O principio da contradição de aristóteles

5,351 views

Published on

Trabalho realizado com o intuito de esclarecer os princípios de Aristóteles

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
5,351
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
40
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O principio da contradição de aristóteles

  1. 1. Aristóteles nasceu em 384/383 a.C., em Estagira, na fronteira macedônica. Aos 18 anos, ao entrar na Escola de Platão, Aristóteles amadureceu e consolidou sua própria vocação filosófica de modo definitivo, tanto que permaneceu na Academia por 20 anos.
  2. 2. Junto com um companheiro da Academia, Xenócrates, estabeleceu-se primeiro em Axo, onde fundou uma escola com os platônicos Erasto e Corisco, originários da cidade de Scepsis.
  3. 3. Em 343/342 a.C., Filipe da Macedônia chama Aristóteles para a corte, confiando-lhe a educação do filho Alexandre, ou seja, a personagem que estava destinada a revolucionar a história grega e que estava com 13 anos de idade. Aristóteles permaneceu na corte macedônica até Alexandre subir ao trono, por volta de 336 a.C.
  4. 4. Em 335/334 a.C., Aristóteles voltou para Atenas onde funda a própria escola, o Liceu. Como Aristóteles ministrava seus ensinamentos passeando pelas veredas do jardim anexo à escola, a escola também foi chamada de “Perípatos” (do grego perípatos:” passeio”)
  5. 5. Em 323 a.C., com a morte de Alexandre, Aristóteles passa a ser perseguido por ter colaborado na educação do imperador macedônico.
  6. 6. O principio da não contradição de Aristóteles é resumido, de maneira lógica, em aspectos gerais. Este é formado pelas três seguintes leis: a)Formulação Ontológica: Em algum objeto a mesma característica não pode, ao mesmo tempo, pertencer e não pertencer; b)Formulação Lógica: Duas proposições contraditórias não podem ser verdadeiras ao mesmo tempo; c)Formulação psicológica: Dois atos de crença, correspondentes a duas proposições contraditórias não podem ter lugar ao mesmo tempo na mesma consciência.
  7. 7. Resume-se, em termos de “teoria do objeto”, da seguinte maneira: em algum objeto a mesma característica não pode, ao mesmo tempo, pertencer e não pertencer;
  8. 8. A Lógica está dependente de três princípios fundamentais: o Princípio da Identidade, o da não Contradição e o do Terceiro Excluído.
  9. 9. A formulação lógica é dividida em três partes: O raciocínio indutivo; Raciocínio abdutivo; Raciocínio dedutivo.
  10. 10. Formulação Lógica: Duas proposições contraditórias não podem ser verdadeiras ao mesmo tempo. Exemplo: Assim, é impossível que a árvore que está diante de mim seja e não seja uma mangueira; que o triângulo tenha e não tenha três lados e três ângulos; que o homem seja e não seja mortal; etc.
  11. 11.  Um ser não pode crer que algo é e não é ao mesmo tempo.  É uma teoria abstrata, sendo impossível passar por testes empíricos.  Este trecho da teoria mostrou-se falso ou pouco relevante.
  12. 12. Inglês nascido em 1561; Iniciou os estudos de filosofia com 13 anos; Filosofia a favor das ciências;
  13. 13. A partir do século XVI a lógica aristotélica começa a ser questionada. Os métodos dedutivos que a mesma preconizava para a investigação científica começam a ser postos em causa, com a chamada ciência experimental. A partir do particular os cientistas procuram agora atingir o universal, e não o contrário, como preconizava a lógica aristotélica. Rompeu-se assim com os estudos seculares da lógica dedutiva e procurou-se fundamentar as regras do raciocínio indutivo. A lógica formal entra num período de descrédito, devido às críticas de filósofos como Francis Bacon (1561-1626) e René Descartes (1596-1650).
  14. 14. O que interessa mais a Bacon não é a ciência dos princípios comuns, e sim a ciência da natureza, e, portanto, o Novo Órganon (Novum organum), que deveria conter precisamente as regras para a construção da ciência da natureza. Como é conhecido, Bacon reivindica, contra Aristóteles , o método indutivo. Além das contundentes críticas aos filósofos clássicos, rompeu com uma tradição filosófica de mais de dois mil anos e com a religião da época. Acreditava numa filosofia que favorecesse a humanidade com seus métodos experimentais, era totalmente a favor de ciência moderna que libertasse o homem de seus ídolos. Bacon denominou ídolos as falsas noções que bloqueiam a mente e invadem o intelecto humano impossibilitando o acesso à verdade e gera dificuldades em relação às ciências, quando não os combatemos. Em síntese, os pensamentos de Bacon seguiam um rumo aos estudos “palpáveis”, com o foco na áreas cientifica . Ele tinha ideias de transformar a filosofia em uma coisa fértil, iluminada e a favor do bem do homem.

×