A PROVA BRASIL e a Escola - MA

5,462 views

Published on

Seminário Aprova Brasil - Alex Corrêa

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
5,462
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
133
Actions
Shares
0
Downloads
78
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A PROVA BRASIL e a Escola - MA

  1. 1. ESTADO DO MARANHÃO<br />SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO<br />SECRETARIA ADJUNTA DE ENSINO<br />SUPERINTENDÊNCIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA<br />SUPERVISÃO DE AVALIAÇÃO EDUCACIONAL<br />A PROVA BRASIL e a Escola<br />Alex Corrêa<br />São Luís<br />06 de maio de 2010<br />
  2. 2. SEQUENCIA<br />1 – Breve leitura do desempenho das escolas do Maranhão na Prova Brasil<br />2 – Pesquisa : Impactos da Prova Brasil no dia a dia da escola<br />4 – Considerações sobre fatores associados ao desempenho<br />
  3. 3. ESCOLAS E DESENVOLVIMENTO NA PROVA BRASIL 2005-2007 Séries Iniciais - EF<br />MATEMÁTICA<br />LÍNGUA PORTUGUESA<br />CRESCIMENTO<br />QUEDA<br />Outras situações<br />
  4. 4. ESCOLAS E DESENVOLVIMENTO NA PROVA BRASIL 2005-2007 Séries Finais - EF<br />MATEMÁTICA<br />LÍNGUA PORTUGUESA<br />CRESCIMENTO<br />QUEDA<br />Outras situações<br />
  5. 5. DESEMPENHO – ESTADO DO MARANHÃO – SÉRIES INICIAIS<br />LÍNGUA PORTUGUESA<br />MATEMÁTICA<br />Avançado<br />Adequado<br />Básico<br />Insuficiente<br />
  6. 6. DESEMPENHO – ESTADO DO MARANHÃO – SÉRIES FINAIS<br />LÍNGUA PORTUGUESA<br />MATEMÁTICA<br />Avançado<br />Adequado<br />Básico<br />Insuficiente<br />
  7. 7. PROFICIENCIA EM LÍNGUA PORTUGUESA<br />Maranhão Séries Iniciais TOTAL 2005<br />Maranhão Séries Iniciais TOTAL 2007<br />151,40<br />161,52<br />ADEQUADO PARA A 4ª SÉRIE<br />ADEQUADO PARA A 8ª SÉRIE<br />Maranhão Séries Finais TOTAL 2005<br />Maranhão Séries Finais TOTAL 2007<br />218,54<br />220,44<br />
  8. 8. PROFICIENCIA EM MATEMÁTICA<br />Maranhão Séries Iniciais TOTAL 2005<br />Maranhão Séries Iniciais TOTAL 2007<br />155,39<br />178,14<br />ADEQUADO PARA A 4ª SÉRIE<br />ADEQUADO PARA A 8ª SÉRIE<br />Maranhão Séries Finais TOTAL 2005<br />Maranhão Séries Finais TOTAL 2007<br />218,44<br />227,84<br />
  9. 9. PROVA BRASIL E METAS DO IDEB 2007 <br />Séries Iniciais - EF<br />APROVAÇÃO<br />PROFICIÊNCIA<br />PROVA BRASIL<br />RENDIMENTO<br />IDEB<br />% Escolas que alcançaram a meta <br />% Escolas que NÃO alcançaram a meta <br />
  10. 10. PROVA BRASIL E METAS DO IDEB <br />Séries Finais - EF<br />PROFICIÊNCIA<br />PROVA BRASIL<br />APROVAÇÃO<br />RENDIMENTO<br />IDEB<br />% Escolas que alcançaram a meta <br />% Escolas que NÃO alcançaram a meta <br />
  11. 11. PESQUISA Monográfica Fatema(Janeiro – Março2009)<br />
  12. 12. FOCO DA PESQUISA: INDICADORES DA ESCOLA<br />QUESTÕES RELACIONADAS À PROVA BRASIL<br /><ul><li> Que conhecimento a comunidade escolar possui a respeito da Prova Brasil?
  13. 13. Os resultados da avaliação são divulgados, conhecidos e discutidos na comunidade escolar?
  14. 14. Os resultados da Prova Brasil tem redefinido as ações de administrativas, pedagógicas e curriculares na escola?
  15. 15. Que ações têm se destacado como fundamentais para melhorar os resultados da escola na Prova Brasil?</li></li></ul><li>Alguns dados importantes apontados na pesquisa<br /><ul><li> Grande dicotomia entre conhecimento das escolas da capital (que , em geral estão mais bem informadas) para escolas do interior do estado a respeito da Avaliação;
  16. 16. Diretores de escola, coordenadores professores e razoavelmente informados. Estes últimos menos que os primeiros ;
  17. 17. Famílias muito pouco informadas pelas escolas;
  18. 18. Algumas confusões conceituais com outras avaliações em larga escala e indicadores de qualidade, como o ENEM e IDEB;
  19. 19. Disparidades entre políticas de intervenção de um município para outro; </li></li></ul><li>Conhecimentos relacionados à avaliação<br />Nunca ouvi falar/quase nada<br />Conheço pouco/já tive algumas informações<br />Conheço bem/já obtive várias informações<br />Conheço muito/já participei de eventos/treinamentos<br />
  20. 20. Informações e resultados: são divulgados, conhecidos e analisados na escola?<br />Não<br />Sim, parcialmente<br />Sim, muito<br />
  21. 21. Os resultados são suficientemente divulgados pelas secretarias de educação e órgão competentes?<br />Não respondeu<br />Não<br />Sim<br />
  22. 22. Resultados têm redefinido aspectos currículo da gestão e docência?<br />Não <br />Em parte<br />Sim<br />
  23. 23. IMPACTOS DA PROVA BRASIL COMO POLÍTICA DE AVALIAÇÃO NAS ESCOLAS<br />
  24. 24. Participação de professores nas oficina de elaboração de itens<br />
  25. 25. Participação em formações em Avaliação da aprendizagem e Estudo da Matriz de Referência<br />
  26. 26. Maior frequência nas escolas de momentos para análise dos resultados<br />
  27. 27. Adoção de projetos de leitura<br />
  28. 28. Maior uso do acervo literário da escola<br />
  29. 29. Participação de seminário/reunião/encontros para apresentação e análise dos resultados pela SEMED/SEDUC<br />
  30. 30. Práticas de revisão de avaliação pelo coordenador<br />Planejamento, Elaboração e revisão coletiva das avaliações<br />
  31. 31. Trabalho com as modalidades de ensino e maior enfoque na alfabetização e letramento<br />
  32. 32. Aulas de reforço para alunos com dificuldades de aprendizagem<br />
  33. 33. Realização de simulados e amadurecimento de sistemas de avaliação próprios<br />
  34. 34. Escolha de livros com organização metodológica e estrutural alinhada à Matriz de Referência<br />
  35. 35. Avanços para sistemas de ensino e escola <br /><ul><li> Desenvolvimento da cultura avaliativa;
  36. 36. Resultados comparáveis no tempo e entre o desempenhos de escolas e sistemas;
  37. 37. Democratização e disseminação dos dados e resultados que possibilitam mobilização por demanda por qualidade;
  38. 38. Impacto na definição de políticas públicas:
  39. 39. Combate ao fracasso escolar;
  40. 40. Importância da gestão da escola;
  41. 41. Leitura e alfabetização
  42. 42. Vinculação de repasses de recursos ;
  43. 43. Avaliação meritocrática</li></li></ul><li>Desafios/problemas a serem superados<br />Grande parte das escolas desconhecem os resultados das avaliações;<br />Escassez de análise pedagógica dos resultados<br />Pequeno número de escolas e sistemas aproveitam os resultados para melhorar a aprendizagem<br />Falta de cultura social e sistêmica para cobrança por melhores resultados<br />
  44. 44. RISCOS E/OU EQUÍVOCOS<br />O QUE SE OUVE NA ESCOLA<br />- “É Preocupação apenas com números e índices, distantes da realidade”<br />ESCOLA<br />Números Índices<br />Leitura da Realidade<br />Tangíveis<br />
  45. 45. RISCOS E/OU EQUÍVOCOS<br />O QUE SE OUVE NA ESCOLA<br />As questões da prova Brasil não têm nada a ver com a nossa realidade. Deveríamos ter uma avaliação mais próxima da realidade maranhense.<br />ESCOLA<br />Padrão de análise<br />Unidade na diversidade<br />Brasil<br />
  46. 46. RISCOS E/OU EQUÍVOCOS<br />O QUE SE OUVE NA ESCOLA<br />Esses simulados e provões com questões calibradas na matriz do SAEB só servem para treinar os alunos para fazer a prova<br />ESCOLA<br />Uma oportunidade a mais<br />Diversidades de ações<br />Simulado<br />
  47. 47. RISCOS E/OU EQUÍVOCOS<br />O QUE SE OUVE NA ESCOLA<br />“Na nossa escola, a proposta pedagógica tem como base a Matriz de Referência das avaliações em larga escala” <br />ESCOLA<br />MATRIZ CURRICULAR<br />MATRIZ DE REFERÊNCIA<br />
  48. 48. RISCOS E/OU EQUÍVOCOS<br />O QUE SE OUVE NA ESCOLA<br />“Os resultados das provas só servem para acabar com os professores. Dizem que a gente não sabe ensinar!” <br />ESCOLA<br />NÃO HÁ FATORES CAUSAIS ÚNICOS PARA O SUCESSO OU FRACASSO<br />
  49. 49. FATORES ASSOCIADOS AO DESEMPENHO<br />Mas, quem são os responsáveis pelos resultados obtidos<br />Quem são os culpados quando a escola fracassa<br />?<br />
  50. 50. SISTEMAS DE ENSINOS<br /><ul><li> Implementação de Projetos;
  51. 51. Assessoria técnica e
  52. 52. Acompanhamento;
  53. 53. Construção e reforma de escolas;
  54. 54. Recursos financeiros;
  55. 55. Gestão.</li></li></ul><li>CONTEXTO SOCIOECONÔMICO<br /><ul><li> Família;
  56. 56. Renda;
  57. 57. Mercado de trabalho;
  58. 58. Moradia, saneamento e
  59. 59. Serviços públicos;</li></li></ul><li>ESCOLA<br /><ul><li> Gestão da escola;
  60. 60. Clima escolar;
  61. 61. Ambiente físico;
  62. 62. Limpeza e conservação de equipamentos;
  63. 63. Formação do diretor,</li></li></ul><li>PROFESSOR<br /><ul><li> Formação docente;
  64. 64. Prática de ensino;
  65. 65. Relação com o aluno;
  66. 66. Hábito de estudos;
  67. 67. Domínio do Conteúdo</li></li></ul><li>ALUNO<br /><ul><li> Hábito de estudos;
  68. 68. Tempo para atividades escolares;
  69. 69. Cultura adquirida;
  70. 70. Valores;
  71. 71. Aspectos psíquicos;</li></li></ul><li>"Se em oito anos uma criança normal não aprender nada, de quem é a culpa? Alguém trabalhou e não fez o que tinha de fazer"<br />ROSE NEUBAUER<br />O COMPROMISSO COM A QUALIDADE É DE TODOS!!<br />

×