Unidade 6 - PNAIC - Projetos e Sequências Didáticas

173,778 views

Published on

http://elainecruzeduc.blogspot.com.br/

5 Comments
40 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
173,778
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
46,351
Actions
Shares
0
Downloads
3,818
Comments
5
Likes
40
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Unidade 6 - PNAIC - Projetos e Sequências Didáticas

  1. 1. UNIDADE 6 – 14º Encontro A interdisciplinaridade em Projetos e Sequências Didáticas Orientadora de Estudos – Anos 1 e 3 ELAINE REGINA CRUZ ORTEGA
  2. 2. Leitura deleite... “O olhar adulto”
  3. 3. Discussão inicial... Como os projetos didáticos podem ajudar o professor a garantir a alfabetização dos alunos, na perspectiva do letramento, através da integração dos diferentes componentes curriculares?
  4. 4. O conhecimento não pode ser tratado de maneira compartimentada e fragmentada...
  5. 5. ...pois no mundo os diversos saberes apresentamse de maneira integrada.
  6. 6. As diversas áreas do conhecimento são todas peças de um mesmo quebra-cabeça...
  7. 7. As diversas áreas do conhecimento são todas peças de um mesmo quebra-cabeça...
  8. 8. Unidade 6: Projetos e sequências didáticas (Ano 01 – Texto 1 – Página 6) “Relações entre apropriação do Sistema de Escrita Alfabética e letramento nas diferentes áreas do Conhecimento” Ivane Pedrosa de Souza
  9. 9. Bases legais - Currículo  Artigo 210 da Constituição Federal de 1988: . Maior atenção aos conteúdos mínimos do E.F., visando assegurar a formação básica comum e o respeito aos valores culturais e artísticos nacionais e regionais.  Parâmetros Curriculares Nacionais - séries iniciais do Ensino Fundamental (1997-1998): . Subsídio para reflexões e tentativas de reformulações nesse sentido.  Implantação do Ensino Fundamental de 9 anos: . Reacendem e assumem relevância e prioridade as discussões acerca das Diretrizes Curriculares Nacionais -> Maior finalidade do MEC: promover a discussão sobre a concepção de currículo e seus desdobramentos.
  10. 10. Diante do desafio de atender às orientações e normas estabelecidas, algumas indagações devem permear as discussões sobre o CURRÍCULO: O que é?  Para que serve?  A quem se destina?  Como se constrói?  Como se implementa?
  11. 11. De acordo com o documento “Indagações sobre Currículo” (MEC)
  12. 12. Sobre o CURRÍCULO...  É um instrumento de formação humana.  Nem toda proposta ou intenção em sala de aula promovem aprendizagem.  Somente as situações que problematizam conhecimento, levam à aprendizagem.  As atividades propostas precisam ter objetivos claros para professores e alunos.
  13. 13. Segundo Lerner (2002):  Todos os problemas enfrentados no que se refere à produção curricular, são problemas didáticos.  Os objetos de ensino-aprendizagem devem ser o mais fiéis possíveis à forma como funcionam socialmente fora da escola.  Devemos cuidar para que os saberes (objetos de ensino) não sejam descaracterizados;seu sentido precisa ser preservado, ou seja, deve ser fiel à prática social que se pretende comunicar.
  14. 14. Sobre a seleção de conteúdos a serem ensinados É imprescindível:  Vigilância para evitar um distanciamento entre o objeto de ensino e o objeto social de referência.  Pensar numa hierarquização, ou seja, o que deve ser priorizado ou enfatizado no âmbito do objeto do ensino.  Definir o objetivo do ensino, tomando-se por referência as práticas sociais de leitura e escrita.
  15. 15. Expressões recorrentes nas propostas curriculares nacionais  “INTERDISCIPLINARIDADE”  “TEMAS TRANSVERSAIS”  “CONTEXTUALIZAÇÃO”
  16. 16. Uma abordagem interdisciplinar... ...constitui algo de extrema relevância e tal concepção propicia a concordância de que o tempo escolar não deve ser dividido por áreas de conhecimento. O desejo é a integração dessas diferentes áreas.
  17. 17. Papel da escola Esforço coletivo para organizar tempos pedagógicos de forma a se estabelecer prioridades que atendam às crianças, seus interesses e curiosidades em torno dos diversos campos do saber. A organização pedagógica deve ser flexível e aberta ao novo e ao imprevisível. (Corsino, 2007)
  18. 18. Desafios do alfabetizar letrando:  Pensar temas e conteúdos;  Definir metodologias relacionadas às diversas áreas de conhecimento, articulando-as e pondo em destaque o papel dos diversos eixos da língua numa perspectiva de letramento:  Análise linguística, incluindo o SEA;  Produção de texto;  Leitura;  Oralidade.
  19. 19. Concluindo... É importante que as crianças participem de experiências variadas envolvendo leitura e escrita, por meio da diversidade de gêneros textuais que integrem diversas áreas de conhecimento e que paralelamente desenvolvam as capacidades exigidas para uma compreensão e apropriação do SEA.
  20. 20. Unidade 6: Projetos e sequências didáticas. (Ano 03 – Texto 1 – Página 6) “Dialogando com as diferentes áreas do conhecimento” Adelma Barros Mendes Débora Anunciação Cunha Rosinalda Teles
  21. 21. Documentos oficiais que orientam para uma abordagem interdisciplinar  Parâmetros Curriculares Nacionais - séries iniciais do Ensino Fundamental (1997-1998): . Defesa do trabalho em Língua Portuguesa tendo como base os gêneros textuais, abrindo perspectiva de se trabalhar com textos referentes a diferentes disciplinas.  Ensino Fundamental de 9 anos: . Mesma orientação, de encaminhar o ensino relacionando as áreas de conhecimento.
  22. 22. Ciências Naturais As crianças poderão produzir sínteses de conteúdo, utilizando-se de um artigo de divulgação científica sobre animais, de textos diversos sobre um bioma brasileiro.
  23. 23. Ciências Humanas A partir do gênero textual mapa geográfico de um determinado estado ou município, por exemplo, ou mesmo de um relato histórico do nascimento de uma dada cidade, de uma lista de frequência da turma, da receita de uma comida regional, é possível desenvolver atividades diversas interdisciplinarmente.
  24. 24. Matemática É possível ensinar matemática e interpretação textual ao mesmo tempo mediante a utilização de estratégias lúdicas, em situações que requeiram conhecimentos relacionados a grandezas e medidas ou na identificação de dados em tabelas ou textos, para solucionar problemas.
  25. 25. Matemática As diversas funções sociais do número podem ser exploradas, por exemplo, em situações que possibilitem representações espontâneas de quantidades no cotidiano: -> Valores monetários, número da casa, do ônibus, placa de carro, telefone, altura da criança, sua massa (“peso”), calendário, medida de tempo, etc.
  26. 26. RECORDANDO (Ano 3 – Unidade 5) Em cada área de conhecimento, há o predomínio de determinados gêneros textuais: MATEMÁTICA Enunciados de problemas, gráficos e tabelas. CIÊNCIAS Relatórios de pesquisa, artigos de divulgação científica, folhetos e cartazes educativos. HISTÓRIA E GEOGRAFIA Obras historiográficas, testemunhos, calendários, cartas, notícias, reportagens. EDUCAÇÃO FÍSICA Regras de jogos e Brincadeiras. ARTE Leitura de textos não-verbais e biografias.
  27. 27. Concluindo... Todas essas possibilidades didáticas podem ser concretizadas nas práticas diárias de sala de aula, através do planejamento e execução de projetos e sequências didáticas, nos quais o trabalho interdisciplinar se coloca como diverso e rico no desenvolvimento de capacidades e direitos de aprendizagem.
  28. 28. Hora do intervalo
  29. 29. Trabalho em grupos Planejar uma sequência didática com atividades que contemplem os direitos de aprendizagem e que integrem dois componentes curriculares, utilizando um livro do acervo de Obras Complementares. Socializar.
  30. 30. Tarefa para casa e escola 1. Elaborar um relatório descritivo/avaliativo dos encontros da unidade 5. 2. Ler o texto selecionado na seção “Sugestões de leitura”: LERNER, Délia. Ler e escrever na escola: o real, o possível e o necessário. Porto Alegre: Artmed, 2002.
  31. 31. UNIDADE 6 – 16º Encontro PROJETOS DIDÁTICOS Orientadora de Estudos – Anos 1 e 3 ELAINE REGINA CRUZ ORTEGA
  32. 32. Leitura deleite... “O menino que escrevia versos”
  33. 33. Socialização Questões levantadas a partir do selecionado na seção “Sugestões de leitura”: texto LERNER, Délia. Ler e escrever na escola: o real, o possível e o necessário. Porto Alegre: Artmed, 2002.
  34. 34. Unidade 6: Projetos e sequências didáticas (Ano 01 –Pág. 12) - (Ano 3 – Pág. 11) Organização do trabalho pedagógico por PROJETOS DIDÁTICOS
  35. 35. Discussão inicial... O que é projeto didático? Qual é a importância dessa modalidade de ensino para o ciclo inicial do Ensino Fundamental?
  36. 36. O QUE É UM PROJETO DIDÁTICO? Segundo Brandão, Selva e Coutinho (2006) “[...] conjuntos de atividades que trabalham com conhecimentos específicos, construídos a partir de um dos eixos de trabalho que se organizam ao redor de um problema para resolver um produto final que se quer obter.” (p. 57, v. 1)
  37. 37. POR QUE TRABALHAR COM PROJETOS?     As atividades realizadas tem maior significado para os alunos, pois estão articuladas visando a um “produto final” , que é desejado e compartilhado por todos. A perspectiva de alcançar um produto final é direcionadora e gera maior motivação e interesse. Resulta numa aprendizagem significativa e prazerosa, pois tem relação com sua vida, é desafiador e promove ampliação de conhecimentos. Promove o estabelecimento de estratégias de organização e distribuição de tarefas, bem como de administração de espaço e tempo, em função das etapas previstas.
  38. 38.   Estimula os alunos a fazerem escolhas e comprometerem-se com suas escolhas, assumindo responsabilidades. Possibilita a realização de um trabalho coletivo e interdisciplinar, serão tratadas apenas as áreas de conhecimento que naturalmente se integram aos objetivos pretendidos ou questões levantadas, considerando-se o produto final que se deseja alcançar.
  39. 39. CARACTERÍSTICAS DO PROJETO DIDÁTICO Segundo Nery (2007)  Produto final, que concretiza as ações dos estudantes;  Participação das crianças em todas as etapas do trabalho (planejamento, realização, avaliação);  Divisão do trabalho, com responsabilização individual coletiva. e
  40. 40. CARACTERÍSTICAS DO PROJETO DIDÁTICO Segundo Leite (1998) 1. O projeto é uma proposta de intervenção pedagógica. 2. É uma atividade intencional e social, que contempla um problema, objetivos e produtos concretos. 3. Aborda o conhecimento em uso: - enfoca conhecimentos relevantes para resolver o problema proposto; - considera efetivamente as competências e os conhecimentos prévios dos alunos; - promove a interdisciplinaridade; - trata os conteúdos de forma dinâmica – aprendizagem significativa; - trata os conteúdos de forma helicoidal, pois os conhecimentos são retomados ao longo das etapas do projeto.
  41. 41. CARACTERÍSTICAS DO PROJETO DIDÁTICO 4. Exige participação dos estudantes em todo o desenvolvimento das ações. 5. Estimula cooperação, com responsabilidade mútua. 6. Estimula a autonomia e a iniciativa. 7. Exige produção autêntica, resultante das decisões tomadas. 8. Contempla a divulgação dos trabalhos.
  42. 42. INTENCIONALIDADE PROBLEMATIZAÇÃO Requisitos básicos do Projeto Didático AÇÃO EXPERIÊNCIA PESQUISA
  43. 43. Análise de Projetos Didáticos
  44. 44. Ano 1 Os nomes e perfis dos Animais de estimação Áreas envolvidas: Língua Portuguesa, Matemática e Ciências. Tempo estimado: 11 aulas. Perfil da turma: 18 alunos (3 PS, 3 SSVS, 3 SCVS, 7 AS, 2 A). Objetivo geral: Proporcionar aos estudantes identificar e elaborar o perfil característico dos animais de estimação.
  45. 45. Ano 1 Os nomes e perfis dos Animais de estimação Objetivos específicos: -Ler poemas para antecipação e compreensão de sentidos . -Ler textos científicos para antecipação e compreensão de sentidos. -Produzir poemas; -Refletir sobre características do Sistema de Escrita Alfabética. -Conhecer os animais do ambiente familiar e compreender o conceito de animal de estimação; -Compreender a computação de dados, construir quadros e gráficos com características de animais. Produto final: Exposição na sala de aula de um acervo temático imagético (tabelas, quadros e gráficos) e textual (poemas).
  46. 46. Ano 1 Origem do Projeto Leituras feitas pelo professor: -Livro de poemas de Vinícius de Moraes, os alunos fizeram comentários sobre os animais que mais gostavam. APRESENTAÇÃO DO PROJETO: -Aproveitando a mobilização dos alunos o professor discutiu a proposta.
  47. 47. Ano 1 1º aula LEVANTAMENTO DE CONHECIMENTOS PRÉVIOS: Conversa sobre animais, procurando diferenciar os domésticos dos que vivem em zoológicos. Leitura feita pelo professor: poemas “A zebra”, de Ricardo Silvestre e “O gato”, de Vinícius de Moraes. Análise linguística: Reflexão sobre elementos textuais (título, autoria, etc). Produção/Ciências/ Matemática: características dos animais/ produção de quadro (informações sobre seus animais de estimação)
  48. 48. Ano 1 2º aula Oralidade: Relatos de histórias contadas pelos pais (animais de estimação). CACHORRO-GATO-BARATA-RATO-CAVALO Leituras feitas pelo professor: -Poemas “A cachorrinha” e “O gato”, do livro A arca de Noé e “A barata”, de Ricardo Silvestrin, do livro Fazedores do Amanhecer. -Textos informativos sobre os animais do Wikipédia, seguida de registros de informações no quadro. Produção de tabela/Ciências/Matemática: com as informações.
  49. 49. Ano 1 3º aula Releitura/ SEA: -Características do gato e poema “O gato”. -Identificação de rimas no poema e registro no quadro (SEGURO e MURO, OPINIÃO e CHÃO, etc). -Retomada dos nomes dos animais (aula anterior). -Votação do nome de um animal como sugestão para a criação coletiva de um poema e sugestão de título. Produção coletiva de texto (poema)/análise linguística /SEA: - “O cachorro Tobi” (professor escriba); registro em cartolina.
  50. 50. Ano 1 4º aula Leitura/ análise linguística: -Leitura do poema produzido na aula anterior e análise da estrutura do gênero (título, autoria, versos, rimas). -Ditado de palavras que rimavam ( LATIR e DORMIR PASSEAR e BRINCAR GENTE e DIFERENTE -Escrita das palavras no quadro, contagem de letras e sílabas, destaque das rimas.
  51. 51. Ano 1 5º aula Leitura/ Matemática: -Construção de gráfico de barras do tempo de vida dos animais estudados, a partir das informações coletadas nas releituras dos textos informativos. Utilização de material dourado (um cubinho para cada 2 anos).
  52. 52. Ano 1 6º aula Retomada de Leituras/ Produção de texto/ Matemática: -Construção de uma tabela com informações sobre os animais trabalhados. Registro em cartaz e leitura da tabela.
  53. 53. Ano 1 7º aula Produção de texto (coletiva)/ Oralidade/Matemática/: -Poema sobre um dos animais trabalhados; escolha do animal e título através de votação. Leitura/ Produção de texto/ Análise linguística: - Retomada da leitura dos quadros da aula anterior (gato); -Escrita coletiva do poema e reescrita (cartolina); -Leitura coletiva chamando atenção para as rimas; -Atividade de análise fonológica com essas palavras (contagem de números de letras e sílabas, sons finais).
  54. 54. Ano 1 8º aula Leitura/Matemática: -Retomadas das leituras das tabelas e gráficos construídos. Produção de textos/Revisão/Leituras: -Produção de poemas em duplas (agrupamentos produtivos) sobre um animal de estimação; escrita da primeira versão; -Revisão dos textos com orientação do professor; -Leituras dos textos; -Conversa sobre o que gostaram e por quê.
  55. 55. Ano 1 9º aula Leitura/Escrita/ Arte: -Complementação dos trabalhos com assinaturas e ilustração coerente com o texto (propostas de ajustes pelo professor).
  56. 56. Ano 1 10º aula CULMINÂNCIA DO PROJETO: -Observação, reflexão e apreciação dos materiais produzidos para acervo da sala de aula. -Leituras das tabelas, gráficos, poemas produzidos coletivamente e em duplas. SUGESTÕES : - Ampliação dos interlocutores. -Exposição dos trabalhos na escola. -Recital de poemas.
  57. 57. Ano 3 O centenário de Luiz Gonzada Áreas envolvidas: Língua Portuguesa, História e Geografia, Artes e Temas transversais (pluralidade cultural e cidadania). Tempo estimado: um mês (40 h-a, divididas em 5 h-a por dia, totalizando 8 dias letivos alternados). Objetivo geral: Reconhecer a importância de Luiz Gonzaga e sua obra para o enriquecimento cultural da região Nordeste, suas características sócio-dialetais e o perfil histórico-geográfico da região.
  58. 58. Ano 3 O centenário de Luiz Gonzada Conhecimentos/habilidades: -Perceber características socioculturais e geográficas do Nordeste nas músicas de Luiz Gonzaga, comparando com outras regiões brasileiras; -Ampliar o vocabulário, reconhecendo as variações sóciodialetais nas músicas do cantor; -Produzir textos de gêneros textuais com sequências tipológicas da ordem do narrar e descrever e da ordem do argumentar e expor (dissertativos) sobre os temas tratados nas músicas, como contos infantis, contos de aventura, crônicas de viagens, biografias e histórias em quadrinhos (HQ); -Relacionar características do autor em estudo com personalidades de regiões diversas do Brasil.
  59. 59. Ano 3 1º etapa APRESENTAÇÃO DO PROJETO: -Exposição do tema, contrato didático e combinados sobre o que será aprendido, o processo e o produto final. LEVANTAMENTO DE CONHECIMENTOS PRÉVIOS: -Conversa informal a partir da exposição da foto. ATIVIDADE INICIAL/ SEA/Arte: -Audição da música ABC do Sertão, interpretação oral e comparação com alfabeto oficial.
  60. 60. Ano 3 2º etapa Oralidade/ Pluralidade cultural/Cidadania/ História e Geografia: -Localização da região nordeste no mapa; -Comparação com outras do país utilizando livros dos acervos de Obras Complementares. -Conversa sobre os diferentes dialetos, modos de vestir e alimentação das pessoas nas diferentes regiões. Obs: -Verificar se o livro didático adotado traz o tema e planejar aula incluindo sua utilização.
  61. 61. Ano 3 3º etapa Leitura e análise linguística do gênero música/Arte: -Estrofes, rimas, versos, etc. e comparação com outras músicas de Chiquinha Gonzada e Vila-Lobos. Leitura/ Produção de síntese/História: - Pesquisa sobre a “infância de Luiz Gonzaga”. Produção de texto/História: -Conto ou história em quadrinhos com a temática pesquisada, orientada quanto ao planejamento, escrita e revisão. Leitura: - Das produções realizadas (parte da coletânea – produto final).
  62. 62. Ano 3 4º etapa Sistema de Escrita Alfabética/ Arte: -Ditado de palavras referentes à vida do autor. -Dominó de palavras. - Cartazes com recorte e colagem de palavras desconhecidas. Leitura/ Arte/ Sistema de Escrita Alfabética: -Leitura oralizada ou dramatizada de uma letra de canção de Luiz Gonzaga em que as crianças percebam a relação letra e fonema, regras de ortografia, etc. OBS: Essa atividade garante um momento mais lúdico.
  63. 63. Ano 3 5º etapa Produção de texto/ História e Geografia/ Pluralidade cultural e Cidadania: - Pesquisa de uma personalidade da região ou cidade (médico, professor, religioso, artista) para escrever sua biografia. - Produção escrita da biografia de uma personalidade local. - Trabalhar os elementos desse gênero anteriormente, fazendo orientações em todos os passos da produção. Obs: Se houver alguma biografia no livro didático adotado, planejar uma aula incluindo-a no projeto.
  64. 64. Ano 3 6º etapa PRODUTO FINAL: -Coletânea sobre o tema “personalidades” para exposição em evento na escola. AVALIAÇÃO: -Observação dos avanços atingidos pelos alunos no decorrer do desenvolvimento do projeto e registro na ficha dos Direitos de Aprendizagem.
  65. 65. Ano 3 Sugestões
  66. 66. “Projetos Leitura e Escrita ” – Ler e Escrever http://www.youtube.com/watch?v=uy06r_wEA9o
  67. 67. Tarefa para casa e escola 1. Desenvolver a sequência didática elaborada na aula anterior.
  68. 68. UNIDADE 6 – 16º Encontro SEQUÊNCIAS DIDÁTICAS Orientadora de Estudos – Anos 1 e 3 ELAINE REGINA CRUZ ORTEGA
  69. 69. Leitura deleite... “O sermão da montanha (versão para educadores)” Eduardo Machado
  70. 70. Unidade 6: Projetos e sequências didáticas (Ano 01 –Pág. 27 ) - (Ano 3 – Pág. 20) Organização do trabalho pedagógico por SEQUÊNCIAS DIDÁTICAS
  71. 71. Discussão inicial... O que é sequência didática? Qual é a importância dessa modalidade de ensino para o ciclo inicial do Ensino Fundamental?
  72. 72. SEQUÊNCIA DIDÁTICA Dolz, Noverraz e Schneuwly (2004) “Sequência didática é um conjunto de atividades escolares organizadas, de maneira sistemática, em torno de um gênero textual oral ou escrito”.
  73. 73. SEQUÊNCIA DIDÁTICA Dubeux e Souza (2013) “[...] consiste em um procedimento de ensino, em que um conteúdo específico é focalizado em passo ou etapas encadeadas, tornando mais eficiente o processo de aprendizagem”.
  74. 74. Sequências didáticas são “um conjunto de atividades ordenadas, estruturadas e articuladas para a realização de certos objetivos educacionais, que têm um princípio e um fim, conhecidos tanto pelos professores como pelos alunos.” (ZABALA , 1998, apud LIMA; LEAL; MESQUITA, 2012, p. 26)
  75. 75. Sequência didática: o que é? Procedimento de ensino Planejado pelo professor Organizado em passos ou etapas Garante propósito para escrita Viabiliza estudo e aprofundamento Permite interdisciplinaridade PNAIC, Unidade 06 - Ano 01, p. 27-29
  76. 76. Sequência didática: por quê? O planejamento da SD permite:      Escolher temáticas relevantes para a vida das crianças, Valorizar os conhecimentos prévios dos alunos, Estimular a reflexão e a promoção de situações de interação propícias às aprendizagens, Favorecer a sistematização dos conhecimentos, Diversificar estratégias didáticas. PNAIC, Unidade 06 - Ano 03, p. 20-27
  77. 77. ETAPAS DA SEQUÊNCIA DIDÁTICA 1ª Etapa Apresentação da situação 2ª Etapa Produção inicial 3ª Etapa Módulos Dolz, Noverraz e Schneuwly (2004, p. 98). 4ª Etapa Produção final
  78. 78. 1ª etapa: Apresentação da situação  Tem-se como finalidade expor aos alunos uma proposta de comunicação que será realmente realizado na produção final. Construção da representação de uma situação de comunicação e das atividades que serão realizadas:
  79. 79. 2ª etapa: A primeira produção  Tentativa de elaboração, por parte dos alunos, de um texto relativo ao gênero escolhido, com o objetivo de revelar as competências já instaladas e a representação que fazem do gênero em questão.
  80. 80. 2ª etapa: A primeira produção  Primeiro lugar de aprendizagem da sequência, pois constitui um processo de conscientização das próprias dificuldades e problemas a serem ultrapassados.  No caso dos alunos do 1º ano do ciclo de alfabetização é fundamental que essa produção seja oral, e depois coletiva (transcrita pelo professor).
  81. 81. 3ª etapa: Os módulos São trabalhados os problemas apresentados na primeira produção, levando-se em consideração (Schneuwly e Dolz, 2004): - Problematização do trabalho em diferentes níveis: elaboração de conteúdos , planejamento do texto , realização do texto; - Variações de atividades e exercícios: atividades de observação e análise de textos, atividades simplificadas de produção de textos; - Capitalização das informações: os alunos devem ser capazes de falar sobre o gênero abordado, ou seja, dominar a linguagem técnica.  Não há um número exato de módulos a serem realizados (e cada módulo pode ser subdividido em oficinas).
  82. 82. 4ª etapa: Produção final  Oportunidade que deve possibilitar ao aluno por em prática os aprendizados que ocorreram no processo.  O professor poderá utilizar essa produção como avaliação. O ideal é que se faça revisão.
  83. 83. Analisar as marcas do gênero Buscar informações sobre o tema
  84. 84. Análise de Sequências Didáticas
  85. 85. Proposta de Organização do Trabalho Pedagógico por Sequência Didática:
  86. 86. Proposta de organização do Trabalho Pedagógico por Sequência Didática:
  87. 87. Ano 1 Conhecendo aves Objetivos: -Ampliar o conhecimento sobre aves. -Observar, registrar e comunicar algumas semelhanças e diferenças entre os animais; -Avançar no conhecimento sobre o funcionamento do SEA e na aquisição da leitura e da escrita convencional. -Ler para localizar informações; -Desenvolver o comportamento leitor e escritor durante o processo de produção textual. Conteúdos: Práticas de leitura e escrita; apropriação do SEA, características das aves e comparação com outros animais. Áreas envolvidas: Língua Portuguesa, Ciências e Matemática. Tempo estimado: 2 semanas.
  88. 88. Ano 3 História em quadrinhos Objetivos: -Familiarizar-se com o gênero HQ. -Descobrir diferentes parâmetros de contextos de produção do gênero textual proposto. -Tratar da análise linguística, incluindo apropriação do SEA. -Compreender de modo efetivo a organização do gênero HQ. -Produzir um texto do gênero HQ, utilizando-se dos elementos de coerência e coesão narrativa. Áreas envolvidas: Língua Portuguesa, Arte, Matemática, Temas transversais (ética e cidadania).
  89. 89. Sequência didática 1. Leitura em grupo (Ano 1, pág. 40/ Ano 3, pág. 35). 2. Análise apresentando uma sugestão para melhoria da sequência.
  90. 90. “Ler para aprender: animais em extinção” http://www.youtube.com/watch?v=uy06r_wEA9o
  91. 91. Tarefa para casa e escola 1. Elaborar um relatório descritivo/avaliativo dos encontros da unidade 5.

×