Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Oficina para o jogos e brincadeiras para matemática

146,321 views

Published on

Oficina para o jogos e brincadeiras para matemática

  1. 1. Oficina de MatemáticaElizabete de Oliveira - ATP deMatemática
  2. 2. Art.6° Ao final do ciclo da Alfabetização, naárea da matemática, todos os alunos devemcompreender e utilizar o sistema denumeração, dominar os fatos fundamentais daadição e subtração, realizar cálculos mentaiscom números pequenos, dominar conceitosbásicos relativos a grandezas e medidas,espaço e forma e resolver operaçõesmatemática com autonomia.RESOLUÇÃO SEE N°1086,DE 16 DE ABRIL DE 2008
  3. 3. O QUE ENSINAR NOS PRIMEIROS ANOSDO ENSINO FUNDAMENTAL?
  4. 4. ESPAÇO EFORMAGRANDEZAS EMEDIDASNÚMEROS EOPERAÇÕESTRATAMENTO DEINFORMAÇÕESEIXOS
  5. 5. Como trabalhar a matemáticanos anos iniciais no ensinofundamental?
  6. 6. FERRAMENTAS PARA FACILITAR O APRENDIZADO DA TURMAMATERIAISCONCRETOS
  7. 7. JOGOS
  8. 8. BRINCADEIRASCOROA, COROINHASALSA, CEBOLINHAUM, DOIS, TRÊSCOROA, COROINHA
  9. 9. CONTRIBUIÇÕES DOS JOGOS E BRINCADEIRAS NO ENSINO DA MATEMÁTICAPENSARLOGICAMENTERELACIONARIDEIASREALIZARDESCOBERTASCOMPREENDERREGRASRESPEITARREGRASSABER GANHARE PERDERINTERAGIR COMOS COLEGASDESENVOLVER A CRIATIVIDADE(ESTRATÉGIAS)DESENVOLVER A CRIATIVIDADE(ESTRATÉGIAS)
  10. 10. Utilizando a Matriz Curriculartendo com fio condutor a Resoluçãode problemas.
  11. 11. Por que resolução de problemas?Desenvolveo raciocínioLevantamento deHipótesesLeva ainvestigaçãoCalculomentalPensamento criticoDesafia osalunos
  12. 12. Margarete Borsi Jarussi- PCOP-CICLO ISistema de numeração decimalO sistema de numeração decimal é a representaçãonumérica que utilizamos no nosso cotidiano em nossasociedade, é apresentado no número de RG, númeroda casa, no cep da cidade, nas placas de trânsito ,entre outras coisas.
  13. 13. Margarete Borsi Jarussi- PCOP-CICLO I.Números grandes para os pequenosCom ditados e materiais simples como calendários, jogos e coleções,a turma de 6 anos vai muito além do 0 a 10Em muitas escolas, os números são ensinados pouco a pouco,e não passam do 10, nas séries iniciais. Mas, em Paragominas, a 319quilômetros de Belém, os professores planejam suas aulas partindo dopressuposto de que a criança, mesmo antes de ingressar na escola,conhece muito a esse respeito. Na TV, todos vêem propagandasanunciando o preço de um carro e, no videogame, a pontuação chegaaos milhares.
  14. 14. Margarete Borsi Jarussi- PCOP-CICLO IPara sistematizar esse conhecimento, as escolaspropõem atividades e situações que permitem percebero valor dos algarismos conforme a posição que ocupam.Idéias simples como uma coleção de tampinhas oucontar qualquer coisa - palitos de sorvete, os dias queainda faltam para um passeio ou aniversário - ajudam noaprendizado da escrita numérica e a saber, por exemplo,que 15 é maior que 5 e que 253 não é escrito assim:200503.
  15. 15. Margarete Borsi Jarussi- PCOP-CICLO IO ditado é uma estratégia valiosa, assim como o usode materiais como cartelas numeradas, calendários e jogosde percurso. Tudo isso, pode faz parte das aulas "Ao falarde datas comemorativas e dos aniversários, as criançasentram em contato com o sistema de numeração, adquirindoesse conhecimento primordial para os futurosaprendizados", afirma Débora. "Para intervir, observo eregistro tudo."
  16. 16. Margarete Borsi Jarussi- PCOP-CICLO IPriscila Monteiro, coordenadora do programaMatemática é D+, da Fundação Victor Civita, destaca ascondições fundamentais para que os resultados dasatividades sejam positivos: organização de grupos de,no máximo, cinco componentes, disponibilidade dematerial para todos e repetição da atividade para que agarotada se familiarize com as propostas de ler, nomeare escrever números.
  17. 17. Margarete Borsi Jarussi- PCOP-CICLO IA criança pode, por exemplo, dizer que tem 3 anos, queganhou duas balas, que tem quatro irmãos etc., econfundir a escrita do 6 com a do 9, ou não saber comose escreve o 8. Durante as atividades, ela teráoportunidade de defender seu ponto de vista perante oscolegas, questionar o dos outros, argumentar e tirarconclusões. Priscila alerta: "Essas ações nãoacontecem de forma espontânea. Cabe a nós,professores, organizar vários momentos que favoreçama troca". Veja no quadro acima um plano de trabalhosugerido pela educadora.
  18. 18. Margarete Borsi Jarussi- PCOP-CICLO IJogo do númeroOutra forma interessante de se trabalhar o valor posicionaldos numerais é fazer o seguinte jogo: distribui-se fichas de 0 a 9viradas, para baixo em uma mesa. As crianças, divididas emgrupos, um QVL para cada grupo em uma cartela ou desenhadono quadro. Uma de cada grupo por vez, vai até a mesa e viram umnumeral, questionando aos colegas em qual ordem deverá colocaro mesmo. Ganha o jogo o grupo que fizer o maior ou menornumeral (conforme definido antes do jogo começar). Com essejogo elas começam a perceber que é maior vantagem colocar omaior ou menor numeral na ordem que tem o maior valor absoluto,pois, realizam a transformação do mesmo em valor relativo. Agalerinha se diverte!Outro jogo parecerido é Cat atack rat
  19. 19. Margarete Borsi Jarussi- PCOP-CICLO IJogos e Matemática: brincar, explorar, aprenderSegundo uma reportagem da revista NOVA ESCOLA, dividir aturma em grupos e promover o uso de jogos nas aulas de Matemáticapode ajudar bastante na aprendizagem das crianças. Ao jogar com oscolegas, elas precisam fazer negociações, considerar as opiniões dasoutras crianças e argumentar sobre suas posições.Dica de livro:Jogos, Psicologia e Educação - Teorias e Pesquisas, Lino de Macedo(org.), 270 págs., Ed. Casa do Psicólogo.tel. (11) 4524-6997
  20. 20. Margarete Borsi Jarussi- PCOP-CICLO ITANGRAMInicio do estudo da geometria
  21. 21. Margarete Borsi Jarussi- PCOP-CICLO I"Muitas coisas não ousamos empreenderpor parecerem difíceis. Entretanto, sãodifíceis porque não ousamos empreendê-las.“SênecaBOM TRABALHO!!!

×