01824e

257 views

Published on

Published in: Technology, Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

01824e

  1. 1. 07 de abril de 2008 TRANSFERÊNCIA DO PRODERJ PARA O SERPRO. CUSTO ZERO!? A precipitação da Diretoria de Administração Mais dúvidas surgem na transferência da e Finanças em alugar (sem licitação) em área de Produção do Proderj (Centro de dezembro uma máquina do mesmo modelo que Tecnologia da Informação e Comunicação do RJ) o Proderj possui hoje que servirá de espelho das para a Unidade do Serpro. Os responsáveis pelo informações contidas em nosso computador projeto por parte da empresa pública federal central com a empresa Big Blues, no apagar das apresentaram a conta para a Direção do Proderj luzes do ano de 2007 é no mínimo estranho que do custo na reforma do seu prédio no Horto tenha sido feito antes mesmo que fosse elaborado Florestal. Para atender todas as especificações pelas áreas envolvidas um cronograma e um que os técnicos do Proderj definiram para que seja planejamento logístico para a mudança, pois alocado todo o nosso parque computacional de envolve não somente equipamentos e mobiliários, grande porte o Serpro apresentou a conta num mas trabalhadores com os mais diversos horários valor estimado em torno de R$ 230 mil (?) para (*) e o acesso a Unidade Horto florestal do Serpro as obras nos 120 m2 liberados para a Autarquia não é simples tanto que seus funcionários estatal se instalar com o computador central, as possuem transporte, fornecido pela empresa, unidades de fita, a fitoteca (5 estantes), o robô de saindo de diversos pontos do Rio e Niterói. Com Backup de fitas, servidores, servidores da Rede, isso, além dos R$ 360 mil gastos no triênio as consoles, as controladoras, as impressoras, dezembro a março, agora serão mais R$ 360 mil etc. Ora, para quem dizia como a ex-presidente referentes ao triênio março a maio perfazendo um do Proderj, hoje Secretária de Educação, Tereza total de R$ 720 mil. Isto só com o aluguel da Porto e o seu Diretor Executivo Julio da Hora que máquina! Ainda falta o custo da mudança dos a mudança seria “CUSTO ZERO” para os cofres outros equipamentos! públicos há muito que explicar agora com mais (*) Semana de 24 horas por 7 dias, além de sábado, este gasto. domingo e feriados (Natal, Carnaval, Semana Santa, etc.).
  2. 2. 2 Em janeiro e fevereiro enquanto o Proderj aguardava um posicionamento da empresa federal sobre a adequação do ambiente no Serpro o processo de migração para o espelhamento da nossa máquina IBM foi sendo feito com responsabilidade pelos técnicos de suporte básico a partir de um cronograma elaborado pelos funcionários. Numa matemática simples já temos quase R$ 1 milhão em verbas públicas direcionados a um projeto sem relevância ou interesse público. Esta insistência em tirar o Centro de Tecnologia do Estado de dentro da Universidade Pública Estadual mostra que os interesses políticos e/ou pessoais estão acima de qualquer coisa. Enquanto isso falta leitos, médicos, enfermeiros para combater uma EPIDEMIA anunciada de DENGUE que está matando 5 vezes mais que a última registrada em 2001, mostrando o descaso dos governantes com a população. Apesar de manter o mesmo layout de antes, a UERJ reformou todo o andar atingido pelo incêndio, garantindo as condições técnicas e de utilização muito superiores. Tudo isso saiu de graça para o Proderj e o Governo fecha os olhos para a realidade. E mais: a Universidade tem interesse em fazer parceria com o Proderj na formação de profissionais através de cursos de Extensão para a área de grande porte, basta o Governo ouvir o outro lado que são os trabalhadores e os profissionais de carreira do suporte básico do Proderj a respeito do assunto e enxergar que o Rio de Janeiro pode vir a ser um modelo para todo o Brasil na formação destes profissionais para um mercado em expansão. Não é à toa que São Paulo ministra cursos e aqui no Rio outras Universidades já estão neste setor formando profissionais nas áreas de grande porte. Falta transparência e verdade. O documento desta parceria – Proderj & Serpro parece que não existe, ou se existe, os trabalhadores do Proderj não podem ter acesso, pois após inúmeras tentativas tanto nesta quanto na outra direção as respostas para as perguntas não foram satisfatórias: 1. Se a Universidade do Estado do Rio de Janeiro necessita de espaço, mas não está despejando o Proderj, ao contrário, fez todas as reformas para atender ao Proderj, por que sair do Campus Maracanã de forma açodada e com altos custos? 2. A quem interessa a ida para dentro de um órgão de instância federal neste momento se existe uma proposta de sede própria para o Proderj ainda este ano? 3. Como se deu o acordo no Palácio Guanabara, no dia em que o Governador Sergio Cabral, a ex-presidente Tereza Porto e o Presidente do Serpro Sr. Mazoni selaram esta parceria? ASSEMBLÉIA GERAL -estimando pelo menos oSALARIAL daria esta Nenhum documento foi assinado CAMPANHA período em que se 2007 locação e o seu custo? Os servidores do Proderj e o povo do Rio de Janeiro precisam saber a verdade! Solicitamos o apoio da Assembléia Legislativa para esclarecer e investigar esta farra com o dinheiro público. DE URGENTE E RELEVANTE ESTA MUDANCA (OU TRANSFERÊNCIA) NÃO TEM NADA! MUITO MENOS É DE INTERESSE PÚBLICO! DIRETORIA ASCPDERJ – Associação dos Servidores do Proderj

×