Bibliotecas Escolares: concepção e organização

3,205 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
3,205
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
86
Actions
Shares
0
Downloads
159
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Bibliotecas Escolares: concepção e organização

  1. 1. 2. Concepção e2. Concepção e organização daorganização da Biblioteca EscolarBiblioteca Escolar Filipa MarinhoFilipa Marinho 2.1. Instalações, mobiliário e2.1. Instalações, mobiliário e equipamentoequipamento
  2. 2. 2.1. Instalações, mobiliário e2.1. Instalações, mobiliário e equipamento (1)equipamento (1) InstalaçõesInstalações A função pedagógica da Biblioteca EscolarA função pedagógica da Biblioteca Escolar deve reflectir-se nos acessos, nos móveisdeve reflectir-se nos acessos, nos móveis e equipamentoe equipamento Planificação
  3. 3. 2.1. Instalações, mobiliário e2.1. Instalações, mobiliário e equipamento (2)equipamento (2) A biblioteca pode…A biblioteca pode…  Convidar a entrarConvidar a entrar  Passar despercebidaPassar despercebida  Afastar um público pouco motivadoAfastar um público pouco motivado A preocupação de quem tem de elaborar um programa para uma biblioteca consiste… • Na previsão destas reacções •Na determinação dos comportamentos que quer ver favorecidos •No estabelecimento do conteúdo a incluir na estrutura construída
  4. 4. 2.1. Instalações, mobiliário e2.1. Instalações, mobiliário e equipamento (3)equipamento (3) AA PlanificaçãoPlanificação de uma bibliotecade uma biblioteca escolar deve contar com o seguinte:escolar deve contar com o seguinte:  Localização central (se possível, nos rés-Localização central (se possível, nos rés- do-chão)do-chão)  Fácil acesso e proximidade de todas asFácil acesso e proximidade de todas as áreas docentesáreas docentes  Barulho (deve haver partes da bibliotecaBarulho (deve haver partes da biblioteca isoladas do ruído exterior)isoladas do ruído exterior)  Iluminação suficiente e adequada (artificialIluminação suficiente e adequada (artificial e natural)e natural)
  5. 5. 2.1. Instalações, mobiliário e2.1. Instalações, mobiliário e equipamento (4)equipamento (4)  Temperatura ambiente adequadaTemperatura ambiente adequada  Desenho arquitectónico adequado paraDesenho arquitectónico adequado para satisfazer as necessidades dos utilizadoressatisfazer as necessidades dos utilizadores com limitações físicascom limitações físicas  Dimensões adequadas para o fundoDimensões adequadas para o fundo documental, armazenamento, espaçosdocumental, armazenamento, espaços para estudar, para ler, para terminais depara estudar, para ler, para terminais de computador, zonas de exposição, zonascomputador, zonas de exposição, zonas para os recursos humanos, etc.para os recursos humanos, etc.  Flexibilidade para permitir múltiplasFlexibilidade para permitir múltiplas actividades e futuras alteraçõesactividades e futuras alterações
  6. 6. 2.1. Instalações, mobiliário e2.1. Instalações, mobiliário e equipamento (5)equipamento (5) Assim, a biblioteca deverá ter locaisAssim, a biblioteca deverá ter locais para…para…  Estudo e investigaçãoEstudo e investigação  Fazer uma leitura informalFazer uma leitura informal  Trabalhar em grupo ou para uma aulaTrabalhar em grupo ou para uma aula  Actividades manuais (desenho, pintura…)Actividades manuais (desenho, pintura…)  Actividades de expressão (música, poesia,Actividades de expressão (música, poesia, teatro…)teatro…)  Apresentar uma exposiçãoApresentar uma exposição  Arrumação do fundo documentalArrumação do fundo documental
  7. 7. 2.1. Instalações, mobiliário e2.1. Instalações, mobiliário e equipamento (6)equipamento (6)  Utilização de material multimédia (isoladoUtilização de material multimédia (isolado em termos de ruído)em termos de ruído)  AdministraçãoAdministração  Tratamento técnico documentalTratamento técnico documental  Armazenamento de material bibliotecárioArmazenamento de material bibliotecário  Organizar um debate, um encontroOrganizar um debate, um encontro Algumas destas actividades podem tem lugar num único local, desde que este possa adaptar-se a estas múltiplas funções.
  8. 8. 2.1. Instalações, mobiliário e2.1. Instalações, mobiliário e equipamento (7)equipamento (7) As bibliotecas escolares devem…As bibliotecas escolares devem…  Ser um espaço ordenado e decorado (deSer um espaço ordenado e decorado (de forma mais alegre, mais viva)forma mais alegre, mais viva)  Ter mobiliário confortável e diversificadoTer mobiliário confortável e diversificado  Ausência de uma estrutura rígidaAusência de uma estrutura rígida
  9. 9. 2.1. Instalações, mobiliário e2.1. Instalações, mobiliário e equipamento (8)equipamento (8) MobiliárioMobiliário É importante que um mobiliário que vai terÉ importante que um mobiliário que vai ter um uso intensivo seja resistenteum uso intensivo seja resistente Exame crítico quanto… • Matérias-primas utilizadas • Os pontos de apoio (risco de marcar o pavimento, deslizadores silenciosos, estabilizadores reguláveis…) • Possibilidade de reparação e substituição de elementos defeituosos ou partidos • Facilidade de manutenção (almofadas descartáveis, por exemplo)
  10. 10. 2.1. Instalações, mobiliário e2.1. Instalações, mobiliário e equipamento (9)equipamento (9) A escolha do mobiliário terá de basear-seA escolha do mobiliário terá de basear-se também em critérios estéticos, intervindotambém em critérios estéticos, intervindo aqui a questão da matéria-prima…aqui a questão da matéria-prima… Madeira Metal Plástico • Têm a vantagem de serem de fácil manutenção • Permitem jogar com as cores
  11. 11. 2.1. Instalações, mobiliário e2.1. Instalações, mobiliário e equipamento (10)equipamento (10) Se houver uma unidade (material, forma, cor), maior é a liberdade para proceder as estas modificações Há que ter em conta que as bibliotecas, periodicamente, precisam de modificações (pelo crescimento do próprio espólio, pela criação de novos serviços e espaço…) Um mobiliário com linhas simples e funcionais suportará muito melhor o passar do tempo e intergrar-se-á facilmente numa nova decoração
  12. 12. 2.1. Instalações, mobiliário e2.1. Instalações, mobiliário e equipamento (11)equipamento (11)  CadeirasCadeiras – devem ter forma convexa e– devem ter forma convexa e devem ser almofadadasdevem ser almofadadas  MesasMesas – podem ser rectangulares (estudo– podem ser rectangulares (estudo individual), redondas (estudo em grupo) ouindividual), redondas (estudo em grupo) ou quadradas (apoio à consulta).quadradas (apoio à consulta).  EstantesEstantes – assumem diferentes formatos– assumem diferentes formatos de acordo com o tipo de documento.de acordo com o tipo de documento.
  13. 13. 2.1. Instalações, mobiliário e2.1. Instalações, mobiliário e equipamento (12)equipamento (12) Mesa redondaMesa redonda  Facilita a circulaçãoFacilita a circulação  Ocupa menos espaçoOcupa menos espaço  Adaptam-se paraAdaptam-se para trabalhos em grupotrabalhos em grupo  São as mais indicadasSão as mais indicadas para se colocarempara se colocarem entre as estantesentre as estantes  Permite que se juntemPermite que se juntem cadeirascadeiras
  14. 14. 2.1. Instalações, mobiliário e2.1. Instalações, mobiliário e equipamento (13)equipamento (13) Mesa RectangularMesa Rectangular  São melhores paraSão melhores para estudarestudar  Permite a consultaPermite a consulta simultânea de váriassimultânea de várias obrasobras  As de 4 lugares são asAs de 4 lugares são as mais indicadasmais indicadas
  15. 15. 2.1. Instalações, mobiliário e2.1. Instalações, mobiliário e equipamento (14)equipamento (14) Mesa QuadradaMesa Quadrada  Servem de apoio àServem de apoio à consulta rápida (umconsulta rápida (um dicionário onde sedicionário onde se procura umaprocura uma informação rápida, porinformação rápida, por exemplo)exemplo)  Permitem que oPermitem que o utilizador faça umautilizador faça uma apreciação da obraapreciação da obra antes de a requisitarantes de a requisitar
  16. 16. 2.1. Instalações, mobiliário e2.1. Instalações, mobiliário e equipamento (15)equipamento (15)
  17. 17. 2.1. Instalações, mobiliário e2.1. Instalações, mobiliário e equipamento (16)equipamento (16) Quanto àsQuanto às estantesestantes, os modelos escolhidos, os modelos escolhidos devem…devem…  Corresponder a um fabrico contínuoCorresponder a um fabrico contínuo  Serem estáveis e resistentesSerem estáveis e resistentes  Compor-se de módulos que permitam uma certaCompor-se de módulos que permitam uma certa flexibilidadeflexibilidade  Adaptar-se aos diversos formatos dos documentosAdaptar-se aos diversos formatos dos documentos  Assegurar uma arrumação correcta dosAssegurar uma arrumação correcta dos documentosdocumentos  Preservar os documentosPreservar os documentos  Facilitar o acesso aos documentosFacilitar o acesso aos documentos
  18. 18. 2.1. Instalações, mobiliário e2.1. Instalações, mobiliário e equipamento (17)equipamento (17) As estantes devem ser escolhido de acordoAs estantes devem ser escolhido de acordo com ocom o suporte do documentosuporte do documento…… Documentos impressosDocumentos impressos::  MonografiasMonografias - devem suportar o peso dos livros- devem suportar o peso dos livros (cerca de 80 kg/prateleira), assim como permitir(cerca de 80 kg/prateleira), assim como permitir uma correcta arrumação destes (serra-livros, apoiouma correcta arrumação destes (serra-livros, apoio lateral).lateral).  Álbuns e BDÁlbuns e BD - ficam mais acessíveis quando- ficam mais acessíveis quando colocadas em caixas (devido à variedade decolocadas em caixas (devido à variedade de tamanhos).tamanhos).  Jornais e revistasJornais e revistas – com um formato difícil de– com um formato difícil de arrumar, podem ser colocados em expositores,arrumar, podem ser colocados em expositores, suspensores ou caixas de arquivo.suspensores ou caixas de arquivo.
  19. 19. 2.1. Instalações, mobiliário e2.1. Instalações, mobiliário e equipamento (18)equipamento (18)  O leitor temO leitor tem tendência a dirigir-tendência a dirigir- se em primeirose em primeiro lugar às prateleiraslugar às prateleiras que atraem o seuque atraem o seu olhar – as queolhar – as que estão no seuestão no seu ângulo de visão.ângulo de visão.
  20. 20. 2.1. Instalações, mobiliário e2.1. Instalações, mobiliário e equipamento (19)equipamento (19)  AudiovisuaisAudiovisuais – por estarem associados a– por estarem associados a equipamentos específicos, precisam de umequipamentos específicos, precisam de um mobiliário adequado.mobiliário adequado. Dois tipos de móveis… Móveis sobre os quais os aparelhos são colocados Móveis onde se guardam os documentos Balcão (serve de mesa de apoio e local de arrumação Móvel autónomo
  21. 21. 2.1. Instalações, mobiliário e2.1. Instalações, mobiliário e equipamento (20)equipamento (20)  Documentos gráficosDocumentos gráficos – são guardados em móveis de– são guardados em móveis de gavetas grandes, permitindo a conservação dosgavetas grandes, permitindo a conservação dos documentos e um fácil manuseamento dos mesmos.documentos e um fácil manuseamento dos mesmos.
  22. 22. 2.1. Instalações, mobiliário e2.1. Instalações, mobiliário e equipamento (21)equipamento (21) Mobiliário destinado à informação,Mobiliário destinado à informação, publicidade e exposiçõespublicidade e exposições……  Há que ter locais para certos elementos destaHá que ter locais para certos elementos desta informação – apresentação das novas aquisições,informação – apresentação das novas aquisições, afixação de cartazes publicitários, vitrinas…afixação de cartazes publicitários, vitrinas… Painéis informativos Uma boa sinalização • fixos à parede • suspensos do tecto • colocá-los sobre elementos de mobiliário especialmente concebidos para esse efeito
  23. 23. 2. Concepção e2. Concepção e organização da Bibliotecaorganização da Biblioteca EscolarEscolar 2.2. As colecções Documentais2.2. As colecções Documentais
  24. 24. 2.2. As colecções2.2. As colecções Documentais (1)Documentais (1) Colecção DocumentalColecção Documental Conjunto de documentos que constituem umConjunto de documentos que constituem um biblioteca, independentemente do seubiblioteca, independentemente do seu suporte:suporte:  Materiais impressos – livros, publicações periódicasMateriais impressos – livros, publicações periódicas (jornais, revistas)…(jornais, revistas)…  Materiais audiovisuais – cassetes vídeo, filmes emMateriais audiovisuais – cassetes vídeo, filmes em película, DVD’s…película, DVD’s…  Materiais sonoros – cassetes audio, CD’s…Materiais sonoros – cassetes audio, CD’s…  Materiais visuais – fotografias, cartazes, slides…Materiais visuais – fotografias, cartazes, slides…  Materiais cartográficos – mapas, plantas…Materiais cartográficos – mapas, plantas…  Registos electrónicos – CD-ROM, disquetes,Registos electrónicos – CD-ROM, disquetes, recursos web…recursos web…
  25. 25. 2.2. As colecções2.2. As colecções Documentais (2)Documentais (2) Colecção Documental Fundo Documental Acervo Espólio
  26. 26. 2.2. As colecções2.2. As colecções Documentais (3)Documentais (3) SuportesSuportes  Uma colecção documental razoável deveUma colecção documental razoável deve constar de, aproximadamente, 10 livros porconstar de, aproximadamente, 10 livros por aluno.aluno.  A biblioteca escolar mais pequena deveriaA biblioteca escolar mais pequena deveria contar com, pelo menos, 2500 títuloscontar com, pelo menos, 2500 títulos relevantes e actuais, para garantir…relevantes e actuais, para garantir… …um stock equilibrado para todas as idades, áreas e interesses pessoais
  27. 27. 2.2. As colecções2.2. As colecções Documentais (4)Documentais (4) Embora a maior parte dos documentosEmbora a maior parte dos documentos sejam impressos, a aquisição desejam impressos, a aquisição de documentos noutros suportes nãodocumentos noutros suportes não pode ser descuradapode ser descurada Pela maior rapidez que proporcionam na obtenção da informação Pelo seu próprio atractivo enquanto documentos diferentes dos tradicionais livros
  28. 28. 2.2. As colecções2.2. As colecções Documentais (5)Documentais (5) Assim, uma biblioteca escolar deve também adquirir…Assim, uma biblioteca escolar deve também adquirir…  CD’sCD’s  Video-jogosVideo-jogos  PostersPosters  SoftwareSoftware  DVD’sDVD’s  Entre outrosEntre outros Assim como..Assim como..  Ter acesso à internetTer acesso à internet  Bases de dadosBases de dados  Software formativoSoftware formativo
  29. 29. 2.2. As colecções2.2. As colecções Documentais (6)Documentais (6) SelecçãoSelecção Faz parte do processo de gestão deFaz parte do processo de gestão de colecções a…colecções a…  Identificação (dos documentos disponíveis noIdentificação (dos documentos disponíveis no mercado, das necessidades da biblioteca, dosmercado, das necessidades da biblioteca, dos utilizadores)utilizadores)  Selecção dos documentosSelecção dos documentos  Aquisição (compra, doação, permuta)Aquisição (compra, doação, permuta)  OrganizaçãoOrganização  Difusão da informaçãoDifusão da informação
  30. 30. 2.2. As colecções2.2. As colecções Documentais (7)Documentais (7) Processo de gestão das colecções Objectivo Satisfazer as necessidades de informação e lazer dos utilizadores
  31. 31. 2.2. As colecções2.2. As colecções Documentais (8)Documentais (8) Condições para a selecção adequadaCondições para a selecção adequada dos documentos…dos documentos…  Conhecimentos profissionaisConhecimentos profissionais  Conhecimento da comunidade deConhecimento da comunidade de utilizadores e seus interesses além dosutilizadores e seus interesses além dos contidos nocontidos no curriculumcurriculum (questionários…)(questionários…)  Acesso às fontesAcesso às fontes  Imparcialidade – liberdade intelectualImparcialidade – liberdade intelectual
  32. 32. 2.2. As colecções2.2. As colecções Documentais (9)Documentais (9) Organização das colecçõesOrganização das colecções Numa biblioteca escolar, a organização das colecções deve ser feita por centros de interesse
  33. 33. 2.2. As colecções2.2. As colecções Documentais (10)Documentais (10) POL – PoliciaisPOL – Policiais AVE – AventurasAVE – Aventuras FC – Ficção CientíficaFC – Ficção Científica ROM – RomancesROM – Romances C&F – Contos e FábulasC&F – Contos e Fábulas TER - TerrorTER - Terror HIS – Romances históricosHIS – Romances históricos BD – Banda DesenhadaBD – Banda Desenhada HUM – HumorHUM – Humor POE – PoesiaPOE – Poesia TEA - TeatroTEA - Teatro Centros de interesse para a ficção:
  34. 34. 2.2. As colecções2.2. As colecções Documentais (11)Documentais (11) DIC- DicionáriosDIC- Dicionários ENC – EnciclopédiasENC – Enciclopédias MED – Media eMED – Media e ComunicaçãoComunicação ESP – Vida do espíritoESP – Vida do espírito SOC – Vida em sociedadeSOC – Vida em sociedade POL – Política e InstituiçõesPOL – Política e Instituições TRA – TrabalhoTRA – Trabalho C&T – Ciências e TécnicasC&T – Ciências e Técnicas PAP – Países e PovosPAP – Países e Povos MUS - MúsicaMUS - Música NAT – Natureza e AmbienteNAT – Natureza e Ambiente SAU – Saúde, Bem-EstarSAU – Saúde, Bem-Estar DES – DesportoDES – Desporto LIN – Línguas e LiteraturasLIN – Línguas e Literaturas ARP – Artes PlásticasARP – Artes Plásticas ARE – Artes do espectáculoARE – Artes do espectáculo BIO – BiografiasBIO – Biografias INF – InformáticaINF – Informática REG – RegiãoREG – Região MAT - MatemáticaMAT - Matemática Centros de interesse para a não-ficção:
  35. 35. 2.2. As colecções2.2. As colecções Documentais (12)Documentais (12) UE – União EuropeiaUE – União Europeia D&T – Drogas e ToxicodependênciaD&T – Drogas e Toxicodependência ADO – AdolescênciaADO – Adolescência SEX – SexualidadeSEX – Sexualidade JV – Jogos de VídeoJV – Jogos de Vídeo Outros centros de interesse para a não- ficção:
  36. 36. 2.Concepção e2.Concepção e organização daorganização da Biblioteca EscolarBiblioteca Escolar 2.3. Serviços2.3. Serviços
  37. 37. 2.3. Serviços (1)2.3. Serviços (1) As tarefas do pessoal das bibliotecasAs tarefas do pessoal das bibliotecas repartem-se por dois grupos diferentes:repartem-se por dois grupos diferentes:  As que decorrem na presença dos leitoresAs que decorrem na presença dos leitores e em seu proveito (serviço público)e em seu proveito (serviço público)  As efectuadas durante as horas em que aAs efectuadas durante as horas em que a biblioteca está encerrada ou em salas nãobiblioteca está encerrada ou em salas não acessíveis ao público (serviço interno)acessíveis ao público (serviço interno)
  38. 38. 2.3. Serviços (2)2.3. Serviços (2) Serviço Público:Serviço Público:  Recepção dos utilizadoresRecepção dos utilizadores  Orientação, informações, conselhos (responder aosOrientação, informações, conselhos (responder aos pedidos dos utilizadores)pedidos dos utilizadores)  Empréstimo de documentosEmpréstimo de documentos  Assistência à leitura de presençaAssistência à leitura de presença  Informação e animação (suscitar o interesse dosInformação e animação (suscitar o interesse dos utilizadores para a totalidade do fundo documentalutilizadores para a totalidade do fundo documental ou para parte dele)ou para parte dele)  Arrumação das colecções após a sua utilizaçãoArrumação das colecções após a sua utilização  Verificação e limpeza dos documentosVerificação e limpeza dos documentos emprestados ou consultadosemprestados ou consultados  Formação dos utilizadoresFormação dos utilizadores
  39. 39. 2.3. Serviços (3)2.3. Serviços (3) Serviço interno:Serviço interno:  Selecção dos documentos a adquirirSelecção dos documentos a adquirir  AquisiçõesAquisições  Tratamento técnico documentalTratamento técnico documental  Manutenção das colecçõesManutenção das colecções  Controlo das actividades - estatísticasControlo das actividades - estatísticas  Organização das actividades de animaçãoOrganização das actividades de animação - exposições, debates- exposições, debates  Relações externas, participação na vida daRelações externas, participação na vida da comunidade, relatórios de actividadecomunidade, relatórios de actividade
  40. 40. 2.3. Serviços (4)2.3. Serviços (4)  Coordenação global - distribuição dos meios e dosCoordenação global - distribuição dos meios e dos objectivosobjectivos  Centralização e difusão da informaçãoCentralização e difusão da informação  Gestão do pessoalGestão do pessoal  Gestão de orçamentos de funcionamento e deGestão de orçamentos de funcionamento e de investimentoinvestimento  Manutenção e vigilância dos edifíciosManutenção e vigilância dos edifícios  Manutenção e vigilância do mobiliário eManutenção e vigilância do mobiliário e equipamentoequipamento  Limpeza das instalaçõesLimpeza das instalações  Participação em grupos de discussãoParticipação em grupos de discussão  Formação contínuaFormação contínua  Encontros, visitas, etc.Encontros, visitas, etc.
  41. 41. AquisiçõesAquisições
  42. 42. 2.3. Serviços – Serviço de2.3. Serviços – Serviço de Aquisição (1)Aquisição (1) Serviço de aquisiçãoServiço de aquisição  SelecçãoSelecção  AquisiçãoAquisição  RecepçãoRecepção  Encaminhamento do documento paraEncaminhamento do documento para tratamento técnico documentaltratamento técnico documental  Difusão da informaçãoDifusão da informação  Eliminação de documentosEliminação de documentos
  43. 43. 2.3. Serviços – Serviço de2.3. Serviços – Serviço de Aquisição (2)Aquisição (2) Os documentos a adquirir podem serOs documentos a adquirir podem ser propostos por…propostos por…  Professores (para apoio às aulas, paraProfessores (para apoio às aulas, para complementar conhecimentos…)complementar conhecimentos…)  Alunos (para um trabalho, obras do seuAlunos (para um trabalho, obras do seu interesse - quer a nível dointeresse - quer a nível do curriculumcurriculum ouou pessoal)pessoal)  Pelo próprio bibliotecárioPelo próprio bibliotecário
  44. 44. 2.3. Serviços – Serviço de2.3. Serviços – Serviço de Aquisição (3)Aquisição (3) Aqui há que ter em conta…Aqui há que ter em conta…  O conteúdo dos documentosO conteúdo dos documentos  A prioridade de uns em relação a outrosA prioridade de uns em relação a outros  Variedade dos conteúdosVariedade dos conteúdos  Credibilidade dos documentosCredibilidade dos documentos  A actualidade dos documentosA actualidade dos documentos  Imparcialidade do bibliotecárioImparcialidade do bibliotecário
  45. 45. 2.3. Serviços – Serviço de2.3. Serviços – Serviço de Aquisição (4)Aquisição (4) A aquisição propriamente dita…A aquisição propriamente dita…  Directamente à editora (possibilidade deDirectamente à editora (possibilidade de obter melhor preço, desconto paraobter melhor preço, desconto para estabelecimentos de ensino, prazo deestabelecimentos de ensino, prazo de envio - Maior? Menor?)envio - Maior? Menor?)  Através de uma distribuidora (vantagem deAtravés de uma distribuidora (vantagem de se tornar mais prático, às vezesse tornar mais prático, às vezes conseguem-se melhores preços)conseguem-se melhores preços)
  46. 46. 2.3. Serviços – Serviço de2.3. Serviços – Serviço de Aquisição (5)Aquisição (5) É necessário…É necessário…  Conhecer as editoras eConhecer as editoras e distribuidoras para averiguar o quedistribuidoras para averiguar o que mais convémmais convém  Ter em conta a relaçãoTer em conta a relação preço/rapidez/disponibilidade dospreço/rapidez/disponibilidade dos documentosdocumentos
  47. 47. 2.3. Serviços – Serviço de2.3. Serviços – Serviço de Aquisição (6)Aquisição (6) A recepção dos documentos…A recepção dos documentos…  Verificação se a encomenda está conforme àVerificação se a encomenda está conforme à factura ou guia de remessafactura ou guia de remessa  Dar entrada da obra no programa informático ouDar entrada da obra no programa informático ou outro documento criado para o efeitooutro documento criado para o efeito  Informar o(s) requisitante(s)Informar o(s) requisitante(s)  Dar seguimento ao(s) documento(s) paraDar seguimento ao(s) documento(s) para tratamento técnico documentaltratamento técnico documental Convém que o prazo entre a chegada do documento e a sua disponibilização ao público seja o mais curto possível
  48. 48. EmpréstimoEmpréstimo
  49. 49. 2.3. Serviços – Serviço de2.3. Serviços – Serviço de Empréstimo (1)Empréstimo (1) O empréstimo de documentos é essencial em todas as bibliotecas de ensino… Se os alunos puderem levar livros para casa, é mais provável que os leiam Material audiovisual
  50. 50. 2.3. Serviços – Serviço de2.3. Serviços – Serviço de Empréstimo (2)Empréstimo (2) Princípios para um bom serviço de empréstimo… Quantos livros foram ou estão emprestado e quais são Quantos? Quais? • No total e, se possível, por assunto para se fazer uma estatística • Para saber se um determinado documentos está emprestado ou não, caso um utilizador o solicite
  51. 51. 2.3. Serviços – Serviço de2.3. Serviços – Serviço de Empréstimo (3)Empréstimo (3) Para reclamação no caso de atraso na devolução dos mesmos Para conhecer a evolução da leitura dos alunos Quem tem os documentos?
  52. 52. 2.3. Serviços – Serviço de2.3. Serviços – Serviço de Empréstimo (4)Empréstimo (4) Preparação dos documentos para o empréstimo… • Catalogação/indexação • Atribuição de cota • Colocação de banda magnética anti-furto
  53. 53. 2.3. Serviços – Serviço de2.3. Serviços – Serviço de Empréstimo (5)Empréstimo (5) Registo de Empréstimo • Informatizado Identificação do utilizador Identificação do(s) documento(s) requisitados
  54. 54. 2.3. Serviços – Serviço de2.3. Serviços – Serviço de Empréstimo (6)Empréstimo (6) • Manual Dados do Requisitante Nome: ____________________________________________________ Ano: ___________ Turma: ______________ N.º de aluno _________ Morada: __________________________________________________ Telefone/Telemóvel: _______________________________________ E-mail: ___________________________________________________ AlunoProfessor Outro Dados do Documento Autor(es): ________________________________________________ Título: ___________________________________________________ Volume: __________ Tomo: ___________ Cota: ________________ Data de requisição: ___/___/____ Data de devolução: ___/___/____ O requisitante O funcionário __________________ _________________________
  55. 55. AnimaçãoAnimação
  56. 56. 2.3. Serviços – Animação (1)2.3. Serviços – Animação (1) Animação (def.): tirar o máximo partido dos recursos de uma biblioteca, para atrair futuros utilizadores, manter os novos, ajudar os habituais a encontrar a informação que precisam ou sugerir novas leituras “A animação cultural nunca será um fim em si mesma, mas um meio para abrir portas”
  57. 57. 2.3. Serviços – Animação (2)2.3. Serviços – Animação (2) Animação diária… a) As relações públicas e a publicidade • O bibliotecário deve integrar-se na vida da comunidade onde está inserida a escola • Manter uma relação profissional com os professores e pessoal da escola • Colocar informação colorida e visível na biblioteca • Dar a conhecer a biblioteca através da rádio, jornal local, etc. • O bom atendimento – é a melhor propaganda
  58. 58. 2.3. Serviços – Animação (3)2.3. Serviços – Animação (3) b) O ambiente material • Decoração agradável – paredes claras, posters bem escolhidos, plantas e flores, boa iluminação… • Como primeira orientação ao utilizador, um plano da biblioteca assinalando a disposição dos serviços e fundos da biblioteca
  59. 59. 2.3. Serviços – Animação (4)2.3. Serviços – Animação (4) c) Ambiente humano • Recepção de novos utilizadores – o bibliotecário deve fazer transparecer que a sua principal missão é “servir” o utilizador • Guia do utilizador – com toda a informação relativa à biblioteca • As visitas de turma à biblioteca pode ser um primeiro contacto com a mesma
  60. 60. 2.3. Serviços – Animação (5)2.3. Serviços – Animação (5) d) Aproximação do livro ao leitor Transformar o “utilizador por necessidade” em “utilizador por prazer”… • Realizando exposições • Concursos • Visitas • Encontros • etc.
  61. 61. 2.3. Serviços – Animação (6)2.3. Serviços – Animação (6) Animação de Informação Um dos primeiros factores é permitir o acesso da criança aos livros . Consiste sobretudo em apresentar livros, de forma variada e atractiva
  62. 62. 2.3. Serviços – Animação (7)2.3. Serviços – Animação (7) O livro / o autor/ o ilustrador do mês - na organização desta animação dever-se-á recorrer a material bastante diversificado: • informações sobre o autor ( recolhidas em enciclopédias, brochuras e livros publicados por editoras) • bibliografia: expor outras obras do autor existentes na biblioteca ou fotocopiar as capas numa cartolina; • prémios, críticas recortes em suplementos (Expresso, Público, etc.) • cassetes vídeo ou filmes ou outros espectáculos relacionados com a obra • promover a troca de correspondência com escritores e ilustradores elaborar e ir actualizando na biblioteca um ficheiro de nomes, moradas, etc. • afixar um mapa com as livrarias da zona • afixar cartazes e listas de selecção de livros (IPBL).
  63. 63. 2.3. Serviços – Animação (8)2.3. Serviços – Animação (8) Levar a biblioteca aos leitores Consiste em criar pequenos núcleos de biblioteca, com carácter temporário. Uma pequena banca de livros dinamizada pelos próprios alunos (no átrio da escola ou no refeitório ou bar).
  64. 64. 2.3. Serviços – Animação (9)2.3. Serviços – Animação (9) O conto proibido O professor leva para a aula, durante vários dias, um livro oculto por um papel de embrulho ou de jornal. Sem fazer referência ao livro, vai despertando a curiosidade dos alunos. Quando houver curiosidade por parte das crianças, pode ir- se lendo parágrafos ou excertos da obra. O livro será lido na aula e em seguida colocado na biblioteca.
  65. 65. 2.3. Serviços – Animação (10)2.3. Serviços – Animação (10) Jornadas literárias Durante uns dias propõe-se que o trabalho escolar se centre única e exclusivamente na literatura. Para essas datas podem-se programar algumas actividades: realizar cartazes, ensaiar dramatizações, fazer visitas à biblioteca municipal, organizar ateliers de escrita ou recitações, contar contos…
  66. 66. 2.3. Serviços – Animação (11)2.3. Serviços – Animação (11) Animação de aprofundamento Este tipo de animação tem como principal característica o seu prolongamento no tempo.
  67. 67. 2.3. Serviços – Animação (12)2.3. Serviços – Animação (12) O clube de leitura ou a associação dos amigos da biblioteca Poderá ser uma forma interessante de criar um núcleo de alunos para dinamizar estas actividades de aprofundamento da leitura na biblioteca. Os alunos poderão sensibilizar o grupo para a necessidade de conservação e reparação dos livros.
  68. 68. 2.3. Serviços – Animação (13)2.3. Serviços – Animação (13) O livro em jogo Sugerem-se actividades que podem inspirar-se nos moldes dos jogos que o jovem gosta e cujas regras já domina como: jogo da glória, caça ao tesouro ,mímica, trivial pursuite, pictionnary, bingo, etc. Este tipo de actividades poderão partir das actividades de leitura orientada e envolver uma ou mais turmas; deverão realizar-se em espaços comuns da escola para participação de todos os alunos.
  69. 69. 2.3. Serviços – Animação (14)2.3. Serviços – Animação (14) Animação Responsabilizante
  70. 70. 2.3. Serviços – Animação (15)2.3. Serviços – Animação (15) Jovens como mediadores de livros - aproveitar a leitura dos alunos e criar condições para a sua expressão aos colegas. Partilha de leituras. Responsabilizar por actividades - Dar-se tarefas no supervisionamento da circulação de livros ou na obtenção de obras. Os grandes lêem aos pequenos - pode acontecer dentro da mesma escola, ou constituir um intercâmbio entre escolas. As crianças / os jovens júris de prémios literários - trata-se de uma actividade que desenvolve o sentido crítico - concurso de quadras, de poesia, contos. Programa de rádio / suplemento literário - Trata-se de uma actividade de aprofundamento porque exige uma actividade de pesquisa.
  71. 71. 2.3. Serviços – Animação (16)2.3. Serviços – Animação (16) Outros tipos de animação Feiras do livro - Organização de uma feira do livro em colaboração com o livreiro local e em colaboração com os encarregados de educação. Levar as crianças a visitar a exposição - feira primeiro com os professores depois sozinhos. Promover visitas orientadas à biblioteca pública com a colaboração dos bibliotecários - sensibilizar para a importância da biblioteca, para a sua organização e para a forma de requisitar e utilizar o livro. Organizar visitas orientadas a editoras e livrarias. Promover intercâmbios entre turmas e/ou entre escolas. Organizar encontros com escritores, ilustradores, editores e livreiros.
  72. 72. Formação deFormação de UtilizadoresUtilizadores
  73. 73. 2.3. Serviços – Formação de2.3. Serviços – Formação de Utilizadores (1)Utilizadores (1) O que são serviços de formação? “…qualquer tipo de esforço tendente a facilitar a orientação do utilizador, individual ou colectivamente, a fim de alcançar uma utilização mais eficaz dos recursos e serviços que a biblioteca oferece”
  74. 74. 2.3. Serviços – Formação de2.3. Serviços – Formação de Utilizadores (2)Utilizadores (2) Aspirações dos serviços de formação… • Formar os utilizadores em habilidades e capacidades para aprender a viver num mundo global • Formar os utilizadores no uso das ferramentas de acesso, manipulação e gestão de informação de qualidade • Converter realmente a biblioteca num ambiente de informação, conhecimento e aprendizagem aberta
  75. 75. 2.3. Serviços – Formação de2.3. Serviços – Formação de Utilizadores (3)Utilizadores (3) A formação de utilizadores permite a todos os membros da comunidade escolar aprofundar o conhecimento dos serviços da biblioteca, assistindo a sessões explicativas Formação básica – sessões de formação para conhecimento dos recursos e serviços da biblioteca Formação a la carte – sessões de formação que respondem a necessidades específicas do utilizador Formação de apoio às disciplinas – sessões de formação de recursos sobre um determinado tema, solicitadas pelo professor
  76. 76. 2. Concepção e2. Concepção e organização da bibliotecaorganização da biblioteca escolarescolar 2.4. Recursos Humanos2.4. Recursos Humanos
  77. 77. 2.4. Recursos Humanos (1)2.4. Recursos Humanos (1) A função do bibliotecário escolar • Contribuir para a concretização da missão e dos objectivos da escola e da própria biblioteca • Planificar e implementar o curriculum em cooperação com a direcção, a administração e os professores • Formação adequada • Organizar campanhas de leitura e de promoção da literatura, dos meios de difusão e cultura infantis/juvenis • Deve ser capaz de um ambiente apropriado para o ócio e a aprendizagem que seja atractivo, acolhedor e acessível a todos, sem descriminação
  78. 78. 2.4. Recursos Humanos (2)2.4. Recursos Humanos (2) Cooperação entre professores e o bibliotecário escolar • No desenvolvimento, implementar e avaliar o processo de aprendizagem dos alunos na totalidade do curriculum • No desenvolvimento e avaliação das capacidades e conhecimentos informativos dos alunos • Na planificação de aulas • Na preparação e implementação de programas de leitura e actividades culturais • Na explicação aos pais sobre a importância da biblioteca
  79. 79. 2.4. Recursos Humanos (3)2.4. Recursos Humanos (3) Habilidades dos recursos humanos da biblioteca escolar • Habilidade para comunicar de forma positiva e aberta com a comunidade educativa (alunos, professores, pais) • Habilidade para compreender as necessidades dos utilizadores • Saber como cooperar com indivíduos e grupos, fora e dentro da comunidade escolar • Ter conhecimento e compreender a diversidade cultural • Ter conhecimentos sobre pedagogia e teoria educativa
  80. 80. 2.4. Recursos Humanos (4)2.4. Recursos Humanos (4) • Conhecimentos sobre habilidades informativas e sobre o uso da informação • Conhecimento dos documentos da biblioteca e de como aceder aos mesmos • Conhecimentos sobre literatura, meios de difusão e cultura infantis/juvenis • Conhecimentos na área da gestão e marketing • Conhecimentos na área das tecnologias da informação
  81. 81. 2.4. Recursos Humanos (5)2.4. Recursos Humanos (5) Responsabilidades do bibliotecário escolar • Analisar as necessidades de recursos e de informação da comunidade escolar • Formular e implementar políticas de optimização dos serviços • Tratamento técnico documental dos documentos • Formar utilizadores • Organizar campanhas de leitura e actividades culturais • Promover a avaliação dos serviços bibliotecários
  82. 82. 2.4. Recursos Humanos (6)2.4. Recursos Humanos (6) • Associação com organizações externas • Preparar e administrar orçamentos • Desenvolver planos estratégicos • Coordenar e formar os recursos humanos da biblioteca O professor bibliotecário é, simultaneamente, educador e gestor de informação
  83. 83. 2.4. Recursos Humanos (7)2.4. Recursos Humanos (7) Decreto-Lei n.º 515/99, de 24 de Novembro Este diploma considera que “além dos docentes, a escola integra um conjunto diversificado e relevante de outros profissionais, cuja acção é essencial na organização e funcionamento dos estabelecimentos de ensino e no processo educativo” Este diploma foi parcialmente aplicado e nenhuma escola abriu até hoje vagas para preencher o lugar de técnico superior de BAD
  84. 84. 2.4. Recursos Humanos (8)2.4. Recursos Humanos (8) Portaria n.º 63/2001, de 30 de Janeiro • Aprova os conteúdos funcionais do pessoal não docente dos estabelecimentos de ensino • No ponto 3 descreve as funções do técnico superior de BAD, consideradas “de natureza técnico- pedagógica” e “exercidas em colaboração com os órgãos de administração e gestão”
  85. 85. 2.4. Recursos Humanos (9)2.4. Recursos Humanos (9) Despacho conjunto dos Secretários de Estado da Administração Educativa e da Educação, de 15 de Março de 2002 Determina a atribuição de um crédito horário aos estabelecimentos do 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e secundário e aos agrupamentos verticais, destinado à dinamização das bibliotecas escolares/centros de recursos educativos É neste contexto que se conseguem as condições mínimas para o funcionamento das Bibliotecas Escolares

×