Cap. 3 do Livro: Metodologia do Trabalho Científico

20,667 views

Published on

Apresentação elaborada para a disciplina de Introdução a Pesquisa Científica da UFSCar, ministrada pela Profª Drª Luciana de Souza Gracioso.

Published in: Education

Cap. 3 do Livro: Metodologia do Trabalho Científico

  1. 1. Teoria e Prática científica Apresentação do Capítulo III da obra Metodologia do Trabalho Científico de Antônio Joaquim Severino
  2. 2. O Método Científico <ul><li>Conjunto de procedimentos lógicos e de técnicas operacionais que permitem o acesso às relações causais constantes entre os fenômenos. </li></ul><ul><li>Coleta de dados. </li></ul><ul><li>Registro de fatos. </li></ul><ul><li>A Ciência precisa do método científico porque é o que a diferencia do senso comum e das demais formas de expressão da subjetividade humana. </li></ul><ul><li>O método científico é um método experimental/matemático: </li></ul>
  3. 3. Momento Experimental <ul><li>Está em curso a fase indutiva (princípio geral, universal, generalização dos fatos) </li></ul><ul><ul><ul><li>Observa os fatos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Formula uma hipótese, ou seja, explica o fato propondo uma relação causal. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Verifica experimentalmente: Se confirmada a hipótese, tem-se então, uma lei. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Do fato particular se formula um princípio geral. </li></ul></ul></ul>
  4. 4. Momento Matemático <ul><li>Está em curso a fase dedutiva (procedimento lógico, raciocínio) </li></ul><ul><ul><ul><li>Formula hipóteses mais gerais. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Verifica de maneira dedutiva: Se confirmada a hipótese, tem-se, então, uma teoria. </li></ul></ul></ul><ul><li>Procedimento lógico, raciocínio, pelo qual se pode tirar de uma ou de várias proposições (premissas) uma conclusão que delas decorre por força puramente lógica. </li></ul><ul><li>Do universal para o particular e para o singular. </li></ul>
  5. 5. Fundamentos teórico-metodológicos da ciência <ul><li>A través dessa perspectiva de unicidade metodológica se desenvolveram os sistemas das Ciências Naturais e das Ciências Humanas . </li></ul>
  6. 6. Ciências Naturais <ul><li>Positivismo. </li></ul><ul><li>Estuda os fenômenos que se manifestam na natureza; único paradigma teórico-metodológico </li></ul>
  7. 7. Ciências Humanas <ul><li>Homem e suas manifestações tratados idênticos aos fenômenos naturais. </li></ul><ul><li>Tem como objeto de estudo o ser humano, individualmente ou em sociedade, e seu paradigma epistemológico é diverso, pois é diverso, não monótono. </li></ul><ul><li>A princípio usando os mesmos parâmetros das ciências naturais. </li></ul><ul><li>Naturalismo (Ser natural, como todos os demais). </li></ul><ul><li>Determinismo (O homem é Submisso as leis de regularidade). </li></ul><ul><li>Experimentalismo (Acessível aos procedimentos de observação e experimentação). </li></ul>
  8. 8. Paradigmas Epistemológicos <ul><li>Relação sujeito/objeto. </li></ul><ul><li>Teórico-Metodológico. </li></ul><ul><li>Pluralismo Paradigmáticos (varias possibilidades de entender as relações objeto/homem). </li></ul><ul><li>Metafísica. </li></ul>
  9. 9. Positivismo <ul><li>Paradigmas epistemológicos com os pressupostos das ciências naturais = Positivismo. </li></ul><ul><li>Segundo Comte, o espírito humano teria passado historicamente por três estágios: o teológico, o metafísico e o positivo. </li></ul>
  10. 10. A Formação das Ciências Humanas e os Novos Paradigmas epistemológicos <ul><li>Pluralismo Epistemológico. </li></ul><ul><li>Funcionalismo. </li></ul><ul><li>Estruturalismo. </li></ul><ul><li>Fenomenologia. </li></ul><ul><li>Hermenêutica. </li></ul><ul><li>Dialética. </li></ul>
  11. 11. Funcionalismo <ul><li>As partes explicam o conjunto. </li></ul><ul><li>A sociedade humana e a cultura são como um organismo, cujas partes funcionam para atender às necessidades do conjunto. </li></ul><ul><li>Identifica relações funcionais, descreve seus processos e explicita suas articulações no interior da sociedade. </li></ul>
  12. 12. Estruturalismo <ul><li>As alterações em cada parte acarreta mudanças no conjunto. </li></ul><ul><li>Interdependência entre as partes, de tal forma que as alterações que ocorrerem num elemento acarretam alteração em cada um dos outros elementos do sistema, atingindo todo o conjunto. </li></ul><ul><li>Todo sistema constitui um jogo de oposições, de presenças e ausências, formando uma estrutura interdependentes entre suas partes. </li></ul>
  13. 13. Fenomenologia <ul><li>Todo conhecimento Fatual é baseado na intuição. </li></ul><ul><li>Viabilizando pela condição intencional de nossa consciência subjetiva. </li></ul><ul><li>Afirma a importância dos fenômenos da consciência, os quais devem ser estudados em si mesmos. </li></ul>
  14. 14. Hermenêutica <ul><li>Todo conhecimento é necessariamente uma interpretação que o sujeito faz a partir das expressões simbólicas. </li></ul><ul><li>Baseia-se em subsídios epistemológicos fornecidos pela Psicanálise, pela Dialética e pelo Estruturalismo. </li></ul><ul><li>É um ramo da filosofia e estuda a teoria da interpretação, que pode referir-se tanto à arte da interpretação, ou a teoria e treino de interpretação. </li></ul>
  15. 15. Arqueogenealogia <ul><li>Propõe ampliar os espaços da subjetividade. </li></ul><ul><li>Propõe substituir a economia da razão pela economia do desejo. </li></ul><ul><li>Priorizar inclusive na ordem do conhecimento, outras dimensões que não aquelas da lógica racional. </li></ul>
  16. 16. Dialética <ul><li>Reciprocidade entre sujeito/objeto eminentemente como uma interação social que vai se formando ao longo do tempo histórico. </li></ul>
  17. 17. Modalidades e metodologias de pesquisa científica <ul><li>Pesquisa Quantitativa e Qualitativa (Conjunto de metodologias que envolvem diversas referências epistemológicas). </li></ul><ul><li>Pesquisa Etnográfica (visa compreender, na sua cotidianidade, os processos do dia-a-dia em suas diversas modalidades, aplica métodos e técnicas compatíveis com a abordagem qualitativa). </li></ul>
  18. 18. Técnicas e pesquisa <ul><li>São os procedimentos operacionais que servem de mediação para a realização das pesquisas. </li></ul><ul><li>Necessitam ser compatíveis com os métodos e paradigmas epistemológicos adotados. </li></ul>
  19. 19. <ul><li>UFSCar – Universidade Federal de São Carlos </li></ul><ul><li>CECH – Centro de Estudos em Ciências Humana </li></ul><ul><li>DCI – Departamento de Ciência da Informação </li></ul><ul><li>Curso de Biblioteconomia e Ciência da Informação </li></ul><ul><li>Disciplina: Introdução á Pesquisa Científica </li></ul><ul><li>Professora Drª Luciana de Souza Gracioso </li></ul><ul><li>Gabriel Ribeiro de Oliveira – RA 405140 </li></ul><ul><li>Setembro de 2011 </li></ul><ul><li>Referência: </li></ul><ul><li>SEVERINO, A. J. Metodologia do Trabalho Científico. São Paulo: Cortez, 2007. 23ª ed. rev. e atual. p. 99-126. </li></ul>

×