Unidade 7 - PNAIC - Heterogeneidade

10,430 views

Published on

http://elainecruzeduc.blogspot.com.br/

Unidade 7 - PNAIC - Heterogeneidade

  1. 1. UNIDADE 7 – 17º Encontro HETEROGENEIDADE Orientadora de Estudos – Anos 1 e 3 Elaine Regina Cruz Ortega
  2. 2. Leitura deleite... “Lilás, uma menina diferente”
  3. 3. Socialização... Sequências didáticas em desenvolvimento pelas professoras alfabetizadoras.
  4. 4. Discussão inicial... Os alunos aprendem as mesmas coisas, da mesma forma e no mesmo momento? Que estratégias são importantes para lidar com a heterogeneidade em sala de aula? Por que é importante diversificar as atividades em sala de aula?
  5. 5. Para refletir...
  6. 6. Unidade 7: HETEROGENEIDADE “Heterogeneidade e direitos de aprendizagem na alfabetização: os diferentes percursos dos estudantes” Telma Ferraz Leal Magna do Carmo Silva Cruz Eliana Borges Correia de Albuquerque Ano 01 – Texto 1 – Página 6
  7. 7. Dificuldades atuais dos professores Lidar com a complexidade das interações em sala de aula, sobretudo em relação à HETEROGENEIDADE Se dermos atenção aos que precisam mais, deixamos os outros sem suporte! Ao explicitarem essas angústias revelam, na maioria das vezes, seu COMPROMISSO com a aprendizagem dos alunos!
  8. 8. Na organização da prática pedagógica... Considerar os conhecimentos que os alunos possuem acerca da escrita, realizar o diagnóstico avaliativo acerca das capacidades, potencialidades e sobre os direitos de aprendizagem conquistados gradativamente pela turma; Planejar atividades diversificadas , que efetivamente possam contribuir para que todos os alunos avancem.
  9. 9. Razões para a diversificação de atividades 1. O aprendiz precisa refletir sobre os diversos conhecimentos que compõem o objeto de ensino; 2. Em uma mesma turma, as crianças têm necessidades diferentes. Diferentes saberes podem ser construídos por meio de atividades também diferentes.
  10. 10. Dados de pesquisas realizadas apontam quatro questões fundamentais:
  11. 11. Importante Há crianças que recebem informações qualificadas sobre escrita desde muito novas... (Pág.12)
  12. 12. Importante ...enquanto outras não tem esse tipo de oportunidade. (Pág.12)
  13. 13. Importante... Pouca incidência dessas experiências entre algumas crianças não pode ser considerada como uma “deficiência ou falta de cultura”. (Pág.13)
  14. 14. Importante... É preciso conhecer outras práticas vivenciadas por essas crianças, valorizálas, e articulá-las as atividades escolares, para que se sintam mais seguras, valorizadas e dispostas à novas aprendizagens. (Pág.13)
  15. 15. Concluindo o estudo do texto... E preciso planejar o ensino considerando que as crianças chegam à instituição tendo percorrido diferentes caminhos e que cabe à escola garantir que seus direitos de aprendizagem sejam atendidos.
  16. 16. Para refletir...
  17. 17. Unidade 7: HETEROGENEIDADE “Direitos de aprendizagem, heterogeneidade dos aprendizes e atendimento à diversidade, no final do ciclo de alfabetização: diagnosticando e organizando as crianças na sala de aula.” Artur Gomes de Morais Tânia Maria S. B. Rios Leite Ano 01 – Texto 1 – Página 6
  18. 18. Introdução...
  19. 19. ENSINO TRADICIONAL  Lógica excludente, marcada por práticas homogeneizadoras.  Trata como iguais os diferentes, ignorando suas necessidades individuais.
  20. 20. ABORDAGEM CONSTRUTIVISTA  Perspectiva inclusiva, que respeita a diversidade e trabalha para atender a heterogeneidade.
  21. 21. Até o final do ciclo de alfabetização, todos os alunos devem ter recebido um ensino que permita:
  22. 22. Isso só será possível se considerarmos... HETEROGENEIDADE  Níveis de conhecimentos dos alunos.  Os percursos de vida.  Estilos de aprendizagem.  Necessidades educacionais especiais.
  23. 23. Diferentes modos de agrupamento GRANDE GRUPO PEQUENOS GRUPOS Agrupamentos INDIVIDUAL DUPLAS
  24. 24. Diferentes modos de agrupamento GRANDE GRUPO Situações didáticas são variadas, podem ter múltiplas finalidades e permitem atingir diferentes objetivos. Embora todos estejam realizando uma atividade única, estão aprendendo “coisas” diferentes.
  25. 25. Diferentes modos de agrupamento PEQUENOS GRUPOS Propiciam, de modo mais íntimo, trocas informações e comparação de diferentes hipóteses. As atividades podem ser: - UNIFICADAS: cada grupo ou dupla DUPLAS trabalha independentemente, mas realizando a mesma tarefa. - DIVERSIFICADAS: cada grupo ou dupla tem uma tarefa específica a ser cumprida.
  26. 26. Diferentes modos de agrupamento INDIVIDUAL Cada aluno deve contar com intervenções do professor para que as necessidade individuais sejam atendidas.
  27. 27. Atividades em pequenos grupo ou duplas Para que sejam produtivas, não basta colocar juntos alunos com níveis diferentes. Essa é uma ideia simplista e distorcida. É FUNDAMENTAL: Utilizar critérios cognitivos (como os níveis de hipótese de escrita); Considerar se são cooperativos (afinidades e desavenças). Administrar as relações interpessoais.
  28. 28. Concluindo o estudo do texto... Para atender a heterogeneidade, o professor deve conhecer o que cada um de seus alunos sabe e o que ainda precisa aprender, e a partir disso diversificar as formas e propostas de atendimento para que todos os alunos tenham suas necessidades individuais atendidas e avancem em suas aprendizagens.
  29. 29. Direitos de Aprendizagem - ARTE A arte é a maior expressão da heterogeneidade! TEATRO ARTES VISUAIS MÚSICA DANÇA Análise: Ano 1 - pág. 21 / Ano 3 - pág. 31
  30. 30. Hora do intervalo
  31. 31. Dicas de leituras: HETEROGENEIDADE e DIVERSIDADE
  32. 32. Dicas de leituras: HETEROGENEIDADE e DIVERSIDADE
  33. 33. Leitura compartilhada Quadros de monitoramento de atividades realizadas Ano 1 - pág. 40 / Ano 3 - pág. 41
  34. 34. Leitura selecionada para estudo Seção compartilhando: Obras Complementares: Cada livro, uma viagem Telma Ferraz Leal Juliana Melo Lima Ano 1 - pág. 26 a 31
  35. 35. Tarefa para casa e para escola 1. Preencher os quadros de monitoramento de atividades realizadas para serem socializados no encontro do dia 14. (Ano 1, pág. 41 e 42; Ano 3, pág. 42 e 43). IMPORTANTE: Trazer o registro da sequência didática o próximo encontro (07/11/13). Preencher nova aba no SIMEC (Aprendizagem da Turma) até 30/11/13.
  36. 36. UNIDADE 7 – 18º Encontro HETEROGENEIDADE Orientadora de Estudos – Anos 1 e 3 Elaine Regina Cruz Ortega
  37. 37. Leitura deleite... “Quando me amei de verdade”
  38. 38. Entrega de trabalhos Planejamentos e registros das sequências didáticas realizadas com as turmas de alfabetização.
  39. 39. “Another brick in the wall – Pink Floyd” http://www.youtube.com/watch?v=FbeszMeyguQ
  40. 40. Unidade 7: HETEROGENEIDADE “Planejando o ensino para todos: diversificação no trabalho docente” Telma Ferraz Leal Eliana Borges Correia de Albuquerque Magna do Carmo Silva Cruz Ano 01 – Texto 1 – Página 14
  41. 41. Retomando encontro anterior... HETEROGENEIDADE FENÔMENO INTRÍNSECO AO FENÔMENO EDUCATIVO.
  42. 42. Pesquisa – Silveira e Aires (2008) SITUAÇÃO APRESENTADA: turma de 4º ano do Ensino Fundamental, com seis alunos sem o domínio do SEA (não alfabéticos).
  43. 43. Como resolver essa situação? Reprovação ? Progressão sem aprendizagem? Ambos os encaminhamentos são prejudiciais e destroem a autoestima dos alunos.
  44. 44. As autoras do texto salientam que... “Não é essa heterogeneidade que estamos definindo como sendo intrínseca ao processo educativo, pois nesta etapa de alfabetização, não deveríamos mais ter crianças não alfabetizadas.”
  45. 45. Pesquisa – Silveira e Aires (2008) OBJETIVO DO ESTUDO: analisar práticas docentes com foco no tratamento dado à heterogeneidade. ESTRATÉGIA: observação e análise de situações de produção de textos em uma sequência didática conduzida por uma professora desta turma. DESENVOLVIMENTO: foram identificadas estratégias que viabilizavam a participação dessas crianças em situações de produção de textos escritos, como:
  46. 46. Pesquisa – Silveira e Aires (2008) - duplas mistas (alfabéticos faziam o registro e não alfabéticos decidiam sobre o que seria escrito); - estímulo à cooperação, à solidariedade, à disponibilidade para ajudar; - produção coletiva de textos; - divisão da turma sendo (alfabéticos em produção autônoma no laboratório de informática e não alfabéticos em grande grupo com a mediação da professora). - atendimento individualizado aos alunos não alfabéticos, focados na aprendizagem do SEA.
  47. 47. Pesquisa – Silveira e Aires (2008) RESULTADOS: . As crianças tiveram atenção especial da professora; . A professora assumiu sua responsabilidade e criou condições favoráveis para que todos avançassem em suas aprendizagens. . Seria muito mais produtivo se houvesse, também, algum tipo de atendimento complementar, organizado pela escola ou pela secretaria municipal de educação. . A turma interiorizou valores importantes para a vida coletiva.
  48. 48. Pesquisa – Silveira e Aires (2008) CONCLUSÃO DO ESTUDO: É possível criar situações em que crianças com diferentes necessidades podem aprender.
  49. 49. Relato de Sequência Didática : TIRINHAS Eixo: Leitura e Escrita 1. Escrita de nomes de personagens da Turma da Mônica a partir de imagens recebidas e utilizando letras móveis. Escrita de uma frase com um nome. Socialização. 2. Leitura de uma tirinha em dupla. Roda de conversa sobre o gênero (suporte, finalidade, recursos gráficos). 3. Escrita em dupla de características para um dos personagens a partir de tirinhas recebidas, com intervenções sobre ortografia para os alfabéticos.
  50. 50. Relato: Sequência Didática - Tirinhas 4. Observação de tirinhas com presença de onomatopeias, alguns tipos de balões e outros símbolos característicos do gênero. Discussão sobre a importância desses recursos para a compreensão do texto. 5. Organização de tirinhas recebidas, já recortadas. 6. Compreensão textual em duplas.
  51. 51. Relato: Sequência Didática - Tirinhas 7. Produção textual. 8. Continuação da produção textual. 9. Confecção de um livro com as tirinhas produzidas. Observações Embora as atividades tenham sido as mesmas para todas as crianças, com exceção do terceiro momento, favoreceram aprendizagens diferentes.
  52. 52. Concluindo o estudo do texto... Práticas bem sucedidas tem mostrado que é possível atender à heterogeneidade e promover avanços de aprendizagem de alunos com diferentes repertórios, desde que sejam promovidas intervenções para atender às necessidades de todos.
  53. 53. Unidade 7: HETEROGENEIDADE “Atendendo à diversidade: o trabalho com todas as crianças no dia a dia, usando diferentes recursos didáticos” Tânia Maria S. B. Rios Leite Artur Gomes de Morais Ano 01 – Texto 1 – Página 19
  54. 54. Realidade escolar Todos os anos, alguns alunos chegam ao 3º ano ainda apresentando hipóteses iniciais de escrita. Como elaborar um projeto de ensino que atenda a todos os alunos, sem exceção, dos mais sensíveis aos mais pragmáticos, dos mais competitivos aos mais colaborativos, dos mais lentos aos mais rápidos?
  55. 55. Não existe modelo de criança. Pensar em criança-modelo é discriminar.
  56. 56. Além de incluir os aprendizes com deficiência, ...precisamos atender todos os que têm dificuldades em se alfabetizar.
  57. 57. É preciso romper com a lógica homogeneizante, ...que pressupõe que as crianças constroem seus percursos e aprendizagens do mesmo modo.
  58. 58. Como usar os recursos que estão na escola, para atender a diversidade?
  59. 59. Utilizando recursos didáticos disponíveis para atender a diversidade LIVRO DIDÁTICO  Ferramenta importante para o professor trabalhar não só as atividades de apropriação do sistema de escrita alfabética, mas também para as dificuldades ortográficas dos alunos.
  60. 60. Utilizando recursos didáticos disponíveis para atender a diversidade LIVRO DIDÁTICO  Leitura individual (silenciosa para os que leem com autonomia e localização de palavras para os demais);  Leitura de palavras para reflexões sobre relação grafema-fonema; Leitura coletiva feita pela professora; Que outras  Compreensão de textos; Trabalho com dificuldades ortográficas... atividades podem ser realizadas? Em todas as atividades, sempre decidir sobre os agrupamentos, de modo a garantir que todos os alunos avancem.
  61. 61. Utilizando recursos didáticos disponíveis para atender a diversidade JOGOS DIDÁTICOS  Atividades com jogos propiciam diferentes momentos de reflexão sobre a escrita de palavras.  Entre as diversas alternativas de jogos podem contribuir para avanços no processo de aquisição da leitura e escrita, ressaltamos:
  62. 62. Utilizando recursos didáticos disponíveis para atender a diversidade JOGOS DIDÁTICOS
  63. 63. Utilizando recursos didáticos disponíveis para atender a diversidade JOGOS DIDÁTICOS
  64. 64. Utilizando recursos didáticos disponíveis para atender a diversidade JOGOS DIDÁTICOS
  65. 65. Utilizando recursos didáticos disponíveis para atender a diversidade LIVROS DO ACERVO  Os livros de obras complementares constituem um importante subsídio para o trabalho com a heterogeneidade.
  66. 66. A organização dos espaços para o atendimento da HETEROGENEIDADE  A atividade de leitura pode ser incentivada por meio da construção de um espaço na sala de aula reservado para a leitura e manuseio de livros, jornais, gibis, etc. Enquanto os alunos com dificuldades recebem intervenções do professor em atividades de leitura e escrita, os mais avançados podem realizar leitura como ato de fruição.
  67. 67. Concluindo o estudo do texto... Respeitar a heterogeneidade e atender os diferentes é uma tarefa muito complexa e um desafio que precisamos e podemos enfrentar se assumirmos que é nosso dever assegurar à todas as crianças seus direitos de aprendizagem.
  68. 68. Hora do intervalo
  69. 69. Trabalho em grupo A partir do texto... Obras Complementares: Cada livro, uma viagem Telma Ferraz Leal Juliana Melo Lima ...classificar os livros do acervo de Obras Complementares quanto ao tipo. Ano 1 - pág. 26 a 31
  70. 70. Dica de filme: reflexão sobre dificuldades de aprendizagem.. COMO ESTRELAS NA TERRA
  71. 71. COMO ESTRELAS NA TERRA Trecho do filme: http://www.youtube.com/watch?v=XduMcf_pePE
  72. 72. Tarefa para casa e para escola 1. Preencher os quadros de “Registro de Aprendizagem dos Alunos” referentes ao 4º bimestre e, a partir destes o “Perfil da turma”, para ser entregue no 20º encontro, no dia 14/11/13. 2. Fazer um relatório descritivo/ avaliativo dos encontros da unidade 7.
  73. 73. Orientações sobre seminário de encerramento Fase 1: 21/11/13, 19h Fase 2: 26/11/13 (EMEB Anna Novaes de Carvalho) APRESENTAÇÃO PARA A TURMA (Anfiteatro do Colégio Dimensão) APRESENTAÇÃO GERAL
  74. 74. Orientações: Seminário - Fase 1 Elaborar, em grupo, um relato das experiências didáticas desenvolvidas neste ano junto às turmas de alfabetização, a partir das contribuições do curso do PNAIC, segundo “esqueleto” de slides fornecido. 21/11/13, 19h - EMEB Anna Novaes de Carvalho
  75. 75. Orientações: Seminário - Fase 2  Apresentação de um grupo a ser selecionado pela turma.  Apresentação cultural (uma de cada turma) 26/11/13, 19h – Anfiteatro do Colégio Dimensão

×