Revisão IBC

1,107 views

Published on

Published in: Technology, Lifestyle
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,107
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
12
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Revisão IBC

  1. 1. Introdução ao Brasil Contemporâneo Revisão dos textos Sociologia/Política
  2. 2. Celso Furtado: Desenvolvimento e Subdesenvolvimento
  3. 3. Europa 1 - Desorganização da eco artesanal pré-capitalista -> liberação de mão-de-obra 2 - Expansão para além das fronteiras(EUA, Austrália) – Colônias 3 – Expansão para economias pré-capitalistas Origem do subdesenvolvimento Subdesenvolvimento é fruto do desenvolvimento
  4. 4. Economia subdesenvolvida Capitalista Antiga
  5. 5. Economia subdesenvolvida Capitalista Antiga X % da renda Y % da renda
  6. 6. Salário <ul><li>Desenvolvidos: </li></ul><ul><ul><li>determinado com relação à produção </li></ul></ul><ul><li>Subdesenvolvidos </li></ul><ul><ul><li>determinado de acordo com as condições de vida prevalecentes </li></ul></ul>
  7. 7. Capitalista Antiga Salário = 1y Salário= 1,0001y Economia subdesenvolvida Mão-de-obra
  8. 8. Exemplo: Uk investindo no sudeste Asiático UK Ceilão Investem X na prod. De borracha 3X 1,5X volta a UK, para suas poupanças(invest) Característica dinâmica da Eco Cap 1,5X é transformado em renda, não em investimento
  9. 9. Coexistência de dois núcleos <ul><li>Capitalista: </li></ul><ul><ul><li>Praticamente só era gerador de massa de salários </li></ul></ul><ul><ul><li>Salários determinados pelas condições locais de vida </li></ul></ul><ul><ul><li>Pouco vínculo com a Eco local </li></ul></ul>
  10. 10. Desenvolvimento da indústria no País: Para Celso Furtado, a Indústria se deu pelos investimentos feitos a partir das divisas recebidas pelo setor cafeeiro no Brasil. As divisas eram investidas no setor cafeeiro, que aumentava a renda da população, que aumentava a demanda por bens de consumo --------------------------------------------------------------------- café Demanda por Bens de Consumo Oferta Manufaturas nacionais Demanda por Bens de capital Na Europa, ocorreu o contrário: Primeiro a oferta, depois a demanda
  11. 11. <ul><ul><li>Multiplicador – dependente da procura externa </li></ul></ul><ul><ul><li>Crescimento da pop. = queda dos salários </li></ul></ul><ul><ul><li>^ divisas = ^ inversões = ^ renda nacional = ^ importações = v multiplicador </li></ul></ul><ul><ul><li>Em seguida, a moeda se desvaloriza </li></ul></ul><ul><ul><li>v divisas = v importações = =demanda = </li></ul></ul><ul><li>^ Ind. Nacional de bens de consumo </li></ul>
  12. 12. Pontos de estrangulamento <ul><ul><li>Não havendo ind. de base, e estando o câmbio desvalorizado, os lucros que foram gerados pela ind. de bens de consumo são investidos em outras atividades, como construção residencial, que não afeta permanentemente a economia </li></ul></ul>
  13. 13. Fernando Henrique Cardoso e Enzo Faletto: Dependência e desenvolvimento na América Latina
  14. 14. Intro <ul><ul><li>Bens consumo </li></ul></ul><ul><ul><li>Populismo </li></ul></ul><ul><ul><li>Ordenação politica para fora </li></ul></ul><ul><ul><li>Diversificação industrial </li></ul></ul><ul><ul><li>Crise do populismo </li></ul></ul><ul><ul><li>Fortalecimento da burguesia </li></ul></ul><ul><ul><li>Organização e representação política das classes dominantes </li></ul></ul><ul><ul><li>Ordenação politica para o mercado interno </li></ul></ul>
  15. 15. Problema <ul><ul><li>Explicar as mudanças: </li></ul></ul><ul><li>1 – crise do sistema atual </li></ul><ul><li>2 – trasnformação da relação com os países do centro </li></ul>
  16. 16. Papel do populismo <ul><ul><li>Em certo momento, nos países da AL, algumas classes se uniram para alterar a antiga forma de poder, no Brasil, a revolução de 30. Essa aliança, possibilitou o acumulo de capital, que favoreceu os investimentos internos </li></ul></ul><ul><ul><li>Nessa situação, o Estado foi o intermediário das classes, vide Vargas </li></ul></ul>
  17. 17. Abertura dos mercados internos ao controle externo Desenvolvimento do mercado interno atrai os olhos das grandes coorporações estrangeiras O PSI passa a demandar cada vez mais setores industriais para continuar a substituição, porém, alguns desses setores precisam de investimentos muito grandes para desenvolver tecnologia, tornando-se mais viável importar a tecnologia
  18. 18. A indústria nacional moderna se dá em função de um mercado interno urbano restrito, porém, importante, evidente do sistema social excludente, característico das economias periféricas
  19. 19. Novo papel da periferia no contexto capitalista da época Primeiro momento: Importação-exportação Segundo momento: Investimento
  20. 20. Economia <ul><ul><li>Plano de Metas </li></ul></ul><ul><ul><li>Paeg </li></ul></ul><ul><ul><li>Milagre Econômico </li></ul></ul>
  21. 21. Plano de Metas (56-60) <ul><ul><li>Promove a superação do PSI </li></ul></ul><ul><ul><li>Investimentos do Estado em infra-estrutura </li></ul></ul><ul><ul><li>Estímulo ao aumento da produção de bens intermediários </li></ul></ul><ul><ul><li>Incentivo à introdução dos setores de consumo duráveis e de capital </li></ul></ul><ul><ul><li>Acabar com pontos de estrangulamento e gerar pontos de germinação </li></ul></ul>
  22. 22. <ul><li>Implementação </li></ul><ul><ul><li>BB e BNDE – Carência longa, com juros baixos e com recursos obtidos a partir de uma política de reserva de mercado </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Lei do similar nacional instrumentos cambiais e tarifários </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Incentivos e isenções atraiam as indústrias estrangeiras </li></ul></ul></ul>
  23. 23. <ul><li>Crescimento da produção industrial(55/62): </li></ul><ul><ul><li>Materiais de transporte +711% </li></ul></ul><ul><ul><li>Materiais elétricos e de comunicações: +417% </li></ul></ul><ul><ul><li>Têxtil: +34% </li></ul></ul><ul><ul><li>Alimentos: +54% </li></ul></ul><ul><ul><li>Bebidas: +15% </li></ul></ul>
  24. 24. <ul><li>Problemas do Plano: </li></ul><ul><ul><li>Financiamento(inflação) </li></ul></ul><ul><ul><li>Concentração da renda </li></ul></ul><ul><ul><li>Apronfundou as contradições criadas pela industrialização </li></ul></ul><ul><ul><li>DÍVIDA EXTERNA(de 1445bi para 2835bi(55/61)) </li></ul></ul><ul><li>Resultados: </li></ul><ul><ul><li>Relativa superação do PSI </li></ul></ul><ul><ul><li>Amadurecimento da economia </li></ul></ul>
  25. 25. <ul><li>Crise dos anos 60 </li></ul><ul><li>4 explicações(na verdade 6) </li></ul>Conjunturais Estruturais Políticas Econômicas 1 Instabilidade politica 3 Crise do populismo 2 Politica econômica recessiva de combate a inflação 4 Crise do PSI 5 Crise cíclica endógena do modelo industrial 6 Inadequação institucional
  26. 26. 1 – polarização no período(presidente e vice de partidos opostos, renúncia de Jânio, dificuldade do vice assumir e etc…) 2- legado de JK – Inflação -> controle de gastos e limitação de crédito 3- crise do populismo – a dificuldade de incorporação das massas urbanas com poucas concessões trazia insegurança para as elites 4- crise do PSI – esgotamento do dinamismo do modelo de industrialização: os bens a serem substituidos exigiam muito capital para tal 5- crise cíclica endógena – diz que o plano de metas gerou excesso de capacidade produtiva, não acompanhada pela demanda, resultando em diminuiçao dos investimentos 6- inadequação institucional – com as mudanças ocorridas social e economicamente, o Estado precisava se adequar ao novo Brasil
  27. 27. PAEG – Campos e Bulhões Políticas Conjunturais Reformas estruturais
  28. 28. Combate à inflação 1 – diminuição do déficit público(de 4,2% do PIB em 63 para 1,1% do PIB em 66) 2 – Aumento da taxa de juros – aumento do passivo de empresas, redução do consumo e criação de capacidade ociosa 3 – Redução dos salários Essas medidas tentavam acabar com a inflação por diminuir o consumo e diminuir a quantidade de moeda em circulação.

×