Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Novas oportunidades de negócios com 5G e nuvem

197 views

Published on

A transformação digital em curso está se acelerando, possibilitando novas oportunidades de negócios tanto para operadoras de telecomunicações quanto para empresas de outros setores. Os principais motivadores são a necessidade de aumento da eficiência, da flexibilidade e de novos modelos de negócios permitidos pela introdução do 5G e o aumento da adoção das tecnologias de nuvem. Espera-se que novos serviços sejam implementados em um ritmo sem precedente.

Published in: Technology
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Novas oportunidades de negócios com 5G e nuvem

  1. 1. Novas oportunidades de negócios com 5G e nuvem Aplicativos de rede otimizados para 5G e nuvem A transformação digital em curso está se acelerando, possi- bilitando novas oportunidades de negócios tanto para opera- doras de telecomunicações quanto para empresas de outros setores. Os principais motivadores são a necessidade de aumento da eficiência, da flexibilidade e de novos modelos de negócios permitidos pela introdução do 5G e o aumento da adoção das tecnologias de nuvem. Espera-se que novos serviços sejam implementados em um ritmo sem precedente. Os fornecedores de serviços buscam velocidade no de- senvolvimento e na implementação de novos serviços. Deve ser possível fazer brainstorm sobre um serviço em um dia e testá-lo no dia seguinte com clientes reais em um ambiente de produção. Se o serviço for bem recebido, ele será ampliado rapidamente para atender à demanda do mercado. E vice-versa: se o serviço falhar, será encerrado com custo mínimo. Além de velocidade, os fornecedores de serviços esperam operações eficientes dos serviços novos e antigos. Então é necessário um grau muito alto de automação para as redes “sem interação”. Diferentes requisitos de rede O 5G permite uma ampla gama de serviços novos. Do suporte à distribuição em massa de mídia até a operação remota de máquinas e medidores inteligentes. Isso resulta em requisitos muito diferentes de rede. Os ciclos de vida dos serviços também vão variar bastante. Alguns ficarão dis- poníveis por algumas horas e serão usados por um número limitado de pessoas, enquanto outros ficarão disponíveis por anos e serão usados por milhões de pessoas. As característi- cas, como latência, resiliência, disponibilidade, desempenho, rendimento e segurança, serão muito diferentes de acordo com o tipo de serviço. Como gerenciar diferentes requisitos de rede A rede principal 5G foi desenvolvida com o conceito de divisão de rede. Redes para fins diferentes são separadas logicamente e cada fatia fornece conectividade e recursos personalizados. Imagine uma fatia para a empresa A e outra fatia para a empresa B. Todas as fatias são executadas em uma infraestrutura compartilhada e distribuída, com um alto grau de flexibilidade. Isso permite que a rede atenda simulta- neamente a requisitos muito diferentes. Jan Häglund Chefe de Gerenciamento de Tecnologia, PA Network Applications jan.haglund@ericsson.com Henrik Bäckström Diretor de Marketing de Produto henrik.backstrom@ericsson.com Lars Frid Gerente de Produto Estratégico Núcleo 5G lars.frid@ericsson.com
  2. 2. Serviços e aplicativos otimizados para a nuvem Os serviços de comunicação, conectividade, segurança e mobilidade de usuários ou dispositivos são gerenciados por aplicativos de rede. As funções e as interfaces externas desses aplicativos geralmente são padronizadas em 3GPP. Muito trabalho está sendo feito para especificar a arquitetura e os procedimentos detalhados da primeira geração de redes 5G. Os aplicativos de rede otimizados para a nuvem são especifi- camente desenvolvidos para implementação em ambientes distribuídos de nuvem e fornecimento das características do serviço de 5G. Essas características incluem desempenho previsível em tempo real, grande escalabilidade, tolerância a falhas, agnosticismo de hardware e infraestrutura e gerencia- mento automatizado do ciclo de vida. Desenvolvimento de aplicativos de rede para a nuvem Alguns princípios de design são importantes para os apli- cativos de rede otimizados para a nuvem. O software deve ser compatível com diferentes plataformas e usar os recur- sos de infraestrutura de forma eficiente à medida que eles se desenvolvem e evoluem. Hoje em dia, os ambientes de infraestrutura como serviço (IaaS) baseados em hypervi- sors dominam o mercado de nuvem de telecomunicações. Com o tempo, os aplicativos implementados em contêiner e de plataforma como serviço (PaaS) terão um aumento da importância. As fatias da rede são distribuídas de forma flexível em geografias e centros de dados por meio de um sistema de orquestração. Isso gera uma demanda de escalabilidade, interface e modularidade do software. A otimização dinâmica da computação e do armazenamento é fundamental para todos os aplicativos que são implementados em uma ampla escala. Isso porque o consumo dos recursos em nuvem é um importante fator de custo. Os ambientes de telecomunicação fazem grandes exigências de disponibilidade e previsibilidade do serviço. O software de aplicativo deve ser robusto e lidar com várias falhas na infraestrutura circundante sem comprometer o serviço ao usuário. Um alto grau de automação é introduzido para gerenciar e ocultar a complexidade de uma grande quanti- dade de aplicativos de rede com operação interligada, em muitos casos de diferentes fornecedores de software. Trabalho em equipe reduz o tempo do ciclo de desenvolvimento de software O desenvolvimento de aplicativos de rede combina robustez e qualidade muito alta com prazos curtos de processamento de novos requisitos impostos pelo cliente. A melhor forma de fazer isso é organizar o desenvolvimento do software em equipes dinâmicas, independentes e capacitadas que traba- lhem no ciclo completo de especificação, implementação e teste. Uma atividade de integração contínua, auxiliada pelo teste automatizado, garante a integridade contínua do software no nível do sistema e a possibilidade de forneci- mento do software quando necessário. O aumento da ve- locidade no desenvolvimento permite a introdução rápida do software em redes de produção. Um facilitador importante é automatizar todo o processo de teste, integração e upgrade do cliente. O processamento rápido dos requisitos do cliente gera uma demanda na arquitetura do software. A modularidade é essencial para criar independência entre as equipes de design e limitar as dependências da nova funcionalidade em outras partes do sistema. Essa modularidade é parte do que os princípios de design nativo para nuvem chamam de microsserviços. Otimização do desempenho do aplicativo – encontrando o equilíbrio certo A implementação de aplicativos otimizados para a nuvem exige qualificação e conhecimento, não apenas devido à quantidade de recursos de um sistema de telecomunicações, mas também para a obtenção do equilíbrio entre exigências parcialmente conflituosas. Um exemplo é como os aplicativos sensíveis em tempo real são divididos em módulos. Cada comutador e roteador adiciona latência a um fluxo de dados ou sinais. Apesar de a modularidade ser necessária para dividir o trabalho entre as equipes de design e simplificar a implementação de novas funcionalidades, ela não pode comprometer o desempenho e a previsibilidade de um serviço em tempo real. Então, é fun- damental encontrar a modularidade de arquitetura correta. “Os aplicativos de rede otimizados para a nuvem são especificamente desenvolvidos para implementação em ambientes distribuídos de nuvem e fornecimento das características do serviço de 5G. “Então, é fundamental encontrar a modularidade de arquitetura correta.
  3. 3. Outro exemplo é como os dados do aplicativo são melhores gerenciados. Os aplicativos de telecomunicações leem e gravam dados continuamente durante a sessão do usuário. Os bancos de dados são usados para armazenar os dados durante a sessão e em alguns casos por um período maior. Esse é o caso dos dados de assinatura e cobrança de usuários e dispositivos. Os dados usados frequentemente e com tempos curtos de acesso são armazenados em bancos de dados próximos à lógica de negócios sem estado, en- quanto os dados com maior duração e com menos requisitos críticos de atraso podem ser separados geograficamente. Os microsserviços são projetados, desenvolvidos e man- tidos como componentes separados, desconectados ao máximo da infraestrutura e de outras funções. Um serviço de rede complexo será composto por muitos microsserviços. O custo do gerenciamento do ciclo de vida e da integração do software é uma preocupação importante das operadoras de telecomunicações. Isso significa que a modularidade de implementação do software deve ser tratada separadamente da arquitetura interna. Esses exemplos mostram que é necessário considerar várias perspectivas no design de aplicativos de rede otimizados para nuvem. Essas perspectivas vão mudar ao longo do tempo à medida que a tecnologia e os modelos de negócio se desenvolvem. 287 01-FGB 101 0325 © Ericsson AB 2017 Ericsson AB SE-126 25 Stockholm, Sweden Telephone +46 10 719 00 00 Fax +46 8 18 40 85 www.ericsson.com Resumo As redes 5G criam oportunidades para novos serviços ao usuário e aplicativos do setor. As redes de telecomu- nicações são mais importantes do que nunca para as pessoas, as empresas e a sociedade. As novas oportu- nidades também geram novas exigências aos aplicativos e serviços de rede. Essas perspectivas vão mudar ao longo do tempo à medida que a tecnologia, os aplicativos, os serviços e os modelos de negócio continuam a inovar. O sistema central 5G da Ericsson oferece suporte a uma ampla gama de casos de uso de clientes, empresas e setores. As fatias de rede com aplicativos otimizados para a nuvem e um grau muito alto de automação e orquestração de recursos são recursos fundamentais para o fornecimento do serviço 5G. A plataforma 5G da Ericsson inclui o núcleo, os portfólios de rádio e transporte, juntamente com sistemas de suporte digital, serviços de transformação e segurança. “Isso significa que a modularidade de implementação do software deve ser tratada separadamente da arquitetura interna.

×