Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Transformações Gasosas: Estudo dos Gases

12,804 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

Transformações Gasosas: Estudo dos Gases

  1. 1. Todo gás exerce uma PRESSÃO, ocupando um certo VOLUME à determinada TEMPERATURA Aos valores da pressão, do volume e da temperatura chamamos de ESTADO DE UM GÁS Assim: V = 5L T P = = 300 K 1 atm
  2. 2. Os valores da pressão, do volume e da temperatura não são constantes, então, dizemos que P SSÃO (P VOL E (V) e T M E AT A (T RE ), UM E P R UR ) são VARIÁVEIS DE ESTADO DE UM GÁS
  3. 3. Denominamos de pressão de um gás a colisão de suas moléculas com as paredes do recipiente em que ele se encontra
  4. 4. A pressão de um gás pode ser medida em: atmosfera (atm) centímetros de mercúrio (cmHg) milímetros de mercúrio (mmHg) 1 atm = 76 cmHg = 760 mmHg
  5. 5. É o espaço ocupado pelo gás 1 L = 1000 mL = 1000 cm 3 Nos trabalhos científicos a unidade usada é a escala absoluta ou K elvin (K ) T = t + 273
  6. 6. P1 = 1 atm P2 = 2 atm V1 = 6 L V2 = 3 L T1 = T2 = 300 K 300 K ESTADO 2 ESTADO 1 TRA SFORM ÇÃ I TÉRM CA N A O SO I Mantemos constante a TEMPERATURA e modificamos a pressão e o volume de uma massa fixa de um gás
  7. 7. P1 = 1 atm P2 = 2 atm P3 = 6 atm V1 = 6 L V2 = 3 L V3 = 1 L T1 = T2 = T3 = 7 300 K 300 K 300 K P (atm) Pressão e Volume são inversamente proporcionais 6 5 4 3 P x V = constante 2 LEI DE BOYLE - MARIOTTE 1 1 2 3 4 5 6 7 8 V (litros)
  8. 8. Na matemática, quando duas grandezas são inversamente proporcionais, o produto entre elas é constante P1 X V 1 = P2 X V2
  9. 9. 01) Um cilindro com êmbolo móvel contém 100 mL de CO2 a 1,0 atm. Mantendo a temperatura constante, se quisermos que o volume diminua para 25 mL, teremos que aplicar uma pressão igual a: a) 5 atm. P 1 = 1 atm P1 X b) 4 atm. V 1 = 100 mL 1 100 = P2 c) 2 atm. P 2 = ? atm d) 0,4 atm. V2 = e) 0,1 atm 25 mL x P2 = P2 = V 1 = P2 100 25 4 atm x X V2 25
  10. 10. 02) Sem alterar a massa e a temperatura de um gás, desejamos que um sistema que ocupa 800 mL a 0,2 atm passe a ter pressão de 0,8 atm. Para isso, o volume do gás deverá ser reduzido para: a) 600 mL. b) 400 mL. c) 300 mL. d) 200 mL. e) 100 mL. V2 0,2 atm P1 X V 1 = P2 V 1 = 800 mL 0,2 x 800 = 0,8 x V2 160 = 0,8 x V2 P1 = P 2 = 0,8 atm V2 = ? V2 = V2 = 160 0,8 200 mL X
  11. 11. 03) A cada 10 m de profundidade a pressão sobre um mergulhador aumenta de 1 atm com relação à pressão atmosférica. Sabendo-se disso, qual seria o volume de 1 L de ar (comportando-se como gás ideal) inspirado pelo mergulhador ao nível do mar, quando ele estivesse a 30 m de profundidade? V = 1L a) 3 L. P = 1 atm b) 4 L. P1 X V 1 = P 2 X V 2 c) 25 mL. 1 x 1 = 4 x V2 d) 250 mL. 4 x V2 1 e) 333= . mL V2 = 1 4 V2 = ou 10 m 20 m 0,25 L 250 mL P = 2 atm P = 3 atm 30 m V = ?L P = 4 atm
  12. 12. 0 4) Um re cipie nte cúbico de are sta 20 cm co nté m um g ás à pre ssão de 0 , 8 atm. Transfe re -se e sse g ás para um cubo de 40 cm de are sta, mante ndo -se co nstante a te mpe ratura. Ano va pre ssão do g ás é de : 20 cm a) 0 , 1 atm. 40 cm b) 0 , 2 atm. T = co nstante c) 0 , 4 atm. 20 cm d) 1 , 0 atm e ) 4, 0 atm. P’ x x 40 cm 40 cm P = 0 , 8 atm V= P’ 20 cm P’ = ? atm 3 3 V’ = 404 L0 0 cm 6a40 6 3 8 a0 20L 0 cm 3 0 V’ = P x V 64 = 0,8 x 8 P’ = 6,4 64 P’ = 0 , 1 atm
  13. 13. P1 = 1 atm P2 = 1 atm V1 = 6 L V2 = 3 L T1 = T2 = 300 K 150 K ESTADO 2 ESTADO 1 TRA SFO RM ÇÃ I B RI N A O SO Á CA Mantemos constante a PRESSÃO e modificamos a temperatura absoluta e o volume de uma massa fixa de um gás
  14. 14. P1 = 2 atm P3 = 2 atm V1 = 1 L V 2 = 2L V3 = 3 L T1 = 7 P2 = 2 atm T2 = T3 = 100 K 200 K 300 K Volume e Temperatura Absoluta são diretamente proporcionais V (L) 6 5 V 4 T 3 2 = constante LEI DE CHARLES E GAY-LUSSAC 1 100 200 300 400 500 600 700 T (Kelvin) 800
  15. 15. Na matemática, quando duas grandezas são diretamente proporcionais, o quociente entre elas é constante V1 T1 = V2 T2
  16. 16. 01) Um recipiente com capacidade para 100 litros contém um gás à temperatura de 27°C. Este recipiente e aquecido até uma temperatura de 87°C, mantendo - se constante a pressão. O volume ocupado pelo gás a 87°C será de: a) 50 litros. b) 20 litros. c) 200 litros. d) 120 litros. e) 260 litros. V1 100 300 T1 = V2 360 T2 V 1 = 100 L T 1 = 27°C + 273 = 300 K V 2 = ?L T 2 = 87°C + 273 = 300 x V2 = V 2 = 100 36000 300 x 360 K 360 V2 = 120 L
  17. 17. 02) Certa massa de um gás ocupa um volume de 800 mL a – 23°C, numa dada pressão. Qual é a temperatura na qual a mesma massa gasosa, na mesma pressão, ocupa um volume de 1,6 L? a) 250 K. V 1 = 800 mL b) 350 K. T 1 = – 23°C + 273 = c) 450 K. V 2 = 1,6 L d) 500 K. 250 T1 = = 1600 mL T2 = ? e) 600 K. V1 800 250 K V2 1600 T2 800 T2 = T 2 = 250 400000 x 800 x 1600 T 2 = 500 K
  18. 18. P1 = 4 atm P2 = 2 atm V1 = 6 L V2 = 6 L T1 = T2 = 300 K 150 K ESTADO 1 ESTADO 2 TRA SFO RM ÇÃ I CÓRI N A O SO CA Mantemos constante o VOLUME e modificamos a temperatura absoluta e a pressão de uma massa fixa de um gás
  19. 19. P1 = 1 atm P3 = 3 atm V1 = 2 L V2 = 2 L V3 = 2 L T1 = 7 P2 = 2 atm T2 = T3 = 100 K 200 K 300 K Pressão e Temperatura Absoluta são diretamente proporcionais P (atm) 6 5 P 4 T 3 2 = constante LEI DE CHARLES E GAY-LUSSAC 1 100 200 300 400 500 600 700 T (Kelvin) 800
  20. 20. Na matemática, quando duas grandezas são diretamente proporcionais, o quociente entre elas é constante P1 T1 = P2 T2
  21. 21. 01) Um recipiente fechado contém hidrogênio à temperatura de 30°C e pressão de 606 mmHg. A pressão exercida quando se eleva a temperatura a 47°C, sem variar o volume será: a) 120 mmHg. b) 240 mmHg. c) 303 mmHg. d) 320 mmHg. e) 640 mmHg. P1 606 2 = 303 T 1 P2 320 T2 P1 = 606 mmHg T 1 = 30°C + 273 = P2 = ? mmHg T 2 = 47°C + 273 = P2 = 2 P2 = 303 K x 320 640 mmHg 320 K
  22. 22. 02) Em um dia de inverno, à temperatura de 0°C, colocou-se uma amostra de ar, à pressão de 1,0 atm, em um recipiente de volume constante. Transportando essa amostra para um ambiente a 60°C, que pressão ela apresentará? a) 0,5 atm. b) 0,8 atm. c) 1,2 atm. d) 1,9 atm. e) 2,6 atm. P1 1 273 T1 = P2 333 T2 P 1 = 1 atm T 1 = 0°C + 273 = P2 = 273 K ? atm T 2 = 60°C + 273 = P2 333 K 273 = 1 x 333 333 P2 = = 1,2 atm 273 x
  23. 23. 3) (FEI– SP) Um cilindro munido de ê mbo lo co nté m um g ás ide al re pre se ntado pe lo po nto 1 no g ráfico . Ase g uir o g ás é subme tido suce ssivame nte à transfo rmação iso bárica (e vo lui do po nto 1 para o po nto 2), iso có rica (e vo lui do po nto 2 para o po nto 3) e iso té rmica (e vo lui do po nto 3 para o po nto 1 ). A re pre se ntar o s po nto s 2 e 3 nas o iso te rmas indicadas, co nclui-se q ue : P (atm) e pressão do g ásno estado é 2atm. d))oavo lume raturaás nogeestado e 232éé120 atm.6 0 0 K. b) a aprempe do ggásdo noás stadostado2 3L.é 450 a) te ssão do c) no 3 2 1 P = 1 atm OOg g ásno e e stado23tete 1mvo lume ratura L. 30 0 K. ás no stado dem para 2 (iso20 é te mpe de bárica) 2 T (K) 1 3 10 20 30 0 K 1V1 0 T1 30 0 = V2 20 T2 1 0 x T2 = 20 x 30 0 30 V (L) T2 = 6 000 10 T2 = 6 0 0 K
  24. 24. Existem transformações em que todas as grandezas (T, P e V) sofrem mudanças nos seus valores simultaneamente Combinando-se as três equações vistas encontraremos uma expressão que relaciona as variáveis de estado neste tipo de transformação P1 x V1 T1 = P2 xV 2 T2
  25. 25. 01) Certa massa de gás hidrogênio ocupa um volume de 100 litros a 5 atm e – 73°C. A que temperatura essa massa de hidrogênio irá ocupar um volume de 1000 litros na pressão de 1 atm? Va) 400°C. L 1 = 100 Pb) 273°C. 1 = 5 atm P5 1 x V1 100 200 T1 Tc) 100°C. °C + 273 1 5 x = 1 = – 73 2 Td) 127°C. 2 = ? Ve) 157°C. L 2 = 1000 P 2 = 1 atm 5 x = P1 x V 2 1000 2 200 1 x 1000 K = T2 T2 = 2 T2 = T2 x 1000 2000 5 T 2 = 400 K – 273 = 127°C
  26. 26. 02) Uma determinada massa de gás oxigênio ocupa um volume de 12 L a uma pressão de 3 atm e na temperatura de 27°C. Que volume ocupará esta mesma massa de gás oxigênio na temperatura de 327°C e pressão de 1 atm? 3 12 P1 x V 2 P1 x V 1 2 V 136 L. 12 L = a) = 300 600 T2 T1 P 112 L.3 atm b) = 300 x V 2 = 3 x 12 x 600 T 124 L. 27 °C + 273 = 300 K c) = 3 x 12 x 600 V 272 L. d) = ? V2 = 300 T 248 L.327 °C + 273 = 600 K e) = V 2 = 21600 P 2 = 1 atm 300 V 2 = 72 L
  27. 27. Dizemos que um gás se encontra nas CNTP quando: P = 1 atm ou 760 mmHg e T = 0 °C ou 273 K É o volume ocupado por um mol de um gás Nas CNT o volume molar de qualquer gás P é de 22,4 L
  28. 28. 01) Assinale a alternativa correspondente ao volume ocupado por 0,25 mol de gás carbônico (CO2) nas condições normais de temperatura e pressão (CNTP): a) 0,25 L. 1 mol b) 0,50 L. 0,25 mol c) 5,60 L. 1 d) 11,2 L. 0,25 e) 22,4 L. 1 x 22,4 L V = 22,4 V V = 0,25 V = 5,6 L x 22,4
  29. 29. 02) Nas CNTP, o volume ocupado por 10g de monóxido de carbono é: Dados: C = 12 u; O = 16 u. a) 6,0 L. b) 8,0 L. 1 mol c) 9,0 L. CO 22,4 d) 10 L. V e) 12 L. 22,4 L = M 28 g 10 g V M = 12 + 16 28 M = 28 u28 x V = 10 x 22,4 10 224 V = = 8L 28
  30. 30. Para uma certa massa de gás vale a relação PV = T constante Se esta quantidade de gás for 1 MOL a constante será representada por R e receberá o nome de CONSTANTE UNIVERSAL DOS GASES
  31. 31. Podemos calcular o seu valor considerando-se um dos estados do gás nas CNTP, isto é, T = 273 K P = 1 atm ou 760 mmH e 0 , 0 g V0 = 22,4 L assim teremos: , PV T = 1 X 22,4 0,082 273 para 1 mol Considerando “ n” mols de gás ideal a relação é: PV T = 0,082 R X n Px V = n x R xT
  32. 32. A constante universal dos gases pode ser: R= 0,082 atm . L mol . K ou mmHg . L R = 62,3 mol . K 01) Podemos afirmar que 5 mols de moléculas de gás oxigênio submetido a 27°C e ocupando o volume de 16,4 L exercerão uma pressão de: a) 3,0 atm. b) 5,0 atm. c) 3,5 atm. d) 7,5 atm. e) 2,5 atm. n = 5 mols T = 27°C + 273 = 300 K T = 300 K V = 16,4 LP x 16,4. V = n123 . T P = .R P= ? 123 P x 16,4 = 5 P = = 16,4 x 0,082 7,5 atm x 300
  33. 33. 02) O volume ocupado por 14,2g de gás cloro (Cl2) medidos a 8,2 atm e 727°C é de: Dado: Cl = 35,5 u a) 1,0 litro. m = 14,2 g b) 1,5 litros. T = 727°C c) 2,0 litros. n = 14,2 = 0,2 mol V=? d) 2,5 litros. 71 + 273 = 1000 K P = 8,2 atm e) 3,0 litros. P. V = n . R . T 8,2 x V = V = 0,2 x 0,082 x 1000 16,4 V = 2L 8,2
  34. 34. 03) Qual a temperatura de um gás, de modo que 2,5 mol desse gás ocupem o volume de 50 L à pressão de 1246 mmHg? n = 2,5 mol a) 250 K. b) 300 K. T=? c) 350 K. V = 50 L d) 400 K. P = 1246 mmHg e) 450 K. 1246 T = P. V = n . R . T 1246 2,5 50 = 2,5 x x x 50 62,3 = x 62,3 62300 155,75 x T T = 400 K
  35. 35. V =2L T = 300 K V =2L P = 1 atm T = 300 K P = 1 atm Volumes IGUAIS de gases quaisquer, nas mesmas condições de TEMPERATURA e PRESSÃO contêm a mesma quantidade de MOLÉCULAS
  36. 36. 01) Um balão A contém 8,8g de CO2 e um balão B contém N2. Sabendo que os dois balões têm igual capacidade e apresentam a mesma pressão e temperatura, calcule a massa de N2 no balão B . Dados: C = 12 g/mol; O = 16 g/mol; N = 14 g/mol. a) 56g. balão A b) 5,6g. 2 CO c) 0,56g. m= d) 4,4g. 8,8g e) 2,8g. V B VA = PA = PB TA = TB balão B N2 mB x 44 = 28 x 8,8 ? m= 246,4 mB = mA mB 8,8 44 nA = nB m 44A = 5,6 B MB 28g M
  37. 37. 02) (Covest-98) Em certas condições de temperatura e pressão, 10 L de hidrogênio gasoso, H2, pesam 1g. Qual seria o peso de 10 L de hélio, He, nas mesmas condições? Dados: H = 1g / mol; He = 4 g / mol V H2 = 10 L V He = 10 L PHe = PH2 THe = TH2 mH2 = 1g mHe = ? mHe nHe = 4 M He mHe X mHe = mH2 1 nH2 2 M H2 2 = 4 4 2 X 1 mHe = 2 g
  38. 38. Muitos sistemas gasosos são formados por diversos tipos de gases e estas misturas funcionam como se fosse um único gás
  39. 39. GÁS B GÁS A PA VA TA PB VB nA MISTURA TB P nB V T nT = nA + nB Podemos estudar a mistura gasosa ou relacionar a mistura gasosa com os gases nas condições iniciais pelas expressões P . V = nT . R . T e PxV T = PA x VA TA + PB x VB TB
  40. 40. 01) Dois gases perfeitos estão em recipientes diferentes. Um dos gases ocupa volume de 2,0 L sob pressão de 4,0 atm e 127°C. O outro ocupa volume de 6,0 L sob pressão de 8,0 atm a 27°C. Que volume deverá ter um recipiente para que a mistura dos gases a 227°C exerça pressão de 10 atm? GÁS A GÁS B MISTURA T = 227 °C 500 K T A = 127 °C 400 K TB = V A = 2L V B x V6 L 10 = 4 x 2 V = ?8 x 6 + = P B 5 8 atm = 4 P = 10 atm 3 PA = PxV T = PA 4 atm 300 K 27°C 2 x V P x V+ 8 x 2 2 x V = 2 + 16 = 2 VA B B 10 x V 4 x 2 8 x 6 + + = 18 2 x V B = 18 500 = V 400 V = 9 L 300 T TA 2 x
  41. 41. 0 2) Se o siste ma re pre se ntado abaixo fo r mantido a uma te mpe ratura co nstante e se o s trê s re cipie nte s po ssuíre m o me smo vo lume , apó s abrire m as válvulas Ae B a pre ssão to tal no s trê s re cipie nte s se rá: , H2 a) 3 atm. b) 4 atm. c) 6 atm. P x 3V V = T d) 9 atm. . 3 P= 1 2 x V1 + T1 T P2 9 x V2 T2 T 3P= 3 + 9 e ) 1 2 atm. P1 3 He P= 12 3 P = 4 atm
  42. 42. 0 3) N balão de 20 0 L de capacidade , mantida à te mpe ratura co nstante um de 30 0 K, são co lo cado s 1 1 0 L de nitro g ê nio a 5, 0 atm e 57 ºC, 8 0 L de o xig ê nio a 2, 5 atm e – 23ºC e 50 litro s de ne ô nio a 3, 2 atm e 47 ºC. Apre ssão to tal da mistura g aso sa, e m atm, é : a) 4, 45 atm. b) 5, 0 0 atm. c) 5, 7 0 atm. d) 7 , 50 atm. e ) 9 , 9 0 atm. V1 = 1 1 0 L V2 = 8 0 L P1 = 5, 0 atm P2 = 2, 5 atm T1 = T2 = V = 20 0 L P = ? atm T=
  43. 43. 03) Em um recipiente com capacidade para 80 L são colocados 4,06 mols de um gás X e 15,24 mols de um gás Y, exercendo uma pressão de 6,33 atm. Podemos afirmar que a temperatura em que se encontra essa mistura gasosa é: a) 300 K. T = ? n X = 4,06 mols b) 320 K. V = 80 L n Y = 15,24 mols c) 150 K. P = n T = 19,3 mols d) 273 K. P . V = nT . R . T e) 540 K. 6,33 X 80 = 19,3 T = 6,33 atm X 506,4 1,5826 0,082 X T 506,4 = 1,5826 T = 320 K X T
  44. 44. É a pressão exercida por um gás, ocupando sozinho o volume da mistura, na temperatura da mistura Pressão parcial do gás A B PA P’ B T V nA T B
  45. 45. P x V = n T x R x T P’ A x V = n A x R x T V PA P’A x T P’ B Verifica-se que: P = P’A + P’B x P’B = V = n x T V = x VA TA R B x PB x VB TB x T
  46. 46. 01) Uma mistura de 12g de etano (C2H6) e 2,4g de hélio (He) foi recolhida num balão de volume igual a 22,4 L mantido a 273 K. As pressões parciais, em atm, do C2H6 e do He no interior do balão são, respectivamente: Dados: H = 1g/mol; C = 12g/mol; He = 4g/mol. 12 m C H 0,512g a) = e 0,5. n CH = = 0,4 mol 30 b) 0,4 e 0,6. 2,4 m Hec) 1,6 e 2,4. = 2,4g n He = = 0,6 mol 4 d) 0,8 e 1,2. PP He X 22,4 = 0,6 X 0,082 0,4 CH 2 6 2 2 6 e) 3,0 e 4,0. PP He = CH 2 V = 22,4 L 6 6 13,43 8,95 22,4 T = 273 K X 273 PC H = 0,6 atm P He = 0,4 2 6
  47. 47. É o volume que um dos componentes da mistura P’ A P temperatura da mistura, T para exercer a pressão V ’A n gasosa deve ocupar, na A T da mistura gasosa
  48. 48. P P V = n x V’ B = n x P x V’B T P x V = V’ + V’ A B T T x VB TB V’A = n P x V’A x T x R B x PB = Verifica-se que: R T x = A x PA R x x VA TA T
  49. 49. 01) Uma mistura gasosa contém 6 mols de gás hidrogênio, 2 mols de gás metano e ocupa um recipiente de 82 L. Calcule os volumes parciais destes dois gases. n H2 = n CH4 = x 6 mols 2 mols x V = 82 L H2 CH4 = 6 8 = 0,75 = 2 8 = 0,25 V’ H2 relacionar, também, o volume parcial x H2 V Podemos = 0,75 82 = 61,5 L x V’ com o volume total da mistura pela x CH 82 = 20,5 L V CH4 = 0,254 expressão abaixo x V’ A = x A x V
  50. 50. A densidade absoluta de um gás é o quociente entre a massa e o volume deste gás medidos em certa temperatura e pressão P x V = m n M x R x P T d = P R x x M T x M = m d V x R x T
  51. 51. 01) A densidade absoluta do gás oxigênio (O2) a 27ºC e 3 atm de pressão é: Dado: O = 16 u d=? a) 16 g/L. b) 32 g/L. M O2 = 32 u c) 3,9 g/L. T = 27°C d) 4,5 g/L. d = R x x 300 K P = 3 atm e) 1,0 g/L. P + 273 = R = 0,082 atm . L / mol . K M T = 3 32 x 0,082 x 300 = 96 24,6 = 3,9 g/L
  52. 52. d = M 22,4 01) A densidade de um gás é 1,96 g/L medida nas CNTP. A massa molar desse gás é: a) 43,90 g / mol. b) 47,89 g / mol. 1,96 = d c) 49,92 g / mol. M = 1,96 d) 51,32 g / mol. M = e) 53,22 g / mol. M 22,4 x 22,4 43,90 g/mol
  53. 53. É obtida quando comparamos as densidades de dois gases, isto é, quando dividimos as densidades dos gases, nas mesmas condições de temperatura e pressão Dados dois gases A e B, pode-se afirmar que a densidade de A em relação a B é: d A ,B = M A M B
  54. 54. 01) A densidade do gás carbônico em relação ao gás metano é igual a: Dados: H = 1u; C = 12 u; O = 16 u a) 44. b) 16 c) 2,75. d CO2 , CH4 = M CO2 44 16 M CH4 d) 0,25 e) 5,46 CH4 CO2 M = 12 u.m.a. 1 1 + 32 4 M = 12 6 + 2 XX 16 44 = 2,75
  55. 55. Uma densidade relativa muito importante é quando comparamos o gás com o ar atmosférico, que tem MASSA MOLAR MÉDIA de 28,96 g/mol d A , Ar = M A 28,96
  56. 56. 01) A densidade relativa do gás oxigênio (O2) em relação ao ar atmosférico é: Dado: O = 16 u a) 16. d O2 Ar b) 2. c) 0,5. d) 1,1. e) 1,43 O2 = M O2 32 28,96 = 1,1 X 16 M = 232 u.m.a.
  57. 57. Uma bola de festas com um certo tempo murcha, isto ocorre porque a bola tem poros e o gás que se encontrava dentro da bola sai por estes poros Este fenômeno denomina-se de E USÃO F
  58. 58. Quando abrimos um recipiente contendo um perfume, após certo tempo sentimos o odor do perfume Isso ocorre porque algumas moléculas do Esta dispersão recebe o nome de DIF USÃO perfume passam para a fase gasosa e se dispersam no ar chegando até nossas narinas
  59. 59. A velocidade de difusão e de efusão é dada pela LEI DE GRAHAM que diz: A velocidade de difusão e de efusão de um gás é inversamente proporcional à raiz quadrada de sua densidade Nas mesmas condições de temperatura e pressão a relação entre as densidades é igual à relação entre suas massas molares, então: vA vB = d B vA dA vB = M B M A
  60. 60. 01) (UEMA) A velocidade de difusão do gás hidrogênio é igual a 27 km/min, em determinadas condições de pressão e temperatura. Nas mesmas condições, a velocidade de difusão do gás oxigênio em km/h é de: Dados: H = 1 g/mol; O = 16 g/mol. v H2 = 27 km/min = 27 km / (1/60) h a) 4 km/h. v O2 = ? b) 108 km/h. M O v H2 = c) 405 km/h. M H2 v O2 d) 240 km/h. 27 x 60 32 16 4 x v O2 = 27 x 60 = 4 e) 960 km/h. v O2 2 1620 4 H2 x v M = 1620u.m.a. v O2 = O2 = 232 1 2 XX 16 u.m.a. O2 = 405 km/h 4 2
  61. 61. 02) ( Mackenzie – SP ) Um recipiente com orifício circular contém os gases y e z. O peso molecular do gás y é 4,0 e o peso molecular do gás z é 36,0. A velocidade de escoamento do gás y será maior em relação à do gás z: a) 3 vezes M y = 4u b) 8 vezes M z = 36 u c) 9 vezes vy d) 10 vezes e) 12 vezes vz M z 36 9 M y 4 = 3 vy = 3 x vx

×