A Clave - Janeiro 2011

401 views

Published on

Jornal da Filarmónica Recreativa Cortense - "A Clave", edição de Janeiro de 2011. Boa leitura!

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
401
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
7
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A Clave - Janeiro 2011

  1. 1.  Jornal da Filarmónica Recreativa Cortense Ano III ♫ número 34 ♫ janeiro 2011 ♫ 0,50 pautas Propriedade: Filarmónica Recreativa CortenseEditorial Pág.2 Primeiros Socorros Pág.6 Pág.7 Publicidade Pág.3 Pág.8 NotíciasCorreio F.R.C.dos AcompanheLeitores as notícias da “nossaPág.5 Banda”. Pág.9 “A Clave” Página 1 janeiro 2011
  2. 2. Editorialj aneiro, é o primeiro mês deste novo ano de 2011 que começa e em que a FRC e o seu jornal desejam a todos, em especial aos seus leitores e simpatizantes, que seja um ano cheio de realizações pessoaise profissionais e de muita atividade cultural.De que é que falamos quando nos referimos ao acordo ortográfico?Referimo-nos a um acordo assinado em 1990 entre os sete países delíngua oficial portuguesa de então que estabelece normas ortográficas, ouseja, regras de como escrever palavras.Nesta edição explanamos-lhe um pouco do que irá mudar com a entradaem vigor do modelo acordado.Na rubrica de Primeiros Socorros e no seguimento da edição anteriorindicamos quais os procedimentos de ação e de identificação de umavítima Politraumatizada, nesta edição apresentamos o caso de uma vítimade um Traumatismo na Face.Descontraia com os nossos passatempos e remeta-nos a solução doenigma/adivinha do mês.Nas Notícias da F.R.C., acompanhe as actividades e participações maisrecentes e futuras da “nossa” banda. Entre elas está o relato dasactividades natalícias, Concerto de Natal e “Canto das Janeiras”, destaúltima da qual a FRC pede desculpa por não ter visitado todos os lares dafreguesia, mas o tempo chuvoso não o permitiu.Apresente este jornal aos seus amigos e familiares e ajude-nos a fazermais assinantes e/ou patrocínios, a FRC agradece!Fica o aviso de que estão a pagamento as assinaturas de 2011.Renovados votos de um BOM ANO de 2011. Ficha Técnica: Director: Alexandre Barata Redacção: Alexandre Barata, Nadia Barata, Adriano Esteves Colaboradores: Fábio Pereira, Marco Alves Impressão: Filarmónica Recreativa Cortense Dobragem: Centro de Apoio a Crianças e Idosos de Cortes Tiragem: 73 exemplares Distribuição: Filarmónica Recreativa Cortense Apoios: IPJ – Instituto Português da Juventude; Fundação INATEL “A Clave” Página 2 janeiro 2011
  3. 3. O QUE É, E O QUE NÃO É O ACORDO ORTOGRÁFICO.Muitas pessoas fazem uma ideia completamente errada do que é o AcordoOrtográfico. Impõe-se por isso ver o que é e o que não é o Acordo Ortográfico.O Acordo Ortográfico não altera a pronúncia de qualquer palavra. Isso é verdadepara qualquer reforma ortográfica. Quando em Portugal se aboliu o acento deidéia e se passou a escrever ideia, o e continuou aberto; não se tornousemelhante ao de feia. Antes de 1974 tínhamos pesada e pèzada. Pronunciavam-se em Portugal pezada (com o e pronunciado como em de) e pèzada,respetivamente. Em 1974 foi abolido o acento de pèzada, mas a nova grafia –pezada – não deu origem a uma nova pronúncia. Pezada não passou apronunciar-se como pesada.Atualmente, no Brasil escreve-se Coréia e européia, o que está de acordo com apronúncia das duas palavras no outro lado do Atlântico. Em Portugal e noutrospaíses diz-se Corêia e europêia. Com o Acordo Ortográfico os brasileirospassarão a escrever Coreia e europeia, mas isso em nada altera a pronúnciabrasileira de tais palavras e de outras com a mesma terminação, como atéia.Fixem bem: o Acordo Ortográfico muda a grafia de certas palavras, amaneira como se escrevem, mas não altera a pronúncia de nenhumapalavra, não cria nem elimina palavras. Ele só tem a ver com a maneiracomo se escrevem palavras. Cachopo significa rochedo quase à flor da água. Também pode significar rapaz, moço, mas no Brasil a palavra não se usa com esse significado. A palavra registrar não é hoje usada em Portugal, mas já o foi. Ela aparece na primeira página da primeira edição do Diário de Notícias, de Lisboa, que viu a luz do dia na segunda metade do século XIX. Em contrapartida, registar é pouco usado no Brasil. Ambas as formas são bem portuguesas.Esta discussão pode ser interessante, mas não tem a ver com o AcordoOrtográfico.Não esqueçam: O Acordo Ortográfico não tem a ver com as variações deuso ou significado de palavras, mas sim com a maneira como seescrevem.Durante a transmissão pela estação portuguesa de televisão SIC em cadeia comuma emissora brasileira ouviu-se o locutor dizer: “o avião está agora seaproximando”. Esta ordem das palavras não se usa no português europeu. NaÁfrica lusófona a ordem das palavras também é por vezes diferente da doportuguês europeu.A parte da gramática que trata do modo como se combinam as palavras para aexpressão do pensamento chama-se sintaxe. O Acordo Ortográfico nãoestabelece regras de sintaxe.Tomem boa nota: o Acordo Ortográfico não estabelece regras de sintaxe;tem a ver somente com a maneira de escrever as palavras. “A Clave” Página 3 janeiro 2011
  4. 4. A língua portuguesa é falada em mais de um país e de um continente. Como erade esperar, tem variedades. Algumas estão em formação como a moçambicana,que tem sido objeto de estudo como o da Prof. Perpétua Mendonça, autora, entreoutras obras, de Português de Moçambique – Uma Variedade em Formação.Pouco depois da independência de Moçambique e em resposta a uma perguntaduma jornalista brasileira, a Ministra da Educação Graça Machel, afirmou serPortugal o modelo em termos linguísticos até os gramáticos moçambicanosestabelecerem as regras do português de Moçambique.Temos, portanto, variedades do português, que podem ter normas próprias, que,nalguns aspetos, poderão estabelecer regras diferentes ou mesmo contrárias.O que é esta questão das normas tem a ver com o Acordo Ortográfico? Nada.Notem bem: o Acordo Ortográfico não interfere com a coexistência oucom as regras de normas linguísticas regionais.Neste momento alíngua portuguesatem duas normasortográficas: a usadano Brasil e a dosrestantes países delíngua portuguesa.Da aplicação dasduas normasresultam bastantesdiferenças deortografia. Reformasintroduzidas no Brasilpor uma lei de 1971reduziram bastanteas diferenças, maspersistem importantes divergências.O Acordo Ortográfico não introduz uma completa uniformização na grafia daspalavras, mas naturalmente a redução ao mínimo possível das diferenças é umdos objetivos. Com o acordo escreveremos as palavras nos países de línguaportuguesa de harmonia com uma única norma.Tomem nota: Com o Acordo Ortográfico a grafia das palavras passa a serregulamentada nos países de língua portuguesa por uma única norma.Vejamos agora quais as principais alterações que o Acordo Ortográficointroduzirá no nosso uso habitual da língua.Principais alterações introduzidas pelo Acordo Ortográfico em Portugal,países africanos de língua oficial portuguesa e TimorEliminação de cês e pês não pronunciados em palavras como director, acção,protecção, baptismo, adoptar e excepção, as quais passam a escrever-se diretor,ação, proteção, batismo, adotar e exceção.Numa próxima edição demonstraremos as principais alteraçõesintroduzidas pelo Acordo Ortográfico. “A Clave” Página 4 janeiro 2011
  5. 5. Correio dos Leitores:Este pequeno jornal é elaborado todos os meses no intuito da “abertura” da FRCà comunidade envolvente. Gostaríamos de saber a Vossa opinião sobre esteaspeto e sobre os temas e rubricas apresentados, se são do Vosso agrado ou segostavam que fossem focados outros temas. Enviem-nos as Vossas sugestões,opiniões, notícias e propostas para temas que desejem ver abordados por estejornal, façam-no para o e-mail filarmonicacortense@iol.pt ou entreguem, aqualquer elemento da Filarmónica Recreativa Cortense. Este espaço é de, e para todos os leitores.Neste mês recebemos uma carta de um nosso assinante e leitor, Sr. MárioSantos Oliveira ao qual muito agradecemos a sugestão e o interesse pelahistória. No seguimento desta sugestão, convém-nos dizer que um historial daFRC já foi anteriormente publicado num boletim informativo da FRC, “OHarmónico”, e há já algum tempo que temos esta pretensão, até já estavacontemplada no plano de atividades de 2010 a edição de um livro com o historialda FRC, mas tal fato não foi financeiramente possível. Este evento também já foireferido por um “Amigo da Banda” no almoço comemorativo do 111º aniversárioda FRC. É uma sugestão válida e que merece toda a nossa atenção.Apelamos à colaboração de todos os nossos leitores que tenham ou saibam quemtenha algum material alusivo à FRC (fotos, documentos, fardas antigas,instrumentos antigos, etc.) que o comuniquem para que possa ser feito umlevantamento de tudo o que possa documentar a história da “Banda das Cortes”,apadrinhando assim esta ação para que esta aspiração seja uma realidade esteano de 2011.Fica então a transcrição da carta do nosso assinante e que novamenteagradecemos.“Mário Santos Rodrigues Ourondinho Jan. 2011-01-18 A minha opinião sobre os temas que gostaria de ver publicados na CLAVE, seriamentre outros os seguintes: 1º. Historial da banda tais como: fundadores, impulsionadores principais, pontosaltos e baixos, dificuldades que surgiram em momentos menos bons, nome de bons músicosque deram e continuam a dar nome à banda, etc. 2º. O mesmo com a freguesia de Cortes do Meio e anexas. Homens, mulheres, famílias que se destacaram na freguesia, tais como: quemconduziu os destinos da mesma no campo político, social, católico, etc. Tudo isto faz parte do nosso património cultural. (Lembro-me por exemplo do jornal “ECOS DA SERRA” que cheguei a receber alguns nº. na Guiné 70-72). Tudo isto ao longo não só dum nº. mas de muitos (por exemplo, meia página em cadanº.) Como que obrigatoriamente um segundo editorial. Com os respeitosos cumprimentos Mário Santos Rodrigues” “A Clave” Página 5 janeiro 2011
  6. 6. Primeiros Socorros Enigma/Adivinha do Mês de Janeiro -O que é, o que é? "É molhado por natureza; se for exposto ao sol ficará sempre mais molhado, só secando se não mais existir."Diga-nos o que é. Envie por e-mail ou entregue a um elemento da FRC. Solução do enigma de Dezembro R: As pegadas são da Marta“A Clave” Página 6 janeiro 2011
  7. 7. Palavras ordenadas alfabeticamente: AM; ANTROPOBIOLOGIA; ARO; ATÓXICO; ATRIBUI; BI; DO; EMPOADO; ENARGIA; GALHETA; GRAMATICALMENTE; LÁ; LER; MÓ; NÓ; OS; REI; RIMO; SMOG; TÁ; UM; XURDIR PARA RIR – Sogras Na sala de espera do Hospital, o médico chega para o genro muito nervoso, e diz: - Tenho uma péssima notícia para lhe dar... A cirurgia que fizemos à sua mãe... - Não, Doutor. Ela não é minha mãe, é minha sogra! - Nesse caso, então, tenho uma ótima notícia para lhe dar... - Querido, onde está aquele livro "Como viver 100 anos?" - Mandei-o para reciclar! - Deitou-o fora? Porquê? - É que a tua mãe vem-nos visitar amanhã e eu não quero que ela leia essas coisas! Viajando pela Europa, um empresário recebe um telefonema do seu sócio: - Sua sogra faleceu...o que devemos fazer: enterrá-la ou cremá-la? O empresário respondeu: - As duas coisas!!! Não podemos facilitar! O sujeito bate à porta de uma casa e, assim que um homem abre, ele diz: - O senhor poderia contribuir com o Lar dos Idosos? - Claro! Espere um pouco, que vou buscar minha sogra! A sogra de um sujeito morreu...e perguntaram-lhe: - O que fazemos? Enterramos ou cremamos? - Os dois! Não podemos facilitar! A garota chega para mãe, reclamando do ceticismo do namorado. - Mãe, o Mário diz que não acredita no inferno! - Case-se com ele minha filha e deixe o resto comigo! “A Clave” Página 7 janeiro 2011
  8. 8. Publicidade Este espaço pode ser Assine “A Clave” seu. Assinatura anual de 6,00 pautas para a Publicite o seu negócio e apoie distribuição em mão ou via e-mail, no envio por correio acresce o valor dos assim a F.R. Cortense. portes de envio. Contacte-nos. Divulgue este jornal pelo seu círculo de amigos e familiares. A FRC agradece. “A Clave” Página 8 janeiro 2011
  9. 9. Notícias F.R.C.Concerto de NatalA FRC realizou o Concerto deNatal 2010, no passado dia25 de Dezembro (dia deNatal), pelas 16h00 naIgreja Matriz de Cortes doMeio.Foi um concerto com cercauma hora de duração, comuma apresentação diferentee onde se interpretaramvárias músicas e melodiasque expressaram ossentimentos da QuadraNatalícia (nostalgia expressanas saudades, alegria nofrenesi das prendas e como não podia deixar de ser, músicas com quadrasnatalícias e de adoração ao menino que nasceu em Belém).A FRC agradece aos Cortenses, o interesse expresso para a realização desteconcerto e agradece também a presença da cerca de uma centena deespectadores que naquele dia de frio aqueceu o local da realização doespetáculo.Janeiras A FRC levou a efeito o “Cantar das Janeiras” pelos lares da freguesia. Começou no dia 27 de Dezembro pelos lares da Bouça, durante os dias 28 e 29 nos lares de Cortes do Meio e se não fosse o tempo invernoso, no dia 30 eram percorridos os do Ourondinho e Cortes de Baixo, que tiveram de esperar mais uns dias pelo dia 4 de Janeiro mas mais uma vez, devido à chuva, não conseguimos visitar todos os lares, pelo que aFRC pede as devidas desculpas. Nesta actividade foram angariados 1.587,70€,receita esta que servirá para fazer face às despesas com a sua actividade(Escola de Música, fardamento, reparação instrumental, etc.).A FRC agradece o caloroso acolhimento e a preciosa colaboração de todos osque contribuíram e mais uma vez pede desculpa por não ter percorrido todasas habitações. Participaram nesta ação elementos da FRC, da Escola de Músicae elementos pertencentes à “família filarmónica da FRC”, aos quais a FRCagradece a preciosa colaboração. “A Clave” Página 9 janeiro 2011
  10. 10. 103º Aniversário da Filarmónica Recreativa Carvalhense. A FR Cortense foi convidada a se fazer representar, e esteve presente no almoço comemorativo do 103º aniversário da FR Carvalhense, que se realizou no passado dia 9 de Janeiro. No final houve a habitual sessão de discursos em que o representante da FRC felicitou a sua congénere e lhe desejou muitos e bons anos de vida e de sucessos musicais e culturais.Convocatória Assembleia Geral Ordinária de associados FRC.AVISO: Encontram-se a pagamento as assinaturas de 2011. Regularize a sua, caso ainda o não tenha feito. Bem Haja! “A Clave” Página 10 janeiro 2011

×