Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Estudo da revista neuroeducação6

99 views

Published on

Estudo da Revista Neuroeducação

Published in: Software
  • Be the first to comment

Estudo da revista neuroeducação6

  1. 1. ESTUDO DA REVISTA NEUROEDUCAÇÃO Nº06 Por: Andrea Aparecida Conte-Psicopedagoga
  2. 2. BRINQUEDOS ELETRÔNICOS SÓ DEPOIS DOS DOIS ANOS • Pois da perspectiva da linguagem eles diminuem a interação familiar e a conversação comparada quanto ao uso de livros. • Os livros tornam possível maior conexão neural.
  3. 3. MÚSICA • As melodias musicais influenciam no comportamento e processamento de emoções; • São processadas por regiões distintas.
  4. 4. • A diminuição da atividade elétrica no córtex pré-frontal só ocorre associadas a vibrações positivas; • Que está associada ao planejamento da tomada de decisões, diminuição da autocensura facilitando a entrada num estado mais flexível; • Ao contrário das vibrações negativas que ativa as regiões do cérebro associadas a recompensas, tende a reforçar comportamentos que gerem sensações positivas e a aumentar a conexão dessas regiões com a diminuição da atividade elétrica no córtex pré-frontal.
  5. 5. MEMÓRIA • A capacidade de armazenamento do cérebro é maior do que se pensava.
  6. 6. SEGUNDO STANISLAS DEHAENE SOBRE A LEITURA • A escrita veio antes da leitura. • Pode se compreender sem precisar ler. • Não existe idade para se aprender a ler. • Se aprende a ler melhor pelo som, fonemas. Onde converte para visual. • Letras e números /regiões do cérebro diferentes.
  7. 7. • Somos reflexo de uma sociedade. • A leitura é fundamental, tanto quanto a escrita. • Todos aprendem, uns com dificuldade outros não. • Leitura e escrita, existem diversos tipos.
  8. 8. APRENDIZAGEM ATRAVÉS DE SITUAÇÕES PROBLEMAS-PABLO NOGUEIRA É transversalizar o processo ensinoaprendizagem. Os alunos devem ser tratados como sujeitos de suas aprendizagens e não como objetos do ensino (Exemplo da Finlândia). Para os alunos aprenderem tem que assumir responsabilidades. Promovendo conhecimento intelectual e desenvolvimento de habilidades, além da capacidade de se comunicar e conversar.
  9. 9. • Se souber como o aluno aprende se visual, auditivo ou sinestésico, mais significativas serão as aprendizagens. • Segundo Pablo a avaliação deve ser qualitativa através de evoluções e superações (exemplo nota 1 para 5) do que aquele que suas notas são 6 o ano todo. • ABP-Aprendizagens Baseadas em Situações Problemas. • EBP-Ensino Baseado em Situações Problemas.
  10. 10. DRAINSTORM • TEMPESTADE DE IDEIAS OU TEMPESTADE CEREBRAL.
  11. 11. MINDFULNESS-Ramon M. Cosenza • Meditação ajuda memória de trabalho, atenção e foco. • Atenção executiva (concentração) com meditação fica mais eficiente. • Com meditação se ganha habilidade de autoconhecimento, aumenta a autoestima.
  12. 12. TÉCNICA DE MINDFULNESS
  13. 13. INSTRUÇÃO-APLICAR 2 MIN TODOS OS DIAS MESMO HORÁRIO: • 1.Sente-se postura ereta, olhos fechados, ficando calmo e quieto; • 2.Preste atenção no som que vai ouvir até que ele tenha acabado totalmente; • 3.Tocar sino; • 4.Levante o braço quando você não estiver mais ouvindo o som; • 5.Depois de todos levantarem as mãos: “Agora , devagar e prestando atenção ao seu movimento, coloque o braço no seu peito ou sobre o estômago e apenas sinta sua respiração”;
  14. 14. • 6.”Inspire”, “expire”-essas palavras ajudam a não se dispersarem; • 7.Tocar o sino para finalizar. • (pode ser aumentado o tempo conforme a prática)
  15. 15. COMBINAÇÃO ENTRE MINDFULNESS E APRENDIZAGEM SOCIAL E EMOCIONAL-ASE Por-Vicki Zakrzewski, Linda Lantieri • Quando ensinadas em conjunto podem trazer bons resultados. • São aprendizagens mediadas, dirigidas com muita reflexão e conversas, construção e reconstrução.
  16. 16. COMO INTEGRAR • ASE-utiliza uma abordagem de fora para dentro através de exemplos, interações, fazer ouvir, possibilidades de prática de atitudes como na vida real. • MUNDFULNESS-de dentro para fora. • Trabalhá-las juntas.
  17. 17. •Ajuda no: •Autoconhecimento; •Autogestão; •Consciência social; •Habilidades nos relacionamentos; •Tomada de decisão.
  18. 18. PODER DA INTELIGÊNCIA EMOCIONAL-CARLA TIEPPO • O poder das emoções estão dentro de nós podemos ajudar a ter uma vida saudável e feliz. Por isso é preciso disposição para aprender, crescer e mudar. • É preciso observar, ouvir e entender mais. • Com o Mindifulness que é a meditação da atenção plena -se adquiri consciência do corpo, pensamento e ambiente. • Definir afetos ajudam a ser mais perceptivos e empáticos com os outros. • As aulas fluem para cristalizar-se, o que define se ocorre ou não aprendizagem.
  19. 19. • Praticar inteligência emocional provoca aproximação e prevenção. • Pra isso é importante desacelerar ter tempo livre. • Provocando assim a neuroplasticidade cerebral e desenvolvendo as inteligências múltiplas. • A música e jogos lúdicos são excelentes para o desenvolvimento de maiores conexões entre as sinapses de forma associativa e significativa. • A agenda sempre cheia não ajuda.
  20. 20. • Para desenvolvimento de habilidades o resgate do brinca livre, atividades dirigidas aos pré e primeiros anos, os auxiliam para anos posteriores. • Brinquedos, bolas, jogos, contação de histórias é fundamental nesta idade. • FORÇAMOS A DISTRAÇÃO NAS CRIANÇAS DEPOIS COBRAMOS ATENÇÃO POR ISSO DA IMPORTANCIA DE SE TRABALHAR O CURRICULO VOLTADO CONFORME IDADE E FASES.
  21. 21. • A FALTA DO BRINCAR PROVOCA DEPRESSÃO. • QUANDO A CRIANÇA BRINCA SE SOCIALIZA E APRENDE ALI COM AS CONVIVÊNCIAS ALÉM DE RENOVAR A ATENÇÃO. • Fraiburgo/SC- 09.06.2016

×