Demandas cemig

1,898 views

Published on

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,898
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
202
Actions
Shares
0
Downloads
39
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Demandas cemig

  1. 1. DemandastecnologicasdaCemigapresentadas no Encontro de InovaçãoorganizadopeloSistemaMineiro de Inovação<br />Atenção:<br />Indice das demandasnosúltimos Slides<br />www.simi.org.br<br />
  2. 2. DEMANDA GT<br />Avaliação da dinâmica migratória de espécies de peixes nativos da bacia do Rio Jequitinhonha com ênfase na avaliação de viabilidade de sistemas de transposição para a UHE Irapé<br />
  3. 3. OBJETIVOS<br />Utilização de métodos de coleta e rastreamento de peixes, mapeamento de sítios reprodutivos e alimentares com vistas á avaliação da dinâmica migratória de espécies de peixes nativos da bacia do Rio Jequitinhonha com ênfase na avaliação de viabilidade de sistemas de transposição para a UHE Irapé<br />
  4. 4. PROBLEMA A SER RESOLVIDO<br />Avaliação da necessidade ou não de implantação de um Sistema de Transposição de Peixes na UHE Irapé.<br />
  5. 5. RESULTADOS ESPERADOS<br />Plano de manejo da espécies migradorasnativas do rio Jequitinhonha.<br />
  6. 6. DEMANDA GT<br />Metodologia para a criação de indicadores ambientais na avaliação integrada da qualidade de ambientes fluviais<br />
  7. 7. OBJETIVOS<br />Desenvolver índices que mensurem a qualidade ambiental de pontos dentro de uma bacia hidrográfica.<br />
  8. 8. PROBLEMA A SER RESOLVIDO<br />Integrar a qualidade de ambientes fluviais para uma melhor gestão da bacia.<br />
  9. 9. RESULTADOS ESPERADOS<br /><ul><li>Geração e disponibilização de informações das condições físico-químicas e biológicas da água;
  10. 10. Construção de índices que mensurem a qualidade ambiental;
  11. 11. Avaliação da integridade ecológica do sistema fluvial;
  12. 12. Gerar dados para gestão e recuperação de ecossistemas lóticos e lênticos.</li></li></ul><li>DEMANDA GT<br />AVALIAÇÃO DA EFETIVIDADE DOS REFLORESTAMENTOS CILIARES IMPLANTADOS NOS RESERVATÓRIOS DA CEMIG NOS ÚLTIMOS 20 ANOS.<br />
  13. 13. OBJETIVOS<br />Construção de Índices que mensurem a efetividade dos reflorestamentos ciliares implantados, baseado em parâmetros e métricas florestais, mensurando e apresentando informações para a gestão ambiental das áreas de APP e subsídios para argumentações juntos aos órgãos ambientais Estaduais e Federal e ao Ministério Público. <br />
  14. 14. PROBLEMA A SER RESOLVIDO<br /> Desenvolvimento de metodologias aplicadas à implantação de matas ciliares, da qualidade e sustentabilidade das áreas recuperadas, com a apresentação de soluções técnicas às deficiências verificadas, através da avaliação da regeneração da flora, atratividade de espécimes da fauna, aumento efetivo da biodiversidade e grau de estabilidade da floresta implantada.<br />
  15. 15. RESULTADOS ESPERADOS<br /><ul><li>Metodologia para gestão de áreas de APPs;
  16. 16. Protocolo atualizado de técnicas de implantação e manejo de áreas de APP;
  17. 17. Construção de índices de mensurem a qualidade ambiental e efetividade das áreas em recuperação;
  18. 18. Laudo científico para apresentação aos órgãos ambientais e Ministério Público.</li></li></ul><li>DEMANDA GT<br />Desenvolvimento de Metodologia de Prospecção e Salvamento Arqueológico Específicos para o Setor Elétrico<br />
  19. 19. OBJETIVOS<br />Desenvolvimento de metodologia de trabalho de prospecção e salvamento arqueológico para atendimento às crescentes exigências relativas ao patrimônio histórico e artístico relacionadas ao processo de regularização da expansão ou implantação de empreendimentos do setor elétrico, otimizando esforços e oferecendo subsídios à qualificação dos processos de obtenção de autorizações relativas ao tema. A linha inclui a melhoria das técnicas de guarda do material resgatado, otimizando esforços e resultados em termos de custo e conhecimento gerado.<br />
  20. 20. PROBLEMA A SER RESOLVIDOS<br />Processos demorados para obtenção de autorizações relativas a arqueologia e prospecções extensas e muitas vezes ineficientes.<br />
  21. 21. RESULTADOS ESPERADOS<br />Simplificação do processo e otimização dos esforços envolvidos na prospecção e salvamento de material arqueológico para empreendimentos do setor elétrico: linhas de transmissão, subestações, usinas hidrelétricas, ...<br />
  22. 22. DEMANDA GT<br />Potencializar o Uso do Radar Meteorológico Através do Ajuste da Relação ZR com Aplicações à Hidrometeorologia.<br />
  23. 23. OBJETIVOS<br /><ul><li>Determinar qual a melhor relação ZR ajusta-se às condições físicas de Minas Gerais para um radar banda C Doppler com dupla polarização.
  24. 24. Estudar o alcance efetivo do radar.
  25. 25. Acoplar a saída dos dados do radar à modelos hidrológicos.</li></ul>- Criar limiares de alerta meteorológico para eventos severos.<br />
  26. 26. PROBLEMA A SER RESOLVIDOS<br />O radar meteorológico é, atualmente, uma das mais poderosas ferramentas para monitoramento e previsão de tempo de curtíssimo prazo. Entretanto, a sua utilização de maneira eficiente está diretamente ligada à realização de pesquisas que englobam o próprio avanço no conhecimento da região que será monitorada. Todos os radares utilizam-se de uma relação entre o fator de refletividade do radar (Z) e a taxa de precipitação (R). Esta relação depende de vários fatores como origem e tipo de precipitação, da distribuição das gotas de chuva, seu tamanho, condições meteorológicas, localização, etc., não existindo nenhuma relação ZR universal. Portanto, para aumentar a eficiência do radar é necessário realizar pesquisas sobre qual a melhor relação ZR aplicável ao radar banda C com dupla polarização que será instalado pela CEMIG, salientando que este vai ser o primeiro deste tipo instalado no Brasil. Esta pesquisa deverá escolher a relação ZR que leve em conta o efeito da distância ao radar, a determinando a eficiência da relação ZR com esta distância, diminuindo possíveis erros. Deve verificar também sua eficiência com relação às estações do ano, período do dia e tipo de precipitação. Os resultados deverão ser expressos em área, preferencialmente por bacia hidrográfica, para fins de aplicação em modelos hidrológicos. Deve-se também gerar produtos de alerta meteorológico para eventos severos.<br />
  27. 27. RESULTADOS ESPERADOS<br /><ul><li> Definição de Relação ZR inédita para aplicações a radares banda C com dupla polarização.
  28. 28. Definição do alcance efetivo e confiável do radar meteorológico.
  29. 29. Previsões Hidrometeorológicas por intermédio do acoplamento do radar meteorológico com modelos hidrológicos.
  30. 30. Emissão de avisos e alertas meteorológicos para áreas alvos, como a Região Metropolitana de Belo Horizonte, por exemplo.</li></li></ul><li>DEMANDA GT<br />Estudos da eficiência das barreiras físicas na retenção de sedimentos e proteção das estruturas hidráulicas, através de estudo em modelo reduzido.<br />
  31. 31. OBJETIVOS<br />Estudar os diversos tipos de barreiras físicas avaliando sua eficiência na retenção de sedimentos em função das características do local de implantação, tais como estruturas hidráulicas, vazões, conformação do vale, tipo de sedimentos, materiais disponíveis, através de modelo hidráulico reduzido<br />
  32. 32. PROBLEMA A SER RESOLVIDOS<br />Melhor eficiência de operação das estruturas desarenadoras em função do acúmulo de sedimentos no reservatório para garantia da vida útil das estruturas hidráulicas de usinas hidrelétricas.<br />
  33. 33. RESULTADOS ESPERADOS<br />- Adquirir nova metodologia para aplicação em projetos mais eficientes na fase de desenvolvimento e adaptação de projetos existentes.<br />- Redução de custos adicionais após implantação dos empreendimentos. <br />
  34. 34. PCH PANDEIROS<br />Potência =4,2 MW Rio: Pandeiros<br />Construída:1957<br />
  35. 35. PCH PARAÚNA<br />Potência Atual:<br />4,28 MW<br />Ampliação: 28 MW<br />Rio: Paraúna<br />Construída:1927<br />
  36. 36. DEMANDA GT<br />Sistema especialista de auxílio à tomada de decisões em situações de emergência envolvendo barragens e reservatórios<br />
  37. 37. OBJETIVOS<br />Sistema informatizado de auxílio a tomada de decisão em situações de emergência que permita integrar os diversos orgãos potencialmente envolvidos interna e externamente.<br />
  38. 38. PROBLEMA A SER RESOLVIDOS<br /><ul><li>Tempo de Resposta a situações emergenciais ou de mau funcionamento envolvendo barragens e reservatórios
  39. 39. Integração entre equipes internas envolvidas em situações emergenciais
  40. 40. Integração com autoridades de defesa civil</li></li></ul><li>RESULTADOS ESPERADOS<br /><ul><li>Agilizar a resposta a situações emergenciais e de mau funcionamento
  41. 41. Reduzir erros nas tomadas de decisão em situações de alerta
  42. 42. Aumentar a integração interna e externa com a Defesa Civil e comunidades potencialmente afetadas</li></li></ul><li>DEMANDA GT<br />Coleta remota e automática de dados de instrumentos de auscultação de barragens<br />
  43. 43. OBJETIVOS<br />- ColetaR DADOS DO COMPORTAMENTO DA BARRAGEM DE FORMA remota e automática<br /><ul><li> AUTOMATIZAR INSTRUMENTOS DE AUSCULTAÇÃO CIVIL COM O USO DE SENSORES
  44. 44. DESENVOLVER SISTEMA ESPECIALISTA PARA ARMAZENAMENTO E PROCESSAMENTO DOS DADOS</li></li></ul><li>PROBLEMA A SER RESOLVIDOS<br />Indisponibilidade de dados em tempo real do comportamento das barragens<br />
  45. 45. RESULTADOS ESPERADOS<br /><ul><li> CONJUNTO DE INSTRUMENTOS DE AUSCULTAÇÃO AUTOMATIZADOS
  46. 46. SUPERVISÃO REMOTA / MONITORAMENTO ONLINE DO COMPORTAMENTO DAS BARRAGENS</li></li></ul><li>DEMANDA GT<br />Arranjos alternativos para geração eólica<br />
  47. 47. OBJETIVOS<br /><ul><li>Desenvolver uma turbina eólica de eixo vertical de pás fixas, de pequeno porte e custo reduzido.
  48. 48. Realizar ensaios de rendimento do equipamento para obter melhor eficiência, bem como estudos de interferência aerodinâmica entre grupos geradores, através de estudos em túnel de vento a ser implementado para o projeto.
  49. 49. Construção de protótipos, podendo chegar a eventual cabeça de série.</li></li></ul><li>PROBLEMA A SER RESOLVIDO<br /><ul><li>Nacionalização de tecnologia aplicada em equipamentos de geração eólica;
  50. 50. Desenvolvimento de equipamentos com arranjo não convencional ou ainda não disseminados no mercado;
  51. 51. Desenvolvimento de estrutura para ensaios de performance e interferência aerodinâmica;
  52. 52. Aprimoramento de pessoal técnico através de desenvolvimento de equipamentos no País.</li></li></ul><li>RESULTADOS ESPERADOS<br />Produção de equipamentos de custo competitivo para geração distribuída. Existe a possibilidade de aplicar a tecnologia em aerogeradores de grande porte (> 5MW), uma vez que referências a indicam como mais apropriada para grandes potências unitárias (por aerogerador) do que a tecnologia empregada em larga escala atualmente, de máquinas de eixo horizontal<br />
  53. 53. DEMANDA GT<br />APROVEITAMENTO ENERGÉTICO DE BIOMASSA E RESÍDUOS.<br />
  54. 54.
  55. 55. OBJETIVOS<br />IMPLANTAÇÃO DE UNIDADES PILOTO E DEMONSTRATIVAS;<br />DESENVOLVIMENTO TÉCNICO E CIENTÍFICO QUE VIABILIZE COMERCIALMENTE AS TECNOLOGIAS PARA APROVEITAMENTO DE RESÍDUO E BIOMASSA;<br />
  56. 56. PROBLEMA A SER RESOLVIDO:<br />GERAÇÃO DE ENERGIA (MWh) USANDO FONTE LIMPA E RENOVÁVEL.<br />Consequência Direta:<br />ELIMINAÇÃO DOS RESÍDUOS ORGÂNICOS INDUSTRIAIS E HOSPITALARES, ALÉM DE BIOMASSA RESIDUAL E REDUÇÃO DE ÁREAS DESTINADAS A DEPÓSITO DE LIXO NAS COMUNIDADES (GOVERNO DAS CIDADES)<br />
  57. 57. RESULTADOS ESPERADOS<br />Desenvolvimento de equipamentos geradores de vapor a partir da queima de resíduos ou derivados de biomassa e de pequenos turbo geradores a vapor. Deverão ser realizados construção de protótipos, em escala de Geração Distribuída, na faixa de 1-3 MW, onde será avaliado o consumo de resíduos, a quantidade de energia gerada, testes de eficiência e viabilidade econômica da instalação e do negócio a ser desenvolvido.<br />Nacionalização de tecnologia de equipamentos e de alternativas para geração de energia elétrica a partir da pirólise, gaseificação ou outras tecnologias aplicáveis à biomassa ou resíduos. <br />Novos equipamentos, geração térmica e geração distribuída.<br />
  58. 58. P&D 358<br />
  59. 59. Obrigado!<br />Cláudio Homero Ferreira da Silva, DSc.<br />Engenheiro de Tecnologia e Normalização <br />Gerência de Alternativas Energéticas<br />
  60. 60. DEMANDA GT<br />Torres Treliçadas para Aerogeradores<br />
  61. 61. OBJETIVOS<br /><ul><li>Desenvolvimento de torres treliçadas autoportantes para instalação de aerogeradores comerciais, com potência de 1,5 MW ou maiores.
  62. 62. Modelagem matemática, construção de modelo em escala para verificação estrutural e ensaios em túnel de vento.
  63. 63. Desenvolvimento de metodologia para transporte e montagem em campo.</li></li></ul><li>PROBLEMA A SER RESOLVIDO<br />Complexidade logística para transporte e montagem de torres convencionais (cônico-tubulares em aço) para aerogeradores em terrenos montanhosos típicos do Estado de Minas Gerais.<br />
  64. 64. RESULTADOS ESPERADOS<br />Redução de custos com transporte para torres de aerogeradores, oriundos da necessidade de utilização de veículos especiais e da adequação de acessos para transporte de seções de torres tradicionalmente utilizadas para instalação de aerogeradores. Redução no tempo gasto para transporte e montagem das torres.<br />
  65. 65. DEMANDA GT<br />Desenvolvimento de modelo e ferramenta computacional para previsão de perdas técnicas, globais e não técnicas do sistema de distribuição.<br />
  66. 66. OBJETIVOS<br />O projeto pode ser dividido em dois blocos de atividades principais: <br /><ul><li> Desenvolver modelo e ferramenta computacional para previsão mensal das perdas técnicas, globais e não técnicas da CEMIG D considerando os principais parâmetros que impactam essa variável (previsão de mercado, de despacho de usinas, de obras de reforço AT e MT, calendário de faturamento, temperatura etc.)
  67. 67. Desenvolver sistema computacional para apuração e tratamento das perdas não-técnicas da CEMIG D por alimentador e por transformador de distribuição.</li></ul>*Em ambos os blocos de atividades deverá ser feito um estudo para higienização das bases de dados tanto georreferenciada quanto de faturamento.<br />
  68. 68. PROBLEMA A SER RESOLVIDOS<br /><ul><li> Falta de entendimento e dificuldade para prever as perdas no sistema elétrico de distribuição em função de grandezas de influência.
  69. 69. Necessidade de apuração confiável e tratada das perdas não-técnicas, por alimentador e transformador de distribuição. </li></li></ul><li>RESULTADOS ESPERADOS<br />Modelos, métodos e aplicativos computacionais que contribuirão, dentre outros aspectos, para:<br /><ul><li> Melhor entendimento do comportamento das perdas na distribuição e conseqüentemente tomada de decisões para sua mitigação;
  70. 70. Definição de metas mais precisas e coerentes com as características físicas, de mercado e sazonais da distribuidora;
  71. 71. Determinação dos alimentadores com maiores níveis de perdas não técnicas para otimização do processo de seleção de inspeções de irregularidades aumentando o retorno financeiro para a empresa.</li></li></ul><li>DEMANDA GT<br />METODOLOGIA PARA QUANTIFICAÇÃO DE RISCOS<br /> E DEFINIÇÃO DE CONTINGENCIAMENTOS EM CONTRATOS DE OBRAS<br />
  72. 72. OBJETIVOS<br />Reduzir as incertezas nas definição e quantificação de riscos associados a implantação de empreendimentos com diferentes tipos de compartilhamento de riscos, em especial os riscos geológico-geotécnicos;<br />Facilitar a determinação e valoração de contingenciamentos na contratação de obras, através de análises estatísticas, reduzindo o componente subjetivo do processo.<br />
  73. 73. PROBLEMA A SER RESOLVIDOS<br />Durante a formatação do negócio e elaboração do contrato de implantação de empreendimentos, a determinação dos riscos envolvidos, alocação e compartilhamento dos mesmos, exige conhecimento prévio destes riscos e determinação de valores associados a cada um. <br />Esta determinação não é fácil, em especial com relação aos riscos geológico-geotécnicos que envolvem um componente desconhecido ou pouco conhecido, natural.<br />
  74. 74. RESULTADOS ESPERADOS<br />Desenvolvimento de metodologia e/ou software que permita a redução do caráter qualitativo das avaliações de risco e definições de contingenciamento.<br />Em particular para os riscos geológico-geotécnicos buscamos dois resultados distintos:<br />1 – Definição de metodologia para integração de levantamentos e dados geológico-geotécnicos, de campo e de laboratório, e elaboração de modelos 3D;<br />2 – Software que, estatisticamente, converta possíveis contextos geológicos e tratamentos preconizados de uma estrutura em valores de contingenciamento.<br />
  75. 75.
  76. 76.
  77. 77.
  78. 78.
  79. 79.
  80. 80. DEMANDA GT<br />5.2 - DESENVOLVIMENTO DE METODOLOGIA PARA DEFINIÇÃO DE SISTEMAS DE CONTROLE TENSÃO E DE COMPENSAÇÃO REATIVA NO SISTEMA ELÉTRICO PARA APLICAÇÃO AO PLANEJAMENTO DA EXPANSÃO. <br />
  81. 81. OBJETIVOS<br /><ul><li>METODOLOGIA PARA DEFINIÇÃO DE SISTEMAS DE CONTROLE TENSÃO E DE COMPENSAÇÃO REATIVA NO SEP;
  82. 82. FERRAMENTA PARA MINIMIZAR E OTIMIZAR O CONTROLE HIERÁRQUICO DE TENSÃO PARA PROVER UM MELHOR NO PERFIL DE TENSÃO E O CONTROLE DOS EQUIPAMENTOS DE REGULAÇÃO DE TENSÃO.</li></li></ul><li>PROBLEMA A SER RESOLVIDOS<br />CONTROLE DE TENSÃO E COMPENSAÇÃO POTÊNCIA REATIVA APLICADA AO SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO AT NOS ESTUDOS DE PLANEJAMENTO.<br />
  83. 83. JUSTIFICATIVA<br />ATUALMENTE A DEFINIÇÃO E ALOCAÇÃO DE COMPENSAÇÃO REATIVA NÃO SÃO FEITA DE FORMA AUTOMÁTICA PARA ATENDER OS CRITÉRIOS DEFINIDOS PELA EQUIPE DE PLANEJAMENTO E O SISTEMA DE CONTROLE NECESSÁRIO PARA OPERAÇÃO.<br />
  84. 84. RESULTADOS ESPERADOS<br />FERRAMENTA COMPUTACIONAL PARA CONTROLE DE TENSÃO E COMPENSAÇÃO REATIVA DE TENSÃO APLICADA AO SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO – COMPATÍVEL COM OS PROGRAMAS COMERCIAIS DE FLUXO DE POTÊNCIA E DE ESTABILIDADE.<br />
  85. 85. MUITO OBRIGADO<br />Valério Oscar de Albuquerque =<br />Gerência de Planejamento de Subestações e Linhas da Distribuição<br />Diretoria de Distribuição e Comercialização - DDC<br />Companhia Energética de Minas Gerais <br />Telefone: 55 (31) 3506-3303    <br />www.cemig.com.br<br /> <br />
  86. 86. DEMANDA GT<br />DESENVOLVIMENTO DE PROJETO PARA SISTEMATIZAR PRÁTICAS DE MITIGAÇÃO DE OSCILAÇÕES DE TENSÃO, PROVOCADAS POR CARGAS DE ALTO IMPACTO, NA REDE DE DISTRIBUIÇÃO <br />
  87. 87. OBJETIVOS<br />Permitir que sejam atendidas cargas como fornos a arco, fornos de indução, grandes motores de mineradoras, sem causar impactos nocivos na rede de distribuição, como oscilações de tensão, “flicker”, e atuação das proteções.<br />
  88. 88. PROBLEMA A SER RESOLVIDOS<br />Os problemas a serem resolvidos consistem em evitar o seguinte: <br />Impossibilidade de atendimento de grandes cargas industriais;<br />Problemas de flicker, afundamento de tensão, desligamento de motores e danos a equipamentos eletrônicos sensíveis a oscilações bruscas de tensão (como máquinas de malharias que usam motores de passo).<br />
  89. 89. RESULTADOS ESPERADOS<br />Aumento da venda de energia a indústrias de médio porte, tais como mineradoras;<br />Agilização no atendimento de solicitações de atendimento a cargas industriais;<br />Melhoria no fornecimento na qualidade de energia. <br />
  90. 90. DEMANDA GT<br />Análise de impacto da Geração Distribuída (GD) em redes de baixa tensão (BT)<br />
  91. 91. OBJETIVOS<br /><ul><li>Preparar a distribuidora para a conexão de acessantes a rede elétrica de BT;
  92. 92. Estudar o impacto que a conexão de GD poderá causar na rede de BT da distribuidora;
  93. 93. Testar possibilidades de conexão para verificação da melhor topologia de conexão;</li></li></ul><li>PROBLEMA A SER RESOLVIDOS<br />Dificuldades da distribuidora em gerenciar as conexões de GD em suas redes de BT.<br />
  94. 94. RESULTADOS ESPERADOS<br /><ul><li>Desenvolver a nível nacional, modelo de implantação de geração distribuída em BT, focando a minimização de impactos para a distribuidora.
  95. 95. Elaborar procedimento para conexão de GD em BT, focando a minimização de impacto para distribuidora.</li></li></ul><li>DEMANDA GT<br />Sistema inteligente de controle integrado em tempo real de kVAr em redes de distribuição<br />
  96. 96. OBJETIVOS<br />Desenvolvimento de um Sistema inteligente de controle integrado em tempo real de Kvar em redes de distribuição, através da telecontrole de equipamentos de controle de tensão em redes (RT´s em redes e SE´s, Banco de capacitores em redes e SE´s, DG´s etc).<br />
  97. 97. PROBLEMA A SER RESOLVIDOS<br />O controle de reativos em uma rede de distribuição é feito de maneira descoordenada, mesmo havendo vários equipamentos telecontrolados nessa rede, gerando uma descoordenação no controle de tensão, aumento de perdas técnicas na rede, operação desnecessárias em RT´s e Banco de Capacitores, sub aproveitamento da capacidade da rede, aquecimento desnecessário dos cabos, perda de faturamentos, etc.<br />
  98. 98. RESULTADOS ESPERADOS<br />Desenvolvimento de uma nova metodologia/sistema de controle de tensão/reativo em tempo real<br />
  99. 99. DEMANDA GT<br />Desenvolvimento de sistema inteligente para auxilio ao disgnostico preventivo e preditivo de ativos da GT e D<br />
  100. 100. OBJETIVOS<br />Sistema com metodologia ou Lógica que permita o estabelecimento da condição de operação e manutenção de equipamentos do sistema elétrico, tais como transformadores, reatores, unidades geradoras, integrando informações de manutenções preventivas e preditivas e dados de operação destes equipamentos. Sistema a ser integrado com o Módulo PM do SAP.<br />
  101. 101. PROBLEMA A SER RESOLVIDO<br />Falta de um sistema com metodologia que permita estabelecer a condição de operação de ativos de G, T e D a partir da análise de dados de monitoramento<br />
  102. 102. RESULTADOS ESPERADOS<br />Nova metodologia ou sistema informatizado<br />
  103. 103. DEMANDA GT<br />Desenvolvimento de Sistema de apoio ao planejamento da manutenção visando a otimização do ciclo de vida do ativo <br />
  104. 104. OBJETIVOS<br />Sistema integrador de informações de manutenção e operação com metodologia de tomada de decisão que permita a otimização do planejamento de médio e longo prazo da manutenção, considerando cenários, riscos e condições dos ativos e visando a otimização do ciclo de vida dos ativos de Geração e Transmissão, integrado ao Módulo PM do SAP.<br />
  105. 105. PROBLEMA A SER RESOLVIDO<br />Falta de um sistema com metodologia de tomada de decisão que permita a otimização do planejamento de médio e longo prazo da manutenção, considerando cenários, riscos e condições dos ativos e visando a otimização do ciclo de vida dos ativos de Geração e Transmissão<br />
  106. 106. RESULTADOS ESPERADOS<br />Nova metodologia ou sistema informatizado<br />
  107. 107. DEMANDA GT<br />DIAGNÓSTICO E AVALIAÇÃO DE VIDA ÚTIL DE GERADORES<br />
  108. 108. OBJETIVOS<br />Desenvolver uma metodologia e uma padronização para os ensaios e testes que são realizados nos geradores, compilando todos os resultados em um software que consiga processar os resultados e que indique um diagnóstico preciso da vida útil dos geradores.<br />
  109. 109. PROBLEMA A SER RESOLVIDOS<br />O parque gerador da CEMIG encontra-se em idade avançada e no momento não existe uma metodologia e um sistema que possa, de uma maneira precisa, auxiliar no diagnóstico e avaliação do estado do isolamento elétrico e condição dos geradores.<br />
  110. 110. RESULTADOS ESPERADOS<br />Desenvolvimento de uma padronização e um software dedicado para um banco de dados, análise e diagnostico dos resultados dos ensaios.<br />
  111. 111. DEMANDA GT<br />Estudo de modernização de subestações de transmissão com ênfase na integração digital plena das funcionalidades e sistema de manutenção preditiva para todos os ativos.<br />
  112. 112. OBJETIVOS<br />Manuteção Preditiva; Digitalização; Monitoramento; Diagnóstico; Modernização de instalações.<br />
  113. 113. PROBLEMA A SER RESOLVIDOS<br />Perda de receita na transmissão por indisponibilidade de funções / equipamentos por falhas ou mantutenções preventivas. <br />
  114. 114. RESULTADOS ESPERADOS<br />Estudo e implantação de uma modernização de uma subestação piloto para possibilitar diagnóstico pleno. <br />Integração ao um CRMD - Centro Remoto de Monitoramento e Diagnóstico de Manutenção;<br />Descrição do Plano de manutenção preditiva; <br />Metodologia para análise tecnico-econômica comparativa entre subestações convencionais e integralmente suportada por ferramentas de manutenção preditiva.<br />
  115. 115. DEMANDA TD/SD<br />Desenvolvimento de uma GUI (Graphical User Interface) única para os sistemas de engenharia utilizados no Centro de Operação da Distribuição. <br />
  116. 116. OBJETIVOS<br />Criação de uma interface gráfica única onde o usuário poderá acessar vários aplicativos da distribuidora, promovendo ganho de eficiência e possibilitando novas funcionalidades<br />
  117. 117. PROBLEMA A SER RESOLVIDOS<br />Existência de várias interfaces com os usuários do COD para operação do sistema de distribuição, dificultando a utilização dos sistemas existentes (SCADA, GIS, WFM, OMS, etc.)<br />
  118. 118. RESULTADOS ESPERADOS<br />Existência de uma interface onde o usuário poderá acessar vários aplicativos da distribuidora, promovendo ganho de eficiência e possibilitando novas funcionalidades.<br />
  119. 119. DEMANDA GT<br />DESENVOLVIMENTO DE SISTEMA DE VIDEOMONITORAMENTO OPERACIONAL COM TRATAMENTO DE IMAGENS.<br />
  120. 120. OBJETIVOS<br /><ul><li>Permitir a operação remota,de forma segura, de chaves seccionadoras de subestações e vertedouro de usinas.
  121. 121. Aumentar a confiabilidade do processo de teleassistência do Centro de Operação de Sistema da CEMIG GT.
  122. 122. Reduzir custos operacionais, evitando o deslocamento de equipes às instalações teleassistidas pelo COS.
  123. 123. Aumentar a segurança da equipe da instalação.</li></li></ul><li>PROBLEMA A SER RESOLVIDO<br />Falta de confiabilidade na operação remota , por um centro de operação, de chaves seccionadoras de subestações e vertedouro de usinas hidroelétricas . <br />
  124. 124. RESULTADOS ESPERADOS<br /><ul><li> Reduzir custos com deslocamentos desnecessários a subestações teleassistidas.
  125. 125. Maior agilidade no processo de restabelecimento do sistema elétrico, reduzindo perdas financeiras decorrentes de descontos decorrentes da Parcela Variável - PV.
  126. 126. Aumentar a segurança de pessoal da equipe da instalação.</li></li></ul><li>DEMANDA D<br />Desenvolvimento de novas topologias de subestações, linhas e redes aéreas para minimizar o investimento de implantação, operação e manutenção<br />
  127. 127. OBJETIVOS<br /><ul><li>Usar com mais eficiência os recursos financeiros na expansão do sistema elétrico;
  128. 128. Redução do tempo de implantação de novos empreendimentos no sistema elétrico;
  129. 129. Melhorar a performance e flexibilidade operacional do sistema elétrico.</li></li></ul><li>PROBLEMA A SER RESOLVIDOS<br />Melhorar a rentabilidade no negócio GTD das empresas do grupo Cemig. <br />
  130. 130. RESULTADOS ESPERADOS<br />Propostas de desenvolvimento de novos materiais, produtos ou processos aplicáveis nas áreas de:<br /><ul><li>Implantação;
  131. 131. operação;
  132. 132. Manutenção</li></ul>Para traduzir em ganhos de produtividades associados à redução de custo de implantação de empreendimentos e durante o ciclo de vida das linhas, redes e subestações.<br />As propostas podem abranger vários campos na área do conhecimento (Eng. Elétrica/Civil/Mecânica/Regulatório).<br />
  133. 133. DEMANDA D<br />DESENVOLVIMENTO DE UMA TOPOLOGIA COMPACTA DE TORRES DE 138 KV COMPARTILHADAS COM REDES DE 13,8 KV<br />
  134. 134. OBJETIVOS<br />OTIMIZAÇÃO DO USO DAS FAIXAS DE SEGURANÇA DE LDs e LTs<br />
  135. 135. PROBLEMAS A SEREM RESOLVIDOS<br />RESTRIÇÃO DO USO DE NOVAS FAIXAS DE SEGURANÇA PARA LINHAS DE TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA<br />
  136. 136. RESULTADOS ESPERADOS<br />Software inteligente para definição de torres de 138 kV compactas, compartilhada com o 13.8 kV e que otimize os aspectos: <br />1. Elétricos:<br />1.1 Campos elétrico e magnético de 60 Hz ao nível do solo, Campos de Rádio Interferência (RI), Ruído Audível (RA), perdas; <br /> 1.2 Desempenho Elétrico: Coordenação de Isolamento, aplicação de pára-raios de ZnO, aterramento elétrico, arranjos de cabos pára-raios (blindagem); modelagem para fenômenos de alta freqüência.<br />
  137. 137. 1.3 Interferência Eletromagnética: Verificar distâncias reduzidas, na faixa de segurança destas novas topologias de torres, para possíveis presenças de dutos, tubulações em geral, ( aspectos de corrosão, perdas de massa, proteção catódica, controle de tensão em partes metálicas expostas e induções.<br />
  138. 138. 2. Mecânico: <br /> 2.1 balanço do condutor, flechas; <br /> 2.2 Análise estrutural para definição da geometria da estrutura, suportes e ferragem; <br />3. Econômico:<br /> Com base nas otimizações anteriores avaliar o VPL para o tempo previsto de existência de alguns modelos destas topologias de LD/LT.<br />
  139. 139. AGRADEÇO A TODOS A ATENÇÃO<br />OBRIGADO<br /> edino@cemig.com.br<br />
  140. 140. DEMANDA D<br />Desenvolvimento de topologias Smart-Grid para alta-tensão (maior ou igual a 13,8 kV)<br />
  141. 141. OBJETIVOS<br />Exploração dos Ativos de Alta Tensão;<br />Aumentar a segurança operacional dos Ativos na Alta Tensão<br />
  142. 142. PROBLEMA A SER RESOLVIDOS<br />Disponibilizar novos sistemas e equipamentos para controle e automação dos sistemas elétricos na alta tensão com foco no aumento de capacidade de trabalho dos equipamentos tradicionais, agregando aumento de segurança por meio da supervisão em tempo real da operação assistida com técnicas de inteligência computacional.<br />
  143. 143. RESULTADOS ESPERADOS<br /><ul><li> Efetivar o uso da tecnologia SmartGrid nas áreas acadêmica e industrial de MG;
  144. 144. Desenvolver novas soluções tecnológicas para Redes SmartGrid na Alta Tensão;
  145. 145. Contribuir para redução CO2 por meio de sistemas elétricos mais eficientes.</li></li></ul><li>DEMANDA D<br />Desenvolvimento novo condutor “anti-tracking” para redes compactas e levantamento das características elétrica da rede compacta, para analise do desempenho das estruturas. <br />
  146. 146. OBJETIVOS<br /><ul><li>O condutor a ser desenvolvido deverá possuir maior suportabilidade ao trilhamento elétrico, frente aos condutores encontrados atualmente no mercado .
  147. 147. O levantamento das características permitirá avanços no desempenho das redes compactas. </li></li></ul><li>PROBLEMA A SER RESOLVIDOS<br /><ul><li>Trilhamento elétrico nos condutores da rede compacta devido a atmosferas salinas , poeiras , contato permanente com arborização e objetos (cabo).
  148. 148. Falta de definição do modelo elétrico da rede compacta, ex : NBI, e outros parâmetros. </li></li></ul><li>RESULTADOS ESPERADOS<br /><ul><li>Material poderá ser utilizado em várias aplicações em redes aéreas de distribuição (cabo) .
  149. 149. Os modelos elétricos guiarão alterações nas estruturas , sendo aplicável em todo setor elétrico.
  150. 150. Promover maior performance à RDP.</li></li></ul><li>DEMANDA GT<br />Desenvolvimento de disjuntores com meio de extinção diferente de SF6<br />
  151. 151. OBJETIVOS<br />Redução de equipamentos com a utilização do gás SF6.<br />
  152. 152. PROBLEMA A SER RESOLVIDOS<br />Redução da utilização do SF6 (hexafluoretode enxofre) o qual é um gás de efeito estufa.<br />
  153. 153. RESULTADOS ESPERADOS<br />Disjuntor com nova tecnologia.<br />
  154. 154. DEMANDA GT<br />VÁLVULA DE ALÍVIO DE PRESSÃO EM TRANSFORMADORES DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO<br />
  155. 155. OBJETIVOS<br />Desenvolver e implantar um dispositivo de indicação de defeito interno de transformadores de redes de distribuição, o qual permita uma visualização externa quando a pressão interna atingir determinado patamar, indicando que o equipamento não está em condições de uso, devendo ser substituído. <br />
  156. 156. PROBLEMA A SER RESOLVIDOS<br /><ul><li> Evitar testes que atualmente são realizados pelas equipes de operação os quais servem para verificar se o transformador deve ser substituído. Obs: Estes testes tem a necessidade de energizar o transformador que pode estar com defeito interno, aumentando o risco de explosão;
  157. 157. Evitar explosão do equipamento e de acidentes com os executantes</li></li></ul><li>RESULTADOS ESPERADOS<br /><ul><li> redução do risco de explosão de transformadores de distribuição;
  158. 158. aumento da segurança para as equipes de operação;
  159. 159. eliminação da necessidade de testes para verificação se o equipamento deve ser substituído;
  160. 160. redução do tempo médio de atendimento;
  161. 161. aumento da satisfação dos clientes.</li></li></ul><li>DEMANDA GT<br />SOLUÇÕES PARA AUDITORIA CONTÍNUA<br />
  162. 162. OBJETIVOS<br /><ul><li>Desenvolvimento de metodologia e sistema de automação do monitoramento de riscos e controles organizacionais para:
  163. 163. Minimização dos riscos regulatórios
  164. 164. Melhoria no atendimento aos clientes
  165. 165. Melhoria na gestão dos processos
  166. 166. Melhoria na avaliação e monitoramento de riscos
  167. 167. Otimização de recursos necessários para realizar a avaliação dos riscos e controles
  168. 168. Minimização da ocorrência de perdas financeiras</li></li></ul><li>PROBLEMAS A SEREM RESOLVIDOS<br /><ul><li>Melhorar a tempestividade para revisão dos processos
  169. 169. Reduzir o tempo entre a materialização do risco e sua respectiva detecção
  170. 170. Otimizar os recursos para avaliação de grandes volumes de dados
  171. 171. Mapear os riscos passíveis de monitoramento contínuo
  172. 172. Definir os indicadores a serem utilizados
  173. 173. Desenvolver e implementar metodologia para realização do monitoramento contínuo
  174. 174. Implementar ferramentas necessárias à realização de follow-up </li></li></ul><li>RESULTADOS ESPERADOS<br /><ul><li>Detecção tempestiva da materialização de riscos e falhas na execução de controles envolvendo erros não intencionais ou fraudes
  175. 175. Melhoria na gestão dos processos de negócio
  176. 176. Melhoria na qualidade do atendimento a clientes
  177. 177. Otimização de recursos
  178. 178. Melhoria no monitoramento dos riscos organizacionais
  179. 179. Redução de perdas financeiras</li></li></ul><li>DEMANDA GT<br />Projeto Business Analytics RC - Análise e investigação de motivos das contatos dos clientes com os canais de atendimento da Cemig D baseado em plataforma de software livre <br />
  180. 180. OBJETIVOS<br />O objetivo geral do projeto é utilizar softwares livres que possuam ferramentas de análise estatística para trabalhar as diversas bases de dados da Cemig que envolvam o atendimento aos clientes, associando a outras bases que possam enriquecer as análises, gerando um mapeamento da utilização dos canais de comunicação da Cemig pelos clientes. <br />Os resultados desse mapeamento irão proporcionar mudanças nas metodologias de atendimento, visando otimização de recursos e infra-estrutura, para melhoria da qualidade do atendimento e redução de custos dos processos.<br />
  181. 181. PROBLEMA A SER RESOLVIDO<br />Otimizar recursos envolvidos nos processos de atendimento aos clientes da CEMIG D com foco na melhoria da satisfação dos clientes e na redução de custos dos processos. <br />
  182. 182. RESULTADOS ESPERADOS<br />Como exemplo de aplicação, cruzaremos bases de dados de atendimento como chamadas no call center, serviços gerados no sistema SGC/SAP e dados do CONDIS para mapear o processo e identificar perdas comerciais ou de processo, bem como oportunidades de melhoria de processos obsoletos, ou mesmo realimentando as áreas envolvidas com informações estratégicas. <br />Outra aplicação desse mapeamento é a criação de um sistema de correlação e provisionamento de variáveis dos processos da distribuição que afetam o atendimento ao cliente, como por exemplo quando houver um aumento na quantidade de cortes para combate à inadimplência, saber estatisticamente, qual será o impacto nos canais de atendimento.<br />Produto: Software<br />
  183. 183. DEMANDA GT<br />Dimensionamento teórico ótimo de uma empresa Distribuidora<br />
  184. 184. OBJETIVOS<br />Definir um modelo teórico econométrico para dimensionamento ótimo de uma Distribuidora com vista à máxima eficiência operacional, utilizando técnicas econométricas, de estatística aplicada e dados de geografia, economia, demografia e demais agregados. <br />Construir um referencial comparativo para o dimensionamento de recursos (humanos e materiais) para promover a máxima eficiência na operação de uma Empresa Distribuidora, atendendo ainda aos padrões mínimos de eficiência e qualidade definidos pelo Agente regulador. <br />
  185. 185. PROBLEMAS A SEREM RESOLVIDOS<br />Desenvolvimento de um modelo referencial para o dimensionamento de recursos (materiais e humanos) de uma empresa distribuidora, considerando as condições demográficas (densidade e crescimento populacional) geográficas (estradas, acidentes naturais, etc), econômicas (principais atividades econômicas da região, uso de energia, consumo per capita, crescimento do PIB, dados de arrecadação de impostos, etc.), topologia e características da rede elétrica (tipo de sistema, taxas de falha, etc.), qualidade definida pelo regulador (FEC, DEC, níveis de tensão e número de interrupções, etc.) e exigências da sociedade. O modelo deverá permitir a comparação entre a estrutura real e a estrutura ideal da empresa, fornecendo ainda direcionadores para o ajuste da estrutura real na direção da máxima eficiência operacional.<br />
  186. 186. RESULTADOS ESPERADOS<br />Criação de um software ou sistema que atinja os objetivos propostos.<br />Descrição da metodologia de utilização e preenchimento do software ou sistema desenvolvido.<br />
  187. 187. DEMANDA GT<br />Projeto PA Remota RC - Teleatendimento com Apoio das PAs de Agências de Baixo Movimento<br />
  188. 188. OBJETIVOS<br />O objetivo deste projeto é atuar no desenvolvimento de uma metodologia de implantação do teleatendimento distribuído, otimizando a utilização de posições de atendimento em agências de baixo movimento, consequentemente, promovendo a redução dos custos com a Central de Atendimento. <br />O teleatendimento distribuído permitirá a otimização da estrutura física das agências da Cemig, reduzindo o tempo médio de espera dos clientes que acionam a Central de Atendimento da Cemig. <br />
  189. 189. PROBLEMA A SER RESOLVIDO<br />Ociosidade das posições de atendimento das agências Cemig;<br />Redução de custo na contratação de posições de atendimento no Callcenter;<br />Redução do tempo médio de espera dos clientes. <br />
  190. 190. RESULTADOS ESPERADOS<br />O teleatendimento distribuído permitirá a otimização da estrutura física das agências e postos da Cemig que ficarem ociosasem alguns momentos, reduzindo o custo e o tempo médio de espera dos clientes que acionam a Central de Atendimento da Cemig.<br />Produto: Software<br />
  191. 191. DEMANDA GT<br />Plataforma multimodal de atendimento e relacionamento para dispositivos móveis<br />
  192. 192. OBJETIVOS<br />O objetivo desse projeto é desenvolver uma plataforma de Comunicação de Dados Multimodal, possibilitando uma redução do custo das chamadas na Central de Atendimento, fluxo de atendimento nas agências da Cemig, melhoria no relacionamento comercial com os clientes (externos e internos) e consolidação da mobilidade de acesso aos meios de relacionamento com a Empresa. <br />
  193. 193. PROBLEMA A SER RESOLVIDO<br />Redução dos custos operacionais<br />Necessidade de melhoria na eficiência das práticas de relacionamento comercial (principalmente no callcenter), incluindo serviços prestados pela Cemig aos seus clientes, fornecedores e colaboradores;<br />Necessidade de criação de uma Plataforma de Comunicação de Dados Multimodal pela qual os dispositivos móveis poderão acessar diversos serviços (aplicativos) da Cemig via Chat, SMS, WAP, WEB (dados, voz e vídeo);<br />
  194. 194. RESULTADOS ESPERADOS<br />Essa plataforma estará disponível para todos os celulares comuns, smartphones, iPAD, iPhone, segmentados pela sua característica de utilização como: <br />Atendimento para clientes externos através de vídeo atendimento e outras interfaces de serviços da loja do futuro, SMS, aplicativos para smartphones, iPAD, iPhoneetc;<br />Vídeo-conferência para clientes internos para a realização de reuniões, treinamentos, cursos para colaboradores, acionistas, jornalistas com total mobilidade de interação;<br />Mobile marketing – por exemplo: divulgação de campanhas publicitárias;<br />Mobilepayment (pagamento de fatura e/ou pré-pagamento de energia com integração a medidores eletrônicos no contexto das smartgrids – nova resolução ANEEL).<br />Produto: Software e hardware (Sim Card)<br />
  195. 195. DEMANDA GT<br />Elaborar metodologia de consistência de dados operativos de postos e reservatórios através de sistema de informática on line<br />
  196. 196. OBJETIVOS<br /><ul><li>Determinar a metodologia de consistência de dados para cada reservatório da CEMIG, em tempo real.
  197. 197. Auxiliar a previsão de vazão aos reservatórios , integrando-se os diversos modelos de previsão.
  198. 198. Tratamento estatísticos das variáveis, integração com outros sistemas hidroclimatógicos de tempo real e de previsão.
  199. 199. Determinar a metodologia de consistência de dados climatológicos e fluviométricos dos postos da rede telemétrica.
  200. 200. Elaborar sistema informatizado baseado em PI System e SharePoint , para visualização dos dados e tratamento das informações.
  201. 201. Consistir os dados de geração dos empreendimentos da CEMIG , através das diversas fontes disponíveis</li></li></ul><li>PROBLEMA A SER RESOLVIDOS<br />Os dados de vazão e nível dos reservatórios e rios , são cada dia mais imprescindíveis para a definição das séries de vazão , determinação do potencial hidráulico e conseqüente da receita das empresas de geração.<br />A inconsistência de dados pode levar a prejuízos assim como no não aproveitamento ideal do empreendimento atual ou dos futuros.<br />Preenchimento de falhas. Falta de tratamento estatístico.<br />A variável meteorológica também é muito importante e dessa forma os dados também devem ser consistidos.<br />Existe uma diversidade de modelos de previsão de vazão e precipitação, em sistemas diferentes que não interagem o que dificulta a utilização da informação por todos. O sistema proposto deveria integrar-se com os diversos sistemas existentes.<br />
  202. 202. RESULTADOS ESPERADOS<br /><ul><li>Dados de geração consistidos e disponíveis.
  203. 203. Dados de tempo real disponíveis em ferramenta web com recursos de geoprocessamento, sistema de notificação de violação de limites, mapas, gráficos, gráficos especiais, etc.</li></ul>-O sistema proposto deverá ser capaz de gerenciar os diversos tipos de dados e informações referentes a variáveis hidrológicas, sendo uma ferramenta de apoio no processo de tomada de decisão, em nível operacional, incluindo, principalmente, as seguintes atividades: Centralização<br />de dados, manipulação de informações de chuva, cálculo da chuva média, consistência de dados fluviométricos e operativos, apoio a preparação de arquivos de entrada para a execução de modelos hidrológicos.<br />-Exportação de dados em diversos formatos e tratamento estatístico das variáveis<br />
  204. 204. REQUISITOS<br />"A Instituição proponente do desenvolvimento do P&D deverá possuir experiência na área de hidrologia e hidrometria e também no uso da ferramenta PI System da OSIsoft (infraestrurura das aplicações da Gerência de Planejamento)".<br />
  205. 205. DEMANDA GT<br />Implementação de Sistema Integrador de Informações e Modelos Hidrometeorológicos, com Operação em Tempo Real e em Base GIS.<br />
  206. 206. OBJETIVOS<br /><ul><li>Implementação de uma ferramenta (Delft Fews – Deltares - NL) que acople o processo de aquisição de previsões meteorológicas, informações hidrometerológicas em tempo real, modelos de simulação hidrológica, modelos de simulação hidráulica e a visualização dos efeitos das vazões resultantes nas áreas a jusante dos empreendimentos, baseado em informações georreferenciadas.
  207. 207. Promover o treinamento e disseminação do conhecimento nas modernas ferramentas de integração e de modelagem comparando, também, modelos hidráulicos uni e bidimensionais e avaliando seus benefícios.
  208. 208. Reavaliar as restrições hidráulicas a jusante das usinas, utilizando levantamentos com Laser Scanning e sistemas SIG para mapeamento e sua mensuração.</li></ul>- Criar limiares de alerta baseado em cenários de eventos meteorológicos simulados pela ferramenta e com seus resultados visualizados no sistema integrador.<br />
  209. 209. PROBLEMA A SER RESOLVIDO<br />A CEMIG possui hoje uma série de ferramentas que realizam previsões meteorológicas, simulações hidrológicas para previsão de vazões, simulações hidráulicas para propagação de vazões defluentes, sistema telemétrico de coleta de dados hidrometeorológicos, dentre outros. No entanto, todas essas ferramentas funcionam de forma independente, o que torna muito moroso e pouco operacional o processo de simulações para tomada de decisão durante a operação de controle de cheias das usinas.<br />Com a implementação desse integrador, espera-se que se acople todas essas ferramentas e se consiga, com poucos comandos, realizar todo esse processo e obter, como resultado, cenários de vazões e seu afeito na calha do curso d’água a jusante. Tudo isso em uma base georreferenciada, que possibilite a tomada de decisão ainda mais eficaz e segura quanto à operação do reservatório e a emissão de alertas às comunidades. <br />Além disso, espera-se reavaliar com maior segurança as verdadeiras restrições hidráulicas de jusante que impactam a operação dos reservatórios que realizam a operação de controle de cheias.<br />
  210. 210. RESULTADOS ESPERADOS<br /><ul><li>Implementação do integrador (Delft Fews – Deltares - NL), para 4 empreendimentos, prevendo sua plena utilização e acoplamento de toda a cadeia de informação e simulação.
  211. 211. Conhecimento assimilado nas ferramentas de modelagem e definição da metodologia para a aplicação nos demais empreendimentos da CEMIG.
  212. 212. Restrições hidráulicas reavaliadas e com metodologia desenvolvida para tratamento das demais usinas da CEMIG.
  213. 213. Elaboração do sistema de alerta para as 4 usinas e definição da metodologia para aplicação nas demais usinas da CEMIG.</li></li></ul><li>Indice<br />2 - avaliação da dinâmica migratória de espécies de peixes nativos da bacia do rio jequitinhonha com ênfase na avaliação de viabilidade de sistemas de transposição para a uhe irapé<br />6 - metodologia para a criação de indicadores ambientais na avaliação integrada da qualidade de ambientes fluviais<br />10 - avaliação da efetividade dos reflorestamentos ciliares implantados nos reservatórios da cemig nos últimos 20 anos.<br />14 - desenvolvimento de metodologia de prospecção e salvamento arqueológico específicos para o setor elétrico<br />18 - potencializar o uso do radar meteorológico através do ajuste da relação zr com aplicações à hidrometeorologia<br />22 - estudos da eficiência das barreiras físicas na retenção de sedimentos e proteção das estruturas hidráulicas, através de estudo em modelo reduzido.<br />28 - sistema especialista de auxílio à tomada de decisões em situações de emergência envolvendo barragens e reservatórios<br />32 - coleta remota e automática de dados de instrumentos de auscultação<br />36 - arranjos alternativos para geração eólica <br />40 - aproveitamento energético de biomassa e resíduos<br />47 - torres treliçadas para aerogeradores <br />51 - desenvolvimento de modelo e ferramenta computacional para previsão de perdas técnicas, globais e não técnicas do sistema de distribuição<br />55 - metodologia para quantificação de riscos e definição de contingenciamentos em contratos de obras<br />64 - desenvolvimento de metodologia para definição de sistemas de controle tensão e de compensação reativa no sistema elétrico para aplicação ao planejamento da expansão<br />70 - desenvolvimento de projeto para sistematizar práticas de mitigação de oscilações de tensão, provocadas por cargas de alto impacto, na rede de distribuição <br />74 - análise de impacto da geração distribuída (gd) em redes de baixa tensão (bt)<br />78 - sistema inteligente de controle integrado em tempo real de kvar em redes de distribuição<br />82 - desenvolvimento de sistema inteligente para auxilio ao disgnostico preventivo e preditivo de ativos da gt e d<br />
  214. 214. Indice<br />86 - desenvolvimento de sistema de apoio ao planejamento da manutenção visando a otimização do ciclo de vida do ativo <br />90 - diagnóstico e avaliação de vida útil de geradores<br />94 - estudo de modernização de subestações de transmissão com ênfase na integração digital plena das funcionalidades e sistema de manutenção preditiva para todos os ativos.<br />98 - desenvolvimento de uma gui (graphical user interface) única para os sistemas de engenharia utilizados no centro de operação da distribuição. <br />102 - desenvolvimento de sistema de videomonitoramento operacional com tratamento de imagens. <br />106 - desenvolvimento de novas topologias de subestações, linhas e redes aéreas para minimizar o investimento de implantação, operação e manutenção<br />110 -desenvolvimento de uma topologia compacta de torres de 138 kv compartilhadas com redes de 13,8 kv<br />117 - desenvolvimento de topologias smart-grid para alta-tensão (maior ou igual a 13,8 kv) <br />121 - desenvolvimento novo condutor “anti-tracking” para redes compactas e levantamento das características elétrica da rede compacta, para analise do desempenho das estruturas. <br />125 - desenvolvimento de disjuntores com meio de extinção diferente de sf6 <br />129 - válvula de alívio de pressão em transformadores de redes de distribuição <br />133 - soluções para auditoria contínua<br />137 - projeto business analytics rc - análise e investigação de motivos das contatos dos clientes com os canais de atendimento da cemig d baseado em plataforma de software livre <br />141 - dimensionamento teórico ótimo de uma empresa distribuidora<br />145 - projeto pa remota rc - teleatendimento com apoio das pas de agências de baixo movimento<br />149 - plataforma multimodal de atendimento e relacionamento para dispositivos móveis<br />153 - elaborar metodologia de consistência de dados operativos de postos e reservatórios através de sistema de informática on line<br />158 - implementação de sistema integrador de informações e modelos hidrometeorológicos, com operação em tempo real e em base gis. <br />

×