Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Apresentação de serviços Customer Driven Innovation

432 views

Published on

Apresentação de serviços de inovação centrada no consumidor.

Um serviço de consultoria único em Portugal, cujo objectivo é ajudar as empresas a detectar novas oportunidades de negócio e ideias para inovação de produtos e serviços.

Existem várias formas e fontes para inovar, mas nenhuma é tão poderosa como a que surge de insights obtidos no estudo dos consumidores. São eles que balizam o sucesso dos esforços que as empresas fazem, ao colocar um novo produto no mercado.

Com taxas tão baixas ao nível da sobrevivência de novos produtos e serviços, o mercado acaba por estar inundado de soluções que pouco dizem ao cliente moderno. Auscultá-lo, compreendê-lo, detectar oportunidades na sua dinâmica são actividades fundamentais, mas que apenas olhos treinados conseguem revelar. Mas o processo de inovação centrado no cliente não termina aqui. Há que traduzir observações em ideias e modelos de negócio, mas muitas empresas não dispõem do tempo nem do know-how para o fazer. É que inovar dá trabalho.
Por fim, a implementação de novas ideias também exige a proximidade do consumidor, a quem deve ser dado o empowerment necessário para ser co-criador das soluções.

INOVAR É AGORA. E é possível.

Francisco Teixeira

Published in: Business
  • Be the first to comment

Apresentação de serviços Customer Driven Innovation

  1. 1. :: kfaüfáàíwrávgàã ímeíebáivêzãagéugggg . 24"» -4_ . -43. . FX '” 4». M¡ à; -_ v ' *A . fk _u_ : as: ãoÍ* _ >. Í* _x n. f( _ É: : _ . __. _ sçrv __. :.. _» _Ja-. áà, S. , à', d , xra , ,._ franciscoteixeiracom
  2. 2. f¡ TlíviEX ' l gia n* rs'- ñ '- 'na I'" QozcJiç lJÍc¡ c. ;mEuÉ c. 3 Íjx/ C.. Muitas empresas diminuem os esforços de inovaçao quando enfrentanw problemas ou uma Conjuntura menos positiva. canalizando o orçamento para necessidades mais prementes Mas essa e uma das fases mais ferteis para inovar A todos os problemas sao oportunidades para fazer melhor e diferente Outras empresas, dinwiiwuem os esforços de Inovaçao quando estao no topo, a vender bem e a ganhar a concorrencia aos pontos Mas esse e tambem um erro estrategiço um pipeline de inovaçao activo, e o melhor remedio para evitar uma acomodaçao excessiva da sua empresa ao sucesso
  3. 3. O segredo está no cliente. O Uma -ÍlbOfClçlCjCiii a inovciçao na sua c= n1pr<: «sa_ partindo do ponto de vista dos clii: «nt›ess Sempre respeitando os obiectixirjss esztixnc~riicos que Cs (ibClCCCLi. o nwocir>lo Customer DFIVCJH Innovation l)as. c.~iti-: u:« numa tíliüllíãC* estruturgiciti dos COHSLHÍÍICÍOIWÊS, dos [DI'O(_C'%': EO*S da omprrwsa. da comunicaçao o Clos produtos / serviços. que CÍIÉ-[DCJIWIÍDIlIÇÍtÍ (B2B ou BZC) - com vista a çic-racao ou doteccaci de ODOFÍLIIWICÍLÉCÍOÉ; de inox/ acao Crue façam : i ciif<: =rtí›nca
  4. 4. I O . .*. __ _ _ w -~ ' __ - , ~ _' . cs . . _J "' ' , a0 .11 'í- . -› Y_ -' ' " ü . _. : I  , Z « i' - '5 - . .. . . : : z '- . _, .. "tvs . _ 7-'. t. . _r n] ~ -z g y v1** i'm": ' . . _ f" 4) V! , _ '_ " . › . Í _ A _ t, ir. . uí›'Un0/. ','. '›lr"". T ~' 7 . ' - " ' ' Ú. h ___ u. .. _ _. _¡ . t __. . . .__›- , u _ - a* Jua- _v d. ~›§ z g», l. ¡ ~c ~' 'n _. ' . ›~_ ç _ ; __. _. ____ 4-_ '“ ›. ' * . -- - . _. +1 e l . í n: um í. : . _ : n21 m - . a. . N 3 _z . é . .ç _. -. : í i*. !3o¡'clac: sJ atençao e ¡T! Z 8.05 C23 Imersão Criação Follow up "na h es o Definição de problemas ou areas para inovação o Recolha de dados O O 'Calçar os sapatos' do consumidor Detecção de oportunidades Geração de ideias com base em tecnicas de criatividade Operacionalização das melhores ideias Apoio na implementação / lançamento Acompanhamento e aperfeiçoamento
  5. 5. Contactos FÍRANCISCOTÉIXEIÍRA LÍ! :›I1*~-Lili. <)I Lt i -m Çompiart. amr -nto «do iíítarrtiiiiirloi' foi m lÇ- no › -m (Çorniarjui lximií-ntci (Io (: ,<')IT~-›Lilli| Cli')l Cuwtçinu -i Dllk/ bii lllllifi'. r". :lll)ii Eàiaiiçliiií) Slicitríiy" friiwrjai: otuiz-t-ii irtriiiii ilailll (Jlililliííjlii i_inI«r*-<, Iin [JIOÍIÍU httpa / [Ililav -din crjin/ iiwxii: inc; i~-. i_; r;uit›i-ivrwirri
  6. 6. Percursos I A( FRANCISCO TEIXEIRA Licenciado em Psicologia das Organizações pela Universidade do Minho (Braga). Desde cedo. enveredou pelo estudo do consumidor. atraves dos estudos de mercado, trabalhando nessa area durante 11 anos' auditor na AC Nielsen Company. tecnico de estudos de mercado na Motivação - Estudos Psico - '_ 3251 Sociolõgicos (Lisboa) e ResearchNorte (Porto). onde desempenhou __ O nos ultimos anos a função de Market Research Manager. . r . * . _ Il: ç 'FÉ-fx ¡ -Qç Contactou com grandes cüentes nacionais e internacionais no A ' “ ambito do Marketing Research - Portugal Telecom. Unicer, 5g - - f LactogaL TMN. Unilever entre muitas outras tendo realizado 4' 'h centenas de focus groups. entrevistas e estudos diversos. Ainda -~ “ em 2012 realizou trabalho de investigação em Engagement ~ Marketing no One to One Lab (Lisboa) Actualmente é consultor e formador na area do Comportamento N_ 'I f do Consumidor. Customer Driver Innovation e Estudos de Mercado. g , Responsável por varias formações sobre Comportamento do _x “ Consumidor. Speaker. co-autor do livro 'Comportamento do e -- , é V' ' Consumidor: Quando a Neurociência. Psicologia. Economia e o _ i Marketing se encontram' e escreve ocasionalmente para sites. f¡ x ' blogues ou revistas. como a revista Marketeer. Partilha as suas ideias na página do Facebook CONSUMIDOR 101.

×