Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Psicoses

Apresentação do tutor de Psicologia Pedro Gabriel.
Contato: pedro.gabriel@lituraterre.com

  • Be the first to comment

Psicoses

  1. 1. AS PSICOSES Aula de 23/05/2011 Prof. Pedro Gabriel www.lituraterre.com
  2. 2. Síntese das Três Aulas: Software x Hardware
  3. 3. Lacan e o Contexto das Psicoses Psiquiatria e Medicina Forense Surrealismo A cidadela da Psicanálise “Não é louco quem quer”
  4. 4. Terceiro Seminário (1955-1956) “Longe de ser a loucura o fato contingente das fragilidades de um organismo, ela é a virtualidade permanente de uma falha aberta na sua essência. Longe de ser para a liberdade ‘um insulto’, ela é sua mais fiel companheira, ela segue seu movimento como uma sombra. E o ser do homem, não somente não pode ser compreendido sem a loucura, mas também ele não seria o ser do homem se não trouxesse nele a loucura, como limite de sua liberdade”. Jacques Lacan – A Causalidade Psíquica
  5. 5. Retomando a Ideia de Estrutura  Clínica psicanalítica <> descritiva ou fenomenológica (o diagnóstico se estabelece na transferência)  Ausência de “fenômenos”  Estrutura como operação de defesa contra...  ...o real da carne: obter um estatuto simbólico e não se perder como objeto de gozo do Outro  Estrutura como montagem
  6. 6. Bordas
  7. 7. Estrutura e Defesa  Toda defesa implica um certo tipo de metáfora.  O que se metaforiza é o a demanda do Outro: o que o Outro quer de mim?  O falo é o significante primordial de qualquer operação.
  8. 8. Metáfora Paterna “O Pai é uma metáfora” (Seminário 5) O Psicótico e a Metáfora O fora do discurso O Significante Nome-do-Pai
  9. 9. Saída Psicótica Foraclusão como não inscrição do significante da Lei; Processo forclos: prescrito, direito não usado em tempo
  10. 10. Relação entre EstruturasESTRUTURA FORMA DE LOCAL DE FENÔMENO CLÍNICA NEGAÇÃO RETORNO ELEMENTAR Neurose Recalque Simbólico SintomaPerversão Desmentido Imaginário Fetiche Psicose Foraclusão Real Alucinação* Quinet, A. (2005). As 4 + 1 Concições da Análise. Rio de Janeiro: Jorge Zahar. p19
  11. 11. A transferência nas 3 Estruturas
  12. 12. Esquizofrenia e Paranóia
  13. 13. R, S, I O Real O Simbólico O Imaginário
  14. 14. D. Sebastião, Rei de Portugal Louco, sim, louco, porque quis grandeza Qual a Sorte a não dá. Não coube em mim minha certeza; Por isso onde o areal está Ficou meu ser que houve, não o que há. Minha loucura, outros que me a tomem Com o que nela ia. Sem a loucura que é o homem Mais que a besta sadia, Cadáver adiado que procria?
  15. 15. Obrigado pela Atenção

×