Operação, Manutenção e Controle via HSE
• Quem é a Deten ?• Arquitetura Fieldbus DETEN• Manutenção / Operação   • Uso de blocos nos instrumentos de campo   • Uso ...
DETEN QUÍMICA S/AEm jun/81, iniciou a Operação, com capacidadepara 35.000 t/ano de LAB.Capacidade Atual para 220.000 t/ano...
PRODUTOS DETEN• LAB - Linear Alquilbenzeno• Matéria-prima para a produção do LABSA• LABSA - Linear Alquilbenzeno Sulfonado...
• Principais clientes• Unilever, Química Amparo, Procter  & Gamble, ASA, Bombril, Flora e  Tebrás.• Principais fornecedore...
OS ACIONISTAS                        Dezembro/99CEPSA detém 20% do mercado mundial de LAB
IMPLANTAÇÃO FIELDBUS        PROCESSO DE PRODUÇÃO LAB/ LAS  DETEN I Intertravamento       DETEN II                         ...
Quantitativo de Devices / PLCs         DETEN I                                    DETEN I      555 DEVICES FF             ...
ARQUITETURA DETEN                                                                     MAQ01                    MAQ02      ...
•Uso de Blocos de controle no campo
Blocos de controle no campo
Uso do HSE    Versatilidade de configuração                                   HSE                 Linking Device          ...
Uso do HSE              MAQUINA                                MAQUINA             OPERADOR                               ...
Uso do HSE
Uso do HSE
Integração da Planta
Integração da Planta
Manutenção / Operação
Operação - TREINAMENTO
Operação - TREINAMENTO
Sala de controle - Atual
Sala de controle - Atual
MANUTENÇÃO - TREINAMENTO
MANUTENÇÃO - TREINAMENTO
Manutenção
Manutenção
Manutenção
Integração TA / TITI / Automação                            USUÁRIOS     USUÁRIOS                              USUÁRIOS   ...
Atuação da TIGerenciamento da Rede              Segurança                       Suporte Definição da Arquitetura da      ...
Rede industrial DETEN                  Rede Foundation Fieldbus                 Maquinas de Operação: 17                 S...
Gestão da Rede Industrial
Resultados•   Sistema confiável    • Baixa taxa de falhas de comunicação (ruído)    • Não há congelamentos / quebra de lin...
ObrigadoObrigado !   !!!
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Alexandre santana deten quimica portuguese

990 views

Published on

Deten Quimica Presentation from general Assembly

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
990
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
13
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Alexandre santana deten quimica portuguese

  1. 1. Operação, Manutenção e Controle via HSE
  2. 2. • Quem é a Deten ?• Arquitetura Fieldbus DETEN• Manutenção / Operação • Uso de blocos nos instrumentos de campo • Uso HSE • Capacitação da equipe • Integração com TI• Resultados
  3. 3. DETEN QUÍMICA S/AEm jun/81, iniciou a Operação, com capacidadepara 35.000 t/ano de LAB.Capacidade Atual para 220.000 t/ano de LAB.Em 1998, teve início a operação da unidade deSulfonação, com capacidade para 80.000 t/ano deLABSA.
  4. 4. PRODUTOS DETEN• LAB - Linear Alquilbenzeno• Matéria-prima para a produção do LABSA• LABSA - Linear Alquilbenzeno Sulfonado Intermediário mais utilizado no mundo na formulação de tensoativo para detergentes biodegradáveis - líquidos, concentrados e em pó• ALP - Alquilado pesado• É utilizado como aditivo para lubrificantes, fabrico de graxas especiais, na formulação de óleo para transformadores e como fluido térmico.
  5. 5. • Principais clientes• Unilever, Química Amparo, Procter & Gamble, ASA, Bombril, Flora e Tebrás.• Principais fornecedores• Braskem (benzeno), RLAM e PETRESA (n-PF).
  6. 6. OS ACIONISTAS Dezembro/99CEPSA detém 20% do mercado mundial de LAB
  7. 7. IMPLANTAÇÃO FIELDBUS PROCESSO DE PRODUÇÃO LAB/ LAS DETEN I Intertravamento DETEN II Intertravamento PACOL I PACOL II Intertravamento Intertravamento DEFINE I DEFINE IIALQUILAÇÃO I Intertravamento ALQUILAÇÃO II LAB LAB SULFONAÇÂO LAS
  8. 8. Quantitativo de Devices / PLCs DETEN I DETEN I 555 DEVICES FF 616 DEVICES FF 06 PLCs 07 PLCs SULFONAÇÃ0 181 DEVICES FF 01 PLCs ÁREA TOTAL Malha Fechada Malha Aberta DETEN I 555 86 469 DETEN II 616 92 524Sulfonação 181 31 150
  9. 9. ARQUITETURA DETEN MAQ01 MAQ02 MAQ03 MAQ04 IP: 114 IP: 114 IP: 114SALA DE CONTROLE IP: 114 214 214 214 214 VLAN REDUNDANTE SUPERVISÓRIO VLAN – PRINCIPAL SUPERVISÓRIO DETINDDOM01 DETINDDOM02 DETINDSQL Função: AD e Função: AD, WSUS e WEB Função: HISTÓRICO OFFICESCANSERVER IP: 204 IP: 104SALA SERVIDORES IP: 104 204 DETINDD1OPC01 DETINDD1OPC02 Função: SERVER OPC Função: SERVER OPC IP: 114 IP: 114 214 214 115 115 215 215 VLAN REDUNDANTE SUPERVISÓRIO VLAN – PRINCIPAL SUPERVISÓRIO VLAN – PRINCIPAL DFI VLAN – REDUNDANTE DFI VLAN TODAS AS ÁREAS SWITCH SECUNDÁRIO SUPERVISÃO EREDE COMUNICAÇÃO VLAN TODAS AS ÁREAS IP-.2 MANUTENÇÃO VIA REDE ADM WEB FIREWALL / IDS Pix 515 FIREWALL / IDS IP-.2.1 IP-5.21 SALA INSTRUMENTAÇÃO SWITCH PRINCIPAL SUPERVISÃO P&- MAQENGDET1 IP-1. DADOS HISTÓRICOS IP: 115 FIREWALL / IDS 3.2 215 IP-1.1 FIREWALL / IDS IP-.3.1 SWITCH CampoSECUN. REDE PRINCIPAL IP-2 VLAN – PRINCIPAL DFI IP-115.XXX VLAN – REDUNDANTE DFI REDE REDUNDANTE IP-.215.XXX SWITCH Campo PRIN. IP-1 FOUNDATION FOUNDATION FOUNDATION FOUNDATION FOUNDATION FOUNDATION FIELDBUS FIELDBUS FIELDBUS FIELDBUS FIELDBUS FIELDBUSCAMPO E/S DISCRETAS PLC’S DE PAINEL DFI PAINEL DFI PAINEL DFI PAINEL DFI PAINEL DFI PAINEL DFI CAMPO
  10. 10. •Uso de Blocos de controle no campo
  11. 11. Blocos de controle no campo
  12. 12. Uso do HSE Versatilidade de configuração HSE Linking Device FIELDBUS H1 FIELDBUS H1DEVICES DE DIFERENTES REDES
  13. 13. Uso do HSE MAQUINA MAQUINA OPERADOR OPERADOR PRIM REDEstratégia deIntertravamento OPC01 OPC02 SUBESTAÇÃO PLC CAMPO PLC GERAL COMANDO LIGADESLIGA Campo Supervisão REDE PRINCIPAL REDE PRINCIPAL REDE REDUNDANTE REDE REDUNDANTE
  14. 14. Uso do HSE
  15. 15. Uso do HSE
  16. 16. Integração da Planta
  17. 17. Integração da Planta
  18. 18. Manutenção / Operação
  19. 19. Operação - TREINAMENTO
  20. 20. Operação - TREINAMENTO
  21. 21. Sala de controle - Atual
  22. 22. Sala de controle - Atual
  23. 23. MANUTENÇÃO - TREINAMENTO
  24. 24. MANUTENÇÃO - TREINAMENTO
  25. 25. Manutenção
  26. 26. Manutenção
  27. 27. Manutenção
  28. 28. Integração TA / TITI / Automação USUÁRIOS USUÁRIOS USUÁRIOS TI Switch Linking Device Automação
  29. 29. Atuação da TIGerenciamento da Rede Segurança Suporte Definição da Arquitetura da  Definição de Políticas de  Suporte e apoio à TA para Rede ( Participação) Segurança questões de configuração e Monitoramento de Eventos e  Definição da Arquitetura de instalação de Software Logs Segurança  Treinamento da equipe de Integração de Informações  Monitoramento de Eventos TA Gestão Servidor de Históricos e Logs Manutenção Preventiva dos  Controle de Acesso Equipamentos  Aplicação de Patches (Anti- Infra-estrutura de vírus e Microsoft) cabeamento  Execução de Backups
  30. 30. Rede industrial DETEN Rede Foundation Fieldbus Maquinas de Operação: 17 Servidores: 9 Switch: 6 Pontos Switch (Rede): 400 Devices: 1352Rede Deten Bridge: 110 PLCs: 14Switch: 9 Pontos Supervisório: 20000Pontos: 240
  31. 31. Gestão da Rede Industrial
  32. 32. Resultados• Sistema confiável • Baixa taxa de falhas de comunicação (ruído) • Não há congelamentos / quebra de links • Total interoperabilidade entre fabricantes( Foundation)• Redução dos custos de manutenção • Redução de horas-extras • Redução da contratação de serviços • Redução do plano de manutenção Preventiva• Redução dos custos e tempo de implementação de modificações de projeto• Melhoria dos índices técnicos da produção• Melhoria no gerenciamento de documentação e dados de processo• Trabalho num ambiente totalmente integrado
  33. 33. ObrigadoObrigado ! !!!

×