REGULAMENTO INTERNO
2015 – 2016
Quem somos…O que pretendemos…
O Externato "A Passarada" foi fundado no dia 1 de outubro de...
Equipa Pedagógica
Corpo docente Funcionários não docentes
Sara Soares (Passarinhos)
Mónica Rodrigues (Pardalitos)
Ana Marg...
algum familiar venha trazer a lancheira posteriormente, deverá pô-la no lugar
acima referido. Atempadamente o aluno irá bu...
3.11.2. Nas aulas de Educação Física é obrigatório o uso do equipamento
completo, caso contrário o aluno não participará n...
g) Ver salvaguardada a sua segurança na escola e respeitada a sua
integridade física e moral;
h) Ser assistido de forma pr...
5.1. Medidas disciplinares:
Todas as medidas disciplinares prosseguem finalidades pedagógicas e
preventivas, visando, de f...
5.3. Medidas disciplinares sancionatórias:
 A repreensão: a repreensão verbal ao aluno, perante o seu
comportamento pertu...
 Embora as responsáveis pela sala de estudo possam esclarecer
eventuais dúvidas, é importante salientar que a correção do...
É obrigatório, até ao dia 8 de cada mês*, o pagamento das
mensalidades, refeições e atividades extracurriculares. O mesmo ...
ANIVERSÁRIOS
Se o seu filho mostrar interesse em festejar o aniversário no Colégio, avise
atempadamente a educadora/profes...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Regulamento Interno 2015 2016

821 views

Published on

Reg. Int

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Regulamento Interno 2015 2016

  1. 1. REGULAMENTO INTERNO 2015 – 2016 Quem somos…O que pretendemos… O Externato "A Passarada" foi fundado no dia 1 de outubro de 1959, por Gabriela Rego Costa, Fernanda Raposo e Maria Joana Sousa. A criação deste estabelecimento surgiu da necessidade de colmatar o descontentamento das fundadoras, perante o sistema educativo que vigorava naquela altura, no ensino público. Esta instituição, desde o seu início, funciona como uma associação sem fins lucrativos, cujos membros foram sempre professores e educadores da mesma. O Externato “A Passarada” rege-se pelo Currículo Nacional e Regional, pelas Orientações Curriculares para o Jardim de Infância, ministrados pelo Ministério da Educação, pela Lei de Bases do Sistema Educativo, pelo Novo Programa do 1º Ciclo do Ensino Básico e ainda pelas Metas Curriculares de Português e Matemática, em articulação com as diretrizes definidas no Projeto Educativo de Escola, no Projeto Curricular de Escola e no Projeto Curricular de Turma. Paralelamente ao sucesso escolar dos alunos, o qual se assume como um dos principais objetivos a alcançar, a nossa escola visa preparar alunos para o saber ser e saber fazer, não privilegiando apenas a instrução (transmissão de conhecimentos), mas também o aprender a aprender… Para além do domínio cognitivo, consideramos importante dar grande ênfase aos valores, às atitudes e à forma como estas se convertem em comportamentos. É dado comum que cada ser se desenvolve de forma mais harmoniosa quando, na trilogia Eu - os outros - o mundo físico, social e cultural, se estabelece uma relação que tem por base: a justiça, a solidariedade, o bom uso da liberdade, o amor, a paz, a honestidade e o respeito mútuo. Para haver um verdadeiro desenvolvimento pessoal e social é necessário, em primeiro lugar, que a criança adquira progressivamente autoconhecimento, autoestima, autoconfiança, autonomia, sentido de iniciativa/ responsabilidade e consciência dos seus direitos e deveres, tornando-se, mais tarde, num agente crítico, cooperativo e interventivo nos domínios da educação familiar, cívica e ambiental. A escola, com a colaboração de todos os seus elementos, torna-se então um espaço onde se reflete, pratica e constrói…Por conseguinte, cabe à escola organizar projetos e atividades que propiciem ao aluno a construção da sua identidade e dos seus saberes, com o intuito de os tornar futuros cidadãos ativos e conscientes.
  2. 2. Equipa Pedagógica Corpo docente Funcionários não docentes Sara Soares (Passarinhos) Mónica Rodrigues (Pardalitos) Ana Margarida Ramos (Pica-Paus) Mª Raquel Borges (1º ano) Leontina Rocha (2º ano) Graça Carreiro (3º ano) Mª Augusta Gouveia (4º ano) Ana Beatriz Furtado (Inglês) Nuno Alves (Música) Hugo Costa (Ed. Física) Paula Patrícia Santos (Ass. Ed.) Catarina Machado (Ass. Ed.) Goreti Câmara (Ass. Ed.) Suse Calouro (Ass. Ed.) Mª Jesus Tavares (Aux. Ed.) Irene Resendes (Aux. Ed.) Ana Vasques (Escriturária) Joana Lopes (Psicóloga) 1.Calendário Letivo 1º Período – 14 de setembro a 16 de dezembro Natal - 17 a 31 de dezembro 2º Período – 4 de janeiro a 18 de março Carnaval – 8 a 10 de fevereiro Páscoa - 21 de março a 1 de abril 3º Período – 4 de abril a 9 de junho 2. Horário de Funcionamento 2.1. O horário de funcionamento do Externato “A Passarada” é o seguinte: Abertura ……...………..……………...…7h45min Início das aulas …….…..……………… 9h00min Fecho da porta de entrada …………....9h10min Almoço ……..……………..12h30min /13h45min Encerramento do Externato ………….18h30min 3. Normas Gerais 3.1. Ao chegarem ao colégio, os alunos do Pré-escolar e 1º Ciclo aguardam a respetiva educadora/professora na sala de receção. Cada criança deverá pendurar o casaco no seu cabide e colocar a lancheira no refeitório. Caso
  3. 3. algum familiar venha trazer a lancheira posteriormente, deverá pô-la no lugar acima referido. Atempadamente o aluno irá buscá-la. 3.2. É proibido interromper as aulas do seu educando para tratar de assuntos sem urgência, quer telefónica, quer pessoalmente. Deverão contatar a professora/educadora no horário de atendimento, no intervalo ou após as aulas. 3.3. É expressamente proibido os pais repreenderem/ameaçarem os colegas do seu educando em situações de conflito, dentro do espaço da escola. Qualquer situação ocorrida deverá ser esclarecida com a professora/educadora e/ou a direção da escola, consoante a gravidade. 3.4. É proibido trazer determinados objetos para o colégio: fundas, pistolas, espadas, tablets, gameboys, psp, beyblade, berlindes grandes, assim como chupa-chupas e pastilhas elásticas. 3.5. O externato não se responsabiliza pelos brinquedos e objetos de valor trazidos de casa. 3.6. As brincadeiras que envolvem lutas e agressões físicas são expressamente proibidas no espaço escolar. 3.7. Todas as indumentárias e outros materiais devem estar devidamente identificados. 3.8. Sempre que necessitem de levar uma muda de roupa do colégio, devolvam-na o mais rapidamente possível. 3.9. Em caso de acidente, ou em qualquer outra situação de emergência, o colégio contata a família e se esta assim decidir, transportamos o aluno, ao hospital, de táxi ou ambulância. 3.10. É obrigatória a entrega dos medicamentos, em mãos, à entrada da escola bem como a apresentação de um documento escrito (receita ou declaração médica) e o preenchimento do impresso, facultado pela escola, com a dosagem e horário, que permita ao Externato a sua administração. 3.11. É obrigatório, durante todo o ano letivo (na escola e em todas as saídas), o uso de uma das indumentárias do nosso externato (t-shirt, equipamento completo de Educação Física ou bata), as quais devem vir já vestidas de casa. 3.11.1. O incumprimento desta regra implica a não participação do aluno nas saídas.
  4. 4. 3.11.2. Nas aulas de Educação Física é obrigatório o uso do equipamento completo, caso contrário o aluno não participará na aula. 3.11.3. É expressamente proibido alterar o modelo das indumentárias do Externato. 3.12. Qualquer alteração de números de telefone ou moradas deverá ser imediatamente comunicada ao educador/professor do seu filho. 3.13. Os pais devem informar a escola sempre que o seu educando tiver de sair com outra pessoa que não a habitual. 3.14. As datas de entrega das avaliações de cada período serão comunicadas atempadamente. 3.15. Todas as informações gerais serão enviadas aos pais por correio eletrónico e, simultaneamente, afixadas no placard da entrada. 4. Direitos e deveres dos alunos 4.1. Direitos dos alunos: a) Usufruir do ensino e de uma educação de qualidade de acordo com o previsto na lei, em condições de efetiva igualdade e oportunidade no acesso, de forma a proporcionar a realização de aprendizagens significativas e bem sucedidas; b) Usufruir de um bom ambiente que proporcione as condições para o seu desenvolvimento físico, inteletual, moral, cultural e cívico, para a formação de valores, da sua personalidade, da sua capacidade crítica e de autoaprendizagem; c) Ver reconhecidos e valorizados o mérito, a dedicação e o esforço no trabalho e no desempenho escolar e ser estimulado nesse sentido; d) Beneficiar de apoios concretos, no âmbito dos serviços de ação social escolar, que lhe permitam superar ou compensar as carências do tipo sóciofamiliar, económico ou cultural que dificultem o acesso à escola ou processo de aprendizagem; e) Beneficiar de outros apoios específicos, necessários às suas necessidades escolares ou às suas aprendizagens, através dos serviços de psicologia e orientação ou de serviços especializados de apoio educativo; f) Ser tratado com respeito e educação por qualquer membro da comunidade educativa;
  5. 5. g) Ver salvaguardada a sua segurança na escola e respeitada a sua integridade física e moral; h) Ser assistido de forma pronta e adequada em caso de acidente ou doença súbita, ocorrida ou manifestada no decorrer das atividades escolares; 4.2. Deveres dos alunos: O aluno tem o dever, sem prejuízo dos demais deveres previstos no regulamento interno da escola, de: a) Estudar, empenhando-se na sua educação e formação integral; b) Ser assíduo, pontual e empenhado no cumprimento de todos os seus deveres, no âmbito do trabalho escolar; c) Seguir as orientações dos professores relativas ao seu processo de ensino e aprendizagem; d) Tratar com respeito e educação qualquer membro da comunidade educativa; e) Ser leal para com os seus professores e colegas; f) Respeitar as instruções do pessoal docente e não docente; g) Contribuir para a harmonia da convivência escolar e para a plena integração na escola de todos os alunos; h) Participar nas atividades educativas ou formativas desenvolvidas na escola, bem como nas demais atividades organizadas que requeiram a participação dos alunos; i) Respeitar a integridade física e moral de todos os membros da comunidade educativa; j) Zelar pela preservação, conservação e asseio das instalações, do material didático e mobiliário da escola, fazendo um uso correto dos mesmos; k) Conhecer as normas de funcionamento da escola e o regulamento interno da mesma e cumpri-los pontualmente. 5. Disciplina A violação, pelo aluno, de alguns deveres previstos no ponto anterior ou no regulamento interno da escola, em termos que se revelem perturbadores do funcionamento normal das atividades da escola ou das relações, no âmbito da comunidade educativa, constitui infração disciplinar, a qual pode levar, mediante processo disciplinar, à aplicação de medidas disciplinares.
  6. 6. 5.1. Medidas disciplinares: Todas as medidas disciplinares prosseguem finalidades pedagógicas e preventivas, visando, de forma sustentada, a preservação da autoridade dos professores e, de acordo com as suas funções, dos demais funcionários, o normal prosseguimento das atividades da escola, a correção do comportamento perturbador e o reforço da formação cívica do aluno, com vista ao desenvolvimento equilibrado da sua personalidade, da sua capacidade de se relacionar com os outros, da sua plena integração na comunidade educativa, do sentido de responsabilidade e das suas aprendizagens. 5.2. Medidas disciplinares preventivas: a) As medidas disciplinares preventivas e de integração, prosseguem os objetivos referidos anteriormente; São medidas disciplinares preventivas:  A advertência: consiste numa chamada verbal de atenção ao aluno, perante um seu comportamento perturbador do funcionamento normal das atividades da escola ou das relações, no âmbito da comunidade educativa, passível de ser considerado infração disciplinar, alertando para a natureza ilícita desse comportamento, que, por isso, deve cessar e ser evitado de futuro.  A ordem de saída da sala de aula: é uma medida cautelar, aplicável ao aluno que aí se comporte de modo que impeça o prosseguimento do processo de ensino e aprendizagem dos restantes alunos, destinada a prevenir esta situação; implica a permanência do aluno na escola, se possível noutra sala de aula, continuando a realizar o trabalho iniciado.  As atividades de integração na escola: traduzem-se no desempenho de um programa de tarefas de caráter pedagógico pelo aluno que desenvolva comportamentos passíveis de serem qualificados como infração disciplinar grave, que contribuam para o reforço da sua formação cívica, com vista ao desenvolvimento equilibrado da sua personalidade, da sua capacidade de se relacionar com os outros, da sua plena integração na comunidade educativa, do seu sentido de responsabilidade e das suas aprendizagens;  As atividades de integração na escola devem, se necessário e sempre que possível, compreender a reparação do dano provocado pelo aluno.
  7. 7. 5.3. Medidas disciplinares sancionatórias:  A repreensão: a repreensão verbal ao aluno, perante o seu comportamento perturbador do funcionamento normal das atividades da escola ou das relações no âmbito da comunidade educativa, constituinte de uma infração disciplinar, é aplicada com vista a responsabilizá-lo a cumprir os seus deveres como aluno.  A repreensão registada: consiste numa censura escrita ao aluno e arquivada no seu processo individual, nos termos e com os objetivos referidos anteriormente, mas em que a gravidade ou a reiteração do comportamento justificam notificação aos pais e encarregados de educação, pelo meio mais expedito, com vista a alertá-los para a necessidade de, em articulação com a escola, reforçar a responsabilização do seu educando no cumprimento dos seus deveres como aluno. 5.4. Cumulação de medidas disciplinares: A medida disciplinar de execução de atividades de integração da escola pode aplicar-se cumulativamente com as medidas disciplinares sancionatórias, de acordo com as caraterísticas do comportamento faltoso e das necessidades reveladas pelo aluno, quanto ao desenvolvimento equilibrado da sua personalidade, da sua capacidade de se relacionar com os outros, da sua plena integração na comunidade educativa, do seu sentido de responsabilidade e das suas aprendizagens. 5.5. Competências para advertir: Fora da sala de aula, qualquer professor ou funcionário não docente da escola pode advertir o aluno. 6. Salas de Estudo  As salas de estudo são gratuitas para todos os alunos do 1º Ciclo. Caso esteja interessado que o seu educando frequente as mesmas, entregue a inscrição à respetiva professora.  Estas salas têm como principal objetivo a realização dos trabalhos de casa e, simultaneamente, evitar que as crianças permaneçam demasiado tempo desocupadas.
  8. 8.  Embora as responsáveis pela sala de estudo possam esclarecer eventuais dúvidas, é importante salientar que a correção do T.D.C. está a cargo da professora titular da turma.  As crianças frequentarão as salas de estudo, conforme os restantes horários extracurriculares. 7. Extracurriculares: Todos os alunos que se inscrevem nas atividades extracurriculares só poderão desistir no fim de cada período. Salvaguardam-se as situações em que o aluno experimentou uma vez a atividade e não demonstrou interesse em frequentá-la. Informações Tendo em conta o subsídio recebido pela Secretaria Regional da Educação, para o ano letivo 2015/2016, as mensalidades serão as seguintes: 11 mensalidades (de setembro a julho, inclusive) 10 mensalidades (de setembro a junho, inclusive) Pré-escolar 180€ 198€ (180€ + 18€) 1º Ciclo 210€ 231€ (210€ + 21€) *inclui o acesso às Salas de Estudo, entre as 16 horas e as 17h30min, às aulas de Inglês (dos 3 anos até ao 4º ano), o prolongamento até às 18h30 e a frequência dos ATL’s nas férias de Natal, Páscoa e verão (meses de julho e agosto).  O preço da refeição para o Pré-escolar é de 2,75€ e para o 1º Ciclo é de 3,15€.  O preço do material escolar é de 95€ (inclui os manuais escolares, materiais para o Inglês, fotocópias, cadernos, lápis, canetas, borrachas, papéis variados, tintas, colas, purpurinas e materiais para a preparação dos trabalhos das datas comemorativas). Este valor deve ser pago no início do ano letivo, juntamente com a 1ª mensalidade.
  9. 9. É obrigatório, até ao dia 8 de cada mês*, o pagamento das mensalidades, refeições e atividades extracurriculares. O mesmo deverá ser efetuado, preferencialmente, por transferência bancária (NIB Passarada: 0035 2141 000 1550093098, com o nome do respetivo aluno e/ou apresentando o talão comprovativo), ou por multibanco. O pagamento deverá ser feito no gabinete da secretaria com a funcionária Ana Vasques, das 8h00min às 9h45min. * Note-se que o pagamento, acima mencionado, refere-se ao início do mês corrente. Refeições  O almoço servido no Externato é fornecido pela empresa de Catering “Servicater”.  Se pretende que o seu filho almoce todos os dias no Colégio, deverá reservar as refeições para todo o mês.  A reserva da refeição, no próprio dia, deverá ser feita até às 9 horas.  Caso o seu filho falte e não comunique à escola até às 9h10min, não lhe será devolvida a quantia referente à refeição encomendada.  Se por alguma razão o seu educando faltar e tiver reservado almoço poderá vir buscar a refeição à escola. Para o efeito, deverá avisar a funcionária da secretaria e trazer marmitas adequadas.  A ementa de cada semana é afixada no painel da entrada e entregue aos pais no início do ano letivo.  Tenha atenção à ementa pois, caso o seu filho não goste da refeição de um determinado dia, deverá proceder ao envio de um almoço a seu gosto.  Se o seu filho trouxer almoço de casa, não se esqueça de colocar na lancheira o prato, os talheres, o guardanapo e um saco plástico para colocar a loiça suja.  Se o seu filho ainda é pequeno, mande a comida cortada e em quantidade adequada.  As sobras da comida vinda de casa serão devolvidas.  Não mande comida que o seu filho não goste.  Não fornecemos lanche. O seu filho deverá trazê-lo de casa, bem acondicionado.  Ajude-nos a fazer da hora da refeição um momento agradável!
  10. 10. ANIVERSÁRIOS Se o seu filho mostrar interesse em festejar o aniversário no Colégio, avise atempadamente a educadora/professora e traga apenas o bolo, sumos de caixinhas individuais e guardanapos. ATL`s No início do mês de junho ser-lhe-á enviado um email com a programação das atividades a realizar durante o ATL. Caso esteja interessado que o seu educando frequente as atividades de ATL, deverá preencher a ficha de inscrição que lhe será facultada por correio eletrónico. O Programa de ATL é realizado com base no número de alunos inscritos. Algumas das atividades programadas poderão estar sujeitas a alterações, atendendo ao estado do tempo, a imprevistos que surjam por parte das outras instituições com as quais estabelecemos parcerias, ao número de crianças inscritas, entre outros motivos. Sempre que possível, a escola informará os pais de uma eventual modificação de atividade programada.

×