Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Dfd dd

3,297 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Dfd dd

  1. 1. DIAGRAMA DE FLUXO DE DADOS (DFD) Um dos objetivos chave da análise estruturada é ter como resultados umparticionamento conveniente da área a ser especificada. E então, ao invés de umaespecificação tipo romance vitoriano, podemos escrever um conjunto integrado deminiespecificações. Nossa principal ferramenta de particionamento será Diagrama deFluxo de Dados.O que é um Diagrama de Fluxo de Dados O Diagrama de Fluxo de Dados é uma representação em rede de um sistema. Osistema pode ser automatizado, manual ou misto. O Diagrama de Fluxo de Dados retratao sistema em termos de suas partes. Um exemplo: a imagem que vale por mil palavras, é mostrada na figura abaixo. ARQUIVOS DE PREENCHIMENTO REGISTRE PAGAMENTO CÓPIA-FATURA-CREDITADA ARQUIVO DE DOCUMENTOSPAGAMENTO CREDITE FATURA DEPOSITE FUNDOS DEPÓSITO BANCO Existem alguns outros termos normalmente usados por analistas que se referemaos Diagramas de Fluxo de Dados, como, por exemplo, Gráficos de Fluxo de Dados eGráficos de Bolha.Características do Diagramas de Fluxo de Dados As principais características de um DFD: o gráficos o particionados o multidimensionais o enfatizam o fluxo de dados O Diagrama de Fluxo de Dados leva você a apresentar uma situação do ponto devista de dados, ao invés de apresentá-la do ponto de vista de qualquer pessoa ouempresa.Elementos do Diagrama de Fluxo de Dados
  2. 2. Os Diagramas de Fluxo de Dados são compostos por somente quatro elementosbásicos: 1. fluxos de dados, representados por vetores 2. processos, representados por círculos ou bolhas 3. arquivos, representados por linhas retas 4. fontes e destinos de dados, representados por caixas A figura abaixo é uma parte de um Diagrama de Fluxo de Dados que inclui cada umdos quatro elementos. S X P1 Y P2 Z A DIRETORIA S PRA NDA CADASTRAR COM A-DE- LISTA DE LIST E-DEMA COMPRAS LISTA DE COMPRAS LISTA-D IAL OC ÃO-S RAZ PRODUTO CADASTRAR PRODUTO PRODUTO PRODUTO CADASTRAR LISTA-DE-PRODUTO FORNECEDOR PRA ITEM-DE-COM FORNECEDORES PEDIDO-DE-CADASTRAMENTO-FORNECEDORFORNECEDORES FORNECEDOR
  3. 3. Fluxo de dados Retrata interface entre componentes de um DFD. A maior parte dos fluxos dedados movimenta-se entre processos. Um fluxo de dados é um tubo. Através do qual fluem pacotes de informações decomposição conhecida. Convenções de notação para fluxo de dados: /* não são universais */ o As palavras que compõem os nomes dos fluxos de dados são ligadas por hífen e colocadas em maiúsculas o Dois fluxos de dados não possuem o mesmo nome o Os nomes são escolhidos para representarem o dado que flui sobre o tubo Os fluxos de dados que se movimentam para dentro e para fora de arquivos nãoprecisam de nomes. O nome do arquivo será suficiente para descrever o tubo. Todos osoutros fluxos de dados devem ter nome. Exemplos: ARQUIVOS-DE-CONTAS-PRINCIPAIS NÚMERO-CONTA-VÁLIDO VERIFIQUE NÚMERO-CONTA TOTAL DO CHEQUE REJE IÇÃOProcesso Os processos, invariavelmente mostram algum trabalho executado em cima dosdados. O exemplo abaixo mostra uma tarefa que divide o fluxo de entrada de palavrasem dois tubos; palavras escritas corretamente e palavras erradas ortograficamente. LISTA DE PALAVRAS VERIFIQUE PALAVRAS PALAVRAS-ESCRITAS-CORRETAMENTE ORTOGRAFIA
  4. 4. O processo é uma transformação de fluxos de dados de entrada e fluxos de dadosde saída. A convenção de notação mais comum é representar processos por círculos(bolhas) no DFD. Algumas pessoas utilizam bolhas ovais, e outras convenções daanálise estruturada usam bolhas quadradas. Em um conjunto completo de Diagrama de Fluxo de Dados a cada processo serádado um número único. Em nossas aulas usaremos os círculos, para representar os processos.Arquivo Um arquivo é um depósito temporário de dados. A convenção de notação usadapara representar um arquivo no DFD é uma linha reta com o nome do arquivo próximoà mesma ou duas linhas retas com o nome do arquivo entre as linhas. ATUALIZE MESTRE NOVO-REGISTRO-LOTES RELATÓRO-CHEGADAS LOTES MESTRE LOTESFonte ou destino Qualquer sistema ou área de trabalho pode ser descrito em um Diagrama deFluxo de Dados com processos arquivos e fluxo de dados. Algumas vezes, entretanto,você pode aumentar substancialmente a legibilidade de seu diagrama, ao mostrar deonde vem as entradas para o sistema e para onde vão as saídas do sistema. Para isto nós utilizamos caixas-fonte/destino. Uma fonte ou destino é uma pessoa ou empresa, repousando fora do contexto dosistema, que é o originador ou o receptor de dados do sistema. CLIENTE BANCO CENTRAL 1 4 3 2 5 BANCÁRIOS BANCO CORRESPONDENTE
  5. 5. INSTRUÇÕES PARA DESENHAR UM DFD 1. Identifique todos os fluxos de dados em rede de entrada e saída. Trace-os em torno da parte externa de seu diagrama. 2. Construa o seu caminho de entradas para saídas. 3. Rotule todos os fluxos de dados de interface cuidadosamente. 4. Rotule as bolhas em termos de suas entradas e suas saídas. 5. Esteja preparado para recomeçar.EXE.: Imagine uma tarefa bem simples, como por exemplo, o preenchimento manual deum formulário denominado nota de débito. Neste caso, podemos dizer que a função aser executada é preencher nota de débito. Conforme dissemos, para que cada funçãoseja executada, é necessário que haja dados de entrada, no caso, um formulário de notade débito em branco. A saída desta função será uma nota de débito preenchida.Represente essa situação num diagrama. PREENCHER NOTA-DÉBITO-EM-BRANCO NOTA DE NOTA-DÉBITO-PREENCHIDA DÉBITODICIONÁRIO DE DADOS O modelo funcional é composto de uma representação gráfica e sua descriçãodos componentes do modelo: entidades externas, funções, fluxos de dados e depósitosde dados. Para tanto, é usado um sistema que vai guardar informações (metadados)sobre os sistemas de nosso interesse, denominado dicionário de dados. Um dicionário de dados é um repositório de informações sobre os componentesdo sistema. Para descrever os componentes do sistema, devemos adotar uma linguagemapropriada. Adotaremos uma linguagem baseada no livro de T. De Marco, paraapresentar os dados de um fluxo de dados. Utilizaremos os seguintes símbolos: SÍMBOLO SIGNIFICADO = É equivalente a {} Ou * (min. – máx.) Repetições [] Opcional @ Chave %% ComentárioDescrição dos fluxos de dados Composição do fluxo de dados denominado FATURA-CLIENTE do DFD aseguir:
  6. 6. CEIRO DEPT. FINAN PAGAMENTO-CLIENTE TÓRIO- PLANEJAMENTO CLIENTE PEDIDO-CLIENTE RELA CIA. FATURA-CLIENTE END-VIDADA COMI SSÃO- VEND EDOR A ES MEND ENCO DOR DEPT. ORNECE FINANCEIRO FORNECEDOR FATURA-F PAGAMENTO D.D. FATURA-CLIENTE cod.cliente + Cod.cliente {CPF-cliente % se pessoa física % CGC-cliente % se pessoa jurídica % } valor fatura + endereço + Produto= código + Endereço= rua + num. fatura + nome + bairro + produto valor + cidade + quantidade + [CEP] + categoria estadoA leitura da descrição nos dá conta de que: o No caso de CEP, vemos que foi definido como sendo um dado opcional; o Para exemplificar a utilização do símbolo que serve para expressar o caso em que apenas uma das alternativas é válida, foi apresentada a definição de cód.cliente que, dependendo do tipo de cliente pode ser identificado pelo CPF ou pelo CGC. Pode-se imaginar um dicionário de dados como um sistema de apoio àespecificação do sistema em desenvolvimento, uma vez que todas as definições doscomponentes do sistema ali estão armazenadas. Pode-se imaginar um dicionário de dados como sendo um fichário que contem umaficha para cada componente do sistema.

×