Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Por Ettore Tedeschi: a 'Sexta-feira 13' que não terminou em Paris
Quem pode negar a iminência da Terceira Guerra Mundial se, de acordo com informações
divulgadas pelo jornal português Públ...
O violento combate no norte da cidade terminou com dois mortos - um destes uma
mulher-bomba que detonou os explosivos ante...
A ação policial teve início ainda na madrugada e só teve fim às 9h, sem o principal
objetivo: capturar o belga Abdelhamid ...
Opinião - a sexta-feira 13 por Ettore Tedeschi - A guerra apenas começou. Em uma
parceria inédita nos últimos 70 anos, os ...
Por Ettore Tedeschi: a 'Sexta-feira 13' que não terminou em Paris
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Por Ettore Tedeschi: a 'Sexta-feira 13' que não terminou em Paris

116 views

Published on

Quem pode negar a iminência da Terceira Guerra Mundial se, de acordo com informações divulgadas pelo jornal português Público, somente na última quarta-feira (18) foram cerca de 5 mil tiros efetuados em apenas 7h de uma mega operação no município de Saint-Denis, na Grande Paris, capital da França. O violento combate no norte da cidade terminou com dois mortos - um destes uma mulher-bomba que detonou os explosivos antes de ser atingida pela polícia - e sete presos, como informou a Procuradoria Geral, e fez parte de mais um dia de cerco da polícia francesa aos terroristas jihadistas que, segundo as investigações, orquestraram o atentado da última "Sexta-feira 13 em Paris", que deixou 129 mortos e mais de 350 feridos.

A ação policial teve início ainda na madrugada e só teve fim às 9h, sem o principal objetivo: capturar o belga Abdelhamid Abaaoud, mentor do ataque mais mortal nos últimos 40 anos, na Europa. A polícia francesa chegou ao número 8 da Rua Corbillon após seguir escutas telefônicas, relatos de testemunhas e a vigilância virtual aos suspeitos do ataque. De acordo com a agência de notícias Reuters, o grupo planejava mais um ataque em Paris, desta vez ao distrito financeiro de La Defense.

Opinião - a sexta-feira 13 por Ettore Tedeschi - A guerra apenas começou. Em uma parceria inédita nos últimos 70 anos, os Governos de França e Rússia anunciaram uma ação conjunta contra o Estado Islâmico. Em números, em apenas 72h, os bombardeios na Síria realizados pela dupla europeia matou, ao menos, 33 jihadistas, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humano.

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Por Ettore Tedeschi: a 'Sexta-feira 13' que não terminou em Paris

  1. 1. Por Ettore Tedeschi: a 'Sexta-feira 13' que não terminou em Paris
  2. 2. Quem pode negar a iminência da Terceira Guerra Mundial se, de acordo com informações divulgadas pelo jornal português Público, somente na última quarta-feira (18) foram cerca de 5 mil tiros efetuados em apenas 7h de uma mega operação no município de Saint-Denis, na Grande Paris, capital da França.
  3. 3. O violento combate no norte da cidade terminou com dois mortos - um destes uma mulher-bomba que detonou os explosivos antes de ser atingida pela polícia - e sete presos, como informou a Procuradoria Geral, e fez parte de mais um dia de cerco da polícia francesa aos terroristas jihadistas que, segundo as investigações, orquestraram o atentado da última "Sexta-feira 13 em Paris", que deixou 129 mortos e mais de 350 feridos.
  4. 4. A ação policial teve início ainda na madrugada e só teve fim às 9h, sem o principal objetivo: capturar o belga Abdelhamid Abaaoud, mentor do ataque mais mortal nos últimos 40 anos, na Europa. A polícia francesa chegou ao número 8 da Rua Corbillon após seguir escutas telefônicas, relatos de testemunhas e a vigilância virtual aos suspeitos do ataque. De acordo com a agência de notícias Reuters, o grupo planejava mais um ataque em Paris, desta vez ao distrito financeiro de La Defense.
  5. 5. Opinião - a sexta-feira 13 por Ettore Tedeschi - A guerra apenas começou. Em uma parceria inédita nos últimos 70 anos, os Governos de França e Rússia anunciaram uma ação conjunta contra o Estado Islâmico. Em números, em apenas 72h, os bombardeios na Síria realizados pela dupla europeia matou, ao menos, 33 jihadistas, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humano.

×