Curricular 2010

5,101 views

Published on

0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
5,101
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
47
Actions
Shares
0
Downloads
122
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Curricular 2010

  1. 1. APRESENTAÇÃODO PROJECTO CURRICULAR 2010/2011 Da sala do jardim de infância de Penha Garcia Educadora Ana Paula Clemente
  2. 2. 2 I – Diagnóstico Inicial 1 - A caracterização do grupo – turma Interesses e Necessidades Recursos disponíveis Metas a atingir II – Fundamentação das Opções Educativas III – Metodologias 1- A Metodologia utilizada ESTRUTURA DO DOCUMENTO
  3. 3. IV – Organização do Ambiente Educativo 1 - A organização do grupo 2 - A organização do espaço 3 - A organização do tempo 4 - A organização da equipa V – Intenções de Trabalho para o ano lectivo 1- Estrutura Curricular nas 3 Áreas de Conteúdo VI - Procedimentos de Avaliação VII - A relação com as famílias e outros parceiros educativos VII - Comunicação de resultados e divulgação da informação
  4. 4. CARACTERIZAÇÃO DO GRUPO – TURMA O grupo que frequenta esta sala é formado por treze crianças de 3, 4 e 5 anos, constituindo um grupo heterogéneo. Estão distribuídas da seguinte forma 4 crianças de 5 anos( dois rapazes e duas raparigas) 5 crianças de 4 anos ( três rapazes e duas raparigas) e 4 crianças de 3 anos( quatro rapazes)
  5. 5. FUNDAMENTAÇÃO DAS OPÇÕES EDUCATIVAS -Compete ao Educador de infância como construtor e gestor do currículo e no âmbito de um Projecto Educativo de Agrupamento, articular o enunciado na documentação de referência com as necessidades do seu grupo e de cada uma das crianças, em colaboração alargada com os diversos parceiros educativos (pais, famílias, comunidade e outros níveis de ensino), num processo reflexivo de observação, planeamento, acção e avaliação. Uma concepção de escola democrática, ancorada em atitudes e valores como a autonomia e a responsabilidade individuais, a justiça e a solidariedade e ainda o respeito pela diversidade, servirá de base ao trabalho a desenvolver, num contexto participativo e alicerçado em parcerias e sustentado pela prática quotidiana do trabalho cooperativo.
  6. 6. METODOLOGIAS UTILIZADAS A Educadora de Infância titular do grupo não se fundamenta numa única teoria metodológica. Partindo da construção deste projecto como documento orientador das práticas, abrangente, contextualizado e aberto, algumas metodologias como o Modelo Curricular High Scope, o Movimento Escola Moderna, o Modelo Pedagógico de Reggio Emilia e a Metodologia de Trabalho de Projecto, surgem “entrelaçadas” na estruturação do seu trabalho. Procura adoptar uma linha pedagógica baseada no Construtivismo, numa perspectiva de Educação para a Diversidade.
  7. 7. A ORGANIZAÇÃO DO GRUPO - TURMA A estrutura do grupo em contexto de sala permite diversos tipos de interacções, importantes e significativas para o seu desenvolvimento harmonioso: Momentos de actividade individual; Momentos de actividade em pares / pequenos grupos; Momentos de actividade em grande grupo. Estabelecem-se ainda relações com os adultos significativos da sala e da restante instituição (educadora, auxiliar, estagiárias e crianças da outra sala; pessoal de serviço no Centro de Dia da localidade;) para além daquelas que são normalmente criadas com a comunidade escolar da EB1.
  8. 8. A ORGANIZAÇÃO DO ESPAÇO A organização do espaço em áreas e a colocação dos diversos materiais são a primeira forma de intervenção da Educadora. Assim, a sala foi dividida em áreas de actividade diferenciadas, devidamente demarcadas e identificadas. São elas: A Mesa Grande, área de reunião do grande grupo; Área da Casinha; Área das Construções; Área dos Jogos Calmos; Área do Desenho; Área da Pintura; Área do Recorte e Colagem; Área da Modelagem;Área da Biblioteca; Área das TIC.
  9. 9. Área do “Tapete” É a área central da sala porque: É aqui que todos se reúnem, diariamente, para conversar, trocar opiniões, resolver problemas, ouvir uma história, cantar uma canção, repetir uma lenga-lenga e planear em conjunto as actividades do dia; É aqui que se encontram os Quadros de presenças, calendário mensal e do tempo.
  10. 10. Área do “Faz-de-conta” É constituída pela Cozinha e pelo Quarto da Boneca; Permite que as crianças participem em grupo em actividades de jogo simbólico, de imitação dos adultos que observam no dia a dia e de desempenho de papeis: ser a mãe, o bebé ou o “Sr. Doutor”… Promove o desenvolvimento de competências básicas como a linguagem oral, o respeito pelos outros, a auto-estima e a capacidade de iniciativa e autonomia.
  11. 11. Áreas de Jogos Incluem Jogos Calmos (puzzles, lotos, dominós, enfiamentos, encaixes, sequências lógicas, etc) e Jogos de Construção (blocos diversos, Lego, peças em madeira, pistas, carrinhos, figuras de bonecos, animais, etc) Estas actividades permitem que a criança desenvolva competências como, por exemplo, a coordenação óculo-manual, a motricidade fina, a classificação e a seriação, o respeito pelos outros, o trabalho colaborativo e a capacidade de gestão de conflitos… Áreas de Jogos
  12. 12. Áreas de Expressão Incluem o Desenho, a Pintura, o Recorte, a Colagem e a Modelagem, todas elas dispondo de um local próprio e recorrendo a técnicas o mais possível diversificadas. Contribuem para que a criança desenvolva: a atenção / concentração / empenhamento nas tarefas; a autonomia e a responsabilidade; a sua capacidade de utilizar de forma adequada diversos materiais; a capacidade de terminar as tarefas que inicia, habilidades básicas como desenhar, recortar, colar, pintar, modelar… o seu sentido estético e artístico .
  13. 13. Área da Biblioteca A criança em idade pré-escolar gosta de ouvir histórias e de jogar com sons e palavras, para depois os repetir. Nesta idade só sabe “ler” histórias com imagens, pelo que se deve adaptar o texto ao seu nível de compreensão e guiá-la na sua relação com o livro, “esse amigo que a irá acompanhar pela vida fora…” Aqui se desenvolvem competências como a imaginação e criatividade, o gosto pela leitura, o interesse pelo código escrito, a correcção da linguagem oral, a capacidade de expressão…
  14. 14. Área da Informática As Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) têm provocado mudanças na Educação, por isso a integração de novas realidades como o computador e a Internet contribuem, também no Jardim de Infância, para criação de estratégias inovadoras de ensino-aprendizagem. A informática na educação de infância assume um papel de aliada de todas as actividades desenvolvidas, permitindo a utilização de recursos diversificados para pesquisa de informações, jogos/actividades didácticas, dinamização do blogue da sala e a comunicação virtual através de e-mail.
  15. 15. A ORGANIZAÇÃO DA EQUIPA E DO ESTABELECIMENTO A equipa educativa da sala é formada por uma Educadora de Infância titular de grupo-turma. O pessoal não docente é constituído por uma Auxiliar da Componente de Apoio à Família e uma auxiliar que apoia o funcionamento da sala. Uma senhora colocada pelo Centro de emprego que apoia a Componente e a educadora quando necessário.
  16. 16. CONHECIMENTO DO MUNDO Esta área permite articular as outras duas, pois é através das relações com os outros que se vai tomando posição perante o mundo social e físico. Abrange conteúdos como: Dados pessoais relacionados com a vida social (saber o seu nome, morada, idade) A família / escola / sociedade, Normas e regras sociais de comportamento, Formas sociais de organização do tempo, Educação Ambiental, Educação para a Saúde e para a Segurança, Introdução aos domínios científicos do conhecimento humano: biologia, história, físico-química, meteorologia, sociologia e geografia…
  17. 17. EXPRESSÃO E COMUNICAÇÃO Engloba diferentes formas de linguagem e é a área central dos “conteúdos”. Como é muito vasta, está dividida em três domínios fundamentais: Domínio das Expressões, com as vertentes de expressão motora, dramática, plástica e musical.
  18. 18. Domínio da Linguagem oral e Literacia, que inclui também outras linguagens como a Informática, a Audiovisual e ainda a possibilidade de sensibilização a uma língua estrangeira; c) Domínio da Matemática, que integra conhecimentos básicos sobre cores, formas, sentido do número, noções de espaço e de tempo, formação de conjuntos,
  19. 19. A avaliação no pré – escolar é um “processo que envolve a observação regular e periódica da criança, numa grande variedade de circunstâncias que sejam representativas do seu comportamento ao longo do tempo. Será ainda feita uma súmula de avaliação periódica, tendo como suporte uma ficha elaborada para o efeito. Mensalmente proceder-se-á à avaliação das actividades desenvolvidas pelo grande grupo.
  20. 20. Baseia-se essencialmente no contacto diário e informal nas horas de chegada e partida das crianças, no período de atendimento semanal, na interactividade permitida pelo blogue da sala , que leva a casa informações necessárias e que serve como veículo de comunicação entre a escola e a família. Sempre que possível e / ou necessário serão realizadas reuniões, a fim de serem discutidos e avaliados assuntos do interesse de toda a comunidade escolar.
  21. 21. OUTROS PARCEIROS EDUCATIVOS O Jardim de Infância colaborara com: Escola do 1º ciclo, Agrupamento de Escolas de Idanha-a-Nova, Câmara Municipal de Idanha, Núcleo da Escola Segura, Junta de Freguesia , Centro de dia de Penha Garcia, Geopark Naturtejo, Biblioteca Municipal e outras instituições locais.
  22. 22. Todas as informações relativas ao trabalho de sala estão à disposição online, através do blogue do Jardim (http://jardimdeinfanciapenhagarcia.blogspot.com) e são dadas semanalmente na hora de atendimento aos pais. Todas as segundas - feiras das 15 às 16h.
  23. 23. PARA CONCLUIR- Só uma Educação Pré – Escolar de qualidade poderá assumir-se como estrutura de suporte de uma educação que se desenvolve ao longo da vida, sendo motor de cidadania e alicerce da vida social, emocional e intelectual, enfim, um todo integrado e dinâmico para todas as crianças. Só através de uma estreita colaboração da escola com pais e encarregados de educação se poderá dinamizar a relação entre os dois contextos sociais que têm a seu cargo a educação da criança.

×