V Osmar Projecto de Desenvolvimiento Territorial ACRE

497 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
497
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

V Osmar Projecto de Desenvolvimiento Territorial ACRE

  1. 1. Projeto Desenvolvimento Territorial Acre
  2. 2. • O Projeto• Antecedentes do Projeto DT no Acre• Desafios na implementação do Projeto DT Acre• Resultados alcançados• Realinhamento estratégico• Visão de futuro• Resultados estimados• Principais ações previstas
  3. 3. ÁREAS E SETORES DO PROJETORegião Norte: Região Norteste:Rio Branco – AC Porto de Suape – PE • Setores • Setores metal- madeira e mecânica e logística móveis PE AC DF GO Região Centro – Oeste: Região Sudeste: Anápolis e Catalão – GO ES Cachoeiro do Itapamerim – ES • Setor automotivo • Setor de rochas ornamentais
  4. 4. 1 - O Projeto no AcrePúblico – alvo: Movelarias e Madeireiras localizadas nosmunicípios de Rio Branco e Cruzeiro do Sul.Governança:Participam 16 atores, sendo 11 instituições de apoio e 5representações empresariais.
  5. 5. 2 - Antecedentes do Projeto DT no AcreConstrução de políticas de incentivo ao usosustentável da floresta - aprovação delegislação para regimentar os manejos,“Resolução Estadual CEMACT/CFR n® 03/2009”O foco da preocupação com o homem que vivena floresta, da floresta e para a floresta.Crescer economicamente, mas com equilíbrio erespeito à enorme riqueza natural.Definição de modalidades de manejo:Empresarial, Individual e Comunitário. Com apossibilidade de se enquadrar, de acordo com acaracterística do empreendedorA retirada da madeira através dos planos demanejo licenciados garante a legalidade damatéria prima que abastece o setor produtivode madeira e móvel.
  6. 6. 2 - Antecedentes do projeto no Acre Os legados do PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas IndústriasParceria CNI/SEBRAE/FEDERAÇÕES DE INDÚSTRIAS
  7. 7. 3 - Desafios na implementação do Projeto DT Acre• Construir uma aliança público privada para promover a competitividade territorial, envolvendo 16 instituições que compõem o comitê gestor;• Contribuir para o amento das vendas em 30%;• Contribuir para o aumento das exportações em 20%;• Melhorar a capacidade técnica e associativa em pelo menos 60% das empresas beneficiadas diretamente pelo programa
  8. 8. 4 - Resultados alcançados• Instalação de governança público-privada, constituída e comfoco bem definido de atuação junto ao projeto DT;• Comitê gestor atuante, organizado e com profundoconhecimento no tema madeira e móvel;• Formação de 04 redes empresariais com 54 empresasparticipantes;• Bom número de projetos apresentados, aprovados e com focona atuação do território;
  9. 9. 5 - Realinhamento estratégico 5.1. Gargalos identificados durante o realinhamento estratégico• Poucas estratégias definidas para superar os gargalos do setor;• Excesso de dependência governamental, por parte da iniciativaprivada, para alavancar as proposições e projetos empresariais;• Conflito de interesses dos atores públicos e privados;• Contrapartida para os projetos era vista como excessivamenteelevada e fora da realidade local;• Faltava um planejamento integrado que conduzisse a uma visão delongo prazo, com ênfase a Sustentabilidade.
  10. 10. Possíveis ações a serem trabalhadas 5.2. Possíveis linhas de atuação•Sustentabilidade•Competitividade•Reforçar Governança•Projetos de RSE
  11. 11. 6 - Visão de FuturoO objetivo geral: é contribuir para a criação de um ambiente sustentávelbuscando o equilíbrio social, econômico e ambiental,utilizando-se do potencial da Biodiversidade do Estado do Acre.O Objetivo específico: é a disseminação do conceito de sustentabilidade nasatividades florestais de produtos madeireiros e ofortalecimento do diálogo entre o setor privado e público.
  12. 12. 7 - Resultados estimados1- Maior implementação de práticas de sustentabilidade nasempresas, entidades e redes constituídas ligadas ao projeto.2- Fortalecimento de entidades empresariais e outrosstakeholders para melhoria do diálogo e cooperação comautoridades locais para a formulação e cumprimento de políticaspúblicas e normas relacionadas à sustentabilidade.3- Promoção do aprendizado coletivo pela disseminação de boaspráticas e a cooperação nos níveis internacional, nacional eregional.
  13. 13. 8 – Principais atividades- Levantamento das experiências de destaque de práticas desustentabilidade nacionais e internacionais- Realização e participação de conferências para troca de experiênciasrelacionadas às práticas de sustentabilidade;- Levantamento de fundos para apoio a ações de sustentabilidade;- Criação de um guia de melhores práticas em Sustentabilidade;- Capacitação das entidades e parceiros para apoiar as empresas nodesenvolvimento de ações de sustentabilidade.
  14. 14. Desenvolvimento sustentável 17
  15. 15. Obrigado pela atenção! jorge@fieac.org.br

×