Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Hemofilia

19,712 views

Published on

Trabalho apresentado no quinto período de Biomedicina no primeiro semestre de 2011.

Published in: Health & Medicine
  • Olá, gostaria de saber se tem como vc me mandar esse artigo do Wilmendes Cardoso sobre O PAPEL DO BIOMÉDICO NO DIAGNÓSTICO DA HEMOFILIA A.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here

Hemofilia

  1. 1. Hemofilia Universidade Presidente Antônio Carlos. Aluno: Carlos Eduardo Cardoso Cordeiro
  2. 2. Introdução <ul><li>Hemofilia é uma doença hereditária </li></ul><ul><li>ligada ao sexo que não possui cura. </li></ul><ul><li>É caracterizada pela ausência ou deficiência na produção de fatores responsáveis pela coagulação sanguínea. </li></ul>
  3. 3. HEMACEAS.Fonte:http://www.raulmedical.blogspot.com
  4. 4. História da Hemofilia <ul><li>No Talmude já relatava a hemofilia há 2000 anos atrás; </li></ul><ul><li>Em 1803, John Conrad Otto descreveu a hemofilia como uma doença ligada ao cromossomo X; </li></ul>
  5. 5. <ul><li>A hemofilia ficou mais conhecida por seu efeito nas famílias reais da Europa. </li></ul>Rainha Victoria. Fonte:hptt://www.agendalx.com
  6. 6. Tipos de Hemofilia <ul><li>A hemofilia tem como característica a falta de proteínas (fatores) que fazem a coagulação do sangue. A doença é classificada através dos fatores que estão ausentes, podendo ser do tipo A, B ou C. </li></ul>
  7. 7. HEMOFILIA TIPO A <ul><li>Também chamada de Hemofilia Clássica, tendo como característica a ausência ou deficiciência do Fator VIII (oito) da coagulação. </li></ul><ul><li>Acomete 85% dos casos. </li></ul>
  8. 8. HEMOFILIA TIPO B <ul><li>Também conhecida como Doença de Christmas, é a ausência ou deficiência do Fator IX (nove) no sangue. </li></ul>
  9. 9. HEMOFILIA TIPO C <ul><li>É caracterizada pela ausência do Fator XI (onze) na coagulação. É uma doença autossômica dominante, não tendo então relação com o sexo. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>A hemofilia também pode ser classificada de acordo com os nível do fator deficiente. É considerada leve quando há 5-40% do fator no sangue, moderada 1-5% e grave quando o fator deficiente está abaixo de 1%. </li></ul>
  11. 11. Hemartrose Grave. Fonte: http://www.barbacenaonline.com.br
  12. 12. Sangramento Espontâneo. Fonte: ://www.metropolitanoenlinea.com
  13. 13. Hemorragia Grave. Fonte: http://www.fisiopatologia2010.blogspot.com
  14. 14. Herança Genética
  15. 15. Mutação
  16. 16. Diagnóstico <ul><li>-Clínico; </li></ul><ul><li>-Laboratorial; </li></ul><ul><li>-Genético. </li></ul>
  17. 17. Diagnóstico Pré-Natal e Aconselhamento Genético <ul><li>Mais recentemente a análise do DNA, através do método de PCR tem sido utilizados para determinação de mulheres portadoras do gene da hemofilia. </li></ul>
  18. 18. Tratamento <ul><li>O tratamento se dá pela reposição do fator deficiente, VIII ou IX, associado ao acompanhamento do paciente por uma equipe multidiciplinar preparada. </li></ul>
  19. 19. Tratamento. Fonte: http://www.senado.gov.br
  20. 20. <ul><li>&quot;Tratamento preventivo melhora a vida de pacientes com hemofilia.&quot; </li></ul><ul><li>Por: Cláudia Moraes. </li></ul>
  21. 21. Terapia Gênica <ul><li>De todas as doenças gênicas, a hemofilia apresenta a combinação de fatores que a torna mais favorável à terapia de reposição gênica. </li></ul>
  22. 22. Inibidores <ul><li>O desenvolvimento de inibidores é uma das complicações mais temidas do tratamento d hemofilia. </li></ul>
  23. 23. Artigo: &quot;Hemofilias Adquiridas&quot; <ul><li>De: Paulo Cesar Naoum, BM, Ph D </li></ul>
  24. 24. Hemofilia Adquirida. Fonte: http://www.uab.es
  25. 25. Hemofilia em Juiz de Fora <ul><li>Hoje o Hemominas atende aproximadamente 110 hemofílicos de JF e região. </li></ul><ul><li>Na década de 80 e 90 1,9 em 2,0 pacientes hemofílicos se contaminavam com HIV, Hepatite B ou C durante o tratamento. </li></ul><ul><li>O Hemominas conta com uma equipe muito bem preparada para atender os hemofílicos. </li></ul>
  26. 27. Conclusão <ul><li>A hemofilia é uma doença que causa hemorragias severas, mas nem por isso um hemofílico deve ser tratado de forma diferenciada perante a sociedade. O hemofílico é uma pessoa com as mesmas possibilidades de desenvolvimento físico, intelectual e social que qualquer outra pessoa. </li></ul>
  27. 28. Ref. Bibliográficas <ul><li>Federação Brasileira de Hemofilia </li></ul><ul><li>http://www.hemofiliabrasil.org.br </li></ul><ul><li>Manual: &quot;O que é hemofilia?&quot; </li></ul><ul><li>Universidade Federal de São Paulo </li></ul><ul><li>Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia </li></ul><ul><li>Vol.31 nº06 São Paulo 2009 </li></ul><ul><li>Associação Portuguesa de Hemofilia </li></ul><ul><li>http://www.aphemofilicos.pt </li></ul><ul><li>Artigo &quot;Biomédico e Hemofilia&quot; </li></ul><ul><li>de Wilmendes Cardoso </li></ul><ul><li>Artigo: &quot;Inibidores de Fator XIII em pacientes portadores de Hemofilia A&quot; </li></ul><ul><li>de Mateus Cardoso Vieira </li></ul><ul><li>Federação Mundial de Hemofilia </li></ul><ul><li>http://www.wfh.org </li></ul>

×