Apresentacao2012.2

281 views

Published on

1 Comment
0 Likes
Statistics
Notes
  • Assisti a todos os slides, só senti falta de uma ou mais teorias de aprendizagem que suportam toda essa tecnologia. Por exemplo, o conectivismo, que embora não seja ainda uma teoria, deixa claro como se processa aprendizagem em rede. Informação não é conhecimento, temos que ter essa preocupação. Todos esses artefatos digitais têm que estar embasados em fundamentação teórica. É por isso que vemos tantos equívocos do Desenhista Instrucional que só conhece a ferramenta. No processo de avaliação é outro equívoco, cai na teoria Behaviorista sem nem saber o significado desastroso para a educação porque é baseado no estímulo/reposta. Enfim, está tudo errado em EAD, os estudos avançaram mas as pessoas pararam no tempo!!!É uma pena. Embora tenha feito mestrado em EAD continuo estudando e pesquisando nessa área mas de maneira geral não é isso que acontece.Parabéns pelo seu trabalho!
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
281
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
1
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apresentacao2012.2

  1. 1. Curso de Pós-graduação emDocência do Ensino Superior Informática na Educação Aula 1 Prof Eduardo Ferrão Outubro de 2012
  2. 2. Apresentação do grupo• Formação acadêmica;• Experiência profissional;• Expectativa do curso e da disciplina.
  3. 3. Objetivos• Utilizar recursos tecnológicos no processo de ensino-aprendizagem;• Buscar, através de ferramentas educacionais colaborativas, aintegração de conhecimentos;• Avaliar a adequação pedagógica de técnicas e softwares eefetuar sua aplicação em sala de aula;• Reconhecer o potencial dos softwares educacionais e abertospara a construção do conhecimento do docente e do discente.
  4. 4. Conteúdo• Conceitos Gerais• Educação a Distância – e-Learning• Ambientes Virtuais de aprendizagem - Ferramenta de apoio asaulas presenciais;• Ferramentas da WEB 2.0 para professores;• Tecnologia Assistiva
  5. 5. Estratégias• Aulas expositivas presenciais com participação;• Discussões na web através de ferramentas de interação;• Seminários;• Trabalhos em grupo.
  6. 6. Avaliação• Atividades realizadas em sala de aula – individual (4 pontos) • Aplicação e adequação do uso de ferramentas para educação.• Atividades realizadas em sala em sala de aula – grupo (6 pontos) • Seminário.
  7. 7. ReferênciasCARVALHO, A. (2008). Manual de ferramentas da Web 2.0 para professores.Lisboa:Ministério da Educação: Direção Geral de Inovação e de DesenvolvimentoCurricular. Disponível em: <http://www.erte.dgidc.min-edu.pt/publico/web20/manual_web20-professores.pdf>.LIBÂNEO, José Carlos. Adeus professor, adeus professora? Novas exigênciaseducacionais e profissão docente. São Paulo: Cortez, 2007.MATTAR, J., VALENTE, C. Second Life e Web 2.0 na Educação: o potencialrevolucionário das novas tecnologias. São Paulo: Novatec Editora, 2007.MORAN, José Manuel; MASETTO, Marcos Tarciso; BEHRENS, Marilda Aparecida.Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas: Papirus, 2000.MORAN, José Manuel. A educação que desejamos: novos desafios e comochegar lá. Campinas: Papirus, 2002.VALENTE, José Armando. Computadores e conhecimento: repensando aeducação. Campinas: UNICAMP/NIED, 1998.
  8. 8. TAG’s Informática na educação Tecnologias da informação ecomunicação aplicadas à educação (TIC) Tecnologia Educacional
  9. 9. Complexidade?Acessibilidade Ferramenta Aprendizagem Teoria de Metodologia aprendizagem
  10. 10. Paradigma!?Link: http://www.youtube.com/watch?v=XyH5aLj4OFY O que podemos concluir?
  11. 11. Resistência ao novo?Link: http://www.youtube.com/watch?v=znQND531ulM Nunca?...
  12. 12. VídeosLink: http://www.youtube.com/watch?v=xLRt0mvvpBk Metodologia ou Tecnologia?
  13. 13. O que há de novo?Visão de futuro - Microsofthttp://www.youtube.com/watch?v=i8OZTvWrjFgXBOX -http://www.youtube.com/watch?v=i8OZTvWrjFgVisão de futuro - Microsofthttp://www.youtube.com/watch?v=i8OZTvWrjFg
  14. 14. Educação a Distância (EaD)É uma forma de ensino que possibilita aauto-aprendizagem, com a mediação derecursos didáticos organizados,apresentados em diferentes suportes deinformação, utilizados isoladamente oucombinados, e veiculados pelos diversosmeios de comunicação. O professortorna-se mediador dos saberes coletivosem vez de fornecedor direto deconhecimentos. (MOORE e KEARSLEY, 1996, p. 206)
  15. 15. Tipos de EaD• Correspondência• Rádio• Televisão• Internet (e-Learning)• Mobile Learning (mLearning)• TV Digital
  16. 16. e-Learnig / Cursos On-lineO termo e-Learning é fruto de umacombinação ocorrida entre o ensinocom auxílio da tecnologia e aeducação a distância. O E-learning éa aplicação da Educação a Distânciacom o uso da internet.
  17. 17. Ambientes Virtuais de AprendizagemAmbientes virtuais de aprendizagem (AVA)são sistemas baseados no uso da internet,onde são disponibilizadas ferramentas deinteração para mediação e gerenciamento daEAD.
  18. 18. Ambientes Virtuais de AprendizagemLMS (Learning Management System) - Sistema deGestão da AprendizagemCMS (Content Management Systems) - Sistemas deGestão de ConteúdosLCMS (Learning Content Management System ) -Sistema de Gestão de Conteúdo e da AprendizagemCuriosidadesAVA = LMSAVA = LCMSAVA ≠ CMS
  19. 19. Novidades...PLE – (Personal Learning Environments) Ambientes deAprendizagem PessoalSão sistemas que ajudam os alunos a terem controlo e a gerirem asua aprendizagem. Isto inclui o suporte para que os alunos definamos seus objetivos de aprendizagem.•Façam a gestão da sua aprendizagem; gerindo o conteúdo e osprocessos;•Comunicar com outros no processo de aprendizagem;•Atingindo assim os objetivos de aprendizagem."(Fonte: Wikipédia)
  20. 20. FCW – Ferramentas de Comunicação na Web Assíncrona SíncronaMSN FórumSkype E-mailBate papo (CHAT) Grupo de trabalho
  21. 21. Ambientes Virtuais de Aprendizagem
  22. 22. Curso de Pós-graduação emDocência do Ensino Superior Informática na Educação Aula 2 Prof Eduardo Azevedo Novembro de 2012
  23. 23. Conhecendo...http://moodle.uva.br/apoio/
  24. 24. Objetos de Aprendizagem É um recurso “reutilizável” destinado ao ensino-aprendizagemOs objetos de aprendizagem (OA) são definidoscomo qualquer entidade digital ou não-digital, quepode ser usada, re-usada ou referenciada durante aaprendizagem apoiada pela tecnologia (LOM, 2000).
  25. 25. Objetos de AprendizagemRived - http://rived.mec.gov.br/site_objeto_lis.phpBanco internacional - http://objetoseducacionais2.mec.gov.br/
  26. 26. E-learning Mobile learning PLEPLE – (Personal Learning Environments) Ambientes de AprendizagemPessoal
  27. 27. E-learning
  28. 28. Mobile learning http://moodle.org
  29. 29. http://elgg.org/ PLE http://moodle.org/mod/dat a/view.php?d=13&rid=360PLE – (Personal Learning Environments) Ambientes de AprendizagemPessoal
  30. 30. ReflexãoEstarão os professores e gestores preparados para estabelecer práticas coerentes com o auxílio das tecnologias?
  31. 31. WEB 2.0Web 2.0 é um termo cunhado em 2004 por TimOReilly para designar as tendência que reforça oconceito de troca de informações e colaboraçãodos internautas com sites e serviços virtuais. http://br.youtube.com/watch?v=TAb7g9K57WI http://www.youtube.com/watch?v=NJsacDCsiPg&feature=related
  32. 32. Lista de sitesLista 2.0 - http://lista2.0br.com.br/GotoWeb2.0 - http://www.go2web20.net/
  33. 33. Visão do futuro – Microsofthttp://www.youtube.com/watch?v=i8OZTvWrjFg
  34. 34. Curso de Pós-graduação emDocência do Ensino Superior Informática na Educação Aula 3 Prof Eduardo Azevedo Novembro de 2012
  35. 35. Modelagem do Ambiente de trabalhoIGoogle ou Netevibes – Página personalizada para utilização derecursos da web, onde o usuário pode escolher os aplicativos aserem exibidos na página inicial. http://www.netvibes.com/pt- http://www.igoogle.com brGadgets – é uma gíria tecnológica recente que se refere,genericamente, a um equipamento que tem um propósito e umafunção específica, prática e útil no cotidiano.
  36. 36. Serviços da Web 2.0Grupos de trabalho http://groups.google.com.br http://br.groups.yahoo.com/
  37. 37. http://www.zoho.com/http://www.google.com/docs
  38. 38. http://www.blogger.com/ http://br.wordpress.org/
  39. 39. http://www.diigo.com/ http://www.delicious.com/
  40. 40. http://translate.google.com/
  41. 41. http:// www.twitter.com http:// www.facebook.com.br http://br.linkedin.com/ http:// www.orkut.com www.myspace.com/ http://www.ning.com/
  42. 42. http://www.flickr.com/ http://snipshot.com/ http://picasaweb.google.com.br/https://www.photoshop.com
  43. 43. http://www.fabricadeherois.blogspot.com/ http://www.faceyourmanga.com/http://www.bitstrips.com/ http://www.toondoo.com/
  44. 44. http://www.slideshare.net/http://maps.google.com.br/ earth.google.com/intl/pt/https://www.nefsis.com http://www.mindomo.com http://twitcam.livestream.com/
  45. 45. http://www.dimdim.com/ http://pbwiki.com/http://www.wikipedia.org http://desciclo.pedia.ws/wiki/
  46. 46. Serviços da Web 2.0 - Áudios / Podcastshttp://www.finetune.com/ http://new.music.yahoo.com/ http://www.podomatic.com/
  47. 47. Serviços da Web 2.0 - Vídeos http://www.youtube.com.br/http://www.videolog.com.br http://graffiti.vidavee.com/
  48. 48. SlideSharehttp://www.slideshare.net/
  49. 49. WEB 3.0Web Semântica ouUniverso 3D?
  50. 50. Tag GalaxySite: http://www.taggalaxy.de/
  51. 51. Universo 3DSecond Life Lively
  52. 52. Sloodle Moodle +Second Life = Sloodle http://br.youtube.com/watch?v=g1yFsdTQCro&feature=related
  53. 53. •CSCWAbreviatura de "Computer Supported Cooperative Work" - emportuguês, "trabalho cooperativo auxiliado por computador".É o estudo dos conceitos que embasam o trabalho cooperativoapoiado por sistemas computacionais, incluindo as implicaçõessociais. •CSCLAbreviatura de " Computer Supported Collaborative Learning “emportuguês “Aprendizagem Colaborativa Assistida por Computador”.Pode ser definida como uma estratégia educativa em que dois oumais sujeitos constroem o seu conhecimento através da discussão,da reflexão e tomada de decisões, e os recursos informáticos atuamcomo mediadores do processo de ensino-aprendizagem.
  54. 54. Principais diferenças entre CSCW e CSCL: CSCW CSCL Tende a focalizar a sua atenção Tende a concentrar a sua nas técnicas de comunicação. atenção no que está a ser comunicado. Está a ser utilizada Está a ser explorada em principalmente no domínio ambientes educativos. empresarial. A sua finalidade é a de facilitar A sua finalidade é a de a comunicação e a sustentar uma eficaz produtividade do grupo. aprendizagem em grupo. Fonte: http://www.minerva.uevora.pt/cscl/index.htm
  55. 55. •Groupware Software que apóia o trabalho em grupo. RedeTrabalho Paralelo Trabalho Cooperativo
  56. 56. Que valor groupware podeagregar ao trabalho emgrupo?
  57. 57. •GroupwareComunicação Assíncrona (e-mail)Meetingware (Reuniões Eletrônicas)SSD – Sistema de Suporte a DecisãoEditores/Revisores CooperativosScheduling (Agenda de Grupo Eletrônica)Wolkflow (Fluxo de controle de informação)
  58. 58. Comunicação Assíncrona (e-mail)
  59. 59. Meetingware (Reuniões Eletrônicas)
  60. 60. SSD – Sistema de Suporte a Decisão
  61. 61. Editores/Revisores Cooperativos
  62. 62. Scheduling (Agenda de Grupo Eletrônica)
  63. 63. Outros SoftwaresCamtasia – Programa de edição vídeos, assistentecaptação tela, e criação de vídeos tutorias.TextAloud - Programa que transforma textos em áudio.
  64. 64. MBA em Educação Corporativa: A Gestão do Conhecimento nas Organizações Novas Tecnologias Educacionais Tecnologia Assistiva Profª Denise Melo Prof Eduardo Azevedo Abril 2009
  65. 65. DOSVOX - é um sistema para microcomputadores da linhaPC que se comunica com o usuário através de síntese de voz,viabilizando, deste modo, o uso de computadores por deficientesvisuais, que adquirem assim, um alto grau de independência noestudo e no trabalho.MOTRIX - é um sistema que permite que pessoas comdeficiências motoras graves, em especial tetraplegia e distrofiamuscular, possam ter acesso a microcomputadores, permitindo assim,em especial com a intermediação da Internet, um acesso amplo àescrita, leitura e comunicação. comunicaçãoFENIX – é um sistema criado para facilitar o uso docomputador pelos portadores de deficiência física grave como ostetraplégicos, portadores de distrofia muscular entre outros portadoresde patologias que apresentam limitações que impossibilitam o uso dosmembros superiores ativamente.
  66. 66. Reflexãohttp://br.youtube.com/watch?v=- uscrYAfDyU
  67. 67. “...para aprender é preciso aprender como fazer paraaprender, que não basta fazer e saber, mas épreciso saber como se faz para saber e como se fazpara fazer” Grangeat, 1999

×