Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Memorial do Convento - Cap. xvii

22,760 views

Published on

Catarina Alves

Published in: Education
  • Login to see the comments

  • Be the first to like this

Memorial do Convento - Cap. xvii

  1. 1. Convento José Saramago Capítulo XVII: Resumo Trabalho elaborado por: Catarina Alves Nº1 do 12ºA Págs.: 255-281
  2. 2. Personagens: Baltasar Sete-Sois Domenico Scarlatti
  3. 3.  Começa com uma crítica à religião, nomeadamente às freiras que não cumprem o voto de castidade.  Voltam os homens a ser comparados formigas, devido ao seu trabalho em cadeia.  Vemos novamente a riqueza do rei.  Assistimos à viagem de Baltasar e ele imaginou o convento quando voou.  Baltasar começa a trabalhar no convento.  Compara-se o Alto da Vela ao calvário, pelo facto dos trabalhadores sofrerem como Cristo sofreu no calvário. ao modo às como
  4. 4.  Somos alertados para a importância dos terrenos férteis que foram utilizados para a construção do convento.  “… Deus não está a olhar, embora tudo isto seja para serviço e glória do mesmo Deus, e assim não se sabe se ele não estará desviando os olhos de propósito.” .  Os animais além de carregarem excesso, ainda levam com o chicote rudeza e a dificuldade do trabalho).  Referência histórica – terramoto de Lisboa em 1755 que destruiu a cidade, vindo mais tarde a ser reconstruída por Marquês de Pombal. peso, em (nota-se a
  5. 5.  Podemos ver que os trabalhadores respeitam o dia santo, apesar do rei querer o convento pronto no dia do seu aniversário.  Baltasar riscou um sol e uma lua na passarola para o padre Bartolomeu Lourenço saber que eles estavam vivos e que tinham estado ali.  Blimunda vai esperar Baltasar para lhe contar que o senhor Scarlatti está na casa do visconde.  Prolepse, pois já se está a prever a morte da filha do rei, Manuela Xavier.  Refere-se novamente o facto de Scarlatti cravo à água devido ao Santo Ofício.  Morte do padre Bartolomeu Lourenço (informação dada por Scarlatti). atirar o
  6. 6.  Passarola: Defendam-na, cuidem-na – verbos no conjuntivo, com valor imperativo, como que a apelar à necessidade de manter a máquina em condições de voar.  Partida de Scarlatti para Lisboa: “… o italiano vai triste, não admira, se vem da festa, mas tristes vão os outros também, quem diria, se voltam para a festa.”  O que esta frase quer dizer é que Scarllati vai triste, porque a festa já acabou, os que vão para a “festa” vão tristes, pois vão trabalhar, logo ir para a “festa” ou vir da “festa” não causa mudança de estado de espírito, já que a “festa” para onde os outros voltam é o trabalho.
  7. 7. Concluindo:  Baltasar procura trabalho, existindo trabalhar nas obras do convento. a hipótese de ele  Descrição da vida nas barracas de madeira.  Verificação do atraso das obras (feita por Baltasar) – motivos: chuva e transporte dos materiais dificultam o avanço.  Notícias de um terramoto em Lisboa.  Regresso de passarola. Baltasar ao Monte Junto, onde se encontra a  Visita de Scarlatti ao convento e encontro com Blimunda, sendo esta informada de que Bartolomeu de Gusmão morreu em Toledo, no dia do terramoto.

×