Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Lição 12 - O governo da igreja local

14,248 views

Published on

Slide Lição 12 - O governo da igreja local
Slide Licao 12 jovem 2 t 2019cpad

Published in: Spiritual

Lição 12 - O governo da igreja local

  1. 1. O governo da Igreja Local
  2. 2. Combatendo o Desejo da Carne, o Desejo dos Olhos e a Soberba da Vida. Cobiça e Orgulho 2º Trimestre Ano 2019
  3. 3. Lição 1 – Um Mundo Imerso numa Cultura, Materialista Lição 2 – Nem pobreza e nem riqueza, mas o necessário Lição 3 – O dinheiro e seus perigos Lição 4 – O uso virtuoso dos bens materiais Lição 5 – Dízimos e Ofertas como disciplina para uma vida bem sucedida Lição 6 - Sexo, uma dádiva divina Lição 7 - Prostituição, a perversão da sexualidade Lição 8 - Relacionamento sexual segundo a perspectiva cristã Lição 9 - Seja santo, fuja do pecado Lição 10 - O poder e os reinos deste mundo Lição 11 - Orgulho e Inveja Lição 12 - O governo da igreja local Lição 13 - Resgatando o princípio da humildade e do serviço ao próximo
  4. 4. REFLETIR a respeito do poder institucional na igreja local. MOSTRAR o poder de julgamento da igreja local;
  5. 5. 4 - Então, se tiverdes negócios em juízo, pertencentes a esta vida, pondes na cadeira aos que são de menos estima na igreja? 5 - Para vos envergonhar o digo: Não há, pois, entre vós sábios, nem mesmo um, que possa julgar entre seus irmãos? 6 - Mas o irmão vai a juízo com o irmão, e isso perante infiéis. 7 - Na verdade, é já realmente uma falta entre vós terdes demandas uns contra os outros. Por que não sofreis, antes, a injustiça? Por que não sofreis, antes, o dano? 8 - Mas vós mesmos fazeis a injustiça e fazeis o dano e isso aos irmãos. 9 - Não sabeis que os injustos não hão de herdar o Reino de Deus? 10 - Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o Reino de Deus. 1 Coríntios 6.4-10
  6. 6. 1 - Aos presbíteros que estão entre vós, admoesto eu, que sou também presbítero com eles, e testemunha das aflições de Cristo, e participante da glória que se há de revelar: 2 - apascentai o rebanho de Deus que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; 3 - nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho. 4 - E, quando aparecer o Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa de glória. 1 Pedro 5.1-4
  7. 7. (1Pedro 5.2,3) “Apascentai o rebanho de Deus que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho.”
  8. 8. A Igreja é o Corpo de Cristo e toda a autoridade e poder emanam dEle.
  9. 9. Lição 10 – O Poder e os Reinos deste Mundo Lição 11 – Orgulho e Inveja Lição 12 – O Governo da Igreja Local Lição 13 – Resgatando o princípio da Humildade e do Serviço ao Próximo Hoje daremos continuidade a uma série de quatro lições que abordarão o tema “poder”.
  10. 10. Então o apóstolo Paulo os orienta a resolverem as questões entre si e não na justiça secular. Entretanto, ainda havia entre eles muitos conflitos e disputas banais. Os crentes de Corinto estavam deixando a antiga vida de promiscuidade e corrupção...
  11. 11. Como Igreja do Senhor, temos autoridade para julgar, segundo a Palavra de Deus, aquilo que é certo ou errado e os pastores têm autoridade para disciplinar, em amor, os que cometeram algum erro.
  12. 12. 1 – Paulo propõe um modelo de conciliação de conflitos para a igreja local (vv. 1-6). I – O Poder de Julgamento da Igreja Local pois os irmãos possuíam sabedoria, discernimento em Deus para tomarem a atitude correta e disciplinar os que pecaram. o apóstolo os exorta a viverem uma vida de santidade e a não levarem as questões internas aos magistrados,
  13. 13. 1 – Paulo propõe um modelo de conciliação de conflitos para a igreja local (vv. 1-6). I – O Poder de Julgamento da Igreja Local uma vez que, como cristão, teriam como base de julgamento os princípios cristãos. O apóstolo afirma que o mais desprezível dos membros da igreja teria melhores condições de julgamento do que os poderosos juízes romanos,
  14. 14. 2 – O universo jurídico romano e a organização da igreja local. I – O Poder de Julgamento da Igreja Local Paulo deixa claro que, no universo jurídico romano, a prática da injustiça era comum. As decisões eram tomadas com objetivo de favorecer os patronos ricos, que ele os denominava como “poderosos”.
  15. 15. 2 – O universo jurídico romano e a organização da igreja local. I – O Poder de Julgamento da Igreja Local e a sociedade romana ficou conhecida por ser corrupta e ter por comum a prática do suborno. Os julgamentos não eram exercidos com imparcialidade
  16. 16. 2 – O universo jurídico romano e a organização da igreja local. I – O Poder de Julgamento da Igreja Local mas o apóstolo não poderia desanimar diante deste desafio e lutou pela implantação dos valores do Evangelho. Em uma comunidade cristã nova como a de Corinto, os conflitos e a busca dos “direitos” institucionalizados por Roma seriam inevitáveis,
  17. 17. 3 – O poder de julgamento da igreja estava condicionado à prática da justiça (v.7-11). I – O Poder de Julgamento da Igreja Local Em 1 Co 6.7 Paulo incentiva aqueles que foram lesados a sofrerem a injustiça sem buscar os recursos jurídicos, recorrendo assim aos ensinamentos de Cristo (Mt 5.39). No entanto, Paulo afirma que tanto os que causavam danos como os que haviam sido lesados, estavam errados.
  18. 18. Como você tem tratado os conflitos de relacionamentos na igreja?
  19. 19. Embora haja questões que, por lei, têm de ser submetidas às autoridades legais, outras podem ser tratadas por líderes cristãos qualificados na igreja.
  20. 20. II – O Poder Institucional na Igreja Local 1 – Quem eram os destinatários da Primeira Epístola de Pedro? Eram os “estrangeiros dispersos” nas províncias romanas na Ásia Menor (v. 1). Pessoas marginalizadas, a maioria era estrangeira, destituída dos direitos de cidadania.
  21. 21. II – O Poder Institucional na Igreja Local 1 – Quem eram os destinatários da Primeira Epístola de Pedro? Um grupo que vivia debaixo de grande opressão (dos romanos, judeus e da população local) e sofrimento, cuja esperança estava em Deus e no Crucificado, cuja resignação ao sofrimento eles tinham por modelo.
  22. 22. II – O Poder Institucional na Igreja Local 2 – O sofrimento imposto pelo poder imperial como tema principal da epístola. Aqui o sofrimento é visto como uma virtude, uma demonstração de perseverança e fé cristã (1Pe 5.1).
  23. 23. II – O Poder Institucional na Igreja Local 3 – Advertência contra o abuso do poder. Os cristãos que eram oprimidos pelo poder dominante da época viam na comunidade cristã um lugar em que podiam viver em família e amparados mutuamente (2 Pe 1.14,17,23). Todavia, ...
  24. 24. II – O Poder Institucional na Igreja Local 3 – Advertência contra o abuso do poder. Todavia, na segunda epístola o apóstolo apresenta a comunidade cristã em um ambiente bem diferente, onde havia disputa por poder. A comunidade passa a ser vitima de falsos mestres, que explorava e oprimia, ao invés, de dar amparo e proteção.
  25. 25. Como você tem se comportado quando tem oportunidade de exercer liderança?
  26. 26. A comunidade cristã sempre passou por perseguições interna e externa. Mas a igreja segue triunfante até a volta de Jesus Cristo.
  27. 27. Na lição de hoje aprendemos que a igreja local tem poder para tratar questões internas entre seus membros. e sobre a grande responsabilidade que é cuidar do rebanho do Senhor. Aprendemos também que a liderança da igreja local deve estar alerta contra os pseudolíderes
  28. 28. Quais os conflitos enfrentados pela igreja em Corinto? A Primeira Epístola aos Coríntios apresenta uma série de conflitos, como por exemplo, divisões, dissensões e imoralidade.
  29. 29. O poder de julgamento da igreja, de acordo com a lição, está condicionado a quê? O poder de julgamento da igreja estava condicionado à prática da justiça.
  30. 30. Quem eram os destinatários da Primeira Epístola de Pedro? Os “estrangeiros dispersos” nas províncias romanas na Ásia Menor.
  31. 31. Os crentes dispersos para quem Pedro escreveu sofriam quais perseguições? Como se não bastasse à condição social da comunidade cristã nestas regiões, eles sofriam perseguições dos romanos, que consideravam os cristãos como povo desprezível, supersticioso e pervertor da moral e da ordem romana; dos judeus, que perseguiam os cristãos por motivos religiosos e políticos e da própria população local, quer por motivos sociais ou pela diferença de práticas religiosas e políticas.
  32. 32. Com suas palavras, diga como devemos nos comportar em relação à liderança da igreja? Devemos nos comportar com respeito e em obediência.
  33. 33. Resgatando o princípio da humildade e do serviço ao próximo
  34. 34. Deus Abençoe !

×