Análise Petrobras

3,479 views

Published on

Uma visão analítica sobre o cenário atual. - Estudo desenvolvido pelo setor de inteligência da Miti para o portal http://miti.com.br

Published in: Business, Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
3,479
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
62
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Análise Petrobras

  1. 1. PETROBRAS Análise
  2. 2. 2 Introdução.......................................................................03 Análises dos gráficos......................................................04 Método de pesquisa........................................................09 Ficha Técnica do Estudo.................................................10 Índice
  3. 3. 3 Petrobras: aspectos econômicos A caminhada Levando em consideração o contexto das grandes Ondas Tecnológicas vivenciadas, constatamos que após a revolução clássica inglesa, a era das ferrovias, carvão e vapor e a política do aço, eletricidade e comunicações transcontinentais; chegou a quarta grande Onda Tecnológica - a do petróleo, automóveis, viagens aéreas e produção em massa – surgindo aí a Petróleo Brasileiro S/A, em 1953. Criada com o intuito de possuir monopólio absoluto sobre todas as cadeias produtivas de petróleo, embora nesta época exercesse apenas a função de importadora de tecnologia e conhecimentos estrangeiros; a Petrobras é caracterizada como uma estatal de economia mista, ou seja, o governo detém ações assim como acionistas externos. Em 1973, a crise mundial do petróleo exigiu uma autossuficiência brasileira no ramo petrolífero devido à elevação do preço do minério, e assim, nos anos 80, a Petrobrás passa a desenvolver tecnologia própria, fato que proporcionou a descoberta de petróleo a 400 metros da superfície, profundidade relevante para a época. Desde então, a Petróleo Brasileiro atingiu profundidades cada vez mais elevadas, lançou inúmeros programas de Pesquisa e Desenvolvimento, gerou tecnologia e adquiriu know how suficiente para ser reconhecida e tornar-se referência mundial. E economicamente? Como a imagem, decisões e ações promovidas pela empresa influenciam nos índices da estatal? Com base no panorama atual da Petrobrás, realizamos uma análise que abordará aspectos econômicos extraídos e mensurados de informações capturadas exclusivamente da web, canal de comunicação em que todas as informações e conhecimentos imagináveis são compartilhados. Quem te viu, quem te vê Dona de um portfólio invejável de conquistas, prêmios e superação de crises, a Petrobras é considerada hoje a oitava maior empresa do mundo e a terceira marca mais valiosa do Brasil, avaliada em 140 bilhões de dólares. Entretanto, a imagem da estatal vem sendo prejudicada pelas incertezas em torno da exploração do pré-sal e de seu objetivo de capitalização, processo que pretende aumentar o capital social da companhia por meio da emissão de novas ações. O gráfico abaixo representa a oscilação preocupante das ações nos últimos 12 meses: Fonte: Revista de Administração Contemporânea Representado no gráfico, percebemos no decorrer deste ano uma queda de R$ 10 no fechamento mensal das unidades de ações, tendo o último pico entre novembro e dezembro de 2009, período que antecede as primeiras especulações sobre a capitalização da Petrobras. Esta queda constante de valores, se deve principalmente aos investidores que, em meio à iminência da capitalização, vendem suas ações visando comprá-las novamente em um momento posterior na oferta. 0 5 10 15 20 25 30 35 40 set/09 out/09 nov/09 dez/09 jan/10 fev/10 mar/10 abr/10 mai/10 jun/10 jul/10 ago/10 R$ PETROBRÁS
  4. 4. 4 No período determinado para a realização desta análise, de 10 de Setembro a 19 de Setembro, podemos observar baixa nas ações também: Temos neste período representado, a maior variação positiva no dia 13 de Setembro, dia em que iniciaram as ofertas públicas de ações, com +2,83 (%) e a maior variação negativa no dia 14 de Setembro, com -5,12 (%) pelo mesmo motivo das ofertas da megacapitalização, que gerou muitas dúvidas e inseguranças no investidor. O percentual da Margem Líquida não sofreu bruscas alterações com os arranhões provocados na imagem da gigante Petrobras, ao contrário do Retorno sobre Capital Investido: Há uma diferença muito grande se compararmos os números do Retorno do primeiro trimestre do ano de 2009 e o último resultado mensurável, referente ao segundo trimestre de 2010. Levando em conta que no início do ano de 2009 o cenário econômico global ainda sofria os impactos de uma forte crise, podemos concluir que a imagem da empresa vive um momento realmente muito delicado. O processo de capitalização tem também refletido diretamente nas ações petrolíferas da Bovespa, atingindo o desempenho geral da Bolsa de Valores, já que a estatal tem uma grande participação nesses índices. Abaixo, acompanhe o gráfico que ilustra os resultados que estão entre 65 e 70 mil pontos e na verdade deveriam estar acima dos 80 mil, se não fosse a montanha-russa causada pelas oscilações: Fonte: www.advfn.com Analistas, economistas e investidores estão apostando nesta capitalização da Petrobrás para que o mercado de ações se estabilize e, para que a imagem da própria empresa se recomponha, voltando a gerar repercussões econômicas e midiáticas positivas para a empresa. Impactos ambientais impactam no bolso Outro fator que compromete a imagem, reputação e números das empresas, principalmente as do setor químico, são os desastres ambientais. Recentemente o mundo presenciou um dos maiores acidentes ambiental da história: o vazamento de petróleo no Golfo do México causado pela explosão de um poço da multinacional petroleira British Petroleum. O incidente ocorreu em abril deste ano e o vazamento só foi definitivamente contido em setembro, despejando nestes 5 meses o equivalente a 5 milhões de barris de petróleo. R$ 25,00 R$ 25,50 R$ 26,00 R$ 26,50 R$ 27,00 R$ 27,50 R$ 28,00 R$ 28,50 10/09 13/09 14/09 15/09 16/09 17/09 R$ 0 10 20 30 40 50 60 2T/10 1T/10 4T/09 3T/09 2T/09 1T/09
  5. 5. 5 Considerado como a pior catástrofe ambiental dos últimos tempos, o acidente gerou um prejuízo para a empresa de mais de 1 bilhão e 100 milhões de dólares, incluindo indenizações, processos judiciais, tentativas de conter o vazamento e gerenciamento de crise. O gráfico abaixo ilustra a brusca queda no valor das ações da BP desde o ocorrido: Fonte: www.advfn.com No caso da Petrobras, muitos acidentes ocorreram ao longo de sua trajetória, alguns mais marcantes que outros. Nenhum deles com a mesma proporção do caso da British Petroleum, mas suficientes para repercutir negativamente nos índices e na presença da empresa. Em janeiro do ano 2.000, ocorreu um vazamento em consequência da ruptura de um dos nove oleodutos que ligam a Refinaria Duque de Caxias ao terminal da Petrobras em Ilha D`água. O acidente ocasionou um despejo equivalente a mais de 8.000 barris de petróleo. A tabela a seguir mostra os gastos em decorrência do acidente: Especificação Gastos Contenção do óleo, recuperação de áreas afetadas e indenizações R$ 103.000.000,00 Multas R$ 35.000.000,00 Contribuição para fundo de proteção R$ 15.000.000,00 Em julho do mesmo ano, outro acidente de maior proporção resultou em gastos excessivamente maiores. O vazamento de óleo em Araucária/PR que atingiu os rios Barigui e Iguaçu, foi responsável pelo despejo equivalente a 25.000 barris e gerou os seguintes gastos: Este incidente moveu muitas ações judiciais contra a Petrobras devido ao grande prejuízo e estrago causado ao meio-ambiente e ao estado do Paraná. No ano 2001, dentre os acidentes ambientais que aconteceram envolvendo a estatal, um deles pode ser considerado o mais grave. O derramamento de petróleo pela explosão da plataforma P36, que atingiu a Bacia de Campos no Rio de Janeiro, foi equivalente a 78.400 mil barris de óleo, além de causar 11 mortes. Os gastos do malefício foram proporcionalmente imensos: Especificação Gastos Prejuízo do lucro anual da Petrobras U$ 450.000.000,00 Multas U$ 7.000.000,00 Acréscimo ao saldo negativo do ano de 2001 U$ 610.000.000,00 Este desastre é considerado um dos mais sérios da história da Petrobras, justamente por ter afetado diretamente a balança comercial daquele ano e causado mortes. Com a plataforma inativa, o Brasil teve que importar muito mais petróleo do que costumava importar, ocasionando um impacto ao país muito maior do que o impacto sofrido pela empresa. Nos anos posteriores ocorreram vários outros acidentes, muitos envolvendo acidentes de trabalho, mas todos de pequena repercussão devido aos danos contornáveis ao meio-ambiente. O fato é que independente do tamanho da catástrofe, todas elas, no caso da Petrobras, além de manchar rios e oceanos, mancham também a imagem da empresa, ocasionando grandes prejuízos econômicos. Pré-sal: expectativas de uma pós-fortuna Apesar do momento de insegurança e oscilações que a Petrobras vem presenciando este ano, as expectativas sobre a exploração do pré-sal são positivamente grandes.
  6. 6. 6 A camada pré-sal está localizada abaixo da camada de sal há aproximadamente 6000 metros de profundidade da superfície e esconde uma quantidade imensurável de um petróleo ainda mais valioso. De todas as camadas de pré-sal existentes no mundo, em 2006 o Brasil foi o primeiro país a descobrir uma reserva petrolífera em uma faixa existente entre os estados de Santa Catarina e Espírito Santo, através da Petrobrás. Em 2008 a empresa confirmou a existência de óleo leve e gás natural nesta camada e realizou a primeira extração, o que provocou muita euforia no setor e no país todo, pois economicamente será um tesouro que proporcionará lucros exorbitantes. A extração do gás natural e do petróleo leve desta camada fará do Brasil o sexto maior detentor de reservas. Para executar e atingir as expectativas do megaprojeto serão necessários investimentos de 600 bilhões de dólares. O gráfico abaixo mostra em que será aplicado este valor: O Brasil, que hoje ocupa o 24º lugar entre as maiores reservas do mundo, poderá praticamente extrair 700% mais barris de petróleo, conforme ilustra o gráfico a seguir: Levando em consideração que o preço médio do barril de petróleo é hoje U$ 80,00, o cálculo sobre a expectativa de produção futura de barris alcança a casa dos quatrilhões. Além de tantos benefícios e lucros esperados pela descoberta do pré-sal, surge outra estatal com o objetivo de gerir e comandar todas as questões relacionadas à camada: a Pré-sal Petróleo S.A. Seu lançamento oficial ocorreu em 31 de Agosto de 2009 e sua criação foi aprovada pelo plenário do Senado. Apesar de muitas dúvidas geradas em torno da exploração e do dinheiro que será gasto neste projeto, as expectativas do governo, da população e da própria Petrobras são mais do que otimistas, já que os números apontam para um cenário que economicamente elevarão o Brasil à potência em reserva de minérios. A Petrobrás na web Sendo a Petrobras uma empresa de porte mundial, é natural que tenha uma aparição, participação e repercussão muito grande na web, seja através da Grande Imprensa ou mídias sociais. No Twitter, uma das redes sociais mais acessadas nos dias de hoje e responsável por milhões de postagens diárias, a Petrobras mantém um perfil que fornece os seguintes dados: Endereço http://twitter.com/blogpetrobras Followers 28.887 Following 2.416 Listed 1.201 20 50 125 125 180 100 0 20 40 60 80 100 120 140 160 180 200 Pesquisas císmicas Equipamentos e submarinos Perfuração Plataformas Intalações submarinas Outros 0 20 40 60 80 100 120 Antes do pré-sal Depois do pré-sal Especificação Gastos Contenção do óleo, recuperação de áreas afetadas e indenizações R$ 74.000.000,00 Multas R$ 208.000.000,00 Estado do Paraná (perdas e danos) R$ 2.700.000,00
  7. 7. 7 Ao analisar o perfil, percebemos que são feitas várias postagens diárias sobre assuntos diversos como novidades sobre projetos da Petrobras, parcerias, eventos, curiosidades sobre universos que até mesmo fogem do setor de atuação da empresa. Além do Twitter, a Petrobras possui contas no Youtube, Facebook e Flickr, contando também com um blog, o que revela que a empresa preocupa-se em se fazer presente e manter contato com o público através de uma linguagem mais jovem e menos corporativa. Youtube http://www.youtube.com/canalpetrobras Facebook http://www.facebook.com/fanpagepetrobras Flickr http://www.flickr.com/photos/petrobras Blog http://fatosedados.blogspetrobras.com.br/fat osedados/?cc=1 O gráfico abaixo representa o volume de interações nas mídias sociais no período em que a análise foi realizada: Tonalidade volume de interações por palavra- chave por mídia social – Plataforma postX O Twitter aparece como mídia social com o maior número de interações com a palavra Petrobras. Os blogs também têm grande parcela de participação, quanto ao volume de interações. Nas mídias sociais os internautas que relacionam a palavra Petrobras revelam um perfil que prefere discutir menos sobre o assunto com outras pessoas, devido sua pequena participação nos Fóruns, e muito mais expressar sua opinião através do Twitter. Apesar do fato de que os usuários preferem mídias sociais que lhes dêem a liberdade de manifestar sua opinião, a maioria dessas opiniões é neutra, como revela o gráfico abaixo: Tonalidade avaliação de interações por palavra- chave – Plataforma postX Não avaliados Comentários: 768 Não avaliados Posts: 11.080 5,37% 7,80% 34,63%52,20% Mídias Sociais (Posts) Fórum Youtube Blog Twitter 0,25% 2,64% 97,11% Mídias Sociais (Comentários) Youtube Fórum Blog 3,85% 30,77% 65,38% Avaliação (Posts) Negativo Positivo Neutro
  8. 8. 8 Já neste gráfico avaliamos o volume de interações contendo a palavra-chave Petrobras por data: O grande pico do dia 13 de Setembro está diretamente ligado ao fato de que neste dia foram abertas as ofertas públicas de ações da empresa. O resultado nos mostra que o público das mídias sociais também se interessa por assuntos com teor mais sério, como por exemplo relacionado a economia, como bolsas de valores e ações. Na Grande Imprensa, percebemos que no período da análise predominaram notícias acerca do pré-sal e da capitalização, aparecendo também matérias sobre projetos da Petrobras e patrocínios da empresa. Diferente das mídias sociais houve um pico de notícias no dia 16: Neste dia foi divulgada a notícia de que no mês de Agosto foi batido o recorde de produção de petróleo, apresentando um aumento de 6,02% em relação a agosto do ano passado. Os dias 10, 11 e 12 não foram representados no gráfico, pois as informações capturadas destes dias foram usadas apenas para contextualizar o cenário e dar consistência ao conteúdo. Vejamos abaixo em quais veículos são divulgadas estas notícias e qual o perfil daqueles que predominam: Os veículos que se destacam são os regionais e sem dúvidas a maioria deles pertence ao estado de São Paulo, que por sua dimensão é o estado detentor da maior parte de veículos de comunicação. A grande imprensa também aparece forte, com 713 notícias relacionadas no período. Isso se deve ao fato do reconhecimento e interesse em divulgar informações relacionadas à grandes companhias como a Petrobrás, visto que isso gera grande repercussão entre os leitores. O trabalho de análise e mensuração de interações e notícias publicadas na web é indispensável para que a empresa consiga dimensionar a repercussão de tudo o que envolve seu nome. Assim, estas constatações podem ser revertidas em ações que influenciarão na imagem e economia das organizações. Economia monitorada Este universo de valores e percentuais é totalmente fiel a cada passo dado por qualquer empresa e cabe a elas confiar a profissionais certos o papel de estar constantemente monitorando tudo o que é dito nas mídias sobre investimentos, universo de ações, projetos e o que gira em torno de sua economia e de seus concorrentes. Esta avaliação também permite que as empresas fiquem atualizadas sobre como as mídias e os públicos estão se comportando, evitando que 0 200 400 600 800 1000 1200 1400 1600 Notícias x Categoria de veículos - Clipping Express - Petrobras - 10/09/2010 - 19/09/2010 Agência de notícias Blog Especializado Grande Imprensa On line Regional
  9. 9. 9 acontecimentos negativos tomem proporções maiores, atingindo sua imagem e lucros. No caso desta análise sobre situações econômicas pontuais da Petrobras, foram utilizadas as ferramentas para realizar a análise a partir de monitoramento de informações: Clipping Retroativo que forneceu material e conteúdos sobre a empresa de tempos atrás, tornando possível a contextualização, análise e ligação com cenários passados; Clipping Express que forneceu todo o conteúdo atual que está sendo divulgados na Grande imprensa sobre a estatal; PostX que possibilitou a análise das interações nas mídias sociais a partir da palavra-chave Petrobras. Análises como esta são indispensáveis para qualquer organização que se preocupa com o universo em que está inserida, seus reflexos e oportunidades, visando a repercussão de ações positivas de sua empresa e negativas de sua concorrência. Método de pesquisa As mídias sociais representam uma área movimentada para qualquer debate, principalmente no mundo econômico. Para analisar o buzz gerado pelos públicos, realizamos um monitoramento de dez dias nas mídias sociais envolvendo as palavras-chave de referência. Utilizando a plataforma postX como ferramenta de rastreamento, conseguimos uma cobertura do Twitter, Orkut, Youtube, Blogs, Fóruns e Sites de Reclamação – Reclame Aqui, Reclamão e Reclamando. As mídias online foram utilizadas para mensurar a representatividade do tema estudado perante quase 4000 veículos de comunicação monitorados, através da plataforma Clipping Express. A plataforma permitiu embasar o conteúdo apresentado como cenário atual sobre o tema e mensurar seu reflexo quantitativo nas mídias online por palavra-chave. Os dados colhidos para este estudo de apresentação são principalmente quantitativos, revelando em números o quanto as palavras-chave tiveram repercussão nas mídias sociais e mídias online. Os dados qualitativos permitiram a avaliação de uma amostragem de 10% interações, apresentando a tonalidade das citações como positivas, neutras ou negativas, visto que as plataformas possibilitam sob vários aspectos e diversos gráficos avaliações quantitativas, qualitativas e categorizadas sobre toda a captura abrangida.
  10. 10. 10 Ficha Técnica do Estudo: postX Palavra-chave: Petrobras Período monitorado: 10/09/2010 a 19/09/2010 Total de interações: 11.909 Interações por mídia social Twitter: 428 YouTube: 92 Blogs: 11.053 Fórum: 336 Reclamações: 0 Clipping Express Palavra-chave: Petrobras Período monitorado: 10/09/2010 a 19/09/2010 Total de notícias: 4.536 Notícias por Mídia: Veículos Especializados: 897 Veículos online:1373 Veículos Regionais:1403 Grande Imprensa:713 Agências de Notícias:114 Blogs:36
  11. 11. 11 Essa análise foi desenvolvida pela MITI Inteligência. Acesse nosso site: miti.com.br Siga-nos no Twitter: twitter.com/fontemiti

×