A Clave - janeiro de 2013

173 views

Published on

Jornal da Filarmónica Recreativa Cortense - A Clave - Edição de janeiro de 2013.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
173
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A Clave - janeiro de 2013

  1. 1. “A Clave” Página 1 janeiro 2013Jornal da Filarmónica Recreativa CortenseAno IV ♫ número 57 ♫ janeiro 2013 ♫ 0,50 pautasEditorialPág.2ReportagemREIS MAGOSPág.3Correio dos LeitoresPág.5PublicidadePág.6Pág.7NotíciasF.R.C.As notícias daBanda.Pág.8
  2. 2. “A Clave” Página 2 janeiro 2013aneiro, é o primeiro mês deste novo ano de 2013 quecomeça e para o qual “A Clave” deseja aos seusassinantes, leitores e simpatizantes um Bom Ano Novocom muita saúde, paz e amor e a FRC deseja paratodos os cortenses, e em especial os seus elementos efamiliares, que seja um ano cheio de realizaçõespessoais e profissionais e de muita atividade cultural.Sabe qual a história dos Reis Magos? Quantos eram?Qual o significado das prendas oferecidas ao Menino Jesus?Confira a resposta a estas perguntas na nossa Reportagem.Descontraiam, com os nossos Passatempos e enviem-noscomentários, histórias, artigos, etc, que gostassem de verpublicados para a secção do Correio dos Leitores.Nas Notícias da F.R.C., fique com um resumo das atividadesdesenvolvidas pela Filarmónica Recreativa Cortense nestaQuadra Natalícia e as que se propõe realizar a curto prazo e quevão marcando a atividade e a vida da nossa/vossa banda.A mais próxima é a reunião em Assembleia Geral Ordinária deAssociados da FRC e para qual os antigos músicos, amigos esimpatizantes da FRC estão convidados a assistir e quem sabe adar o seu contributo…Boa leitura, e Um Bom Ano Novo!jFicha Técnica:Diretor: Alexandre BarataRedação: Alexandre Barata, Adriano EstevesColaboradores: Samuel Barata, Carolina Pontífice,Mafalda Santos, Rute EstevesEdição: Filarmónica Recreativa CortenseTiragem: 75 exemplaresDistribuição: Filarmónica Recreativa CortenseApoio: IPDJ – Instituto Português do Desporto e da Juventude, I.P.
  3. 3. “A Clave” Página 3 janeiro 2013Reis MagosOs Reis Magos são personagens que vieram do Oriente, guiados por uma estrela, para adoraro Deus Menino, em Belém (Mateus 2, 1-12).Ignora-se a providência dos Reis Magos, este episódio foi apenas relatado no Evangelho de S.Mateus e, mesmo assim, de forma muito resumida e vaga. Só com o passar do tempo, seforam acrescentando detalhes, para se sanarem as lacunas deixadas no Evangelho em relaçãoa esta história.A designação “Mago” era dada, entre os Orientais, à classe dos sábios ou eruditos, contudoesta palavra também era usada para designar os astrólogos. Isto fez com que, inicialmente sepensasse que estes magos eram sábios astrólogos pois, segundo consta, viram uma estrela eforam, por isso, até a região onde nascera Jesus.Posteriormente, a Igreja atribuiu-lhes o apelido de “Reis”, em virtude da aplicação liberal quese lhes fez do Salmo 71,10 (Os reis de Társis e das ilhas lhe trarão presentes, os reis da Arábiae de Sabá oferecer-lhe-ão seus dons).Os Três Reis Magos, ou simplesmente Reis Magos ou Magos, na tradição cristã, sãopersonagens que teriam visitado Jesus logo após o seu nascimento, trazendo-lhe presentes.Foram mencionados apenas no Evangelho segundo Mateus, onde se afirma que teriam vindo"do leste" para adorar o Cristo, "nascido Rei dos Judeus".Quanto ao número e nomes dos Reis Magos são tudo suposições sem base histórica, aliásalgumas pinturas dos primeiros séculos mostram 2, 4 e até mesmo 12 Reis Magos adorandoJesus. Não há relatos bíblicos sobre o nome dos magos. Foi uma tradição posterior aosEvangelhos que lhes deu o nome de Belchior (também Melchior ou Melquior), Baltazar eGaspar, tendo-se também atribuído a cada um, características próprias. Como três presentesforam registrados, diz-se tradicionalmente que tenham sido três, embora Mateus não tenhaespecificado seu número.Assim os magos sabendo que se tratava do nascimento deum rei, foram ao palácio do cruel rei Herodes em Jerusalémna Judeia. Perguntaram eles ao rei sobre a criança. Estedisse nada saber. Herodes alarmou-se e sentiu-seameaçado, e pediu aos magos que, se o encontrassem,falassem a ele, pois iria adorá-lo também, embora suasintenções fossem a de matá-lo. Até que os magoschegassem ao local onde estava o menino, já havia sepassado algum tempo, por causa da distância percorridas,assim a tradição atribuiu à visitação dos Magos o dia 6 dejaneiro. A estrela, conta o evangelho, precedia-os e paroupor sobre onde estava o menino Jesus. "E vendo a estrela, alegraram-se eles com grande eintenso júbilo" (Mateus 2:10). Belchior seria o representante da raça branca (europeia) edescenderia de Jafé; Gaspar representaria a raça amarela (asiática) e seria descendente deSem; por fim, Baltazar representaria todos os de raça negra (africana) e descenderia de Cam.Estavam assim representadas todas as raças bíblicas (e as únicas conhecidas na altura: ossemitas, os jafetitas e camitas. Pode então dizer-se que a adoração dos Reis Magos ao MeninoJesus simboliza a homenagem de todos os homens na Terra ao Rei dos reis, mesmo osrepresentantes do tronos, senhores da Terra, curvam-se perante Cristo, reconhecendo assim asua divina realeza.Esta ideia só surgiu no século XVI, assim só a partir deste século é que se começou aconsiderar que Baltasar era negro, de forma a que se pudesse abranger todas as raças.Nota: Jafé, Sem e Cam são os 3 filhos de Noé, que segundo o Antigo testamentorepresentavam as 3 partes de mundo e as 3 raças que o povoavam naquele tempo.Para além desta simbologia, pela cultura a cristã, os Reis Magos simbolizam que os que ospoderosos e abastados devem curvar-se perante os humildes, despojando-se dos seus bens ecolocando-os aos pés dos demais seres humanos, ou seja, devem partilhar a sua fortuna comos mais pobres.Também em relação às idades dos Reis Magos tudo são suposições sem nenhuma basehistórica. Só no século XV, fixou-se que Belchior teria 60 anos, Gaspar estaria com 40 anos eBaltasar 20 anos.Tem de se ter em atenção que as características físicas e as idades dos Reis Magos variamconsoante o autor.
  4. 4. “A Clave” Página 4 janeiro 2013Simbologia dos Presentes (Ouro, Incenso e Mirra)Ao chegarem ao seu destino, os Reis Magosderam como presentes ao Menino Jesus:Ouro (oferecido por Belchior): este representa aSua nobreza;Incenso (oferecido por Gaspar): representa adivindade de Jesus;Mirra (oferecido por Baltasar): a mirra é umaerva amarga e simbolizava o sofrimento queCristo enfrentaria na Terra, enquanto salvador daHumanidade, também simbolizava Jesusenquanto homem.Assim, os Reis Magos homenagearam Jesus como rei (ouro), como deus (incenso) e comohomem (mirra).Coloca-se a questão de saber como é que os Reis Magos associaram o aparecimento da Estrelacom o nascimento de Jesus. A verdade é que existem várias teorias, mas não há como saberqual delas é a correta. Uma dessas teorias considera que os Reis Magos descobriram a relaçãoentre o novo astro e o nascimento de Cristo.Mais explicações sobre esta questão e outras relacionadas com os Reis Magos são dadasatravés de textos apócrifos, isto é, textos não reconhecidos pela Igreja.Estes três presentes também faziam lembrar o entendimento que na Idade Média se tinha daSantíssima Trindade: o Pai era visto como o sacerdote, o Filho como o rei, e, finalmente, oEspírito Santo como produtor.Adoração dos MagosA narrativa no Evangelho de Mateus segue:“ «Entrando na casa, viram o menino, com Maria sua mãe. Prostando-se, o adoraram; eabrindo os seus tesouros, entregaram-lhe suas ofertas: ouro, incenso e mirra. Sendo pordivina advertência prevenidos em sonho a não voltarem à presença de Herodes,regressaram por outro caminho a sua terra.» (Mateus 2:11-12) ”Nada mais a Escritura diz sobre essa história, não havendo também quaisquer outrosdocumentos históricos sobre eles.Uma descrição dos reis magos foi feita por São Beda, o Venerável (673-735), que no seutratado “Excerpta et Colletanea” assim relata:“ Belquior era velho de setenta anos, de cabelos e barbas brancas, tendo partido de Ur,terra dos Caldeus. Gaspar era moço, de vinte anos, robusto e partira de uma distanteregião montanhosa, perto do Mar Cáspio. E Baltasar era mouro, de barba cerrada e comquarenta anos, partira do Golfo Pérsico, na Arábia Feliz ”Os três Reis Magos adorando o Menino Jesus.Na antiguidade, o ouro era um presente para um rei,o olíbano (incenso) para um sacerdote,representando a espiritualidade, e a mirra, para umprofeta (a mirra era usada para embalsamar corpose, simbolicamente, representava a imortalidade).
  5. 5. “A Clave” Página 5 janeiro 2013CelebraçõesDurante a Idade Média começa a devoção dos Reis Magos, tendo as suas relíquias sidotransladadas no séc. VI desde Constantinopla (Istambul) até Milão. Em 1164, com os três já aserem venerados como santos, estas foram colocadas na catedral de Colónia, em Colónia(Alemanha), onde ainda se encontram.Em várias partes do mundo, há festas e celebrações em honra aos Magos. Com o nome deFesta de Santos Reis há importantes manifestações culturais e folclóricas no Brasil.Devemos aos Magos a tradição de trocar presentes no Natal. Dos seus presentes dos Magossurgiu essa tradição em celebração do nascimento de Jesus. Em diversos países, como porexemplo os de língua espanhola, a principal troca de presentes é feita não no Natal, mas nodia 6 de janeiro, e os pais muitas vezes fantasiam-se de reis magos. Em Portugal e em maisalguns países, o evento é conhecido como Dia de Reis ou Epifania.Este pequeno jornal é elaborado todos os meses no intuito da “abertura” da FRCà comunidade envolvente, bem como pode servir de veículo de informação detodos os que pretenderem utilizá-lo para divulgação dos mais variados assuntosou até de eventos tanto da freguesia como da região.Gostaríamos de saber a Vossa opinião sobre este aspeto e sobre os temas erubricas apresentados, se são do Vosso agrado ou se gostavam que fossemfocados outros temas.Enviem-nos as Vossas sugestões, opiniões, notícias e propostas para temas quedesejem ver abordados por este jornal, façam-no para o correio eletrónicofilarmonicacortense@iol.pt ou entreguem, a qualquer elemento da FilarmónicaRecreativa Cortense.Lembramos aqui todos os nossos assinantes de que estão a pagamentoas assinaturas para o ano de 2013 deste jornal!
  6. 6. “A Clave” Página 6 janeiro 2013PUBLICIDADEEste espaço pode serseu.Publicite o seu negócio e apoieassim a F.R. Cortense.Contacte-nos.Assine “A Clave”Assinatura anual de 6,00 pautas para adistribuição em mão ou via e-mail, noenvio por correio acresce o valor dosportes de envio.Divulgue este jornal pelo seu círculo deamigos e familiares. A FRC agradece!
  7. 7. “A Clave” Página 7 janeiro 2013PARA RIR – AlentejanosEstavam dois alentejanos encostados num chaparro à beira da estrada. E o ventosoprava em sentido contrário. Eis que um deles olha para o outro lado da estrada e vêuma nota. E diz: "Compadre, se o vento se volta temos o dia ganho".Um alentejano vai no comboio regional e dá-lhe uma grande "caganera". Vai para o WCmas está fechado... decide aliviar-se no corredor...Entretanto chega o revisor e diz:- "Sinto muito, mas vai ter de me acompanhar, e vou ter de dar parte ao chefe"Ao que o alentejano responde:- "Com certeza, e por mim até a pode dar toda..."No Alentejo era costume se colocar um par de cornos em cima do capôt dos automóveis.Um compadre queria enfeitar assim o seu carrito, e lembrou-se lá do seu compadre quecriava vaquinhas e foi-lhe fazer uma visita.- Compadre, eu queria uns cornos para enfeitar o meu carro, vocemecê não me arranjauns? - Está bem compadre, quando eu matar uma vaquinha arranjo-lhe isso.Duas semanas depois, estava o primeiro a passear na sua bicicleta e passa à porta docompadre e este chamo-o.- Compadre, já tenho a encomenda que me pediu.- Que maçada, agora estou com a bicicleta, como vou levar isso?- Não faz mal. Vai a pé e leva a bicicleta numa mão e os cornos na outra.E lá foi, pelo caminho passa por outro compadre e este diz-lhe:- Ê compadre!!!! Não me diga que teve um acidente!!
  8. 8. “A Clave” Página 8 janeiro 2013Escola de Música FRCApós a apresentação e início da temporada2012/2013 da Escola de Música FRC, os alunosmostram interesse e entusiasmo com o decorrer dasaulas. A FRC e A Clave desejam a todos os novosalunos uma boa aprendizagem!Esta temporada é lecionada pelo nosso músico FábioPereira.IPDJ – Candidaturas PAAJForam apresentadas ao IPDJ, três candidaturas de apoio, umaao Programa de Apoio à Juventude (PAJ) que visa o apoio àsatividades a desenvolver durante o ano de 2013, as outrasduas foram ao Programa de Apoio Infraestrutural, uma àMedida 1 (Infraestruturas) e o outro à Medida 2(Equipamentos). Estamos neste momento a aguardar o seu deferimento.Atividades FRC na Quadra Natalícia: Arruada de NatalA FRC, efetuou, durante a tarde do dia 25 dedezembro, Dia de Natal, uma Arruada de Natal, pelasruas da freguesia.“Janeiras”A FRC realizou o tradicionalcanto das “Janeiras”, emtoda a freguesia de Cortes do Meio (Ourondinho,Cortes de Baixo, Cortes do Meio, Bouça e Penhasda Saúde), durante os dias 26 de dezembro e odia 5 de janeiro.A receita obtida foi aplicada na ajuda à aquisição do novo fardamento quea FRC estreou no passado dia 11 de novembro.Desde já a FRC agradece a recetividade, colaboração e boa vontade comque foi recebida por todos os Cortenses!Campanha Solidária “Uma Prenda, Um Sorriso” – 4ª ediçãoMais uma vez, a FRC colocou em marcha, durante o mêsde dezembro, a Campanha Solidária “Uma Prenda, UmSorriso”, que já vai na sua 4ª edição. Este anoconseguiram-se reunir perto de 100kg de vestuário parajovens e adultos e mais alguns outros artigos, que foramdoados a instituições de solidariedade, mais precisamenteà Casa do Menino Jesus (Covilhã) e ao Abrigo de S. José(Fundão). A FRC agradece a todos quantos contribuírampara que esta campanha tivesse mais este êxito.Assembleia Geral Ordinária de AssociadosA Presidente da Mesa de Assembleia Geral da FRC,convoca todos os associados da FRC para a reunião emAssembleia Geral Ordinária, a realizar no próximo dia1 de fevereiro, pelas 21h00, na sede social da FRC, para aaprovação das Contas de Gerência de 2012, a apresentação eaprovação do Plano de Atividades e Orçamento Previsional para2013 e ao debate de outros assuntos de interesse para a associação.Ficam também convidados os antigos músicos, amigos e simpatizantes da FRC aestarem presentes.

×