re-animar a cena. Como vemos, a velocidade é aumentada também pelo distanciamento maior entre as bolas. O animador ainda pode determinar através da chave de animação, uma aceleração ou desaceleração do movimento, indicando um menor ou maior espaço ente os intervalos.
  23. 23. SAIBA MAIS: http://olhardigital.uol.com.br/video/veja-como-sao-feitas-as-animacoes- 2d-e-3d/13295 http://chocoladesign.com/guia-pratico-quero-fazer-animacao-mas- como-comeco http://chocoladesign.com/guia-pratico-quero-fazer-animacao-mas- como-comeco-parte-2 http://chocoladesign.com/guia-pratico-quero-fazer-animacao-mas- como-comeco-parte-3

×